quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

Eurofighters do 36º Stormo fazem primeira interceptação real

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

No domingo passado, 12 de julho, dois caças Eurofighter da Força Aérea Italiana (Aeronautica Militare) interceptaram uma aeronave civil de passageiros Bae 146, co companhia Air Berlin, que não respondia a tentativas de contato via rádio do controle de tráfego aéreo.

Segundo a Aeronautica Militare, foi a primeira interceptação real de Eurofighters do 36º Stormo realizada após a unidade ser reequipada com esse vetor.

O avião civil, conforme seu plano de voo, decolou de Baden-Baden, na Alemanha, com destino a Lamezia Terme. Como o contato via rádio foi interrompido em um certo ponto da rota, e as tentativas para restabelecê-lo foram frustradas, o Comando de Defesa Aérea foi acionado. Às 9h05 (hora local), foi ordenada pelo Centro Combinado de Operação Aérea 5 (CAOC – Combined Air Operation Center) da OTAN, em coordenação com o Comando Operativo da Força Aérea (COFA – Comando Operativo delle Forze Aeree) de Poggio Renatico, a decolagem (scramble) de um elemento de Eurofighter do 36º Stormo a partir da Base Aérea de Gioa del Colle (Bari).

O contato visual com a aeronave civil ocorreu às 9h20, próximo a Maratea, e os interceptadores escoltaram o Bae 146 até o início de seus procedimentos de pouso em Lamezia Terme, quando então os caças retornaram à sua base. Com a saída do 5º Stormo da relação de unidades afeitas à Defesa Aérea da Itália (veja link abaixo, sobre a devolução de seus F-16 aos EUA), cumprem essa função, em âmbito nacional e da OTAN, 4° Stormo de Grosseto e o36° Stormo de Gioia del Colle, equipados com Eurofighter, além do  37° Stormo deTrapani, que opera caças F-16 (com previsão para continuar com esse equipamento até o final do programa de leasing ‘Peace Cesar’, em 2012).

FONTE / FOTO: Força Aérea Italiana (Aeronautica Militare)

VEJA TAMBÉM:

    - Advertisement -

    5 Comments

    Subscribe
    Notify of
    guest
    5 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Billy

    Pois é… onde estava o 1º GDA quando perdeu-se o contato com o Legacy no acidente da GOL?

    grifo

    onde estava o 1º GDA quando perdeu-se o contato com o Legacy no acidente da GOL?

    Parafraseando um famoso político mineiro, o 1o. GDA estava onde sempre esteve…

    Lamento dizer, mas o GDA foi criado para interceptar aeronaves vindo em direção a Brasília, não no sentido oposto. E é simplesmente impossível um Mirage 2000, ou qualquer avião com nome diferente de “Raptor”, interceptar uma aeronave a 800KM de distância voando a Mach .85 para longe.

    Billy

    Não sei se vc é da FAB, talvez melhor informado, mas É MISSÃO DO 1º GDA ser o “braço armado” do SINDACTA, missão definida desde da criação do sistema.

    Billy

    CINDACTA

    Reportagens especiais

    Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 2

    Continuando a visita à parte externa do National Naval Aviation Museum em Pensacola-FL, pudemos fotografar várias aeronaves que marcaram...
    - Advertisement -
    - Advertisement -