Home Sistemas de Armas J-20, MiG 1.44, F-22, PAK FA e YF-23: qualquer semelhança…

J-20, MiG 1.44, F-22, PAK FA e YF-23: qualquer semelhança…

884
24

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Faltam as vistas superiores e laterais do F-35.

Nick
Nick
9 anos atrás

Faltou o SU-47 Berkut 😀

Dos 5ªG o YF-23 sempre me pareceu o “mais” Stealth , uma pena ter perdido para o YF-22. O J-20, o mais pesadão, à primeira vista tem menos manobrabilidade que os outros. O PAKFA uma evolução bem sucedida do SU-27, F-35 o mais “inteligente” e eletronicamente avançado.

[]’s

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Olhando de frente o PAK FA e o YF-23, dá para notar que a junção asa/fuselagem quase que é imperceptível e a regra de área no PAK é perfeita.
E os únicos que, em fim, tem capacidade de TVC 3d são obviamente o PAK FA e J-20.

Alexandre Galante
9 anos atrás

Foi uma pena o YF-23 não ter ido pra frente…

Renato Oliveira
Renato Oliveira
9 anos atrás

Roberto, TVC 3D significa perda do stealth no quarto traseiro…

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Renato, Não necessariamente. Tudo bem que reduzir o RCS e a emissão térmica de um caça com tubeiras retangulares típicas do vetoramento 2D deve ser mais fácil, mas não quer dizer que uma tubeira de escape 3D não possa ter uma configuração stealth. A tubeira de escape do F-35, embora convencional (fixa), possui uma borda com geometria que reduz sua reflectância radar. Parece que nem russos e nem chineses adotaram tal configuração de borda em suas aeronaves furtivas. Mas como são protótipos ainda poderão fazê-lo no futuro. Roberto, A amplitude do vetoramento 2D é bem maior do que o conseguido… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Ou melhor, o 3D seria “interessante” em um monomotor.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Caro joseboscojr, “…A amplitude do vetoramento 2D é bem maior do que o conseguido com o 3D” Eu diria que por pouco tempo, já é sabido que o T-50 já tem os movimentos de seus bocais na mesma velocidade das superf´cies de comando…por exemplo. “…e o efeito 3D pode ser “imitado” em um caça bimotor com a abertura assimétrica dos painéis da tubeira 2D, variando o empuxo, fazendo papel do leme de direção.” Mas caro colega, qualquer movimento assimétrico de dois bocais 2D teria ação sobre o eixo longitudinal e não sobre o eixo vertical, ou seja a aeronave iria… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Antes que seja mal interpretado, reforço que admiro o sistema de vetoramento 3D russo e o acho fantástico.

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Quanto ao seu primeiro argumento, não sei nada

Quanto ao segundo, eu discordo, um caça que use “empuxo” assimétrico iria guinar sim (girar no eixo vertical). Seria usado para pequenas correções assistidas pelas superfícies de controle, e não para manobras acrobáticas.
Para a aeronave rolar (girar no eixo longitudinal) ela usaria o “vetoramento” assimétrico.

Quanto ao terceiro, não é o que demonstra o X-31.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Caro joseboscojr, Quando dois bocais fazem um movimento assimétrico, quer dizer que seus movimentos não são na mesma direção. Ora, quando se fala em 2D, se quer dizer em duas dimensões no caso dos bocais são os eixos X (aileron) e Y (profundor), ou seja para cima e para baixo. Como tailerons: Simétricos, juntos, para cima e para baixo,Pitch, cabrar, subir e descer. Assimétricos, separados, um para cima e o outro ao contrário,o avião rola. Agora, quando se é 3D, que só possível com dois ou mais motores, aí sim se consegue através de combinações complexas um movimento tri- dimensional.… Read more »

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Uma maneira fácil de se enteder o funcionamento dos bocais tridimensionais é observar os bocais centrais do ar condicionado no painel de um carro, comuns em quase todos os modelos.
Ligue o ar e movimente os bocais de saída do ar, podemos ter idéia da dinamica do movimento e da reação que a aeronave teria.

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Só de curiosidade, houve um amplo programa de testes com F-16 dotados de TVC, tais como o F-16 VISTA, o NF-16D, MATV, etc
Tais programas usaram um TVC 3D mais “convencional” (parecido com o dos russos) que o usado no X-31.
Existem até projetos de monomotores com TVC 2D, e um seria adotado pelo X-29 se o programa não tivesse sido encerrado.
Vale lembrar que os que mais se beneficiaram do conceito TVC 3D foram os mísseis, tais como o R-73, AIM-9X, etc. Todos, monomotores.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Mas amigo,
No caso dos mísseis não são bocais, são pequenos defletores de do corpo do foguete.
E convenhamos qual a utilidade de um míssel rolar?
Nenhuma.Seus movimentos são em duas dimensões e não em três.
Nenhum programa do F-16 usou controle de vôo puramente TVC.
Aliás nenhuma aeronave tripulada e creio que ninguém faria essa loucura, pois uma perda de um dos motores ou até mesmo de potência seria catastrófico.

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Roberto, Os motores vetoram bidimensionalmente (2D), mas um caça com 2 motores 2D independentes e assistido por um sistema FBW, pode usá-los de forma independente se assim o sistema permitir, conseguindo deslocamentos tridimensionais. Ninguém nunca afirmou que o F-22 é um caça com vetoramento 2D e sim que tem motores com vetoramento 2D. São coisas diferentes. Como disse, o F-22 parece não usar desse artifício, o que não implica que outra aeronave com 2 motores com TVN 2D não possa (embora a minha postagem das 21:55 sugere que o F-22 o faz). Eu entendo muito bem como funciona os dois… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Roberto,
mas é você que insiste na tese de “rolar”.
Foi você que falou que é IMPOSSÍVEL um caça monomotor ter um TVC 3D.
Quanto aos mísseis não interessa se são bocais ou defletores, O conceito TVC 3D é baseado na capacidade de vetorar (apontar) o fluxo de gases do motor para todas (ou quase todas) as direções e não apenas para cima ou para baixo como no 2D. Se usa bocais giratórios, defletores, etc, não faz a mínima diferença em relação à minha argumentação.
Mas tudo bem! Vamos tocar o bonde.
Um grande abraço.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
9 anos atrás

Sim joseboscojr,
De fato agora entendo sua argumentação, talvez eu não tenha percebido justamente por nunca ter ouvido falar.
Um tanto estranho, pois qualquer fração de empuxo durante um combate aéreo é valiosa, acho que um F-22 com um Sukhoi na cauda, o piloto não vai querer fazer isso.
Mas tudo bem.
Espero que não tenha se ofendido com o exemplo, acredito que outros possam tirar proveito.
Já vou me recolher.
Antes gostaria de cumprimenta-lo e agradecê-lo pelo alto nível e conhecimento técnico da conversa.
Espero vê-lo novamente aqui no Poder Aéreo.

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Só pra completar, embora o F-22 use motores com tubeiras de escape com vetoramento 2D , a combinação dos dois motores pode lhe proporcionar deslocamentos nos 3 eixos se assim o sistema FBW permitir. No eixo transversal ele usaria o empuxo vetorado simetricamente, para cima ou para baixo, atuando como os profundores e promovendo a arfagem. No eixo vertical ele usaria “potência” assimétrica, alterando a área da tubeira de escape de forma assimétrica (uma mais fechada e outra mais aberta), guinando e atuando como um leme de direção. No eixo longitudinal ele usaria vetoração assimétrica (um pra cima e outro… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
9 anos atrás

Valeu Roberto.
Um abraço e boa noite.

Wagner
Wagner
9 anos atrás

Concordo, foi mesmo uma pena o YF23 nao ter avançado. Uns ajustes e poderia ser um bom avião, creio eu…

Ótimos essses comentários sobre a vetoração !!

🙂

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás
jacubao
jacubao
9 anos atrás

E teve gente que malhou o meu HARPIA por ser semelhante ao F-22…

Wagner
Wagner
9 anos atrás

Seu harpia ficou ótimo !!!