Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Yluss
Yluss
9 anos atrás

Muito bom ouvir isso tudo, mas alguém precisa combinar com o pessoal de Washington. Ainda assim, ótimo ver esse pedaço da Hillary explicando sobre a Embraer…

Tomara!!!

Sds

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Prá USAF isso e nada dá no mesmo, é somente parte do lobby político, o processo de seleção não considera a origem do material.
Interessa se o que for selecionado, cumpra a função.

Yluss
Yluss
9 anos atrás

Mauricio, mas não é exatamente o ponto que falta para nós? A pressão política advém dos representantes e os empregos salvos/gerados e a impressão da opinião pública de que a escolha é boa para a economia?

Avião que cumpra a função já sabemos qual o faz, eu havia entendido que esse não era o problema 🙂

Sds

Alexandre Galante
9 anos atrás

Se for pelo cumprimento da missão apenas, o Super Tucano já ganhou, mas a gente sabe que não é assim que a coisa funciona, principalmente nos EUA.

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Não, de maneira alguma, o que nos falta é vencermos a licitação, de acordo c/ os termos da mesma.
E torcermos p/ não haver recurso da decisão.
O lobby é somente parte do espetáculo, e não quesito obrigatório.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
9 anos atrás

Se requerimentos técnicos fizessem um produto vencedor, a Airbus teria levado o KC-X. Com esse programa aí será a mesma coisa. O ST pode ser melhor em tudo, mas jamais ele ganhará a licitação contra um produto americano.

Vejam o que aconteceu com aquele projeto do helicóptero presidencial americano: a licitação se baseou apenas nos requerimentos, um modelo europeu venceu a licitação, mas o pentágono ficou mudando tanto os requerimentos que o valor do projeto foi parar nas alturas, aí cancelaram o programa. Daqui a alguns anos eles discretamente vão comprar um modelo americano.

Nick
Nick
9 anos atrás

ST é superior , a USAF e US Navy sabem disso. O ST é em seus sistemas mais americano do que brasileiro. Mas o lobby da LM é pesado, e todos nós sabemos disso.

[]’s

Baschera
Baschera
9 anos atrás

Se tem uma coisa que os americanos sabem fazer bem feito…é MKT….. mas reconheço que não é tudo. O lobby do adversário, as vezes, é melhor…..

Gostaria de saber o que o governo está fazendo para ajudar a EMB nestas negociações nos USA. Acho que pouco ou nada…

Mas mantenho a esperança…..

SDs.

Augusto
Augusto
9 anos atrás

Inacreditável ouvir a tia Hillary dizer que 70% dos componentes do S. Tucanos são feitos nos E.U.A. Que há muitos produtos estadunidenses no avião não é novidade, mas o indice é muito alto, muito acima do que eu imaginava.

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

“Se requerimentos técnicos fizessem um produto vencedor, a Airbus teria levado o KC-X.”

Por isso venceu o ac da Boeing, pq atendeu ao que escificava a licitação da USAF e não os briefings da Airbus aos jornaliastas.

“…mas o pentágono ficou mudando tanto os requerimentos que o valor do projeto foi parar nas alturas, aí cancelaram o programa.”

A US Navy levou a culpa, mas que exagerou no detalhamento do projeto, foi próprio serviço secreto.
E a concorrência já foi re-lançada e o Aw-101 está concorrendo novamente.

Almeida
Almeida
9 anos atrás

70% do Super Tucano vem dos EUA e 65% das vendas da Embraer são para os EUA. Como bem disse a Hillary, nessas relações comerciais todos os envolvidos saem ganhando.

Mas tem gente que acha que devemos nos afastar dos norteamericanos e fazer tudo sozinhos. Aham, senta lá Cláudia.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
9 anos atrás

“Por isso venceu o ac da Boeing, pq atendeu ao que escificava a licitação da USAF e não os briefings da Airbus aos jornaliastas.” Lembre-se que o A-330 ganhou a primeira concorrência. Aí a Boeing acionou seus lobistas e cancelaram o primeiro KC-X. Depois a USAF emitiu um RFP que basicamente dizia que comprariam a aeronave mais barata e que não fosse inferior ao KC-135, ou seja, uma RFP que divergia completamente da anterior e beneficiava a Boeing. A Northrop viu onde a concorrência iria parar e simplesmente caiu fora para não perder tempo. A Airbus que entrou de inocente… Read more »

Yluss
Yluss
9 anos atrás

Não entendo, sou muito limitado mesmo.

Essa questão era para ser resolvida com ST pra lá e SH pra cá… não consigo ver outro deal mais favorável ao Brasil… 🙁

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

“Aí a Boeing acionou seus lobistas e cancelaram o primeiro KC-X.” A Boeing brifada pela USAF qnto as razões de sua derrota, entrou c/ um protesto no GAO, que foi quem analisou a concorrência e deu causa provável ao protesto da Boeing. A partir daí é que o processo foi cancelado. “…a USAF emitiu um RFP que basicamente dizia que comprariam a aeronave mais barata e que não fosse inferior ao KC-135, ou…” É a aeronave que a USAF necessita substituir. “…seja, uma RFP que divergia completamente da anterior e beneficiava a Boeing.” Na concorrência revisada ambas as aeronaves propostas,… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
9 anos atrás

Agora eu percebi porque você tem tanta raiva da Embraer. É que a torcida pela Boeing é grande 🙂

Clésio Luiz
Clésio Luiz
9 anos atrás

Mas voltando ao assunto, o cancelamento do primeiro KC-X foi puro lobby. Qualquer um na industria sabe disso. A Northrop, vendo quão forte era o poder da Boeing na política, resolver conter as perdas e caiu fora. Quanto ao segundo RPF, esse foi feito claramente para beneficiar a Boeing, pois seu produto era inferior ao concorrente. Sem chances de ganhar com o produto eles apelaram para o lobby. Nunca a USAF substituiu uma aeronave por outra com mesma capacidade.Todos o sucessores sempre foram muito mais capazes que as aeronaves que substituíam, nada mais natural. O total de aeronaves tanque na… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

“A Northrop, vendo quão forte era o poder da Boeing na política, resolver…” A NG não tinha um avião produto dela, qndo mudaram o formato do contrato p/ preço fixo na 2ª versão da concorrência, puxaram o carro; não era mais do interesse deles. “Nunca a USAF substituiu uma aeronave por outra com mesma capacidade.” Não, a USAF susbstituiu a aeronave anterior, de acordo c/ o que o RpF dizia. “Todos o sucessores sempre foram muito mais capazes que as aeronaves que substituíam, nada mais natural.” Não, não é não, tdos os sucessores sempre foram baseados nas necessidades percebidas pela… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Será????

Índia seleciona o PC-7, como sua nova aeronave de treinamento???

(http://www.defensenews.com/story.php?i=6854740&c=EUR&s=AIR)

Não ví esta notícia em outros sites, ainda.