terça-feira, junho 15, 2021

Gripen para o Brasil

FAB ativa 1º Grupo de Artilharia Antiaérea de Autodefesa

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O 1º Grupo de Artilharia Antiaérea de Autodefesa (GAAAD) foi ativado nesta semana (12/1) na Base Aérea de Canoas, no Rio Grande do Sul. O Tenente Coronel de Infantaria José Roberto de Queiroz Oliveira assumiu o o cargo de comandante da unidade. Esta nova unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) terá como missão realizar a defesa antiaérea de pontos sensíveis de interesse da Aeronáutica contra vetores aeroespaciais hostis, impedindo ou dificultando o seu ataque.

O evento contou com a participação do Comandante-Geral de Operações Aéreas, Tenente Brigadeiro do Ar Gilberto Antonio Saboya Burnier, que destacou que a ativação do 1º Grupo de Artilharia Antiaérea de Autodefesa (GAAAD) estabelece um importante marco do avanço da Infantaria da Aeronáutica no seu preparo e emprego.

O 1º GAAAD é uma organização que tem como finalidade capacitar suas equipagens para o emprego em combate ou em apoio ao combate, nos períodos de conflito, bem como, adestrar-se para o cumprimento das missões atribuídas, em tempo de paz.

O grupo criado teve origem na 1ª Companhia de Artilharia Antiaérea de Autodefesa orgânica do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Canoas, que, desde 199,7 desenvolveu e aprimorou a doutrina de emprego da artilharia antiaérea na FAB.

FONTE: 1º GAAAD

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

Hum, isso pode significar que a compra de um sistema de mísseis pode estar próxima. O GDA foi criado algum tempo antes de incorporarem o Mirage III.

marciomacedo

O Clésio antecipou. Ia perguntar quais eram os equipamentos da nova unidade.

joseboscojr

A FAB utiliza os mísseis Igla exclusivamente para autodefesa.
Bem que poderiam adquirir uns lançadores do “Bamse” ou o sistema Spada 2000, ou o SL-Amraam, o Spider, o VL-Mica, ….
Ai! Sonhar não custa nada.
Rsrsrss

Daglian

Aproveitando a deixa, gostaria de indagar: o Igla é defesado tecnologicamente em relação aos mísseis de seu tipo atuais? Não me surpreenderia que utilizássemos mais um equipamente defasado.

Fernando "Nunão" De Martini

Como diz a matéria, o novo Grupo foi criado a partir do que era uma Companhia apenas de Canoas, tratando-se assim de uma nova estruturação que visa a expansão. Mais detalhes na revista Forças de Defesa 3, matéria do COMDABRA. Quanto a equipamento, por hora obviamente o Grupo continuará empregando os mísseis Igla que a Companhia empregava. Não vejo a mesma relação entre a criação do GDA e a aquisição do Mirage III (valendo também a correção mais preciosista de que, no caso, foi criada a ALADA – a separação entre GDA e BAAN veio depois). De qualquer forma, a… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Daglian,

Como sistema portátil, trata-se de um ótimo equipamento. Só não sei se a versão da FAB é a mesma do EB, o Igla S, superior aos Igla 9k38 adquiridos nos anos 1990. Lembrando que mísseis têm validade, e quando vencem acaba-se renovando o estoque com versões mais modernas (a alternativa é revitalizar, o que nem sempre é vantajoso, conforme o equipamento).

Daglian

Entendi, obrigado.

joseboscojr

Daglian, O Igla é tão bom quanto qualquer um de sua categoria. O problema é que ele pode ser melhor aproveitado se combinado com um radar de vigilância e não ficar dependendo apenas no “olho” para detectar ameaças. Também seria interessante que o mesmo fosse combinado com um visor de imagem térmica para operação noturna. Em geral seria vem vindo um lançador tipo pedestal. De qualquer forma, como uma base aérea é um alvo fixo e de grandes dimensões, propício a ser atacado sob quaisquer condições meteorológicas e de grandes distâncias, seria interessante que tivéssemos mísseis mais adequados à tarefa… Read more »

mmls10

Pelo que entendi é separado do BINFA-Canoas, mas o pessoal é subordinado a IG ???

Outra coisa, como não é da minha época, alguem poderia me esclarecer as diff do BINFA e do BINFA especial ???

Por curiosidade, como funciona a Guarda e as EQP-SV desta unidade ??

Reportagens especiais

Gripen, I’m your father!

O Saab 37 Viggen (nome do raio do deus nórdico Thor) é talvez o caça sueco mais famoso, tanto pelo...
- Advertisement -
- Advertisement -