Home Noticiário Internacional Índia vai converter seus Sukhoi-30MKI em ‘Super Sukhois’

Índia vai converter seus Sukhoi-30MKI em ‘Super Sukhois’

226
9

Irkut Corporation anunciou que vai modernizar caças indianos com tecnologias de quinta-geração, semelhantes às do ‘Silent Eagle’ americano

O upgrade dos Sukhoi da IAF compreenderá um novo cockpit, um upgrade no radar e a incorporação de características “stealth”, que tornarão o caça menos visível ao radar, disse Alexy Fedorov, presidente da Irkut, no MAKS Air Show 2011.

A IAF tem atualmente cinco esquadrões operacionais equipados com o Sukhoi 30MKI, num total de 100 aeronaves. O planejamento é ter um total de 230 caças Sukhoi-30MKI ou 13 esquadrões.

A frota, que está em produção sob licença nas instalações da Hindustan Aeronautics Limited (HAL) em Bangalore, será modernizada para a configuração “Super Sukhoi”.

A modenização também permitirá ao “Super Sukhoi” lançar o míssil de cruzeiro supersônico BrahMos.

Segundo Fedorov, o “Super Sukhoi” terá características similares às aeronaves de quinta geração. O custo total do upgrade deverá ficar em torno de US$ 1 bilhão.

Enquanto isso, a HAL está trabalhando no projeto de quinta-geração FGFA, também conhecido como PAK FA ou Sukhoi T-50. O investimento inicial da Índia é de US$ 295 milhões, para a fase preliminar do projeto. O requisto básico da IAF é para uma versão biposto da aeronave.

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Almeida
Almeida
9 anos atrás

Como gastam dinheiro esses indianos…

tplayer
9 anos atrás

Como tem dinheiro para gastar esses indianos…

edcreek
edcreek
9 anos atrás

Olá,

Noticia muito importante, será realmente viavel? Com 1 bi a coisa deve fluir bem.

Se fosse a confirmação do F-18 Silent os pro-EUA estariam pulando de alegria, mas como são os Russos/Indianos…..

Abraços,

Joker
Joker
9 anos atrás

Edcreek todos temos posições, mas rotular as posições alheias torna se falta de respeito e muitas vezes viram ofensas pessoais que viram brigas que tem que ser moderadas pelos editores.Este um dos motivos de terem fechados os comentarios aos assinantes. Uma discussão sadia e com boa argumentação vale mais que simples provocações torpes e infantis. Grato _ Com relação ao post, apesar das sempre propaladas compras de vetores novos e que causam um sentimento de inveja a alguns leitores. A India pelo tamanho da sua aviação,pais,população e ameaças atuais e futuras, também opta pela modernização de seus vetores. Em especial… Read more »

Observador
Observador
9 anos atrás

Senhores,

Sem querer ser chato, mas prefiro torçer para que tal modernização seja um fracasso completo.

Se for bem-sucedida, em breve será oferecida à Venezuela.

LuppusFurius
LuppusFurius
9 anos atrás

Um Bi aquí, Dez Bi alí, Dez Bi acolá…..a India irá investir uns Trinta Bi em 15 anos……e o Brasil……….

Nick
Nick
9 anos atrás

O que poderia ser feito para reduzir o RCS frontal ao menos?

Uso de RAM, radar blockers nos motores, radar do tipo AESA inclinado em ângulo, pintura especial na cobertura do cockpit…. E sistemas mais modernos de ECM/ESM. Mas de certa forma, tudo isso já deve estar disponível com o desenvolvimento do SU-35S. O que os russos querem é pegar esses desenvolvimentos e oferecerem como upgrade.

[]’s

Vader
9 anos atrás

edcreek disse:
19 de agosto de 2011 às 16:44

Bom, eu particularmente sou pró-Brasil, só sou contrário a antiamericano “vermelhuxo” tôsco.

No mais, acho lindo que a Rússia finalmente forneça à Índia tecnologia que a Boeing experimentou no Super Hornet a uma década…

Como se vê, existe um marco a ser batido: todos correm atrás do “Maldito Império do Mal do Norte”… 🙂

PS: o Silent Hornet não precisa de confirmação. É uma REALIDADE (pesquise nos arquivos do Aéreo)…

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Alem de estarem correndo atrás, do “Maldito Império do Mal do Norte”, ainda inventaram um outro absurdo:

Retrofit de tecnologia stealth em aeronave legada!!!

Mais fácil, prático e barato, liberarem aos hindús a fabricação sob licensa, da fuselagem do Su-35.