terça-feira, dezembro 7, 2021

Gripen para o Brasil

FS2020: um conceito sueco para um caça de quinta geração

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O FS2020/25 é um modelo de um caça tripulado de nova geração da Saab. Como principais características a aeronave tem um compartimento interno para armas e capacidade supercruise.

A aeronave mostrada nos estudos aerodinâmicos abaixo tem duas baias internas, uma frontal para armas leves e outra principal, para armas mais pesadas.

O vídeo no final do post mostra os ensaios em túnel de vento e o voo com o modelo em escala.

Para acessar o estudo detalhado, que mostra o efeito do fluxo do ar durante a liberação do armamento das baias, clique aqui.

SAIBA MAIS:

BATE-PAPO ONLINE: Converse com outros leitores sobre este e outros assuntos no ‘Xat’ do Poder Aéreo, clicando aqui.

- Advertisement -

16 Comments

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Eí, será que ressuscitar o porta-bombas do Buccaneer, seria interessante p/ uma aeronave stealth???

GHz

Interessante que, além dos bombardeiros, o conceito de baia interna para armamentos ar-ar começou a ser aplicado em caças há mais de 50 anos atrás (F-102 Delta Dagger, F-106 Delta Dart, e Avro Arrow).
Parece que a moda voltou… 🙂

Guilherme Poggio

GHz disse:

o conceito de baia interna para armamentos ar-ar começou a ser aplicado em caças há mais de 50 anos atrás (F-102 Delta Dagger, F-106 Delta Dart, e Avro Arrow).
Parece que a moda voltou… 🙂

É verdade. Vira e mexe algo é ressuscitado depois de ser friamente desqualificado.

Na época a ideia era conseguir um caça mais “limpo”, com menor arrasto aerodiâmico. Agora é a furtividade.

Lembram da briga pelo formato do cockpit?

Junior (SC)

Parceria SAAB X Embraer construindo um caça de 5ª geração em 2030 começando a substituir os Gripen NG mais antigos, o sonho bão eçe sô!!!
Mas como estamos no Brasil………………

Rodrigo

Mais interessante investir seriamente neste projeto que no mal-nascido-enrolation-master NG.

Antonio M

Se optarmos pelo Gripen, o mais rápido possível, acredito eu, a FAB terá com o que voar e substituir os F5M / AMX-M e ainda se habilitar a entrar nesse projeto de 5ª geração.

Pior se formos de Rafale, onde a FAB terá que torrar os tubo$$$ na aquisição/manutenção dessas aeronaves pondo em risco novamente a opção por parcerias na participação em desenvolvimento/construção de caças de última geração/VANTs.

Tadeu Mendes

Se me disserem que nao posso comprar os Super Hornets (o melhor dos 3 cacas) e que teria que escolher outra aeronave, eu ficaria com os Gripen.

Charleston

Oportuna. Muito oportuna essa materia! Lembram da historia da escolha da Franca para fornecer os submarinos? Eles tinham o nuclear e passariam a tecnologia. Ao contrario da Alemanha. Entao, nesse momento, mesmo sendo apenas um esboco, a reportagem deixa a SAAB com um aspecto de inovadora. Coisa que a DASSAULT nao faz. Se o BNDES financia ate setores nao estrategicos, tipo juncao de empresas de leite, sempre fui da opiniao de que o BNDESpar poderia abocanhar uma fatia da SAAB, ou uma nova empresa. Com vontade politica, faz-se tudo! Nao devemos confiar plenamente nos franceses. Eles ja bloquearam nosso mar… Read more »

Tadeu Mendes

Marine,

Gostaria de trocar mais informacoes com voce, e quem sabe poderiamos nos encontrar um dia desses.

Ja conversei com veteranos (USMC) da 2GG, dos conflitos na Coreia e Viet Nam.

Tenho uma grande admiracao pelo “Corps”.

Me lembro que estava passeando num Domingo, la no Cabrillo National Monument em Point Loma, San Diego, em junho de 1982.

Em pleno Domingo de verao, eu podia ver que a NAS North Island estava em atividade. Marines por todos os lados.

Se voce quiser me contatar ai estao os meus e-mails
tadeumar@comcast.net
mendesl@ebnhc.org.

[]s

ZE

É de se admirar como a Dassault parou no tempo.

Ao contrário da SAAB e de outras companhias, a empresa francesa ainda não mostrou estudos para uma aeronave de quinta geração.

O único estudo/conceito que eles têm é o Neuron, ainda assim junto com empresas de vários países.

Para não sumirem do mapa, eles necessitam ser project leader de um caça furtivo.

A SAAB, muito menor que os seus concorrentes, já entendeu que o caminho a ser trilhado é esse. Trata-se de um caminho sem volta, isto é, se você quiser sobreviver como empresa no futuro.

[ ]s

Groo

Um avião pequeno. Todos os 5ª geração até agora são grandes. O F-35 é um pouco menor e por ser monomotor aparenta ser menor do que realmente é. Diziam que o PAK-FA T-50 iria ter um tamanho intermediário entre o MiG-29 e o Su-27 e quando ele surgiu ele estava mais para o Su-27. Muitos questionam as habilidades ar-ar do F-35 por não ter supercruise, possuir um grande arrasto e levar poucos mísseis (nenhum de curto alcance) internamente. Se o caça sueco sair do papel talvez teha uma boa capacidade ar-ar, seja mais barato e venda. Será que um 4ª… Read more »

Antonio M

ZE disse:
9 de janeiro de 2011 às 13:20
É de se admirar como a Dassault parou no tempo.

Deve ter se queimado com as parceiras por causa da França ter abandonado o projeto do Eurofighter e ainda, sem combustível financeiro para bancar um projeto novo devido ter gasto absurdos de $$$ no Rafale.

Mauricio R.

“…integraram o AMRAAM nos F-16 eles conseguiam um disparo com estes mísseis contra os F-15 antes dos Eagles conseguirem detectar os F-16.”

Até aí seria mérito do modo TWS do radar do F-16, que não gatilhava o RWR do F-15.
E são aeronaves da mesma geração.

Ivan

A único lampejo da Europa Ocidental acerca de caças furtivos são os esboços da SAAB. Todos os outros guardam um sombrio silêncio ou, quando falam, dizem que a tecnologia stealth não é tão importante assim. É querer ‘tapar o sol com a peneira’. Ainda em 2009, brincávamos aqui no AEREO que havia um clube de países sem projetos indígenas de aeronaves stealth. Era o MSC-5, ou ‘Movimento dos Sem Caça de 5ª geração”. Seria formado pela Alemanha, França, Inglaterra, Itália e Suécia, mas perfeitamente caberia incluir a Espanha. Em 2011 apenas a SAAB demonstra que está sensível a esta necessidade… Read more »

Ivan

Aparentemente há um movimento concreto no Parlamento Sueco para autorizar uma compra inicial do Gripen NG (ou Gripen E/F) para a Flygvapnet.

Certamente esta medida iria por fim a especulação acerca do futuro do programa Gripen NG, bem como viria de encontro à uma necessidade operacional da Suécia, que está diminuindo o número de Bases de desdobramento.

Sds,
Ivan.

koslowa

Acredito que exista muito otimismo e fantasia a respeito deste programa. Trata-se apenas de um modelo em escala reduzida, construido por uma universidade sueca, de uma possivel configuração do Gripen com menor assinatura de radar, seguida por uma analise em software de dinâmica de fluídos computacional. Acredito que com o equivalente ao preço de um carro popular pelo menos meia duzia de universidades brasileiras poderiam fazer a mesma coisa. As perguntas realmente importantes sobre esta noticia são duas. 1) Isto se for construido será realmente um bom avião de quinta geração? 2) É viavel a condução deste programa hoje pela… Read more »

Últimas Notícias

Desaer apresenta o ATL-300, turboélice para 40 passageiros

A nova fabricante brasileira Desaer apresentou nesta terça-feira (7) na 6º edição da Mostra BID Brasil o novo modelo...
- Advertisement -
- Advertisement -