Como foi o ‘Domingo Aéreo’ no PAMA-LS 2011

    437
    1

    Moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) puderam conhecer, neste domingo (25), um pouco mais sobre as atividades da Força Aérea Brasileira (FAB), no Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa.

    Os portões ficaram abertos para o Domingo Aéreo, evento que acontece há mais de 25 anos para mostrar os aviões usados em missões da FAB e oferecer atrações ao público.

    O maior dos seis aviões que estavam expostos, o C-105 A, serve para ações de paraquedismo, atendimento a vítimas de desastres e transporte de doentes em estado grave que moram em locais sem estradas. O sargento Adson Pilleti, que veio de Campo Grande (MS) para guiar as visitas por dentro da aeronave, explicou que ela é uma das mais adequadas para trabalhos em locais de difícil acesso, pois é capaz de pousar em pistas irregulares de até 600 metros.

    O administrador Murilo Cardoso, de 37 anos, de Belo Horizonte, fez questão de registrar a visita ao evento com a esposa e a sogra em frente à C-105 A. “É difícil ver os aviões usados pela Aeronáutica. Tivemos que aproveitar a oportunidade”, diz.

    De acordo com o comandante do Parque, coronel Carlos Zulli, cerca de 15 mil pessoas deveriam passar pelo evento. Todos os anos, o momento mais esperado é a apresentação da Esquadrilha da Fumaça. “As cinco aeronaves vieram de Pirassununga, em São Paulo, para fazer acrobacias e enfeitar o céu com vários desenhos durante uma hora. Não há quem não olhe para cima”, destaca.

     

    FONTE: Hoje em Dia

    NOTA DO EDITOR:agradecemos ao nosso leitor Carlos que colabora com o Poder Aéreo com frequência e gentilmente cedeu as fotos para publicarmos aqui.

    Subscribe
    Notify of
    guest
    1 Comentário
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    alan bernini
    alan bernini
    9 anos atrás

    Estive em Lagoa Santa pela primeira vez, até então só havia acompanhado algumas edições anteriores do evento em BH.
    Infelizmente não apareceu nenhum jato e nenhuma das áreas liberadas para o público permitia a visão da pista, em vista disso, perdemos todos os pousos e decolagens, mas o sempre empolgante encerramento com a esquadrilha da fumaça ofusca qualquer desapontamento…
    E tivemos um ótimo bônus com a venda do recém lançado DVD “Asas e coração” (eu claro, adquiri o meu). Um documentário primoroso e emocionante, que faz jus à nossa ‘Fumaça’.
    Abraços a todos.