Home Tática ‘Highway 84’: Aeronaves da OTAN utilizando a Autobahn alemã em exercício

‘Highway 84’: Aeronaves da OTAN utilizando a Autobahn alemã em exercício

171
14

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PC
PC
9 anos atrás

Não é nenhuma surpresa isso.
As Autobahn são pistas perfeitas – retas, largas, compridas e lisas.
Aliás, na WWII os alemães usavam as Autobahn como aeródromos improvisados (e muito bem camuflados) não só para testes de aeronaves, como também para missões de guerra.
Sds

LATINO
9 anos atrás

PO muito bom sou fã do A-10 ..

outro video show .

Tempestade à bordo do porta-aviões “USS KITTY HAWK”

http://www.youtube.com/watch?v=zPkHVpXCWZI&feature=related

Fábio Mayer
Fábio Mayer
9 anos atrás

Experimenta nas estradas brasileiras!!!

Se os aviões não atolarem ou de desmancharem ao pousar no barro da maioria delas, podem ser danificados nos buracos… e na melhor das hipóteses de alguma estrada aguentar o peso de uma aeronave, terá uma equipe especial da concessionária cobrando pedágio dos pilotos!

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Eu ando dando risada deste lance de pedágio todo dia. Virou uma celeuma nacional e pessoas que não moram em SP ou não conhecem o estado, repetem que o pedágio é um imposto disfarçado :P, como nas estradas da idade média.

Eu pago moro em Barueri e trabalho em SP, pago pedágio todo santo dia para ir e voltar.

Antes de morar aqui, eu morava no Rio Grande do Norte e pelo meu emprego lá eu viajava muito sertão adentro.

COMENTÁRIO EDITADO A PARTIR DESSE PONTO POR FUGIR DEMAIS AO TÓPICO.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
9 anos atrás

@Fábio Mayer

E já pousaram. De vez em quando a FAB faz esse tipo de exercício. Alguns anos atrás ela esteve aqui na Paraíba fazendo pousos e decolagens com Tucano, Xavante e Bandeirante.

Galileu
Galileu
9 anos atrás

ahahah até as pistas afegam tão em melhores condições que as nossas.

Tio
Tio
9 anos atrás

O piloto é braço, pouso legla. Aqui no Rio Grande do Sul existem estradas próximas a fronteira do Uruguay que foram projetadas para pousos de aviões de carga para a rápida locomoção de tropas em caso de uma eventual invasão. Eu já passei de carro por lá e são vários km de retas intermináveis hehe. Elas foram construídas pra fazerem os argentinos diminuirem o topete na questão de reinvindicação de terras que pertencem ao Brasil. A reinvidicação argentina ia até a divisa do Rio Jacuí, na localidade de Agudo, onde ocorreu aquele enchente que derrubou a ponte e o vice-prefeito… Read more »

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Se for pra usarem nossas estradas, com raras excessões, teremos que mudar a especificação do FX 2, pois todos os caças teriam que ser próprios para “pistas não apropriadas”.

Theo Gatos
Theo Gatos
9 anos atrás

Pra pousar em estradas brasileiras é preciso outro tipo de veículo aeroespacial…

MÓDULO LUNAR… rsrsrs

Pra pousar no meio das crateras e sair ileso…

Sds.

Fábio Mayer
Fábio Mayer
9 anos atrás

Clésio,

Na verdade, eu lembrava destes exercícios.

Porém, a intenção era criticar a situação das estradas mesmo… se bem que duvido que o piso delas aguente um C-130 carregado, e olha que um C-130 pousa até em pirambeira, se duvidar muito.

Guilherme Poggio
Reply to  Fábio Mayer
9 anos atrás

se bem que duvido que o piso delas aguente um C-130 carregado, e olha que um C-130 pousa até em pirambeira, se duvidar muito.

Os pavimentos rodoviários no Brasil são projetados segundo duas premissas básicas: tipo de veículo que trafega sobre ele e quantidade de vezes que estes veículos passarão sobre o pavimento. Aqui não se considera a utilização das rodovias para emprego de aeronaves. Desconheço normas do DER/DNER/DERSA para pistas de duplo emprego (rodoviário e aeroviário).

GUPPY
GUPPY
9 anos atrás

Seria interessante que trechos estrategicamente escolhidos de algumas rodovias brasileiras, principalmente próximo às fronteiras fossem sigilosamente preparados(ou construídos) visando a receber pouso de aeronaves, tanto pequenas como um C-130, por exemplo. Uma forma de aumentarmos nossas probabilidades em situações de necessidade. Bom, isto já foi discutido aqui.

Abraços

Fabio
Fabio
9 anos atrás

Guppy, ser´pa que isto já não existe?

GUPPY
GUPPY
9 anos atrás

Fabio,

Eu espero que sim. Veja que usei o termo sigilosamente.

Abraços