sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

Super Hornets australianos testam JSOW

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os novos Super Hornet F/A-18F da Austrália do No. 1 Squadron estão realizando seu primeiro teste de tiro real no Woomera Test Range, ao norte de Adelaide.

Cinco caças F/A-18F Super Hornet e cerca de 100 militares, incluindo pilotos e equipes de manutenção e apoio do No. 1 Squadron estão operando a partir da base de Edinburgh, no primeiro desdobramento do esquadrão de sua base de Amberley, em Queensland.

A AGM-154 “Joint Standoff Weapon” (JSOW) é uma bomba planadora guiada por GPS/INS. A arma permite lançamentos a distâncias de 15 milhas náuticas (28km) a baixa altitude e até 60 milhas náuticas (111km) em altas altitudes. A versão AGM-154C tem guiagem terminal pro infravermelho.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

41 Comments

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo

É para quem pode…

Quem não pode fica se matando 10 anos com um processo seletivo..

Já tem gente na FAB com o pensamento de somente pegar algo definitivo depois dos Jogos Olímpicos!!

Até lá, só tampão..

robert

uma dúvida: algum Mirage tava por lá pra iluminar ela?? 😀

lucas lasota

Notar tambem nas pontas das asas o AIM-9X…

Vader

Caraca, ela acertou aquela “casinha” ali? Impressionante…

Gbeck

Ai ai ai…. SH com Litening integrado, JHMCS e AIM-9X… mais a JSOW. Fora todas as outras armas “integráveis”…. que máquina.

Leo

Se o F18 ganhasse o FX – 2, os americanos não permitiriam eles vir pra nós com todo o seu melhor armamento né?, oque vcs acham que poderiamos contar para equipar os F18, caso eles ganhassem?

Nick

Com o fim do desenvolvimento das SMKB, a Mectron/Britanite/FAB deveriam priorizar o desenvolvimento de um sistema como esse. Um sistema StanOff tem de ser prioridade, junto com os A-Darter e um BVR nacional.

[]’s

Rodrigo

Leo disse:
20 de outubro de 2010 às 12:47

Leia a descrição da DSCA com a lista de tudo que os americanos nos ofereceram..

A JSOW é um dos itens.

Só não tem o AIM9X, porque na época não estava disponível para exportação e mesmo assim o AAM-IR da FAB será aquele feito com a África do Sul.

Francisco AMX

Linda foto! novinho assim… dá “água na boca”!

Rodrigo, ao que me consta nós podemos… o problema não é dinheiro… por incrível que pareça, é muito mais complexo!

Francisco AMX

Uma curiosidade, a CELMA tem capacidade, hoje, de dar manutenção plena aos motores do SH?

Francisco AMX

“Só não tem o AIM9X, porque na época não estava disponível para exportação e mesmo assim o AAM-IR da FAB será aquele feito com a África do Sul.”

Quando a Austrália comprou o SH? o AIM-9X não estava no pacote? … estranho isso!
Acho que não foi ofertado mesmo ao Brasil.

Juarezj

Não foi requerido pela FAB em funçãod do A Darter.

grande abraço

Rodrigo

Francisco AMX disse:
20 de outubro de 2010 às 13:16

Me refiro ao Brasil, não sei a solicitação dos australianos.

De qualquer modo o Juarez esclareceu acima.

Edcreek

Olá,

Sem duvida o Vespão é o mais maduro e pronto do FX 2 e a segunda melhor opção.

Abraços,

Rodrigo

Já que o assunto aqui é SH…

Já viram o novo painel para o WSO proposto pela Boeing ?

É uma grande tela só, no estilo do F35.

Este painel foi oferecido ao Japão, provavelmente ao EAU e está disponível para nós…

Para um programa morto e em final de desenvolvimento, o negócio não pára!

Ai vem gente aqui insistir que russo e francês tem tecnologia do mesmo patamar dos gringos..

Guilherme Poggio

Rodrigo disse:

Já viram o novo painel para o WSO proposto pela Boeing ?

É uma grande tela só, no estilo do F35.

E tem gente que disse que este caça está pronto.

Caças atuais estão sempre em desenvolvimento (desde que se tenha dinheiro para isso, claro)

Vader

Leo disse: 20 de outubro de 2010 às 12:47 Prezado Leo, o Programa FX2 não é um programa de aquisições de armamentos. Estes serão negociados em separado, posteriormente. Por outro lado, a única concorrente que ofereceu algum armamento oficialmente foi a Boeing. Segue o link: http://www.aereo.jor.br/2009/09/28/e-a-verdadeira-preferencia-da-fab-seria/ Segue a lista de intens já aprovada pelo US Congress, que INCLUI A JSOW: ■Fornecimento de 28 F/A-18E Super Hornet e 8 F/A-18F Super Hornet, 72 F414-GE-400 motores instalados, peças de reposição e armas por US$ 7 bilhões. ■4 motores F414-GE-400 para reposição ■36 radares AN/APG-79 ■36 canhões M61A2 20mm ■36 RWR AN/ALR-67(V) ■144… Read more »

Rodrigo

Edcreek disse:
20 de outubro de 2010 às 13:29

E qual seria a primeira ?

Aquela que todo mundo que avalia pula fora ou a que estão levando em banho maria ?

De boa..

Comprar o Rafale é igual pegar mulher maionese, que no fim todo mundo dispensou porque é problemática na esperança que ela com você se torne uma pessoa normal.

Leo

Vader e Rodrigo, valeu pela informação.

Pena o Maverick não estrar na lista, e imagino que mesmo que o Brasil feche com eles por 120 unidades, acredito que os caras vão limitar a quantidade de armamento, não é?

Leo

* entrar

Rodrigo

A quantidade é definida por nós..

Não adianta estocar milhares de mísseis, que tem validade.

Aqui no Brasil não temos grandes campanhas de treinamento com lançamentos de armas o tempo todo..

Mísseis por aqui duram literalmente décadas e é caro mandar retrofitar.

Alex

vamos ter que ficar é com atiraradeira mesmo….

Vader

Leo disse:
20 de outubro de 2010 às 13:48

“acredito que os caras vão limitar a quantidade de armamento, não é?”

Porque o fariam? Pra deixar de ganhar dinheiro? 🙂

Quanto ao Maverick, com a GBU31/32, o HARM e a JSOW precisa?

Sds.

Paulo Silva

Olhando bem o alvo na foto, vocês diriam que ele acertou o alvo?será que o alvo não era aquele cercado por muros? kkkkkkk

Abracos

Paulo

Galileu

robert disse:

“uma dúvida: algum Mirage tava por lá pra iluminar ela??”

ahahahahah, não robert só o Rafale precisa disso!

Vader

Paulo Silva disse:
20 de outubro de 2010 às 14:16

Prezado Paulo, tem o vídeo, o da “casinha” e o do alvo ao lado (que acertou lateralmente):

http://www.youtube.com/watch?v=bIvQ4-4Q8bk&feature=player_embedded

Sds.

Leo

Haaannnnnnnnn

Valeu pela info galera.

Almeida

Ótima notícia sobre o Super Hornet.

Alguém aí tem alguma boa notícia sobre o Rafale?

Paulo Silva

Valeu Vader!Isto que é pontaria!A precisão desta bomba inteligente é tão perfeita?! A nossa FAB estaria bem com este vetor!

Abracos

Paulo

Leo

Alguém sabe quantos SH são operados pelos australianos?

Andre Luis

Como quem vai decidir a compra dos vetores é o boneco de olinda vamos ficar comendo mosca.

O NG é um bom produto, mas o SH está pronto, não precisa ser testado e não precisa evoluir pra uma versão naval e tem o melhor pacote de armas.

Como tem bisonho no comando do país.

caipira

Eu ainda tenho esperança de ve-lo nas cores da FAB….rsrsrs

Almeida

São 24 F/A-18F, Leo. Desses, 12 virão com cabeamento para conversão futura em F/A-18G Growlers.

Michel Lineker GM

O MELHOR caça para quem quer ter a mehor Força Aerea da America do sul!!!!

Bruno

O melhor caça?? Com todo respeito, não vejo como adquirir caças do país que é uma potencial ameaça ao Brasil e continuar a depender de sua arbitrariedade possa ser bom para o país.Sabe o que seria um caça excelente para o Brasil? PAK FA 50.Isso sem falar que um dos requsitos básicos, que é a transferência de tecnologia, pode ser questionada, uma vez que eles próprios disseram que vão transferir “somente o necessário”

Fabio ASC

Bruno,e o que os russoa falaram que vão transferir? NADA.

Potencial ameaça?!?!?!?!?! Você pode ter o caça que for, se eles quizerem detonam tuso do mesmo jeito……

Rodrigo

Guilherme Poggio disse:
20 de outubro de 2010 às 18:21

Isto que é legal dos gringos.

Por mais quebrados que eles estejam o desenvolvimento lá, nunca para!

aquino

si alguém esperar uma arma dessa operando na fab si f-18 for escolhido so´no sonho ..

André Castro

Francisco AMX acho que a CELMA tem capacidade sim ,da uma olhada nesta materia do site.

http://www.aereo.jor.br/2010/08/09/petropolis-vira-polo-de-aviacao-da-ge/

luiz otavio

legal notar que as pequenas edificações viizinhas suportaram a onda de choque, se bem que está tudo desabitado, mas o fato é que as bombas estão cada vez mais precisas.
lógico que não era para estar habitado, refiro-me a comparação de resistência do corpo humano e as paredes construídas. as paredes resistiram, mas e civis, consguiriam?? não quero depreciar nada, apenas comento a busca pela precisão das armas.

Edu Nicácio

Impressionante… E mais impressionante ainda é pensar que poderíamos fechar o FX-2 com o Gripen e partir para uma compra de 60 unidades do F-18 via FMS para entregas entre 2011 e 2015, recebendo o primeiro lote de Gripen E/F até 2018 e já partir para a encomenda de mais 54 unidades para serem entregues até 2022… Só falta uma encomenda adicional de 101 Super Tucanos para entregas até 2020 e fecharmos 200 uniadades. – 60 Super Hornet (Hi) – 88 Gripen E/F (Low) Tudo até 2022! E, posteriormente, esses F-18 seriam transferidos à MB (futuros NAe de 50.000 toneladas),… Read more »

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 1

Caça F-5EM da FAB realizou diversas passagens baixas sobre o Campo de Marte, em São Paulo. Um jato de...
- Advertisement -
- Advertisement -