terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

Array

México assina contrato para quatro C-27J

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Esta é a primeira encomenda de Spartan na América Latina

A Finmeccanica, através da sua empresa Alenia Aeronautica, assinou um contrato no valor de US$ 200 milhões com o México para o fornecimento de quatro aeronaves de transporte táctico C-27J.

O contrato foi assinado na sede da SEDENA (Secreteria della Defensa Nacional), na Cidade do México, na presença do general Augusto Moisés Garcia Ochoa, diretor-geral de Administración de SEDENA, General Leonardo González García, Comandante de la Fuerza Aérea Mexicana e do Sr. Giuseppe Giordo, diretor executivo da Alenia Aeronautica.

A primeira aeronave será entregue até o final de 2011, encerrando a encomenda até o final de 2012. O contrato prevê também o apoio logístico para a frota inteira através do fornecimento de peças de reposição e GSE (Ground Support Equipment).

Graças a este contrato, o número de aviões encomendados até à data sobe para 83, confirmando o C-27J como best seller entre as aeronaves de sua categoria. O C-27J foi encomendado pelas forças aéreas da Itália, Grécia, Bulgária, Lituânia, Roménia, Marrocos e dos EUA.

FONTE/FOTO: Alenia

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joker

No meu rapido score mental de equipamentos recentemente adquiridos pelo Mexico, essa compra segue a linha dos mesmos onde equipamentos de origem norte-americana e/ou com equipamentos americanos estão sendo adquiridos para a renovação e modernização das foraças armadas mexicanas, refletindo um alinhamento com os EUA forte e justificando os montantes investidos pelo mesmo no Mexico para modular o narcotrafico entres os dois paises.

Soyuz

México que por sua vez é operador do C-295.

Somente altas doses de incompetencia e/ou corrupação explicam.

Ivan

A logística da Força Aérea Mexicana deve ser uma loucura.

Compram agora, em 2011, 4 (quatro) C-27J.
É uma excelente aeronave, mas é semelhante aos 5 (cinco) C-295 que começaram a receber em julho do ano passado da Airbus Industry.
http://www.aereo.jor.br/tag/forca-aerea-mexicana/

Isto sem falar do par de C-295 de transporte da Marinha.

Quando se observa o restante da frota mexicana, uma verdadeira colcha de retalhos, é possível alimentar a suspeita levantada pelo companheiro Soyuz acima.

Sds,
Ivan.

Mauricio R.

Na verdade o C-27J complementaria ao C-295, pois aquilo que o ac italiano carega, helicópteros leves ou blindados, o ac espanhol não o faz.
Por outro lado o ac espanhol, tem custos inferiores e alcance ligeiramente superior.

“Mexico already operates or has ordered modified CN-235s and C-212s for naval surveillance, and larger C-295s are already operated as utility aircraft.”

(http://www.defenseindustrydaily.com/Persuader-Patrol-Planes-for-Mexicos-Maritime-05372/)

(http://www.defenseindustrydaily.com/Spartans-in-Mexico-C-27J-Flies-in-with-a-Win-06979/)

Baschera

Tá meio salgado este preço….

Se pudesse, e acho que não poderiam, esperar mais um pouco, com este valor comprariam pelo menos três KC-390, muito maior e capaz de outras missões que um C-27.

Também ficariam com uma “equação” melhor entre os C-295 e o KC-390 do que a que terão, entre o C-27 Spartan (Alenia/LM) e o C-295 Caza (EADS).

Sds.

Soyuz

Mauricio, Eu concordo com a afirmação de que o C-27J possui algumas capacidades que o C-295 não tem, bem como que o avião espanhol possui algumas vantagens, sobretudo economicas. Mas não acredito que o C-27J sejam aviões complementares aos C-295. Veja que se somarmos a lista de operadores de ambos, são 19 paises ao todo, e NENHUM DELES além do México buscou complementárieade operando as duas versões. Para mim o complementar de um C-27J ou C-295 é um C-130, KC-390 ou equivalente. Esta compra mexicana esta parecendo a “salada” que o Brasil costuma fazer em helicopteros, pelos motivos que também… Read more »

Joker

Soyuz disse:
7 de julho de 2011 às 23:21

Realmente o C-27J é oferecido em pacote com o C-130J pela LM em diversas concorrencias. Dobradinha parecida com a do C-235/295 da Airbus Military.

Mauricio R.

“…com este valor comprariam pelo menos três KC-390, muito maior…”

Considerando que o mercado trabalha c/ uma constante de 3 milhões USD/ton. de payload,a atual encarnação do KC-390 sairia por 69 milhões USD a unidade, fora o suporte logístico, peças de reposição e treinamentos.
Mto tempo atrás o DID detalhou a aquisição de 4 C-130J pela Noruega, metade do valor da transação eram o custo das aeronaves, a outra metade, o suporte logístico e as suítes de comunicações e de auto proteção.

Mauricio R.

“Esta compra mexicana esta parecendo a “salada” que o Brasil costuma fazer em helicopteros, pelos motivos que também conhecemos.”

Soyuz,

Mto bem lembrado, eu considerei somente as características que distinguem ambas as aeronaves.

Reportagens especiais

Armamento ar-ar para o AT-29, uma análise da eficácia operacional

Por 1o. Ten.Av. FABIAN Antônio Machado O trabalho a seguir ganhou o Prêmio Pacau Magalhães-Motta, ano de 2005 no.1. O...
- Advertisement -
- Advertisement -