segunda-feira, maio 23, 2022

Gripen para o Brasil

Índia e EUA finalizando acordo de US$5,8 bilhões em aviões da Boeing

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Segundo a Reuters, a Índia pretende finalizar um acordo de defesa no valor de 5,8 bilhões de dólares com os Estados Unidos, antes da visita do presidente Barack Obama. O acordo deverá ser o maior já realizado entre os dois países, na área de defesa.

As conversações têm como tema a aquisição, pela Índia, de 10 aviões de transporte C-17 Globemaster, fabricados pela Boeing, conforme afirmações de autoridades do governo na quarta-feira, acrescentando que as duas partes pretendem fazer o anúncio durante a visita de Obama.

Índia e EUA estão construindo uma aliança estratégica e, segundo especialistas em segurança, os laços crescentes de Nova Deli com Washington são um contrapeso ao crescimento da influência militar da China. índia e Estados Unidos já assinaram um acordo civil nuclear em 2008 que é considerado um marco, além de um pacto em julho do ano passado que facilita a entrada de empresas dos EUA, como a Lockheed e a Boeing, no lucrativo mercado de defesa indiano.

Em janeiro, Nova Deli já havia expressado seu interesse em comprar o avião de transporte pesado C-17 Globemaster, capaz de carregar grandes equipamentos de combate e tropas.

“A Índia vai receber a mais avançada versão disponível do C-17, que inclui as últimas modernizações e capacidades”, disse o Vice Presidente da Boeing de Defesa espacial e segurança para a índia, Vivek Lall, confirmando o acordo. Até hoje, a Boeing já vendeu 221 C-17 para diversos países, incluindo o Catar, o Reino Unido, a Austrália e o Canadá, segundo a empresa.

A Índia pretende gastar mais de 50 bilhões de dólares nos próximos cinco anos para modernizar suas forças armadas e grande número de equipamento da era soviética, num esforço focado após os ataques de Mumbai, em 2008, terem revelado lacunas em segurança e a necessidade de modernizar suas defesas.

Também é esperada a finalização de um acordo para a compra de 126 caças a jato, em que o Boeing F/A-18 Super Hornet também é um competidor, junto com o F-16 da Lockheed Martin, do francês Dassault Rafale, do russo MiG-35, do sueco Saab JAS-39 Gripen e do Eurofighter Typhoon, produzido por um consórcio de empresas europeias.

FONTE: Reuters FOTO: Boeing

- Advertisement -

32 Comments

Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
A-1

Quem sabe se no futuro o nosso KC-390 não fica maior???? infelizmente precisamos de aeronaves de transporte do C-17, veja o nosso exercito comprou pontes para ajudar em calamidades mas só pode ser transportada por bi-trem porque não temos aeronaves com capacidade de transporta-la por via aérea de uma vez só…. precisaríamos de pelo menos 4 KC-390 para transportar…

Poderia até ser um avião UCRANIANO OU RUSSO não interessa a origem o que eu sei que realmente precisaríamos deles…. infelizmente nosso políticos só enxergam os seus umbigos…. e parentes e claro rs…
abraço a todos

Raptor

Nova realocação de poderes mais coesa e natural, indica este encontro. Os americanos e indianos se dão bem, assim como a AL se relaciona melhor com a Europa. Sem segredos…

Edu Nicácio

Alguém sabe dizer o que está incluido nesse pacote de US$ 5,8 bilhões? São os aviões “crus” ou tem algo mais?

Está meio salgado US$ 580 milhões por aeronave, não?

Sérgio Araújo

Caro editor,
está escrito Reino Unico.

NOTA DOS EDITORES:
CORRIGIDO AGORA. OBRIGADO!

Sérgio Araújo

Esta aeronave é linda. Já a vi no aeroporto de Brasília, devido a uma visita dos EUA, quando lá eu trabalhava.

GBeck

Cara, que nave!! Penso que poderia ser melhor explorada uma parceria com a Boeing. KC-390, alguma $ e Super Tucano pra lá, Super Hornet e C-17 pra cá.. hehehehe Sei lá, pra mim fecharia todas, pela oportunidade dos negócios. Muito 10 esse avião!! Abraços.

roni

a india valoriza suas forças armadas eo brasil valoriza sua grande cultura de jogar futebol e pular carnaval fantasiados de palhaços orgulho de ser brasileiro

Luiz Paulo

Edu, concerteza está incluido ai toda manutenção, uns bons anos. Um cargueiro por mais avançado que seja nunca vai ser mais cara que um F-22. Pelo menos por esses tempos. Quanto ao valor do inventimentos vejam só 50 Bi em 5 anos de investimentos. É mole ou quer mais? Poderiamos pelo menos ter um valor mais baixo só para investimento já que não precisamos dessa correria toda da Índia. Aí sim implementariamos a END, projetos poderiam sair das gavetas e e por aí vai. Nosso amigo ‘Lobim’ ta cheio de exemplo aí pelo mundo afora. Viaja pra caramba, vê um… Read more »

Jakson Almeida

olha o super hornet chegando cada vez mais proximo da MMRCA na India.

Robson

galera olha essa C-17, em aeromodelo

http://www.youtube.com/watch?v=zUyR0eezwns

Humberto

Senhores, Concordo com todos que dizem que as nossas forças armadas estão sub ou muto mal equipadas e que precisamos investir MUITO em defesa, mas não podemos comparar as necessidades militares da India com a do Brasil. Eles tem problemas de fronteiras mal resolvidades, regiões que lutam por independencia, conflitos internos por pressão religiosa/autonomia politica etc etc.. Como desgraça pouco é bobagem, vizinhos que querem comer o seu fígado (ou outras coisas impublicáveis) como a China e Paquistão (não vamos nos esquecer que já entraram em vias da fato) e paises que estão perto e que vira e mexe estão… Read more »

roni

mas o brasil nao tem a amazonia para defender nao temos a maior reserva de agua doce do mundo e outras riquesas naturais para defender pode nao ter nehuma ameaça a curto prazo mas a longo prazo sem duvidas e um exercito e uma forca aerea e marinha bem treinados e equipados para nos defender nao se cria da noite para o dia

Humberto

Caro Roni, Como comentei, precisamos investir sim em defesa, pois não sabemos quando, como e com quem vamos nos encrencar Não vamos esquecer que a ultima vez que quase entramos no tapa foram com os Franceses, por causa de uns pesqueiros (a tal da guerra da lagosta). O mundo hoje é bem diferente que a décadas, atualmente o poder militar não é tão facilmente “usável” mas vc só é escutado se tiver um porrete que possa machucar. Particularmente não acredito que vamos entrar em um conflito por causa do Amazonas, pré-sal etc etc, para mim, (Deus queira que não) o… Read more »

Nick

Se o Brasil quiser ser um player global, teria que ter alguma capacidade de tranporte pesado. No caso 6 a 10 C-17 seria perfeito. Agora, se é para ficar focado apenas na AS, não há necessidade.

[]’s

Billy

Parece que a India, apesar do seu passado colonial muito mais severo que de outros , não tem problema algum em inteligentemente negociar com as “potências imperialistas”.

caipira

Quando li o título não tinha aberto a imagem ainda, achei que o SH tinha levado o MMRCA…rsrsrs…

Milan

Talvez isso atrapalhe o SH, e seja o premio de consolação dos EUA…

Jakson Almeida

Caipira você quer apostar quanto que atras desse negocio tem muito mais,tipo FA 18 E/F e GE F 414.

caipira

Jakson Almeida disse:

Bem que podia ser selecionado lá e aqui também…

A-1

Bem pessoal, vi nos comentários acima sobre ter ou não forças armadas bem preparada e equipada, mas neste caso especifico temos que olhar bem o assunto, aeronaves com a capacidade de carga do C-17 seria alem de ser só de cunho militar, temos um pais imenso, com varias necessidades, todos nos vimos o que foi as trajedias naturais que aconteceram no sul do brasil por exemplo, uma ou duas aeronaves dessas teriam dado conta da ajuda humanitária sem problemas…. mas tivemos que deslocar alguns C-130, C-295, C-95 ETC, coloque na ponta do lápis e veja se e ou não viável… Read more »

Mauricio R.

Tinha um boato dizendo que poderiam ser 16 os C-17 da Índia.

Cesar

A-1. Concordo com vc. Diante de algumas calamidades que têm ocorrido em nosso país, acredito que o C-17 poderia ajudar bastante, mas me restariam duas dúvidas: Este avião pode realmente operar em qualquer terreno ? A maioria de nossas calamidades são enchentes que deixam o terreno completamente lamacento. Um avião desse tipo até poderia aterrizar, mas com o peso poderia ficar completamente atolado. Acho que isso é valido para amazônia também, onde chove toda hora. Outra questão seriam os nossos aeroportos. Será que todos os aeroportos do interior brasileiro tem espaço suficente para um C-17? Acho que não. Quem sabe… Read more »

Jakson Almeida

Cesar o C-17 foi construido para fazer a “entrega” no campo de batalha,portanto ele pode pousar em localidades sem preparação so precisando de cerca de 1000 metros de comprimento.

Rodrigo

roni disse:
22 de setembro de 2010 às 15:55

Complementando o que o Humberto falou…

Nas entranhas das teorias da conspiração dos barbudinhos no comando da nossa nação..

O único cenário de Guerra que eles conseguem imaginar é uma invasão dos gringos para tomar nossas riquezas e deflorar nossas virgens.

Como para enfrentar os gringos, vamos ter que investir em níveis chineses, eternamente vamos ficar na retórica.

Robson Br

Milan disse:
22 de setembro de 2010 às 16:51
Talvez isso atrapalhe o SH, e seja o premio de consolação dos EUA…

Também penso assim,,,,,,

A-1

Cesar, complementando o que o JAKSON falou, e a mais pura verdade, estas aeronaves não precisariam pousar exatamente aonde aconteceu a calamidade mas sim o mais proximo, o que não da para se admitir e uma ponte desta como o que o exercito comprou ir de bi-trem via rodoviaria de por exemplo: PORTO UNIAO SC ate o nordeste seria muito custoso pois precisa de 4 bi-trens para transporta-la, o exercito comprou algumas pontes, mas já possui algumas mais antigas mas que ajudam e muito, o problema e que eles compraram em quantidade pequena e se precisar de uma tudo bem,… Read more »

Mauricio R.

E assim já é a 3ª aeronave moderna, vendida aos indianos pelos americanos.
Uma maneira de criar confiança e sinergia, que pode ajudar a amenizar um tópico recorrente nas vendas de materiais de defesa americanos no sub-continente.
Pois as discussões relativas as salvaguardas aplicáveis a esses equipamentos tem sido intensas.

Sagran Carvalho

Inveja boa……!!!!! Todo dia sai noticias de negócios indianos para suas forças!!!
Tenho certeza….ou melhor quero ter….rsrsrs de que também chegará a nosa hora, e passaremos a pensar em defesa com questão de estado e não de governo….ai sim teremos forças armadas condizentes, e informações como esta não no causarao tanta inveja.
Brasil Sempre!!!!

Almeida

Pergunta que fica no ar:

Prêmio de consolação pela perda do MMRCA ou extensão da aliança com os EUA juntamente com GE F-414 e Super Hornets?

Eu fico com a segunda opção.

Robson Br

Almeida disse:
22 de setembro de 2010 às 23:13

Pode ser isto mesmo que você disse.

Isto prova que existe a escolha técnica até um certo nível. Depois, são acordos de estado (político). Infelizmente, muitos aqui não entendem isto.

Humberto

Caro Rodrigo,
Deflorar nossas virgens foi ótimo..rsrsrs..
[]

Marcelo Tadeu

Acho que sim! A FAB poderia ter uns 10 C-17. Acontece que deve ser muito cara de operar, por isso, acho tb que o KC-390 poderá evoluir para um ” KC-780″, quadrimotor.

Últimas Notícias

Novas fotos do caça furtivo chinês J-35

Foram divulgadas novas fotos do caça furtivo J-35 de 5ª geração baseado em porta-aviões em desenvolvimento pela China. Baseado no...
- Advertisement -
- Advertisement -