domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

Array

MMRCA: propostas comerciais deverão ser abertas em outubro

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Como as ofertas expiram em dezembro, uma reunião ministerial deverá ocorrer na Índia em 7 de outubro – objetivo é discutir pendências relativas aos ‘offsets’, de modo a abrir as propostas no meio do mês

Uma reunião crucial no Ministério da Defesa Indiano deverá ocorrer no próximo mês, de forma a varrer problemas maiores relativos aos esforços da Força Aérea Indiana assinar, antes do final do ano, um acordo para a compra de 126 caças. A informação foi dada a jornalistas pelo Comandante da Força Aéra Indiana, marechal do ar Normam Anil Kumar Browne, nesta quinta feira, 22 de setembro.

A reunião será um painel do Conselho de Aquisições de Defesa (Defence Acquisition Council – DAC), presidido pelo Ministro da Defesa  A.K. Antony, e deverá ocorrer em 8 de outubro. O objetivo é resolver pendências relativas ao programa do avião de combate multitarefa de porte médio (MMRCA).

Em abril, foram selecionados os caças Typhoon, do consórcio europeu Eurofighter, e Rafale, da francesa Dassault, como competidores finais de uma disputa da qual também participavam os caças norte-americanos F/A-18 (Boeing), F-16 (Lockheed Martin), além do MiG-35 russo (Russian United Aircraft Corporation) e o sueco Gripen (Saab).

Após as discussões dessas pendências, espera-se queo Ministério da Defesa Indiano abra as propostas comerciais dos dois competidores finais, que estenderam a validade de suas ofertas até dezembro deste ano. Segundo o Comandante Browne, “assim que essas questões forem resolvidas, temos a esperança de estar prontos para abrir as ofertas no meio do mês (de outubro)”

Caso o Governo falhe em decidir antes de dezembro qual será o vencedor, as duas propostas submetidas vão expirar. Por um lado, a Força Aérea Indiana quer iniciar o recebimento do MMRCA em sua frota por volta de 2015, substituindo caças MiG da era soviética. Por outro, o processo está no momento travado na fase de finalização das propostas das duas empresa, no que se refere à cláusula de offsets (compensações) de 50%.

Segundo o Comandante Browne, “os offsets para esse programa chegam a mais de Rs.20,000 crore plus (aproximadamente 5 bilhões de dólares), englobando um período de 13 anos.”

Comparações com o programa russo-indiano FFGA

Os jornalistas pediram ao marechal do ar que comparasse o MMRCA com o caça russo-indiano de quinta geração, o FFGA, e Browne respondeu que são diferentes tipos de aeronaves: “O MMRCA não tem características furtivas nem capacidade de supercruise, enquanto que o FFGA tem tudo isso. O FGFA possui uma baia interna de armamentos levando todos os mísseis e armas dentro da aeronave, o que lhe dá um certo valor de potencial furtivo.”

A Índia planeja incorporar entre 250 e 300 FGFA e vai dividir igualmente, com a Rússia, os custos de 11 bilhões de dólares de desenvolvimento. O custo total da frota de FGFA deverá ultrapassar 30 bilhões de dólares.

FONTE: Indo Asian News Service via Yahoo Finance (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

- Advertisement -

11 Comments

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gueorgui Jukov

E a india segue torrando dinheiro na sua defesa o inveja, planejam comprar de 250 a 350 Pak-Fa nos próximos anos e nosso poderoso país não consegue comprar 36 caças de 4.5 geração, oó tristeza.

edcreek

Olá, E surge a previsão de Pak-Fa ou futuro Su-50, sem duvida um numero importante junte os 300 Su-50 + 250 Su-30 + 126 Rafale ou Thypoon + 52 Mirages up-grade + Algo em torno de 300 Tejas: São mais de 100 aeronaves de otima e exelente performaçe, a coisa está quente na Asia e não é por causa do Paquistão, é por causa do Dragão que está acordado. Com essa força Chineses, Americanos ou Paquistaneses, não vão nem pensar em chegar perto da India, a balança está pendendo para o Oriente deixando a decadente europa e o decadente gigante… Read more »

Nick

Os Indianos estão torrando mesmo o dindin deles. Uma força Hi-Lo seria mais acertado do que esse Hi-Mid-Lo que eles estão fazendo. Um super Tejas (algo do nível do Gripen NG) e mais os Su-30MKI modernizados e futuramente os FGFA seria muito mais razoável em termos de padronização logística.

[]’s

Gueorgui Jukov

A índia preferiu ter aeronaves com grande alcance e grande capacidade de carga bélica a índia não e tão grande como o brasil, mais tem mais de 3 milhões de quilômetros quadrados, por isso preferem aeronaves com mais alcance assim se diminui o numero de bases aéreas ao meu entender reduz custos de se ter que manter mais bases mais pessoal mais gastos e complementaram regiões de pouco valor estratégico com seu caça local o HAL Tejas.

A asia vem se armando de maneira inigualável, Potencias ja enraizadas na região como china e Índia

tplayer

Será que finalmente teremos o “preço verdadeiro” do quilo de jaca?

Guilherme Poggio

tplayer

Se o objetivo for comparar com o que pode ser o preço oferecido ao Brasil a resposta é não.

Em primeiro lugar a encomenda deles é muito maior que a nossa e isso deveria reduzir o preço para eles.

Em segundo lugar a exigência de offset deles é metade da nossa, reduzindo novamente o preço para os indianos.

Resumindo, o Rafale para eles deveriqa sair mais barato que para nós.

Gueorgui Jukov

Complementando como apertei enviar comentário sem querer.

A asia vem se armando de maneira inigualável, Potencias ja enraizadas na região como china e Índia continuam se armando a níveis assustadores, outros países se tornam cada vez mais potencias locais, como a corrida armamentista na região da Indochina e indonésia, que países como Vietnã, Malásia, Cingapura, Tailândia, Indonésia vem adquirindo grande quantidade de material militar.

Destaque para a malásia que investiu bem em suas forças adquiriu sistemas de saturação brasileiros tanques poloneses e Sukhois Su-30Mk russos que só encontram rivais a altura contra os F-15 de Cingapura.

edcreek

Olá,

Eu coloquei o numero errado ao inves de 100 eu quiz dizer 1000 aeronaves de otimas e exelentes capaçidades.

tplayer a India já tinha vazado o valor da jaca na casa de 80-90 Milhões de dolares, e o outro caça europeu na casa dos 125 Milhões de dolares.

Mas não era oficial, agora vamos a parte oficial da coisa.

Abraços,

Mauricio R.

“Resumindo, o Rafale para eles deveriqa sair mais barato que para nós.”

A diferença $$$.$$$.$$$,$$ será tirada, no custo do longo update dos M-2000.

Giordani RS

“Gueorgui Jukov disse:
23 de setembro de 2011 às 7:21
E a india segue torrando dinheiro na sua defesa o inveja, planejam comprar de 250 a 350 Pak-Fa nos próximos anos e nosso poderoso país não consegue comprar 36 caças de 4.5 geração, oó tristeza.”

É, mas eles não vão ter estádio de futebol de primeiro mundo! Hindus, Morram de inveja!!!
🙁

Gueorgui Jukov

Giordani RS disse:
23 de setembro de 2011 às 12:44

Eles vão morrer de inveja, quando verem nossos estádios de bilhões de dólares, prontos para defenderem nossos céus contra futuras ameaças futebolísticas.

Reportagens especiais

Fumaça 60 anos: meu nome é Hornet, Super Hornet

A foto acima foi tirada na última apresentação do Super Hornet nos 60 anos da Esquadrilha da Fumaça (EDA...
- Advertisement -
- Advertisement -