Home Aviação de Patrulha FAB recebe aeronave para patrulhar área do pré-sal

FAB recebe aeronave para patrulhar área do pré-sal

201
63

A Força Aérea Brasileira iniciou, na sexta-feira, dia 3 de dezembro, o recebimento da primeira aeronave P-3AM Orion, que tem, entre as suas missões, patrulhar a área de extração de petróleo da camada do pré-sal, em meio ao Oceano Atlântico. O avião foi apresentado em solenidade em Madri, na Espanha, com a presença do Ministro da Defesa, Nelson Jobim, e do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito.

A previsão é que as três primeiras aeronaves cheguem a Salvador (BA), de onde serão operadas, no primeiro semestre do ano que vem, após uma campanha de treinamento de tripulações na Espanha. Os nove aviões estarão no Brasil até 2012.

O P-3 é uma aeronave equipada com uma grande gama de sensores especiais, que viabilizarão a execução de diversas missões, por exemplo, de busca e resgate, como ocorreu no ano passado, com o emprego de aeronaves R-99 na localização de destroços do voo 447 no meio do Oceano Atlântico, dentro da área de responsabilidade brasileira de 6.400.000 km². O P-3 representará efetivo apoio às atividades de busca e salvamento no Atlântico Sul, que, conforme acordos internacionais, é de responsabilidade do Brasil.

A aquisição desse modelo de aeronave e de sua modernização representa importante mudança no padrão operacional da FAB, colocando a instituição na primeira linha de equipamentos de Patrulha Marítima. Para se ter uma ideia das vantagens operacionais, o novo avião possui autonomia de 16 horas de voo, mesmo à baixa altura, o que permite se manter em uma área de operação por muitas horas, mesmo que afastada do litoral.

Sua variada gama de sensores não permite a passagem desapercebida de navios e submarinos por onde estiver voando e, se for necessário, poderá dispor de diversos tipos de armamentos como mísseis, torpedos, bombas e boias radiossônicas para negar o uso do mar à embarcações hostis.

No próximo ano, a primeira aeronave que equipará o 1°/7° Grupo de Aviação, sediado na Base Aérea de Salvador, passará por uma avaliação operacional completa. O objetivo é comprovar o comportamento e as características funcionais de cada componente dos sistemas de missão, em confronto com os requisitos operacionais e logísticos do Comando da Aeronáutica, em ambiente operacional real, conforme estipulado no contrato de modernização.

No processo de modernização, houve total revitalização da estrutura da aeronave. Além disso, foram modificados equipamentos que tornaram o P-3AM completamente atualizado às necessidades operacionais, dos motores aos sensores do avião.

De acordo com a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), os P-3AM ORION brasileiros, com os seus modernos equipamentos e sistemas embarcados, são vetores poderosos em consonância com as diretrizes estabelecidas na Estratégia Nacional de Defesa, visto que incrementarão, substancialmente, a capacidade do Brasil na busca de proteger os interesses nacionais e, de modo especial, na região do pré-sal.

FONTE: Agência Força Aérea

SAIBA MAIS:

63
Deixe um comentário

avatar
63 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
36 Comment authors
joseboscojrRodrigocelsoCelsoSRodrigo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gila
Visitante
Gila

Bom Galante… estou vibrando….

Alexandre Galante
Visitante
Member

Pra quem tem P-95 Bandeirulha, P-3AM é P-8!

Pela primeira vez depois dos P-15 Neptune, a FAB vai voltar a operar uma aeronave de patrulha marítima de longo alcance baseada em terra.

Regozijemo-nos, senhores! Poderia ser pior…

Venilton
Visitante
Venilton

Senhores o mais importante para o pais é ter a doutrina e uma equipe preparada, o material é velho sim , mais foi totalment reformado e vistoriado, e uma empresa ofereceu contrapastidas e investimento , tem que ser respeitado. é fácil para o critico ver somente as coisas ruins , para o visionário o importante é que a FAB dá a cada dia sinais claros de competência no patrulhamento maritimo vejam o caso do airbus da air france , achamos os destroços as vitimas , para alento de algumas familias, foi um exemplo de competencia e conhecimento do equipamento por… Read more »

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Pois é Galante,

Mas uma parte do pessoal joga pedra…… só que na Geni errada.

Sds.

Gila
Visitante
Gila

E não só uma aeronave de patrulha… A MELHOR AERONAVE DE PATRULHA, pelo menos por enquanto…
SALVE A PATRULHA!!

Bosco
Visitante
Bosco

Mas e aí? Vem com os Harpoons ou não?
Se não, será que pelo menos com um Maverickzinho?

André Castro
Visitante
André Castro

Estas aeronaves vão carregar algum armamento ?Lembro de ter visto que elas seriam equipadas com míssil Boeing AGM-84 Harpoon ,mas não ouvi mais nada sobre isso .

Tchurma
Visitante
Tchurma

Bonito avião, funcional e eficiente em sua função de ASW. Não se pode negar entretanto, que a base do P3 é o Lockheed L-188, o famoso Electra da ponte aérea. O desenvolvimento dessa plataforma iniciou-se em 1954, ou seja, a quase 60 anos. O canibalismo entre as 9 unidades é inevitavel e já antecipado pela própria FAB. Porém, é um grande acréscimo à força, com certeza.

latino
Visitante

Otimas aeronaves ,,,só que o numero (9) poderia ser o dobro né …

Mas estamos bem servidos com o P-3AM .

ps terão algum armamento ?

RL
Visitante
RL

Algumas novelas se enrolam para terminarem e parecem que não tem fim.

Outras tem começo, meio e fim.

As novelas da MB estão tendo enredo, história, atores principais, cenas marcantes, finais que prometem muita felicidade.

Jás as novelas da FAB.

Sem comentários.

Parabens MB.

Vader
Visitante

Pô RL, num pisa fora da faixa parceiro… os P3 são da FAB caboclo…

Sopa
Visitante
Sopa

Armamento que é bom nada, pelados sempre! e mais uma vez a FAB toma espaço das outras!

Daqui a pouco vai se chamar FABMAR !

SdS.

FAB 2401
Visitante
FAB 2401

Previsao de entrega dos P3?

Abracao
FAB 2401

lucas lasota
Visitante
lucas lasota

Interessante. Olhando as fotos deste post e do anterior, parece que o FLIR instalado na dianteira e retratil.

Danton
Visitante
Danton

Sopa disse:
9 de dezembro de 2010 às 0:41
_________________________________________________

Sopa,
Os P-3 terão armamentos (mísseis A/S e torpedos).
E a missão de patrulha marítima é atribuição da FAB desde a sua fundação em 1941.
Durante a Segunda Guerra Mundial a FAB já cumpria essa missão, tendo, inclusive, afundado submarinos do Eixo.
Só não entendi o “mais uma vez”. Qual o outro caso?

Alekseyevich - BANIDO
Visitante
Alekseyevich - BANIDO

COMENTÁRIO EDITADO

Senhor Alekseyevich,

Seu comentário foi editado, devido ao conteúdo ser inadequado ao assunto em discussão, bem como descumpre as normas de conduta do Blog.

USUÁRIO BANIDO, por demonstrar de forma consistente e indubitável que é incompetente, incapaz e indigno de conviver na comunidade.

Administração Trilogia de Defesa

José Maria Bravo
Visitante
José Maria Bravo

Aquisição importante, sem dúvida, mas em número limitado e…

Cobre um lapso de 35 anos sem patrulha com vetores adequados!

Mais do que debater as capacidades do P3, me preocupa a tremenda solução de continuidade, como na caça. Deveríamos contribuir para os esclarecimentos das raízes desses intervalos, para que o País seja verdadeiramente soberano na defesa.

Antonio M
Visitante
Antonio M

Os Bandeirulhas serão relegados à tarefas “menos nobres” ou ainda terão relevância pois sendo modernizados deverão ter algumas melhorias? Não sei dizer se a modernização será também em seus sensores ou apenas na célula, como troca de instrumentos de vôo analógicos por dysplays digitais.

E por melhores que sejam, patrulhar nossa costa com 9 aviões, considerando que nem sempre todos estarão voando, será suficiente? Não seria melhor mais uma ou duas bases espalhadas? Pode-se considerar que os Bandeirulhas farão esse complemento?

Antonio M
Visitante
Antonio M

displays.

desculpem.

grifo
Visitante
grifo

Os Bandeirulhas serão relegados à tarefas “menos nobres” ou ainda terão relevância pois sendo modernizados deverão ter algumas melhorias? Não sei dizer se a modernização será também em seus sensores ou apenas na célula, como troca de instrumentos de vôo analógicos por dysplays digitais.

Caro Antonio M, a modernização é bem mais completa e envolve também os sensores, como por exemplo um novo radar.

Acho que desempenharão um papel importante, porque será uma aeronave muito capaz para patrulha, a sua hora de vôo é muito barata e os P-3AM são poucos.

Bosco
Visitante
Bosco

Não tendo que enfretar caças de defesa de frota um P-3 armado com mísseis antinavios OTH é tão letal quanto um caça em operações ASuW.
Ou seja, se armarmos nossos P-3 com Harpoons ou os futuros MAN-1, será o mesmo que termos caças como o Super Etandard ou o Su-34 pra todos os efeitos práticos, com a vantagem de não serem caças engessados, servindo para um monte de outras funções, além de atacar navios.
Como existem poucas marinhas no mundo dotadas de porta-aviões e aviões de caça embarcados, estaremos bem na fita para todos os efeitos práticos.

Daniel Rosa
Visitante
Daniel Rosa

Bosco disse:
8 de dezembro de 2010 às 22:32

O Bosco, me parece que esses aparelhos adquiridos pela FAB não podem levar a versão mais atual o Harpoon… mas não sei a FAB já adquiriu os misseis. Seria interessante adaptar o missel anti-navio que esta sendo desenvolvido no Brasil, o Exocet-BR rsrsrsrsrsrsr, e obviamente, dar a ele capacidade para lançar nossa bomba guiada nacional também, creio eu….
Um abraço.

Edcreek
Visitante
Edcreek

Olá,

Parabens a FAB finalmente um boa noticia no meio de tantas ruins….

O P-3 tem a autonomia ideal para essa patrulha de longa distancia com a “grana” disponivel e com sensores novos foi sem duvida a melhor opção, só precisamos confirmar o armamento disponivel real.

Pode não ser o estado da arte, mas vão dar conta do recado com sobra, parabens aos patrulheiros que agora teram algo realmente bom nas mãos.

Bravo Zulu !!!

Abraços,

Bosco
Visitante
Bosco

Daniel,
Tomara que esteja errado e eles venham integrados ao Harpoon. Mesmo que não adquiramos o míssil, mas é interessante poder lançá-lo.
Meu medo em relação ao MAN e à bomba guiada é a demora em desenvolvê-los. Não creio que teremos boas notícias a respeito nos próximos 10 anos.
Sem falar que a versão em desenvolvimento da bomba guiada não é apta a atacar alvos móveis,
Vamos ver no que dá.
Um abraço.

Craveiro
Visitante
Craveiro

Se os P3 ficarão em Salvador é correto dizer que os Bandeirulha ficarão em Floripa?

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Finalmente esta novela está acabando!!!

Porque foram por baixo, uns 10 anos entre comprar os aviões e chegar ao resultado final!

Mas sejamos otimistas e olhemos pelo lado bom. São aeronaves que, modernizadas, alcançam o estado da arte, seus sensores são de ultima geração, vão acrescentar muita capacidade à força, sendo que, pelo menos no noticiário que acompanhei, os P-95 Bandeirulha vão continuar na ativa, recebendo uma grande modernização também.

Estamos avançando na patrulha marítima, isso é importante!

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Edcreek disse:
9 de dezembro de 2010 às 8:14

Qual notícia ruim ?!

raul
Visitante
raul

Eu não sei se vcs viram a notícia que a FAB pediu para a EMBRAER a construção de uma aeronave de patrulha na plataforma do E-190.

http://www.defesanet.com.br/embraer/embraer_acs_gm1.htm

Edcreek
Visitante
Edcreek

Olá,

Rodrigo noticia ruim não falta:

1) Adiamento do FX ou vc acha que eles estão gostando da ideia de não comprar nada?;

2) Verbas menores;

3) Aposentadoria dos Xavantes, e com mais sucatão para tapar buraco;

4) Atrazos e mais atrazos nos misseis Brasileiros;

5) Compra de aerodilma;

Rodrigo noticia ruim não falta para FAB…

etc

Craveiro
Visitante
Craveiro
Craveiro
Visitante
Craveiro

raul disse:
9 de dezembro de 2010 às 8:51

Bem, a notícia é de 2005. Muita água rolou a partir daí.

————————————————————————

O E190-195 e uma boa plataforma mas não seria o futuro KC390 mais adequada?

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Edcreek disse:
9 de dezembro de 2010 às 8:53

1. Para comprar o que vinha, posso te assegurar que preferiam ficar sem nada;

2. Normal;

3. Desta eu não sabia. Que sucata vai substituir o Xavante ?

4. ahahahah Você conta com isto ? Seria muito bom tê-los, mas somente em fórum de internet que contam com estas armas, como a salvação da lavoura.

5. Da onde que é notícia ruim a compra do Aerodilma ?!

Ahhhhh

Vem notícia “boa”, para a alinhada e sábia..

Já tem gente com saudade da HDW..

Ai quero ver o que você vai falar depois.

Daniel Rosa
Visitante
Daniel Rosa

Bosco disse:
9 de dezembro de 2010 às 8:17

Então Boscão, integrado ele está! Mas não com a ultima versão… agora, não me pergunte pq… é muito técnico, e vai além do que meu menos que meio neurônio possa compreender hahahahahahahahaha!
O MAN vai demorar mesmo, mas acho que seria uma boa conseguir encomendas mais vultuosas…
Eu não gostei dele pq é baseado no Exocet, e tem alcance de apenas 70km…a Marinha esta para adquirir novos navios, e seus sensores certamente excederão este alcance… então já que estão gastando, façam algo realmente mais “porreta”!
Um abraço

Nick
Visitante
Nick

Caro Bosco,

Os P3 – AM com Harpoon são uma opção de ataque, mas o avião deve ser detectável à centenas de kilometros de distância? Deve gerar um rcs de 100m2 🙂

Na meu entender, qualquer que seja o FX-2 escolhido, tem de ter um esquadrão dedicado á ataques ar-mar. Helis e Orions com misseis são o plano B e C…..

[]’s

newton.carvalho
Visitante
newton.carvalho

Uau!! Espetáculo! Agora sim! Agora o pré-sal estará devidamente protegido! Nem precisaremos mais do FX-2, pois basta armar está super-máquina moderna, projetada no final do anos 50, com alguns misseis BVR e tudo estará resolvido!

Edcreek
Visitante
Edcreek

OLá, Rodrigo 1) Rodrigo eu não concordo acho dificil eles preferirem nada a algo, não concordo mesmo. O pilotos devem estar loucos para voar algo novo, ao meu ver a FAB queria sim algo novo, seja Rafale ou Hornet, NG tenho minhas duvidas já que ainda está na prancheta e sem pedidos; 2) Infelizmente Sim; 3) Pelo que sei teremos mais F-5, como treinador; 4) Não mesmo, nunca contei e nem vou contar, mas não deixa de ser má noticia; 5) Hehehe sem sarcamos por favor, transporte executivo se resolve em uma semana, caças em 20 anos; Que noticia ruim… Read more »

grifo
Visitante
grifo

Na meu entender, qualquer que seja o FX-2 escolhido, tem de ter um esquadrão dedicado á ataques ar-mar. Helis e Orions com misseis são o plano B e C…..

Caro Nick, no atual desenho das forças isso é missão para os AF-1 da MB.

Antonio M
Visitante
Antonio M

grifo disse:
9 de dezembro de 2010 às 7:57

Grato pela atenção.

Parece que são 20 Bandeirulhas que operam mas, se serão todos modernizados não consegui informação porém, se de fato forem retrofitados na totalidade com mais 9 P3, não deixa de ser uma força com certa relevância, principalmente se a modernização nos Bandeirulhas for feita de maneira satisfatória.

Danilo
Visitante
Danilo

Até que enfim boas noticias sobre aeronaves para a FAB (apesar de achar que patrulha maritima deveria ser um trabalho da marinha), pelo menos teremos a patrulha ativa e muito melhor assistida com esses P-3 AM.

Antonio M
Visitante
Antonio M

Talvez a maior deficiência do Bandeirulha talvez seja o armamento.

já se falou em uma versão do Super Tucano para patrulha marítima:
http://sistemadearmas.sites.uol.com.br/ca/p293.html

Mas se fosse adotada essa solução, creio que não deveria o ST substituir o P95 e sim, efetuarem a patrulha em conjunto pois o ST quem sabe, conseguiria suprir essa deficiência de armamentos no P95, pensando logicamente que seriam uma solução de baixo custo nesses tempos de vacas magras.

Nick
Visitante
Nick

Caro Grifo,

Não concordo muito com isso não… por exemplo, caças da FAB baseados em Natal e Santa Cruz deveriam ter capacidade ar-mar. Se a MB tiver caças também, melhor ainda.

[]’s

2demaio
Visitante
2demaio

Tudo o que se compra agora é devido ao pré-sal ? Patrulhar o nosso mar, impedindo pesca não autorizada, contrabando, pirataria, etc sempre foi necessario, mesmo que não existissem as áreas do pré-sal a serem exploradas.
Pelo menos os P-3 para executar essa funçao tendo em vista que os Bandeirulhas estão no fim. Veja que não estamos falando nem de aviões novos e sim de aviões modernizados, mais baratos dentro do9 que se permite à força aérea, mas senhores, pelo menos vamos arma-los !

Sopa
Visitante
Sopa

Danton disse:
9 de dezembro de 2010 às 6:11

AH1 SABRE !

Essa lei ridícula deveria ser mudada, MAR é pra MB, Terra é pro EB, e não AR/TERRA/MAR para a FAB ! só aqui mesmo !

SdS.

Bosco
Visitante
Bosco

Nick, O P-3 se manteria abaixo do horizonte radar se “guiando” pelo RWR, subindo e fazendo varreduras eventuais com o radar e baixando de novo para a segurança abaixo do radar e lançaria seus mísseis sob a proteção do horizonte. Independente do seu RCS e do alcance dos prováveis mísseis de defesa de área que existam , os mesmos não atingerm alvos distantes situados abaixo do horizonte. Isto está mundando com a entrada em operação de novos mísseis sup-ar com capacidade OTHcombinados com AEWs (Ex: SM-6), mas ainda é o que vale. Daniel, 70 km não é ruim para um… Read more »

Nick
Visitante
Nick

Caro Bosco,

Grato pelos esclarecimentos. 🙂

De qualquer forma não consigo imaginar os P-3 voando rente à agua….hehehehe

Ainda considero os P-3 um plano B, podendo atuar em conjunto com caças equipados com misseis ar-mar.

[]’s

Marco Antônio
Visitante
Marco Antônio

Danton disse:
9 de dezembro de 2010 às 6:11

Além do AH1 SABRE, citado acima, temos um exemplo passado aberrante: operação dos P16 no A11 Minas Gerais. Já passou, mas justifica o uso da expressão “mais uma vez”.

Bosco
Visitante
Bosco

Nick, Agora tudo muda de figura se os navios a serem atacados estiverem sob a cobertura de um navio aeródromo com caças e AEWs. Aí realmente seria suicídio uma investida do P-3 com um RCS que sem dúvida é imenso. Nick, na verdade um P-3 não precisa baixar muito para lançar um Harpoon que tem alcance de 130 km. Provavelmente o faz a uns 6000 metros de altitude. Diferente se for um MAN-1/AM-39 com 50 a 70 km de alcance. Aí até chegar na zona de lançamento ele terá que baixar mais para se manter abaixo do feixe de radar,… Read more »

Galileu
Visitante
Galileu

Eu sou contra comprar sucata, mas nunca disse que sou contra a FAB tê-las, o que são coisas diferentes….

Sucata não gera notícia, e principal não dá LOBBY, olha como compraram, reformaram e estaram em operação rapidinho, coisa que o FX do governo ahahhahaha

André Bastos
Visitante
André Bastos

1- Alguém sabe como será a doutrina entre as equipes da FAB e da MB nessas patrulhas??

2- Já estão todos integrados ou existem fraseologias e procedimentos distintos para a mesma função??

3- Ou será que nem é necessário ter apoio da MB??

Ivan
Visitante
Ivan

Nick e Bosco, Me permitam lembrar aos amigos algo que vcs conhecem bem. Hoje em dia os navios de guerra modernos possuem capacidade de defesa anti-míssil, em maior ou menor grau, em função de seu porte, missão e atualização. Não é como em 1982, nas Malvinas/Falklands, em que a ameaça aérea dos mísseis ar-mar era conhecida, mas os meios de defesa ainda não estavam totalmente disponíveis. Um navio de guerra com um sistema Aegis, ou similar, não teria dificuldade de enfrentar um ataque simultâneo de 4 (quatro) mísseis, que seria a carga máxima de um avião de patrulha marítima de… Read more »