Home Noticiário Internacional Lembranças do ‘F-X1′, via WikiLeaks – parte 3

Lembranças do ‘F-X1′, via WikiLeaks – parte 3

284
28

Com o iminente fim do programa, Embaixada dos EUA comentava sobre chances dos caças F-16, novos ou usados

Este terceiro texto da série “Lembranças do ‘F-X1’ via WikiLeaks” praticamente dá um final inglório às expectativas mostradas nas duas partes anteriores em relação ao F-X. Disponibilizado pela Folha de São Paulo no final do ano passado, tem data indicada de 22 de dezembro de 2004.

No final daquele ano, “caducaria” o programa F-X, precursor do atual F-X2 para a aquisição de novos caças para a FAB, e o texto  conclui que o futuro da proposta do F-16 para o Brasil reside em oferecer modelos usados – provavelmente nem isso. A vitória da parceria Embraer – Lockheed Martin poucos meses antes, no programa ACS do Exército dos EUA, não pareceu render algo de bom para o programa F-X. Pelo contrário.

De particular interesse são as opiniões sobre matérias na imprensa brasileira, favorecendo o concorrente Mirage 2000 do consórcio Embraer-Dassault (com entrevista do então presidente da Embraer) e o sueco Gripen.

Segue a tradução, adaptação e edição, feita pelo Poder Aéreo

Programa de caças F-X deverá terminar com choramingos no Ano Novo

1. Resumo: à meia-noite de 31 de dezembro, a competição brasileira F-X, para um caça a jato, chegará a um fim. At midnight, December 31st, Brazil’s F-X jet fighter competition will come to an end. No fim das contas, uma decisão sobre esse dispendioso programa provou ser politicamente insustentável para o governo Lula. Dadas as necessidades urgentes das Forças Armadas do Brasil, o F-X foi um gasto que era difícil justificar.

Competidores do F-X se recusam a aceitar em silêncio, mas estão lutando uma batalha perdida. Com o final do F-X, o Governo Brasileiro poderá pensar em comprar aviões usados, menos caros. Nesse aspecto, o F-16 da Lockheed Martin poderia correr na primeira raia. Porém, é possível que o Governo Brasileiro tome uma decisão sobre caças F-16 usados no contexto de seus contínuos questionamentos sobre os EUA serem um fornecedor confiável. Fim do resumo.

O Programa F-X: que descanse em paz.

2. Em 31 de dezembro, as ofertas melhores e finais (BAFOs) para a competição F-X, que visa selecionar o caça a jato de nova geração e alto desempenho do Brasil,  vão expirar. Apesar de repetidos adiamentos de uma decisão pelo Governo Brasileiro, nos últimos 12 meses, o programa F-X teve ainda um sopro de vida, graças a frequentes dicas do ex-Ministro da Defesa Viegas de que uma decisão sobre o vencedor estaria próxima.

Durante o processo, porém, o governo Lula mostrou-se relutante em se comprometer com uma escolha. Com o fim da validade das ofertas na próxima semana, o programa estará oficialmente morto.

3. A principal causa para a morte do programa, segundo a maior parte dos observadores, foi o custo cada vez maior do mesmo, por volta de 700 ou mais milhões de dólares para a compra de uma dúzia de caças de alto desempenho. O alto custo, numa fase em que o governo Lula estava engajado em austeridade fiscal, tornou esse programa uma venda politicamente impossível. (Nota – O Congresso Brasileiro, que ainda não concluiu o orçamento de 2005, não incluiu caças a jato na proposta orçamentária e, na verdade, alocou muito pouco dinheiro para a defesa em geral. Fim da nota.)

No entanto, até novembro, mais do que alguns oficiais de alta patente da Força Aérea Brasileira (FAB), mantinham a esperança de que a FAB conseguiria seus novos jatos. Quando o Presidente Russo Putin deixou o Brasil no mês passado, sem conseguir um acordo para o Sukhoi Su-35 – após oferecer a compra de 50 aviões comerciais da Embraer como um incentivo, sinalizando também um possível acordo para o fim do embargo russo à carne brasileira – a última boa chance para a FAB ter seu novo caça foi embora com ele.

4. Outros fatores contribuíram para o impasse do F-X. A quase insaciável necessidade das Forças Armadas Brasileiras por encomendas, assim como atualizações de seus sistemas de armas, fez com que o Governo Brasileiro fizesse uma triagem das demandas que competiam entre si por recursos.

A FAB já havia sido agraciada com aprovação para a compra de dez novos helicópteros Black Hawk (por aproximadamente 153 milhões de dólares). FAB already had been granted approval for buying ten new Black Hawk helicopters (about $153 million). Com o Exército e a Marinha mordendo os calcanhares da FAB para poderem custear suas necessidades próprias, os novos caças a jato toranaram-se mais difíceis de vender.

5. Devido à falta de uma ameaça palpável, a questão estratégica sobre se o Brasil necessitava do F-X, cuja missão principal era a proteção da capital do país, recebeu realtivamente pouca discussão. O programa em si devia sua razão de ser, no fim das contas, menos à necessidade de defender  Brasília e mais ao fato de ser uma ferramente de orgulho nacional, especialmente após a compra do F-16 pelo Chile.

Até mesmo altas patentes da Força Aérea admitiram que a mais importante e atual ameaça à soberania brasileira (por parte de narcotraficantes) pode ser respondida a custos menores por outros elementos da FAB, como os Super Tucanos.

6. Enquanto isso, competidores do F-X se recusam a sair do rinque sem lutar. Notícias plantadas na mídia, elogiando uma aeronave ou atacando outra (normalmente o F-16 e a alegada, porém falsa, recusa do Governo dos EUA em fornecer a capacidade do AMRAAM para o Brasil),  continuam a pipocar.

O mais recente exemplo de cobertura escandalosa do F-X é uma reportagem de capa, nesta semana, na revista nacionalista e esquerdista Carta Capital, elogiando o Mirage 2000 do consórcio Embraer-Dassault. No artigo da Carta Capital o Presidente da Embraer, Maurício Botelho, num ataque direto à Lockheed Martin, supostamente disse que empresas dos Estados Unidos não oferecem “chance alguma” de transferência de tecnologia militar, porque o Governo dos EUA não permite.

Trata-se de uma afirmação bizarra, dada a vitória recente da proposta da Embraer com a Lockheed Martin para o desenvolvimento do novo avião de sensoriamento do Exército dos EUA ( U.S. Army’s Aerial Common Sensor System aircraft). Até mesmo o caça Gripen sueco vem recebendo lobby de alto nível com um painel chamativo na entrada do aeroporto de Brasília.

Aviões usados?

7. Durante a maior parte da longeva disputa do F-X – enquanto a Lockheed Martin era um dos competidores – a empresa norte-americana buscou convencer o Governo Brasileiro a considerar a compra de caças F-16 usados como uma opção menos custosa para o F-X. Apesar de uma tentativa frustrada da Lockheed Martin de se aliar, no início de 2003, com a Varig Engenharia e Manutenção (VEM) para uma proposta de modernização de F-16 usados, a empresa continua otimista de que conseguirá fazer uma parceria com uma empresa brasileira (possivelmente a Embraer) para traçar uma oferta atraente de aviões usados.

Finalmente, a Lockheed Martin acredita que pode fornecer caças F-16 totalmente capazes por menos da metade do custo do F-X (Nota: um fator importante, todavia, será a capacidade da FAB de realizar reabastecimento em voo interoperacional para qualquer caça. O Brasil está considerando a compra de dois ou três reabastecedores KC-135 para ampliar sua capacidade de reabastecimento em voo. O pedido de aviões KC-135 provenientes dos EUA seria um indicador positivo para a compra de caças F-16 usados. Fim da nota.)

8. Reconhecendo que novos aviões não serão adquiridos, a alta liderança da FAB, incluindo o provável novo Comandante da Força, cada vez mais parecem aceitar  F-16 usados como a melhor opção para o Brasil. Nesse contexto, o F-16 parece estar correndo por dentro em relação a outras opções de usados, apesar de haver rumores de que alguns, na FAB, podem estar pensando em adquirir caças Cheetah usados da África do Sul, que são uma modificação do Mirage III, uma geração mais velhos que as primeiras versões de F-16.

Enquanto isso, pode entrar no jogo o Congresso Brasileiro, que esteve ausente do debate sobre o F-X. Numa conversa com pessoal da embaixada, um deputado proeminente do Comitê de Defesa Nacional disse que pretende realizar audiências em 2005 sobre caças usados, de olho na promoção do F-16 como a melhor opção para o Brasil.

9. Comentário: esperamos que o Brasil persista na aquisição de caças a jato de alto desempenho, ao menos por motivos de orgulho nacional. A Missão dos Estados Unidos no Brasil continuará apoiando a opção de caças F-16 usados como a maneira mais lógica, tanto no aspecto tático quanto no econômico.

Um número crescente de brigadeiros da FAB aparentemente apoia essa visão. Porém, mesmo que o Brasil tenha avançado para a aquisição de outros sistemas de armas, suspeitamos que o Governo Brasileiro poderá não concordar com a compra de caças F-16, a não ser que atinja um nível adequado de conforto em todos os aspectos da relação bilateral político-militar.

Na medida em que o Brasil percebe a “mordida” da  ASPA (American Service- Members’ Protection Act – lei de proteção a militares norte-americanos) em países que não assinam os acordos do Artigo 98, seus questionamentos a respeito da confiabilidade dos EUA como um fornecedor / parceiro estratégico continuarão, complicando ainda mais a opção por adquirir aviões F-16 usados.

FONTE: Folha de São Paulo (clique no link para ver o texto original, em inglês)

VEJA TAMBÉM:

28
Deixe um comentário

avatar
28 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
DrCockroachFrancis RosárioBascheraGrifoIvan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vader
Visitante
Member

A farsa se repete de forma inacreditavelmente semelhante… FFHH passou para Lulla, que passou para sua marionete. (E pior que ainda temos que agradecer a esta, pois poderia ter ficado bem pior caso tivesse dado a pré-anunciada JACA). As elites políticas brasileiras pós-1988 não querem Forças Armadas bem equipadas. Todas elas tiveram que se ver com a Ditabranda, e o revanchismo atinge todo o espectro político atual. Elas querem FFAAs para fazer politicagem, desviar dinheiro, e como forças de segurança com alguma capacidade de resgate em caso de tragédia nacional. O resto é só blábláblá de político. E o pior… Read more »

Vader
Visitante
Member

Resumindo: querem FFAAs de verdade? Nas próximas eleições votem em candidatos que se comprometam EXPRESSAMENTE com estas. De preferência ex-militares.

Ou então, esqueçam.

koslowa
Visitante
Member
koslowa

Caro Vader, Na minha visão um engano culpar a geração de politicos da nova republica pelo estado das FA´s. Durante os 20 anos de ditadura, ou seja, militares no poder, as FA´s eram igualmente fracas. Compare as FA´s brasileiras em 1982 (depois de 18 anos de militares no poder) com as FA´s argentinas naquela época. Vera que os argentinos estavam muito melhor equipados. Com a redemocratização da américa do sul, houve de fato perda de prestigio dos militares, na minha interpretação o Brasil saiu ganhando em relação a paises como Argentina e Peru nos ultimos 25 anos. Culpar somente a… Read more »

ZE
Visitante
Member
ZE

A classe política tem culpa. Os militares, também. Foi por pressão dos militares e anuência da classe política, que Leis IDIOTAS, ESTÚPIDAS, ANTIDEMOCRÁTICAS, CLASSISTAS, FEUDAIS, foram aprovadas. A mais importante delas é a que dá o direito às filhas de militares receberem as pensões de seus pais. Isso é uma VERGONHA E um total ABSUDO. É por isso que as Forças Armadas, no que pese ter o 3º maior orçamento do Brasil, gastam: 80% em salários e PENSÕES; 13% em custeio; 7% em INVESTIMENTO. Por causa de tal Lei digna de um país BANANEIRO, o orçamento das Forças Armadas só… Read more »

Rodrigo
Visitante
Member
Rodrigo

Só que no caso militar, basta o comando civil ser bem intencionado e preparado que a coisa muda.

Concordo que muita coisa precise mudar nas FFAA, mas o que é importante de fato precisa da aprovação do poder civil.

ZE
Visitante
Member
ZE

Só para completar.

As Forças Armadas do modo em que estão são pouco mais que um cabidão de empregos.

Aviões voam pouco;

Os helicópteros da marinha (não convém nem falar).

As nossas Forças Armadas são meramente decorativas para o dinheiro que se gasta com elas (eu disse: PARA A MONTANHA DE DINHEIRO GASTA COM ELAS).

Se algumas Leis esdrúxulas não existissem, as nossas FA poderiam fazer muito mais por muito menos, OU FAZER MUITO MAIS COM O ORÇAMENTO EXISTENTE !

[ ]S

Ivan
Visitante
Member
Ivan

ZE,

Infelizmente as Forças Armadas é apenas uma parte do problema previdenciário brasileiro. Certamente uma pequena parte.

Como nestas é possível comparar os gastos com clareza, coisa de militar mesmo, fica mais fácil perceber e enteder por que o nível de investimento nacional é percentualmente tão pequeno em comparação com outros países de PIB semelhante.

Lembra que já falei sobre regime de capitalização e regime de caixa?

Mas vc gosta e conhece os números melhor do que eu… não preciso ensinar ‘Padre Nosso’ ao vigário!

Abç,
Ivan, o Antigo.

Grifo
Visitante
Grifo

OBS: Esta Lei já foi revogada, porém seus efeitos NEFASTOS irão perdurar até 2038. Caro ZE, o que deveria ser feito já foi feito. Como você notou a lei já foi alterada em 2001. O que você sugere fazer agora? Criticar sem dar uma solução possível não adianta nada. Em suma: o país não tem dinheiro para comprar material bélico que preste e em quantidade. Acredito que comprar material bélico é o menor dos problemas. Um problema maior é manter o que já está comprado. E um problema ainda maior na minha opinião é reter o talento que está deixando… Read more »

Grifo
Visitante
Grifo

As Forças Armadas do modo em que estão são pouco mais que um cabidão de empregos. Caro ZE, fala isso para o cara da COMARA que está construindo a pista de Estirão do Equador. Ou o que vai passar a noite hoje sem pregar o olho controlando o tráfego na APP São Paulo. Ou o que está desde a segunda-feira voando sem trégua na serra do Rio. Ou melhor, pergunta para as esposas deles o que elas estão achando do “cabidão” que os seus maridos arrumaram… Às vezes eu tenho a certeza que pouco se conhece sobre o trabalho das… Read more »

ZE
Visitante
Member
ZE

Grifo disse: 21 de janeiro de 2011 às 18:46 “O que você sugere fazer agora? Criticar sem dar uma solução possível não adianta nada”. Grifo, a solução é simples: Acabe com as pensões (farra) das filhas dos militares já ! Alguém poderia dizer que o Direito Adquirido é uma Cláusula Pétrea. Simples, faça uma nova Constituição, pois o Poder Constituinte Originário tudo pode (básico na doutrina constitucional). O que não pode é a República Bananeira manter o estado das coisas usando desculpas idiotas para tal ! O dinheiro dessas pensões vem do meu suado dinheirinho, que se esvai nos inúmeros… Read more »

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Esta do Putin ter oferecido o Su-35 e de “quebra” uma compra de 50 jatos da EMB….. eu não lembrava ou até não sabia….. em valores da época esta venda significaria o dobro do valor dos 12 caçinhas….putz. Mas que “merla” estes dois últimos governantes fizeram….. não é possível que se trate assim este país !! Os “interesses” que o ex-governador Brizola se referia constantemente realmente devem ser tais que nos deixam imobilizados. E lá se vão quinhentos anos de inanição…. Não sei vocês, mas eu já torrei o S.E. com este assunto, esta novela, cheia de vai-e-vêm …. de… Read more »

Baschera
Visitante
Member
Baschera

ZE disse:
21 de janeiro de 2011 às 19:56

Congratulations !!
Assino em baixo….. e se quiser ..pago as balas !!!

Sds.

ZE
Visitante
Member
ZE

Grifo disse:
21 de janeiro de 2011 às 19:14
As Forças Armadas do modo em que estão são pouco mais que um cabidão de empregos.

“Caro ZE, fala isso para o cara da COMARA que está construindo a pista de Estirão do Equador”.

Grifo, como é óbvio eu não quis generalizar.

Toda regra tem exceção !!1

Vou me esforçar para escrever um texto mais limpo.

Na mesma direção, irei me preocupar mais em deixar bem claro que eu sou contra as generalizações. Nunca achei que fosse preciso, mas enfim…

[ ]s

koslowa
Visitante
Member
koslowa

“O que você sugere fazer agora? Criticar sem dar uma solução possível não adianta nada”. Apesar da pergunta ter sido feita para outro forista, vou dizer o que na minha opinião deveria ser feito. Deve ser feito um pacto politico. As FA´s teriam que ter uma meta de 25 anos de redução anual de 1% com suas despesas com pessoal e previdência chegando ao final do periodo com 25% a menos destes custos. O poder politico deve por sua vez manter os mesmos niveis total de orçamento de defesa no periodo permitindo a o aumento das verbas de custeio sem… Read more »

ZE
Visitante
Member
ZE

Ivan disse: 21 de janeiro de 2011 às 18:06 É isso aí, amigo Ivan ! Dê uma olhada no texto que postei agora sobre as EC 41 e 47. É muito triste ter um país que fornece serviços públicos tão essenciais como saúde, educação…de forma tão ruim, porque o nosso dinheirinho está no bolso de poucos. Inclusive no bolso de quem NÃO TRABALHA (caso das filhas dos militares). Você, eu, nós, pagamos por isso. Esse dinheiro sai do nosso bolso ! Dê uma olhadela no regime ESTATUTÁRIO e diga se isso tem futuro. Amigo, é muito fácil ficar aqui no… Read more »

ZE
Visitante
Member
ZE

Baschera disse:
21 de janeiro de 2011 às 20:06

Valeu !!!!!!!

[ ]s

Baschera
Visitante
Member
Baschera

koslowa disse:
21 de janeiro de 2011 às 20:15

Prezada Beth… como sempre seus posts são elucidativos e altamente coerentes…. o que não é nem uma coisa e nem outra, são os políticos de modo em geral que colocamos no poder.

Solução este país tem… é só nos livramos destes picaretas e mal intencionados, vendidos e traidores… que sabem, sim, o modo de se fazer as coisas de maneira correta… mas não o fazem, propositalmente, pois tem mais à ganhar (duplamente, diga-se de passagem) ciudando dos seus próprios interesses e de seus financiadores.

Sds.

ZE
Visitante
Member
ZE

koslowa disse: 21 de janeiro de 2011 às 20:15 Creio que nunca conversamos. Eu sempre leio os seus posts. Muitas vezes eu concordo, outras tantas, não ! Permita-me dar um pitaco ou dois: “Também deve ser proposto um regime previdênciario que não passe o militar para a reserva com soldo integral e sim parcial como é a maioria absoluta dos aposentados do Brasil. Este regime se aprovado em 1 de janeiro de 2012 deveria valer apenas para os egressos à partir desta data para que JAMAIS o direito de alguem na ativa que entrou na força antes desta data seja… Read more »

Francis Rosário
Visitante

Comentário perfeito Ze.

O problema do Brasil sempre foi o “big picture”, aqui costuma-se fazer tudo pensando no curto-prazo.

Foi assim que surgiram as pensões sugadoras das FA por exemplo. Se na época alguém tivesse feito um simples calculo de projeção futura jamais teriam criado as pensões militares daquele jeito. E não venham me falar que a culpa dos governos militares, a culpa é do brasileiro e seu espírito impulsivo de fazer as coisas.

No fim o F-X(2) foi feito do jeito certo, sem pressa. Porém como sempre nem tudo foi perfeito, afinal foi mais uma batalha política/diplomática do que outra coisa.

Francis Rosário
Visitante

Outra coisa, lembro-me que em um texto dessa semana o Galante perguntou quem seria eleito o culpado pelo fim do F-X2.

Acho que já temos um vencedor, as pensões das filhas dos militares.

Grifo
Visitante
Grifo

As FA´s teriam que ter uma meta de 25 anos de redução anual de 1%com suas despesas com pessoal e previdência chegando ao final do periodo com 25% a menos destes custos. Cara koslowa, uma redução dos custos de previdência é impossível de ser feita nos próximos 25 anos. Neste período inevitavelmente haverá um aumento com a aposentadoria e/ou pensão dos que entraram nas FFAA pela regra anterior. Como se sabe, em 2001 já foi feita uma reforma previdenciária dos militares, que terminou com várias vantagens como a pensão para os filhos maiores, pensão com um posto acima, a contagem… Read more »

Grifo
Visitante
Grifo

Alguém poderia dizer que o Direito Adquirido é uma Cláusula Pétrea. Simples, faça uma nova Constituição, pois o Poder Constituinte Originário tudo pode (básico na doutrina constitucional).

Caro ZÉ, para resumir, você deve saber que isto é inviável. E fazer constituições a torto e a direito é o típico de república bananeira.

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Nao gosto de comentar sem ver os numeros, mas meu palpite eh que o problema existe: as partes concordando com isto eh um comeco. Este eh um tema que o MinDef e o Min da Fazenda precisam conversar p/ apresentar uma solucao. Como estah eh corrigir um erro com outro. Penso que os salarios dos militares sao baixos sim (erro), mas nao pode-se amenizar um problema de toda instituicao com aposentadorias integrais, por exemplo (outro erro). A proposta tem que vir do poder civil. Existe um problema claro de cordenacao dos militares. Imaginem, por exemplo, se os funcionarios do Banco… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Se alguem tiver a informacao precisa: acredito que uma pais do Reino Unido (Escocia??) terceirizou os servicoes de SAR, e nao foi o primeiro.

E o Brasil? Como estamos neste quesito?

[]s!

P.S.: Gastos militares do Brasil como % do PIB variaram de 2.1% em 1988 para 1.5% do PIB em 2008.
http://milexdata.sipri.org/result.php4

koslowa
Visitante
Member
koslowa

“Cara koslowa, uma redução dos custos de previdência é impossível de ser feita nos próximos 25 anos. Neste período inevitavelmente haverá um aumento com a aposentadoria e/ou pensão dos que entraram nas FFAA pela regra anterior.”

Ola Grifo,

Não estou falando apenas de previdência, mas também de contratar menos gente a partir do momento em que as FA´s tivessem que se submeter a este emagrecimento de 1% ao ano.

A questão da previdência eu concordo só daria efeito bem mais pra frente.

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Ok, uma busca rapida e achei a informacao.

O servico de Reino Unido de SAR serah privatizado ficando o consorcio Soteria encarregado do servico pelos proximos 25 anos. Um exemplo de solucao criativa as limitacoes orcamentarias.

Esta materia (e o video) foi feita pouco antes da decisao:
http://www.bfbs.com/news/england/search-and-rescue-service-announcement-expected-42147.html

[]s!

P.S.: Em tempo, excelente nivel do topico, parabens aos colegas pelos comentarios (excluindo-se, eh claro, DrCockroach 🙂 ).

ZE
Visitante
Member
ZE

Grifo disse: 22 de janeiro de 2011 às 7:58 “Caro ZÉ, para resumir, você deve saber que isto é inviável. E fazer constituições a torto e a direito é o típico de república bananeira”. Constituição ? Se você está se referindo àquele texto publicado em 1988, que já possui 67 Emendas Constitucionais (veja bem, 67), que diz tudo, mas NÃO FALA NADA… Caro Grifo, tivemos 24 anos de ditadura militar. Quando houve a oportunidade de se confeccionar uma nova Constituição, o legislador afoito quis colocar “TUDO” na Constituição. Resumo da ópera: temos algo prolixo ao extremo, que finge garantir algo,… Read more »

ZE
Visitante
Member
ZE

Francis Rosário disse:
22 de janeiro de 2011 às 7:11

“Comentário perfeito Ze”.

Obrigado, Francis Rosário !

[ ]s