domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

Índia comprará 42 ‘Super Sukhoi’

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Versão mais recente da aeronave terá características furtivas

Depois de negociar por mais de um ano, a Índia assinará um contrato com a Rússia para a compra de mais 42 caças Sukhoi-30 MKI para reforçar a sua frota. Um acordo confirmando essa compra será assinado durante a visita do primeiro-ministro Manmohan Singh à Rússia a partir desta quinta-feira.

Embora o Comitê do Gabinete de Segurança tivesse tomado uma decisão sobre a compra de mais 42 Sukhois no ano passado, as negociações levaram mais tempo porque a Índia também queria incluir algumas das características encontradas em aviões de quinta geração. Finalmente, o lado russo concordou em atualizar os SU-30 indianos para sua última versão conhecida como ‘Super Sukhoi’, com características adicionais.

A nova versão deverá incluir um novo cockpit, um radar melhorado e certas características furtivas para evitar a detecção por radar. Significativamente, o Sukhoi-30 atualizado será capaz de transportar uma carga mais pesada de armas, especialmente a versão do míssil de cruzeiro Brahmos lançado do ar. A Índia também está de olho na atualização da maioria dos seus SU-30 MKI no longo prazo.

“A cooperação de defesa é robusta e excelente. Nossos dois países desenvolveram maturidade que acordos individuais não afetarão os laços “, disse Ranjan Mathai secretário de Relações Exteriores, respondendo a uma pergunta sobre se a desclassificação dos russos do programa MMRCA teria impacto nos laços de defesa.

A primeira entrega deste novo lote está prevista para 2014 e o último caça em 2018.Com a introdução destes novos Sukhois a força total de SU-30 MKI subirá para 272.

FONTE: india express

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Poder Aéreo

NOTA DO BLOG: os programas de modernização das Forças Aéreas da China ( Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China) e do Paquistão, eternos inimigos da Índia, receberam grande impulso nos últimos 10-15 anos, descartando muito dos seus caças antigos e alinhando aeronaves de combate de quarta geração em grande quantidade. Em um futuro não muito distante a Índia terá que lidar com algo entre 1500 e 2000 aviões de combate nestas suas duas fronteiras.

Por outro lado a Força Aérea da Índia (IAF) perdeu perto de dez esquadrões de aviões de combate neste período e atualmente conta com menos de 30 deles. Em função de atrasos nos programas LCA e MMRCA é provável que a IAF atinja um número superior a 40 esquadrões de aviões de combate somente depois de 2020, embora os estudos internos recomendem um número ideal de 50 esquadrões. A aquisição dos novos Su-30MKI ajudarão aquele país a atingir suas metas de forma mais rápida. Espera-se que a IAF consiga alinhar perto de 1000 aviões de combate em um período não muito grande de tempo. Para alguns analistas esse seria o número mínimo para que o país contasse efetivamente com uma frota dissuasória.

- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tplayer

Até chegar essa encomenda periga que todos os Su-30 da Índia já tenham caído se mantiverem o ritmo atual de acidentes.

Clésio Luiz

Grande coisa essas quedas do Su-30. Só de F-22 a USAF já perdeu mais que a Índia perdeu Sukhois.

Vader

Hmmmm…

Sérá? 😉

Vader

E a Índia segue “torrando” dinheiro com aeronaves de combate. Um país com meio BILHÃO de miseráveis.

Não sei não, mas pelo que leio nos fóruns estrangeiros tô chegando à conclusão que todo indiano é meio paranóico… Todo mundo lá parece uns tipos que tem por aqui, que acham que “usamericanu” virão com a 4a Frota sugar de canudinho nosso “pré-sal”, embarcar a água do Amazonas e engarrafar a dos aquíferos, e raptar nossas mulatas…

Povo maluco sô…

Vader

E o pior é que gasta mal: essas porcarias russas nas mãos deles caem mais que chuchú maduro, ao ponto deles terem que manter sua esdrúxula política de comprar caças de todo mundo pra manter sua Força minimamente operacional.

Enfim, coisas de um país que tem a manha de lançar ao mar um submarino nuclear sem reator…

Uitinã

Não e bem assim a culpa e dos próprios indianos que compram boas aeronaves mas não investem em treinamento e manutenção das aeronaves se fosse o Su-30 o problema os outros países que possuem o avião teriam os mesmos problemas.

tplayer

Vader, que história é essa do submarino nuclear lançado ao mar sem reator?

Não tava sabendo dessa.

Ivan

MiLord Vader, Antes de chamar os indianos de paranóicos olhe o MAPA: http://www.asia-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm Índia e China possuem uma área de atrito no Himalaia, região norte hindu e sudoeste chinês, perpassando pelo Tibet (que chamado de região autônoma da China). Grandes montanhas, pouca terra agriculturável e muito gelo. Mas são nestas altas montanhas que nascem as águas que vão alimentar as nascentes dos grandes rios indianos e chineses. Água, meu amigo, poderá valer mais que petróleo no futuro. Observe que já houve guerra aberta no século passado entre estes dois gigantes asiáticos: http://veja.abril.com.br/historia/crise-dos-misseis/internacional-asia-guerra-china-india.shtml Ainda observando o mapa geral, podemos perceber que… Read more »

Almeida

Sem contar, né Ivan, que os 3 países possuem armas nucleares… eu também seria bem paranóico!

…mas também gastaria melhor meu dinheiro!

Daglian

Na opinião de vocês, acham que esta região será o palco dos próximos grandes conflitos?

Ivan

Almeida, Infelizmente para a humanidade as armas nucleares não impedem ou impedirão as guerras, nem lá como cá. As ‘nukes’ podem sim limitar o tamanho das guerras a determinadas regiões e ou interesses, mas os combates convencionais ocorreram. Na Ásia não perguntam SE vai ter guerra, mas QUANDO vai começar. Como sempre escrevo, olhe o MAPA. Observe os jogos de alianças e ‘investimentos’. Ponha uma matriz sobre a região e observe os movimentos comerciais e, consequentemente, militares e verá um jogo de xadrez em movimento. Uma curiosidade sobre o xadrez chinês, chamado Xiangqi: Há a peça chamada canhão (duas por… Read more »

Ivan

Daglian, Perdoe antecipadamente a brincadeira, mas… … olhe o MAPA ! 🙂 Aquele mesmo que postei logo acima. Localize o Golfo Pérsico, a região que mais exporta petróleo no mundo. Localize agora a costa da China, a região que mais importa petróleo no mundo depois dos EUA (mas talvez já tenha ultrapassado este). Trace uma linha logística do ouro negro entre a produção e o consumo, com duas variantes, só pelo mar e passando por terra, via Paquistão e depois via Afeganistão. Agora observe onde estão as maiores frentes de batalha dos EUA na sua chamada ‘Guerra ao Terror’. Por… Read more »

FLIGHTER

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, nada como uma aula de geografia.

Nick

Discordo do Lord Vader da opinião do SU-30 MKI. 🙂

Esse Sukhoi SU-30 sem modernização ainda dão um caldo, mas se reduzirem seu RCS, e atualizarem seus sistemas de radar, ECM/ESM e aviônicos serão ainda muito capazes.

No minha visão o problema da alta taxa de atrição dos Indianos, ou vem do mau treinamento/preparação dos pilotos, ou de manutenção ruim, ou ainda combinação de ambos.

[]’s

Vader

Ivan: Vc é camarada; mas não nos trate como idiotas. Todo mundo sabe das fronteiras da Índia, quem são seus vizinhos, e quais são seus problemas fronteiriços. Não é preciso nem olhar o mapa, aliás, para saber disso. A Índia é um SUB-CONTINENTE! Nem na época do auge do poderio do Império Britânico ela foi conquistada inteiramente. Possui armas atômicas, muito dinheiro e aliados poderosos. E além disso tem 100 milhões de pessoas alistáveis. O que eu quis dizer é: NÃO SE CONQUISTA UM PAÍS DESSES! Já não se fazia isso na época do guaraná com rolha; imagine agora. Perder… Read more »

Giordani RS

Para a ìndia é tudo uma questão de sobrevivência. A politica de aquisição de armas deles contempla mais de um fornecedor, de cabeça, contei seis fontes, pois eles já sofreram embargo de armas por parte “dusamericanu” em plena guerra e naquela região não tem como ter apenas arma “dissuasória”, precisa ser funcional! E eles querem ter 50 esquadrões porque perdem um esquadrão por ano em acidentes…hehehe…mas o pior de tudo é que esses bilhões e bilhões de dólares podem ser pulverizados em questão de segundos com apenas um artefato nuclear lançado por seus amados vizinhos…

Hammadjr

Salam Aleikum A questão de perda de aeronaves advem imagino eu de vários fatores, aqui mesmo no nosso amado Brasil, recentemente houve acidente com os tucanos da nossa Gloriosa Esquadrilha da Fumaça em Lages. Agora sem entrar no mérito dos inimigos e sim no reaparelhamento da Força Aérea se comparando com o Brasil, as perspectiva deles são bem maiores que a nossa. Ao que percebo a nossa indecisão esta mas atrelada ao looby do técnica. Agora uma provocação, e se a escolha da aeronave fosse feita por plebicito levando em conta o critério, o que for possível de transferência de… Read more »

Ivan

Kamarada Vader, Antes de mais nada perdoe-me se dei uma impressão errada ao escrever. Por vezes tenho um infeliz estilo ‘professoral’. Em seguida garanto que evito ‘conversar’ com “idiotas” por absoluta falta de paciência. Assim sendo, não trato ninguém com quem ‘converso’ como idiota, muito menos alguém a quem dedico o título de Lord. Contudo, em que pese possível falha no estilo da escrita, permanece o mesmo argumento, com as considerações geográficas mantidas. Acredito que há quem precise conhecê-las. Infelizmente muitos esquecem as velhas lições de geografia e poucos tiveram a oportunidade que vc e eu tivemos de aprender o… Read more »

Ivan

Nick,

O HAL/Sukhoi Su-30 MKI será alvo de constantes atualizações, principalmente com aviônicos (radar AESA principalmente) desenvolvidos para o Su-35S e PAK-FA.

Esta é a vantagem de construir seu próprio caça, integrar novas capacidades fica mais fácil.

A taxa de atrição indiana é para mim uma incógnita.
Não encontramos nada parecido na Russia ou China, mas também não temos dados confiáveis destes países mais ‘fechados’.

Sds,
Ivan, do Recife.

Latino dark

Ivan

Tambem tenho o mesmo raciocinio que o amigo e não entendo o ceticismo de alguns colegas com vetores russos ,
Os su-30 venezuelanos e os mi35 na fab são exemplos ,,

Ivan

Latino,

Não quero iludir o amigo.

Tenho certeza que os aviônicos ocidentais, principalmente os americanos, são superiores aos russos.
… e os russos também sabem.

Apenas respeito a capacidade russa de buscar soluções adequadas às suas necessidades, aos seus recursos e ao terreno em que precisam lutar.

Armas, veículos e equipamentos devem ser avaliados no contexto que foram criados e introduzidos.

Assim sendo, cuidado com o super-trunfo.
Pode não ser a melhor alternativa de avaliação.

Sds,
Ivan.

Vader

Mestre Ivan, desculpe-me se o ofendi, não houve intenção. Entendi o q vc disse.

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 2

Aviões de ontem e de hoje no pátio do Campo de Marte, em São Paulo - Na parte 1 desta matéria,...
- Advertisement -
- Advertisement -