domingo, maio 9, 2021

Gripen para o Brasil

Fotos do terceiro Su-35S

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Knaapo liberou fotos do terceiro Su-35S de série, a mais nova geração do Flanker. Segundo o fabricante, os dois primeiros Su-35S já fizeram mais de 400 voos e confirmaram as soberbas características da aeronave: velocidade em baixas altitudes de 1.400 km/h, velocidade em grande altitude de 2.400km/h, teto operacional de 18.000m, alcance do radar no modo ar-ar de 400km e OLS (optical locator station com alcance de 80 km. O novo radar do Flanker tem capacidade de rastreamento simultâneo de 30 alvos aéreos e engajamento de 8 alvos, enquanto rastreia 4 alvos no solo e engaja 2 deles.

A assinatura radar do caça foi reduzida várias vezes quando comparada com a dos aviões de quarta geração, através do revestimento do cockpit com materiais compostos eletro-condutores, aplicação de camadas absorventes de rádio e redução do número de sensores salientes. A vida útil da aeronave é de 6.000 horas de horas de voo, o ciclo de vida é de 30 anos de operação. A vida útil dos motores de empuxo vetorado é de 4.000 horas.

- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marciomacedo

Ainda é uma alternativa interessante para a FAB.

Corsario137

Essa vida útil do motor de 4.000 horas é que mata o véio.

Mauricio R.

É a 3ª geração da melhor idéia que os russos poderiam ter, se o PaK-FA der chabú, esse aí segura as ptas.

Mauricio R.

Queria saber aonde acharam esse nº, os chineses a mto custo estão conseguindo 1.400 horas no modelo anterior, os russos conseguem 900.

Vader

Se é tão bom pra que PAK-FA?

Ou, invertendo, pra que continuar com esse avião, se o PAK-FA fará a mesma função?

Coisas que russófilo algum sabe responder…

Almeida

Não sou russófilo mas vou responder Vader.

Pelo mesmo motivo que a US Navy ainda está comprando mais Super Hornets e a Índia mais Su-30MKI: para segurar os números enquanto se espera pela chegada dos aviões de nova geração. Mas isso você já sabe né?

Clésio Luiz

Depois dos MiG-15 e 21, eu acho que o Flanker é o caça russo de maior sucesso. Foi fabricado em grande quantidade, gerou uma grande família de derivados e sempre foi encarado com muito respeito por seus inimigos.

Vader

Almeida disse: 23 de janeiro de 2012 às 18:46 Então Almeida, mas o Su-30 e o F/A-18E estão consolidados. Suas tecnologias já estão maduras, operacionais, e as aeronaves que estão sendo compradas hoje são praticamente iguais às que eram compradas há 5 anos. Lembrando que se se quer ganho de escala e padronização de procedimentos e de custos, não se pode ficar eternamente alterando o padrão de uma aeronave. Já esse Su-35S está em desenvolvimento há bem meia década, ninguém até hoje comprou ou se interessou, está em sua mera 3a unidade, e nada indica que seja consolidado tão cedo,… Read more »

Giordani RS

Lindo aparelho.
Comentar o quê…vader disse tudo…
E ele não precisa de tanques externos! Pena que não “presta” para o brasil…mas se serve de consolo, fico feliz em saber de que de alguma forma o meu dinheiro, via BNDE$, acaba(rá) financiando as operações do Su-30 da FAV…

Mauricio R.

Lembrando ainda, que os russos estão tb reformando seus antigos “Flankers” de 1ª geração.

Almeida

Vader, até onde me consta 48 unidades já foram encomendadas pela Força Aérea Russa. Quanto a comunalidade, ele é digamos um meio termo entre a enorme frota de Su-27M e a futura frota de Su-50 da primeira versão. Usa praticamente a mesma célula que os Su-27 e tem as mesmas características de voo deste, mas com os motores, radar, sensores e aviônicos do primeiro batch de Su-50. Então ele tem sim alguma comulidade entre a frota atual e a futura. Faz todo sentido. Além disso, sabemos todos aqui que é impraticável manter uma frota composta apenas de aeronaves de quinta… Read more »

Almeida

Acabei de ver as declarações de um general russo na web. Parece que a frota de combate tático da Força Aérea Russa a partir de 2020 será composta de:

Yak-130
Su-34
Su-35S
Su-50

Com os demais modelos em uso atualmente sendo paulatinamente desativados em prol destas aeronaves acima. A produção do Su-35S não será interrompida quando do início da produção do Su-50, atendendo tanto o mercado interno quanto externo.

Marcelo

belos comentários Almeida!
pelo jeito a Mig de tanta história, já era…que pena…sua última esperança era o LFI, uma espécie de JSF russo, mas o governo já disse que não vai rolar…

Nick

Concordo com o Almeida.

O Su-35S já tem 48 unidades encomendadas, e terá um alto grau de comunilidade com o primeiro batch do Su-50. Pode-se dizer sim que um intermediário entre a gerção anterior SU-27 e o próximo que o SU-50. Do anterior herdou o design geral, e do próximo muito dos sistemas embarcados.

E mais, seria uma boa opção para equipar um esquadrão como o GDA.

[]’s

uitinaxavier

Como diz um amigo meu leitor de outro site um Aviãozão de primeira linha pensado pra países de dimensões continentais.

Outra hora quando eu tiver com vontade conto o que eu sei sobre o RAM e o RAP russos.

Mauricio R.

O novo “Flanker” não é propriamente uma “ponte” p/ o PaK-FA, mas uma segurança, caso a pretendida aeronave de 5ª geração não apresente o desempenho esperado e incorra em tecnicalidades.
O design intermediário seria uma espécie de “tampão”, até uma decisão sobre o que se fazer c/ a aeronave mais sofisticada ser tomada.
Nos tempos soviéticos isso já aconteceu, enquanto a FA voava o Mig-21, o IA PVO voava Su-9/-11 ou na própria FA voando Su-17/-20 e Mig-27.

Almeida

Mauricio R., concordo com você que os russos estão aproveitando o Su-35S como backup caso o Su-50 atrase. Ele pode ser um tampão agora, mas no futuro será ou a parte low do mix ou até mesmo o principal avião de combate tático russo. De qualquer maneira, seu futuro está garantido.

Grifo

Senhores, ao que eu saiba o radar e o motor deste Su-35S não são os mesmos que estão sendo planejados para o Su-50. O radar aqui é o Irbis-E PESA e o motor é o 117S, enquanto o Su-50 supostamente terá um radar AESA e o tal motor 117 que ninguém viu ainda.

Para mim sem furtividade, sem supercruise e sem radar AESA, com o Su-35S a Rússia continua ainda muito atrasada em relação aos americanos.

Ivan

Grifo,

Pelo que tenho lido, supercruise é ou será uma característica do Su-35S.
Vc tem confirmação da info contrária?

Grato,
Ivan.

Almeida

Grifo, dizer que qualquer nação do globo terrestre está anos atrás dos norte americanos em matéria de tecnologia militar é redundante. 😛

Quanto ao Su-50, os protótipos estam voando com o mesmo motor do Su-35S e para que o mesmo entre em produção até 2020 provavelmente este será o motor do primeiro lote. Quanto ao radar, existe já a previsão de retrofitar o AESA do Su-50 no Su-35S assim que estiver operacional, ou até mesmo usar o PESA atual nos primeiros Su-50.

Grifo

Pelo que tenho lido, supercruise é ou será uma característica do Su-35S.

Caro Ivan, eu na verdade nunca vi a confirmação disso. Pelo que eu entendi o motor tem as otimizações para trabalhar neste regime, mas o avião não teria a capacidade de fazer supercruise com carga útil.

Ivan

…supercruise com carga útil.

Grifo, esta parece ser um questionamento para todos os caças que levam cargas externas, inclusive os eurocanards Typhoon e Gripen NG.

Qual configuração permite o supercruise?

Sds,
Ivan.

Reportagens especiais

Parafuso sem controle

Relato de Gustavo Adolfo Franco Ferreira (tenente-coronel da reserva da FAB) O Cessna T-37 foi chamado, aqui no Brasil, de...
- Advertisement -
- Advertisement -