sexta-feira, outubro 22, 2021

Gripen para o Brasil

X-47B voando em configuração limpa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br


No dia 7 de setembro o demonstrador X-47B voou pela primeira vez com o trem de pouso recolhido na base aérea de Edwards.


- Advertisement -

31 Comments

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Storm Rider

O futuro da aviação!

Clésio Luiz

Vai ser até virar moda interromper a comunicação do drone com os seus donos. Se existe uma verdade na computação e telecomunicações, é que protocolos de comunicação são seguros até alguém descobrir uma falha. E não, os militares não estão com essa bola toda. Ninguém está. Tudo depende da vontade de seus opositores em quebrar os códigos de segurança. Ano após ano, protocolo após protocolo tem sua segurança quebrada. Aí criam um novo, que será inevitavelmente quebrado no futuro. Tem sido assim desde o começo e nada indica que isso irá mudar. O que deixa como opção a inteligência artificial… Read more »

Renato Oliveira

Clesio, ninguem conseguiu criar nada melhor que o Eyeball Mk.1 nos ultimos milhares de anos e duvido que algum dia conseguirao…

Tadeu Mendes

Clesio,

Ja estao sendo testados Drones que executam rotinas totalmente automatizadas (IA) para Indentificacao Friend or Foe e consequente enganjamento e destruicao dos alvos.

O Global Hawk cumpre missoes mundo afora, e grande parte do repertorio (comportamento+navegacao) e feito sem intervencao humana.

O ser humano ainda fara parte desta equacao no circuito de decisoes por algum tempo (Man in the loop).

Mas o futuro (The Rise of the Machines) esta apenas comecando.

Vader

Não acho que seja algo muito complexo programar um drone para ir até um ponto determinado do globo, soltar suas bombas, e retornar à base. Ou ir até esse mesmo local, evadir-se de ameaças identificadas como “foe”, e abater qualquer coisa que voe nessa mesma condição. E pra essas funções comunicações são totalmente despisciendas. Que me desculpem os céticos, mas isso não só é possível como será uma realidade muito em breve. E o “Eyeball Mk 1”, se não está ultrapassado, vai começar a passar cada vez mais perrengue. Mas o que me questiono é: os americanos estão mostrando explicitamente… Read more »

Nick

Visto de perfil não dá para saber onde é a frente ou a traseira … o.0

É um OVNI! 😀

[]’s

edcreek

Olá,

O Clesio falou tudo, tudos os sistemas de comunicação são violaveis.

O Global Hawk cumpre missões mundo afora porque não estão em guerra, em um cenario hipotetico de atrito entre EUA Vs. Russos eles podem entupir tanto o “espaço” de ondas e microondas que a comunicação entre base e aeronave se torna impossivel.

Essas tecnologias funcionão bem contra paises com pouca capaçidade, mas com paises em melhor situação não passa de aeromodelo controlado e facil de derrubar.

Ainda precisamos evoluir para outro patamar para essa tecnologia ser realmente a vangarda em uma batalha real.

Abraços,

Clésio Luiz

A IA é capaz de substituir pilotos a muito tempo, e o faz à décadas em aeronaves comerciais e de combate, mas até agora ninguém teve coragem de deixá-las assumir em momentos importantes, como pousos e decolagens, bem como em situações de engajamento de alvos. É claro que VANTs atuais operam autonomamente durante grande parte do voo, especialmente nos deslocamentos. Mas sempre, sempre estão sendo supervisionados. Não é de hoje que se espera que a tecnologia dê grandes saltos e substitua a intervenção humana. Mas em todos os lugares, em todas as situações, quando o couro humano está em jogo,… Read more »

Grifo

Caro Vader, acho que uma das grandes vantagens para os americanos do uso de drone é justamente o fato de ele permitir que o “gatilho” seja disparado por um humano sentado confortavelmente lá nos EUA. Isto tem sido muito conveniente na guerra clandestina (no bom sentido) que a CIA tem movido contra combatentes irregulares no Paquistão e no Iêmen, dadas as implicações legais destas ações. Ele permitiu por exemplo que o sujeito que disparou o Hellfire contra o cidadão americano Al-Awlaki no Iêmen tivesse naquele momento ao seu lado um advogado dando o OK. Além disso, o que você propõe… Read more »

LuppusFurius

Gostaria muito que meus “Eyeball.MK1” e minhas “HandFingers.MK1″…
…. estivessem lá dentro da Area 51….”.dando uma geral”…nos brinquedinhos que “NÃO” existem….

Marcelo

Há quem diga que poderão fazer grande parte das missões (ataque) do F-35 de maneira mais barata e segura, ficando o piloto para as missões de superioridade aérea/combate aéreo, onde não se prevê que a A.I. vença o homem, por mais uns 50 anos pelo menos.

DrCockroach

Well, o Vader estah certo e errado. Os drones sao o futuro, sem duvida. E o que virah depois, ou o que jah estao trabalhando? Os drones que automaticamente identificam e atacam alvos, segue materia do Washington Post: “A future for drones: Automated killing” But humans still make the decision to fire, and in the case of CIA strikes in Pakistan, that call rests with the director of the agency. In future operations, if drones are deployed against a sophisticated enemy, there may be much less time for deliberation and a greater need for machines that can function on their… Read more »

DrCockroach

Mais uns pedacos da materia, realmente muito boa: “One afternoon last fall at Fort Benning, Ga., two model-size planes took off, climbed to 800 and 1,000 feet, and began criss-crossing the military base in search of an orange, green and blue tarp. The automated, unpiloted planes worked on their own, with no human guidance, no hand on any control. Privacy issues hover over police drone usePentagon seeks to crowd-source dronesReport: Computer virus hits U.S. Air Force drone program .After 20 minutes, one of the aircraft, carrying a computer that processed images from an onboard camera, zeroed in on the tarp… Read more »

allyssonvieira

O Exterminador do Futuro…

Clésio Luiz

Teatros de guerra são altamente instáveis. Acontece muito de uma missão ser planejada e executada, mas quando se chega ao alvo é preciso abortar, ou atacar outro alvo. É confuso até para humanos, imagine implementar todas as decisões que um humano toma, por exemplo, numa missão de apoio aéreo cerrado num confronto entre dois exércitos. Qual é o soldado que vai confiar lutar ao lado de uma máquina autônoma, programada por um nerd que nunca deu um tiro e nunca teve que confiar sua vida nos companheiros de armas? O jeito mais fácil de combatentes serem identificados no campo de… Read more »

Tadeu Mendes

Grifo, A violacao da 1 Lei de Robotica e um fato, quando falamos de Robots (Androides) convivendo lado a lado com os humanos. Mas como essa Lei, foi uma conjetura criada grande escritor de ficcao cientifica Isaac Asimov, em sua obra Runaround (1942), e que se consolidou em sua famosa coletanea (Robots), todavia nao passa de uma hipotetica especulacao sobre Etica Robotica. Como nao existem Leis ou Acordos internacionais proibindo o uso de Robots (Drones) enganjando alvos humanos sem a supervisao direta de outro humano (Man in the Loop), entao, ta valendo o tudo. Quanto ao comentario do amigo Edcreeck,… Read more »

joseboscojr

Senhores, Não sejam tão céticos. Isso já ocorre há quase 30 anos com os Tomahawks e equivalentes. Um UCAV nada mais é que um míssil cruise reutilizável. A vantagem é que leva o dobro de carga e barateia o custo porque não se espatifa no processo. Os primeiros Tomahawks eram completamente autônomos. Só o Block IV é que tem conexão via data-link e pode sofrer intervenção humana. Não se sabe ainda da capacidade desses futuros UCAVs em relação a tomarem decisões independentes quando em apoio tático ou em interdição, contra alvos táticos móveis, cuja identificação não foi confirmada, tendo sido… Read more »

DrCockroach

Law Zero: “A robot may not injure humanity, or, through inaction, allow humanity to come to harm.” Mas e se a humanidade estiver em risco, ou um numero significativo de pessoas, por causa de um individuo? A “Lei Zero” supera a “Lei 1”, ou seja, o Robot pode atacar um individuo se for p/ um “bem maior”… Eh a ditadura dos robos!!!!!!!! Muhohohohoho (risada diabolica de robo) 🙂 E vcs pensavam que Platao e Aristoteles nao eram atuais! Ai estao o robots em dilema semelhante… e ficarao por mais alguns milhares de anos. E eles virao, os drones autonomos, se… Read more »

joseboscojr

“Claro que erros OCORRERÃO”, e não “ocorreram”.

joseboscojr

Não será problema para um UCAV tomar a decisão de atacar uma coluna de blindados. O problema será tomar a decisão de atacar uma coluna de ônibus escolares, que podem ter como passageiros centenas de criancinhas inocentes ou centenas de soldados inimigos.
Essa dificuldade vai existir tanto para o robô quanto para o humano. O problema não é de sensores ou de inteligência e sim de “consciência”, que provavelmente o robô terá mais que o ser humano, que tem se mostrado completamente despojado dela.

DrCockroach

“Essa dificuldade vai existir tanto para o robô quanto para o humano. O problema não é de sensores ou de inteligência e sim de “consciência”, que provavelmente o robô terá mais que o ser humano, que tem se mostrado completamente despojado dela.”

Prezado Bosco, este eh exatamente o ponto de um dos pesquisadores da Georgia Tech Univ. que estah envolvido nos “automated drones”. Nunca li o livro, mas sei da referencia, se achar, posto.

I will be back! 8)

[]s!

Alexandre Galante

Muito boa a discussão senhores! Seu coordenador fica muito feliz! 🙂

Lembrando que a ideia também é em futuro próximo um F-35 controlar esquadrilhas destes drones, podendo usar essas aeronaves para reconhecimento avançado, guerra eletrônica e mesmo ataque.

Haverá por muito tempo ainda a operação conjunta de aeronaves tripuladas e não-tripuladas, com supervisão humana.

DrCockroach
DrCockroach

Well, como nao sou robot, me reprogramei e voltei 🙂

Uma passagem do autor do livro citado acima:

“My research hypothesis is that intelligent robots can behave more ethically in the battlefield than humans currently can. That’s the case I make.”
—Dr. Arkin, quoted in The New York Times, November 24, 2008

Agora, realmente, I will NOT be back! 8)

[]s!

Tadeu Mendes

Joseboscojr. Muito bem lembrado, o exemplo dos Tomahawkl Cruise Missiles. Ainda que primitivos (Sensores fazendo varredura topografica + Algorritimo processando esses dados, e os comparado com caracteristicas do alvo arquivados na Memoria), os Misseis de Cruzeiro foram embrioes para uma tecnologia bastante superior (UAVs. UCAVs,). Todavia, os UCAVs. sao robots bastante primitivos, se comparados aos Androides de I Robot ou Blade Runner, ou com o poder computacional de um computador HAL 9000. Em I Robot e 2001 (Uma Odissea no Espaco), ambas maquinas eram dotadas (Emergent Property) de consciencia e capacidades volitivas. Em tais casos as Leis de Asimov se… Read more »

joseboscojr

DrCockroach,
Muito interessante a linha de pesquisa do citado pesquisador.
Valeu Doctor!

Tadeu Mendes

Quero pedir desculpas aos amigos pelos erros cometidos na hora de digitar as palavras.

Parte do problema e que as vezes nao tenho tempo de revisar, e as vezes minha vista nao detecta os erros ortograficos.

Tambem vou providenciar a aquisicao de um teclado com caracteres da lingua portuguesa (epecialmente acentuacao grafica).

Acho que deve ser muito estranho ler comentarios como os meus, que sao digitados em teclado padrao.

joseboscojr

Tadeu,
Mudando de pato pra ganso, os “replicantes” de Blade Runner eram na verdade “orgânicos” artificiais, ou “biômatos”, e não propriamente “robôs” eletromecânicos.
Não que tenha importância o fato de um ser baseado no carbono e o outro, não. rsrssss
Um abraço.

Alexandre Galante

Ótimo artigo na “The Economist” sobre o tema:

http://www.economist.com/node/21531433

Tadeu Mendes

Joseboscojr.

Muito boa observacao. Voce tem razao, porque na verdade, os replicantes eram seres biologicos e nao mecanicos ou biomecanicos.

O Interessante e que o autro da obra usou o termo “replicantes” ao inves de clones.

Vou assistir esse filme outra vez quando chegar em casa. Quero ver se descurbro algum detalhe tecnologico que passou despercebido. Acho que ja vi esse filme umas 8 vezes. Mas o problema e que a trilha sonora de Vangelis e a fotografia e os efeitos especiais do filme sao hipnoticos, em outras palavras, fico mesmerizado.

Galante,

Excelente o post do Economist. Valeu.

Storm Rider

Clesio, respondendo seu primeiro comentario, o objetivo que se visa chegar com os UAVs é justamente desvincular o “drone” com o piloto humano. Hoje eles ainda não são 100% autonomos, mesmo pq ainda como vc mesmo disse, não é necessario. Mas logo, em muito pouco tempo, eu aposto todas as minhas fichas que estarão voando “pré-configurados” a executar a missão na qual sejam inseridos, literalmente como robots. Cada ano que passa a inteligencia artificial dá passos gigantescos nos bastidores, mas nao sao noticia pois ainda nao carregam 2 Hellfires embaixo das asas. Um bom exemplo sao dos UUVs da marinha… Read more »

Últimas Notícias

Finlândia participa do Exercício de Defesa Aérea 2021 na Suécia

FORÇAS ARMADAS DA SUÉCIA – Durante o período de 21 de outubro, das 12h a 27 de outubro às...
- Advertisement -
- Advertisement -