segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Histórico e registro de acidentes da aeronave tcheca LET 410

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Por Alexandre Galante

O LET-410 da empresa NOAR Linhas Aéreas que caiu hoje é um avião bimotor turbo-hélice penta-pá, fabricado pela Let Aircraft, da República Tcheca.

O projeto começou em 1966, para atender aos requisitos soviéticos para um modelo de 15 passageiros. Os motores escolhidos inicialmente foram considerados fracos, então foram colocados provisoriamente os Pratt & Whitney Canada PT6A27 no lugar.

O primeiro voo ocorreu em 16 de abril de 1969 e a produção em série começou em 1970.

A produção inicial do L410 usou motores PT6A e, depois de 1973, os L410M passaram a usar o motor M601.

Foram produzidas em torno de 1.100 aeronaves de todas as variantes do L410, incluindo 31 L 410As, 110 L 410Ms e 560 L 410 UVPEs, restando cerca de  400 em serviço.

O site Aviation Safety Network, da Flight Safety Foundation registra 104 ocorrências para o modelo, sendo 94 delas com perda total da aeronave.

Clique aqui para ver o registro de acidentes do LET 410.

- Advertisement -

11 Comments

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

10% de perdas significa que, ou esse projeto não é lá muito seguro, ou (o que é mais provável) seus operadores não são lá muito zelosos.

Giordani RS

“Clésio Luiz disse:
13 de julho de 2011 às 13:37
10% de perdas significa que, ou esse projeto não é lá muito seguro, ou (o que é mais provável) seus operadores não são lá muito zelosos.”

Tem as duas opções?

Franco Ferreira

Esta aeronave não se sustentou em voo, após a decolagem. A sustentação aerodinâmica necessária ao voo compõe-se por peso, potência, comprimento e gradiente de pista, altura do campo, temperatura e pressão atmosférica e coeficiente de sustentação do aerofólio. Ressalta, na fase de decolagem, a relação peso/potência. Se esta relação for maior 1, o voo não ocorre; se for menor do que 1, o voo pode ocorrer. O acidente parece ter ocorrido após pequeno desvio da reta de decolagem, cerca de 1.800 m após a cabeceira oposta. Os pilotos reportaram “emergência” durante a decolagem. A distância total voada deve ter sido… Read more »

Justin Case

Franco,

Acho melhor revisar o texto do seu comentário.
Relação peso/potência menor que 1 pode ser requisito para avião de decolagem vertical.
Para um avião em decolagem normal, potência muito menor é necessária.
Abraço,

Justin

tplayer

Eu ainda creio que o problema tenha sido pane em algum dos motores, ou quem sabe até no sistema de alimentação. A aeronave simplesmente entrou em stall antes de cair (testemunhas falaram que o avião caiu de bico).

tplayer

Complementando meu comentário acima.

Lembrei agora que as testemunhas também falaram que antes de cair o avião estava voando “meio de lado”, isso reforça a possibilidade de pane em um dos motores.

asbueno

Estivesse a aeronave com pane em um dos motores a tripulação deveria ser capaz de alcançar uma alternativa. Algumas hipóteses: 1. Pane em um dos motores e,na sequência, no outro. 2. Algum tipo de falha na alimentação (já mencionada acima). 3. Se houve pane em apenas um dos motores, falha de CRM Lembro-me de um F-27 da BR Central (TAM) que se estatelou de forma similar em Bauru. Foi por volta de 1990. O co-piloto comandava o pouso e o fez muitissimo além do ponto de toque. Ele arremetou, mas os motores parecem não ter fornecido a potência desejada. A… Read more »

juarezmartinez

Franco,

Acho melhor revisar o texto do seu comentário.
Relação peso/potência menor que 1 pode ser requisito para avião de decolagem vertical.
Para um avião em decolagem normal, potência muito menor é necessária.
Abraço,

Justin

Leia mais (Read More): Histórico e registro de acidentes da aeronave tcheca LET 410 | Poder Aéreo – Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil

Justin, isto não é uma verdade absoluta, a pergunta que se deve fazer é qual a altitude do aeródromo, para então determinar esta relação.

Grande abraço

Justin Case

Juarez, boa noite.

Um A-320 acho que tem dois motores na classe de dez toneladas de empuxo cada, para um peso de decolagem maior que 70 toneladas (e tem que voar com um só em caso de pane). Está muito longe do 1:1, independentemente de fatores como temperatura, altitude, etc.
Foi descuido ao escrever, mesmo.

Abraço,

Justin

Soyuz

Temos que ter muita cautela para analisar números de acidentes de um determinado modelo de avião. Como foi levantado por alguns colegas, alguns modelos de aeronaves são operados por empresas aéreas de qualidade discutivel, representam a porta de entrada de tripulantes na aviação comercial ou operam em regiões cujas praticas de operação são marginais ao padrão recomendavel. Um caso classico é o Fokker 100, que nas mãos dá TAM teve um histórico de acidentes / incidentes muito acima daqueles observados pela mesma aeronave em outras operadoras mundo a fora. Uma outra injustiça que se pode cometer contra uma aeronave é… Read more »

Grifo

É preciso ter muito cuidado antes de estigmatizar um determinado modelo como “inseguro”. Por exemplo, o outro acidente de LET no Brasil (da TEAM) foi CFIT, não houve nenhum problema com a aeronave.

Vamos esperar o resultado da investigação antes de culpar o avião, a empresa aérea ou a tripulação.

Reportagens especiais

Show aéreo do Gripen C antes do roll out do Gripen E

Fernando "Nunão" De Martini Dentro da programação desta quarta-feira, 18 de maio de 2016, quando foi finalmente apresentado na Suécia o...
- Advertisement -
- Advertisement -