sexta-feira, outubro 7, 2022

Gripen para o Brasil

McDonnell Douglas F-101 Voodoo

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

xF-101A 53-2430

Em 1946, o Comando Aéreo Estratégico da USAF emitiu um requerimento para um “caça de penetração”, destinado primariamente para escoltar o bombardeiro B-36 ou varrer os céus à frente da força de bombardeiros e destruir as defesas aéreas inimigas.

Um dos competidores era o McDonell Douglas XF-88, que foi voado na forma de protótipo, mas depois abandonado.

Em 1951, a McDonnell usou o projeto do XF-88 como base para uma aeronave totalmente nova, aumentando a fuselagem para acomodar dois motores Pratt & Whitney J57-P-13, fornecendo uma velocidade de 1.600km/h (1.000mph) e um teto de 15.850m (52.000 pés), com mais combustível a bordo.

Na nova configuração, o avião tornou-se o F-101 Voodoo e voou pela primeira vez em 29 de dezembro de 1954.

Os cinquenta primeiros F-101A foram seguidos por 47 unidades do modelo C aperfeiçoado, que atingiu recordes de operação sem acidentes e foram convertidos em RF-101C e H para a ANG, acrescidos de 35 RF-101A e 166 RF-101C, usados intensivamente no Vietnã.

A variante de interceptação F-101B de dois assentos do Voodoo, equipou 16 esquadrões do Comando de Defesa Aérea da USAF. Esta versão também equipou três esquadrões da defesa aérea do Canadá, como CF-101B.

O F-101B sacrificou a capacidade de combustível para alojar mais um tripulante, que operava o radar de controle de tiro MG-13. Outros 478 aparelhos foram convertidos no F-101F ou no biposto TF-101F para a ANG.

O F-101C era uma versão caça-bombardeiro para o TAC (Comando Aéreo Tático), entrando emserviço no 523rd Tactical Fighter Squadron da 27th Fighter Bomber Wing em maio de 1957. Ele equipou nove esquadrões, mas sua carreira foi relativamente curta, pois foi substituído por aeronaves mais modernas no início da década de 1960. Os F-101C também serviram no 81st Tactical Fighter Wing em Bentwaters Suffolk, Inglaterra.

f101_3v

McDonnell Douglas F-101 Voodoo
Tipo Caça para qualquer tempo
Tripulação 2
Propulsão Dois turbojatos Pratt & Whitney J57-O-55 de 7.672kg de empuxo
Desempenho Velocidade máxima de 1.965km/h (1.221mph); teto de serviço de 16.705m (54.800 pés); alcance de 2.494km (1.550 milhas)
Dimensões Envergadura: 12,09m; comprimento: 20,54m; altura: 5,49m
Peso 23.768kg (carregado)
Armamento (B)Dois foguetes ar-ar AIR-2A Genie com ogivas nucleares e 4 mísseis AIM-4C, AIM-4D ou AIM-4G Falcon, ou 6 Falcons; (C) 3 canhões M39 de 20mm, uma arma nuclear tática no cabide central e cabides nas asas para duas bombas de 907kg, 4 minas de 310kg e outros equipamentos
Previous articleDesafio Top Gun
Next articleSarkozy que espere
- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest

13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto F Santana

Que foto linda, essa nas cataratas!
Esse caça não fazia nenhuma manobra acrobática, tinha problemas sérios de “pitch-up”.
O Col.Robin Olds era um dos poucos que conseguia fazer tunneaus, certa vez quase morreu.

Roberto F Santana

By the way…
Tinha o mesmo canhão do F-5, Pontiac M-39.

Galileu

me lembro que na década de 80 a FAB tinha planos para adquirir alguns F101, pelo menos é o que diz uma revista da época…

Do fim dá 2º G.m, a tecnologia deu um salto, em 1951, ou seja a 6 anos apos o fim da Guerra, já havia turbinas que atingiam velocidade de 1.600km/h. como no caso do voodoo.

grifo

“Phantom, I’m your father!”

Mauricio R.

Em se tratando de paternidade, esse leme imenso fez escola e criou inúmeros problemas, no F-4.
Nos biplaces, a protuberância sobre o nariz, era um IRST.
E apesar de supersônico, não incorporava regra de área na fuselagem.

“…4 minas de 310kg…” ??? Ou seriam M-117.

Rodrigo

Quando vejo estes aviões que há muito saíram de serviço..

Sempre me pego pensando se seríamos capazes de produzir um igual!

Invariavelmente a resposta é não..

Se os gringos dessem de presente os planos completos de produção de um aparelho deste, ainda assim não conseguiríamos reproduzi-lo sem ajuda.

O Brasil está pelo menos 60 anos atrasado, se pegarmos pelos motores estamos mais defasados ainda.

Jordan J. Souza

Essa matéria me lembrou alguns fasciculos de uma antiga revista, que vinha com fitas de vídeo, que se chamava “TUDO SOBRE AVIÕES DE COMBATE.”. Nesses fasciculos vinham alguns “panfletos” para colocar em um fichário que mostrava não só a história de cada avião militar, mas também as especificações técnicas e a representação técnica das vistas da aeronave.
Excelente artigo!!

João Gabriel

É teve uma carreira bem curta na USAF…
Demasiado cedo para o Vietnã,já tardio para a Coréia,ultrapassado pelo superior F-4 Phanton II,porém teve sobre vida na RCAF até o longínquo e avançado ano de 1981….

Abraços!

Baschera

Parabéns aos editores por lembrarem deste magnífico e belo avião. Montei vários para um amigo “riquinho” e brincávamos de Força Aérea (mais tarde comprei um A-7 Cousair II naval e montei um porta-aviões de papelão….. hehehe…. bons tempos). Melhor de montar, só o F-14 Tomcat que comprei bem mais tarde. Embora o F-101 tenha tido uma moderada vida ativa, pode-se considerá-lo o pai do F-4 Phanton II em muitos aspectos…. Embora de alcance superior ao F-84 Republic Thunderjet, o F-101 mais tarde também foi preterido. No Canadá, foi usado até os anos 80, sendo só então substitído pelos F/A-18 Hornet.… Read more »

Jacubão

Essa banheira voadora devia ser horrível de pilotar, ainda mais se aventirar em um doghfighter, mas foi, sem dúvida, um dos clássicos da sua época.

Roberto F Santana

Baschera e Jacubão, Eu não diria que F-101 teve uma moderada vida ativa ou mesmo que deveria ser horrível de pilotar. Praticamente foi o primeiro a chegar no Vietnam e ficou lá até os últimos anos.Voou na Europa durante toda a década de 60. Era suave seu voo e fácil, isso considerando que voava a poucos metros da copa das árvores, onde superava a velocidade do som, a baixa altura nenhum MiG conseguia pega-lo, talvez o MiG-21MF que pegava até o Phantom a baixa altura. Dentre outras coisas, o Voodoo era muito forte, pois não tinha limitação de peso no… Read more »

AceCombatV2

Só o fato de ele levar armas nucleares já botava moral no inimigo.

Giordani RS

Galileu disse: 29 de agosto de 2010 às 1:39 me lembro que na década de 80 a FAB tinha planos para adquirir alguns F101, pelo menos é o que diz uma revista da época… Que revista é essa?!?!? Tenho várias da saudosa década de 80 e não encontrei nenhuma referência ao Voodoo na FAB ou mero interesse por ele. Um belo avião. Linhas clássicas. Muita potência. Manobrilidade quase inexistente, até o F-84 era mais manobravel que ele. O problema da arfagem nunca foi resolvido. Mas apesar de tudo, foi um dos “grandes” da aviação militar. O “101” literalmente foi atropelado… Read more »

Últimas Notícias

Embraer avança na produção do primeiro KC-390 Millennium para a Hungria

Hungria é o segundo cliente internacional do programa KC-390 Entregas estão programadas para começar em 2024 Gavião Peixoto –...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -