terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Typhoon e Rafale na ‘short-list’ do (M)MRCA indiano

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Foi noticiado hoje pelo blog LiveFist que o Ministério da Defesa da Índia definiu a short-list do (M)MRCA com o Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale, deixando para trás os demais concorrentes.

BATE-PAPO ONLINE: converse sobre o short-list do MRCA com outros leitores no ‘Xat’ do Poder Aéreo, clicando aqui.

- Advertisement -

25 Comments

Subscribe
Notify of
guest
25 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M

A notícia parece que muito mais de “autoria” do referido blog do que ser oficialmente do ministério da defesa da Índia ……

Justin Case

Antonio M,

Pode parecer de autoria do blog, mas a SAAB acreditou.
Veja: http://www.morningstar.co.uk/uk/markets/newsfeeditem.aspx?id=138501958203352
Abraço,

Justin

Grifo

Parabéns ao Typhoon, novo caça da IAF!

Antonio M

Justin Case disse:
27 de abril de 2011 às 18:43

É verdade. E está no site da SAAB também.

http://www.saabgroup.com/About-Saab/Newsroom/Press-releases–News/Gripen-not-on-the-shortlist-for-the-Indian-MMRCA-programme/

O Gripen perdeu para o Tejas.

Clésio Luiz

Bem, no nome do programa diz caça médio, então os finalistas são exatamente isso. O Gripen e o F-16 são caças leves. O F/A-18E é um caça pesado. Só o MiG-29 que é médio ficou de fora.

Nick

Torcendo pelo Rafale agora 😀

Afinal se ele levar lá, e vai que leve aqui também, será uma fonte alternativa de spares 😀

[]’s

Observador

Nick disse:
27 de abril de 2011 às 20:18

É, eu também passo a torçer pela vitória dele lá. Pelo menos se o Brasil embarcar nesta aventura, não estará mais sozinho.

Se bem que, independentemente do que ocorrer na Índia, eu vejo como muuuuito difícil o Rafale ser o escolhido por aqui.

Ainda bem.

Renato Oliveira

O Gripen tem dimensões equivalentes ao Tejas, o que eve tê-lo atrapalhado. MiG-29 a IAF tem. A surpresa é o F-16 ter dançado. Alguém deve estar recebendo uma grana preta pra colocar jacas na cesta.

Baschera

Se a nota se conformar, não deixa de ser, em parte uma surpresa, mas em parte não: 1) Não ter vingado nada de americano….os novos “parceiros” 2) Não ter vingado nada de russo…. os antigos “parceiros” 3) Confirma-se, então, a estratégia indiana de não se botar todos os ovos numa única cesta, por este motivo terem sobrado dois contentores europeus, como o foram no passado o Sapecat-Jaguar e o Mirage 2000. Exatamente como no passado, o Jaguar era de construção franco-britânica, um consórcio portanto, e o Mirage 2000 é somente francês, como o Dassault Rafale o é. Mais do mesmo……… Read more »

Mauricio R.

“…será uma fonte alternativa de spares…”

Ainda nos tempos do M-III, a FAB tentou comprar peças de reposição na África do Sul, a Dassault se intrometeu e melou o negócio.

“…o Jaguar era de construção franco-britânica, um consórcio portanto, e…”

Na prática os franceses concorriam contra, oferecendo o Mirage F-1.

Baschera

Mauricio R. disse:
27 de abril de 2011 às 21:35

“Na prática os franceses concorriam contra, oferecendo o Mirage F-1.”

Sim…… uns traíras, como não canso de dizer.

Sds.

Rogério

Bom, agora é mesmo fim de carreira para o NG, lamentável, tinha esperança que ele vencesse lá.

[]s

Almeida

Não gostei desse resultado. Com dois finalistas do FX-2 fora e um dentro, isso com certeza servirá de argumento a favor do Rafale por aqui.

E esses indianos gostam de torrar dinheiro público hein? Tejas com motor do F-18E/F aí escolhem dois finalistas que usam outros motores. Inclusive foi o motor do Typhoon quem perdeu a contenda.

edcreek

Olá, Bom essa noticia merece cautela, mas nada me impede de mostrar o que todo mundo vê, menos nossos amigos aqui no Brasil, como Vader, Mauricio R., Ivan, gosto muito de debater com eles mas foram lubridiados pela propaganda da SAAB. 1) O projeto Sueco não tem respaldo do governo local, promessa de compra não resolve tem comprar logo, para startar a produção; 2) O projeto Sueco não tem nada de inovador será uma versão maior do JAS-39, porém o aumento não será o suficiente para incluir o caça como medio-pesado; 3) Paises que tem inimigos reais optão por algo… Read more »

Antonio M

Não deixa de ser um “samba do indiano louco”! Se o Gripen nunca foi qualificado como caça médio-pesado por que chegou a fazer parte da concorrência? Se há muita desconfiança em relação aos americanos, por que justmante um motor americano para o caça de produção local? Por que o F18 fora da concrrência disperdiçando esta chance de manter comunabilidade de motores e conequentemente menores custos? Os caças escolhidos também são um conjunto de patentes, royalties, tecnologias oriundas de várias partes, isso não o desmereçe e nem o Gripen, isso já foi mostrado aqui à exaustão. Pesado Lobby sueco? Foi um… Read more »

Antonio M

Se declarassem que o Gripen foi alijado do processo por causa do caça local Tejas, seria coerente.

edcreek

Olá,

Onde estão os Gripados com as teorias de alcançe, que numero de turbinas não faz diferença, que terá TT irrestrita da tecnologia alheia, etc, alguem? kkkkkkk

Desculpe mas não resisti,

Abraços,

Antonio M

edcreek disse:
28 de abril de 2011 às 10:42

Caro edcreek,

Isso já foi colocado a exaustão aqui, não é necessário repetir.

E pelo jeito, os indianos não leêm este blog mesmo …rsrsrsrs!!!

Luiz Padilha

Senhores, apenas para clarear algo que parece não está bem definido por vocês. A concorrência indiana é uma coisa, a brasileira outra completamente diferente. Vamos com calma, pois estão afirmando que o fato do NG não estar na short list da India, isso automaticamente faria com que ele estivesse fora da nossa. E o F-18? Aqui quem está na lista são ´Rafale, F-18 e o Gripen NG. Aqui nada foi decidido, logo, muita calma nos comentários de torcida organizada. Vamos manter as coisas bem claras e deixar esse papo de torcida para outros lugares. A verdade é que por aqui,… Read more »

Antonio M

Luiz Padilha disse:
28 de abril de 2011 às 11:43

Caro Luiz,

Tem razão mas, devemos considerar que ao custo de 26000 euros a hora de voô, o francês sim que será visto voando apenas no 7 de setembro e olhe lá…….

Leonardo

Não há nada confirmado oficialmente, o que se sabe é que a IAF convidou a consórcio Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale, no entanto, ainda não há nada oficial em relação à exclusão dos demais concorrentes. No entanto, se for mesmo verdade, está mais do que provado que não há coerência nestes processos licitatórios, apenas influência política e muita “conversa de bastidores”. Pois onde está a lógica nisso tudo? Há pouco tempo rolou um estresse entre a IAF e a Dassault que cobrou cerca de U$ 3 bilhões para modernizar os 51 Mirage 2000H da IAF, russos estão modernizando uma… Read more »

edcreek

Olá,

Leonardo veja o link postado da SAAB falando que foi comunicada pelo governo Indiano que não está no Short-list agora já era mesmo.

Vejo que a queda do NG na India não proibe totalmente o caça Sueco por aqui, mas as chances que eram minimas agora são irrisorias.

Amigos podem ter ctz que se o governo anunciar hoje que teremos JAS-39 C/D para os proximos 20 anos serei o primeiro a comemorar…..NG foi uma fantasia de republica que cada vez mais volta a realidade.

Abraços,

Nick

Caro Padilha, O problema é que a eliminação do NG lá afeta mesmo que indiretamente, aqui, na minha opinião. Suécia vai comprar os NGs? Vai, mas quando? Ninguém sabe. Talvez acabe nem comprando. Esse é o risco. E aqui, 36 caças, que podem virar 72, 88. É pouco para bancar sozinho o NG. Se fosse o projeto FS2020, de 5ª geração, até valeria a pena, mas o NG é a extensão máxima da 4ª geração. Da mesma forma se o Rafale não levar lá, sinceramente não sei se valeria a pena ter ele aqui. Portanto é ver quem ganha lá,… Read more »

Ivan

Monsieur Edcreek, É necessário esclarecer alguns pontos: 1) O projeto Sueco tem respaldo do governo local, caso contrário não haveria sequer começado. A velocidade que vai entrar em produção depende da necessidade da Flygvapnet e/ou de outra força aérea interessada. Por enquanto os Gripen C/D são suficientes para eles, mas no futuro próximo, com novas tecnologias, haverá demanda para as versões E/F. 2) O projeto Sueco parte de uma aeronave de sucesso, na verdade um sistema de armas de sucesso, o JAS-39 A/B/C/D Gripen. Porém, com novas tecnologias disponíveis, é possível retomar o projeto para algo melhor (do que já… Read more »

Ivan

Ed, Em tempo. Eu nunca contei com uma vitória do Gripen NG no M-MRCA. Um possível Gripen IN, com seus custos operacionais reduzidos e melhorando a excelente plataforma de combate dos Gripen C/D poderia simplesmente matar o indígina Tejas, que é um caça leve com porte um pouco menor que o caça sueco, mas muito inferior em capacidade. Seria ótimo para sua força aérea e sua indústria, mais péssimo para seus intitutos de pesquisa que passaram 20 (vinte) anos trabalhando no Tejas. Melhor solução para a Índia é uma aeronave bimotora de porte médio, que se posicione pouco abaixo do… Read more »

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 4

Os aviões fotografados nesta parte do National Naval Aviation Museum representam uma época muito criativa da aviação naval da...
- Advertisement -
- Advertisement -