Home Noticiário Internacional Rollout do Tejas Naval

Rollout do Tejas Naval

272
29

O primeiro Tejas Naval foi apresentado pelo ministro de defesa indiano A K Antony na HAL (Hindustan Aeronautics Limited) em Bangalore, no dia 6 de julho.

O primeiro voo de teste da aeronave é aguardado para o final de 2010. A entrada em operação na Marinha da Índia está prevista para 2013.

O Tejas Naval substituirá os jatos Sea Harrier e vai operar no navio-aeródromo que está sendo construído na Índia.

SAIBA MAIS:

29
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
23 Comment authors
RodrigoraulXuxuclaudio alfonsoMarcos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Vocês viram o que eu vi? Ele aparenta ter o Lerx móvel do Pak-Fa russo.

mdtakase
Visitante
mdtakase

Você está certo, ele tem o bordo de ataque do LERX móvel mesmo. Isso foi decidido muitos anos (mais de 10) atrás, quando o projeto original do LCA foi alterado; a configuração original era um canard/delta semelhante ao Gripen. Acho que eu guardei a “Flight International” desta época que falava sobre isso. Segundo me lembro o efeito é semelhante ao do canard, porém mais simples. Resumindo: isso não é invenção dos russos no PAK-FA não.

Antonio M
Visitante
Antonio M

Se a indústria nacional não estagnasse nessa área, fabricariamos hoje em dia no mínimo equipamentos assim com a mesma facilidade que fabricamos, e até exportamos, geladeiras e fogões…..

Antonio M
Visitante
Antonio M

Mas esse aí caberia direitinho no Nae São Paulo mas, eu queria pelo menos o Gripen Naval pois teríamos o Gripen e A4-M como deverá ter a Ìndia um avião mais potente operando em conjunto aom um de ataque.

E o Tejas creio que caberia até no saudoso Nae Minas Gerias !!! rsrsrsr!!!

Darkman
Visitante
Darkman

Impressionante como a Índia vem demostrando uma grande capacidade Militar tanto nas compras como no seu desenvolvimento tecnologico.
Está caminhando para ser uma potência durante alguns anos.

Abs.

Nick
Visitante
Nick

Parabéns à Índia, o Tejas vai ser uma concorrente direto do T-50 coreano, Gripen C/D, e os genéricos chineses. Não duvido que cada Tejas esteja saindo em termos de custos, algo muito maior que o projetado, mas mesmo assim vale a pena, pela capacitação/aprendizado da Indústria Aeronáutica daquele país.

Enquanto isso, por aqui, temos uma oportunidade de avançar mas o MD prefere negociar compras de prateleira…..

[]’s

Giordani RS
Visitante
Giordani RS

Pqp!!!!! Eles já estão no TEJAS naval e a gente não consegue finalizar a novela FX…

Esse TEJAS naval deve ser tão capaz quanto scimitar, mas é aonde eles realmente vão adquirir experiência para projetar e construir potentes caças navais…

tô envergonhado…decepcionado…e dá-lhe futebol…

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

@mdtakase
Sabe quem tem um conceito semelhante e é muito mais antigo? O F-15. As entradas de ar móveis dele tem efeito de controle também, embora seja muito menos eficiente que um canard. Veja só esse texto do Joe Baugher onde ele comenta sobre isso:

“The intake surfaces have an additional function in providing extra maneuvering control, in a manner similar to the function of the canard foreplanes fitted to aircraft such as the SAAB JAS-39 Gripen. At supersonic speeds, the effectiveness of the “nodding” intakes is almost a third of that of the horizontal stabilators.”

link: http://www.joebaugher.com/usaf_fighters/f15_3.html

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

A Índia está de parabéns, apesar dos pesares eles continuam investindo.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Clesio, Ok ! Também não havia dito que foram os indianos que inventaram…me parece que o Tejas da Força Aérea não usa o conceito, ou usa uma superfície menor…

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

@Marcelo

Eu não estava discordando de você, só dando um exemplo 😉

Alexandre Galante
Visitante
Member

Senhores, dos BRICS, a Índia está dando realmente show, ao lado de Rússia e China.

O Brasil, por sua distância dos hot spots mundiais, continua deitado em berço esplêndido.

Na Segunda Guerra Mundial, o gigante teve que acordar aos ponta-pés com submarinos alemães nas costas fazendo muito estrago.

Qual será o próximo susto?

Carlito
Visitante
Carlito

É realmente inevitável não imaginar este avião nas cores da marinha brasileira. Pode não ser o que há de melhor, mas certamente cairia como uma luva por aqui.

E parabéns aos indianos. Estão provando que resultados são obtidos somente mediante investimento e esforço.

Hudson
Visitante
Hudson

Queria ver ums 20 desses no NA São Paulo.

brazilwolfpack
Visitante
brazilwolfpack

Belo aviao,parabems para a India. QUisera ver o Brasil seguindo esse exemplo. Para i poderiamos ter partido do AMX,mas como e Brasil…

Pedro
Visitante
Pedro

Pessoal do blog deveria mesmo é fazer um blog sobre as trÊs forças indianas. Nunca ví tantas compras e criações vindo de lá. É Alexandre o grande(nós), re-descobrindo a Índias.

ABRAÇOS.

Craveiro
Visitante
Craveiro

Srs., nosso país é capaz de desenvolver algo similar ao Tejas?

Se sim, em quantos anos isso poderia ocorrer, presumindo que o financiamento/custeio seria constante, ou melhor, de acordo com um hipotético cronmograma?

*** Ainda que de modo incial já estamos desenvolvendo turbinas ***

Jonas
Visitante
Jonas

E vemos a India avançado, enquanto a gente melhora o PIB e esse dinheiro vai para onde. Só para efeito de comparação: Paridade do Poder de Compra (leva em conta o custo relativo da vida e as taxas de inflação do país) *Lista pelo CIA World Factbook (2009) (milhões de USD) 4 Índia 3,561,000 9 Brasil 1 993 000 (relação de 1,78) Nominal (considerando as relação das taxas de câmbio do mercado ou de índices oficiais do governo) (milhões de USD) *Lista de 2009 do Fundo Monetário Internacional (milhões de USD) 8 Brasil 1,574,039 11 Índia 1,235,975 (praticamente equivalenes) fonte:… Read more »

GSV
Visitante
GSV

Jonas disse: 7 de julho de 2010 às 17:34 Belíssima explanação!!! “Matou a cobra e mostrou o pau”… Nosso querido país vai demorar muito para mostrar ao mundo caças como este o que é uma pena. Acredito que tal acontecimento fique para nossos netos, a menos que o Chapollin, ou outra ameaça mostre suas garras. Voltando ao post: é muito bom ver paises como a Índia desempenhando cada vez mais um papel de ator no cenário global e a diferença para cá qual seria? Cultura milenar assim como a China, acho que não. A diferença é falta de vergonha na… Read more »

Antonio M
Visitante
Antonio M

Jonas disse:
7 de julho de 2010 às 17:34

É o que eu já disse aqui. Sem infraestrutura, sem educação, saúde, transportes públicos etc decentes não teremos cidadãos onde possamos ter P&D pois não teremos “cérebros” suficientes para isso.

Parabéns mesmo Jonas…….

zmun
Visitante
zmun

E por falar em India, a china vem fazendo um festival de imagens do seu novo caça de 5nd geração. Se sair como nas imagens, – talvez não saia de jeito algum – parece ter caracteristicas stealth melhores que o T-50 indú-russo. Principalmente na parte traseira da fuzelagem. A propósito, que decepção. Esperava mais dos russos. O T-50 parece uma Su-35 meio F-22 “nizado” kkkkk

abç

Nick
Visitante
Nick

Caro Zmun,

Se você procurar imagens do YF-23, verá que o T-50 russo e o 5ª geração genérico chinês parecem se inspirar nele. O Russo é uma mistura de SU-27 com YF-23 e umas pitadas de F-35. Realmente apresenta deficiências de design no aspecto furtivo especialmente em relação aos motores. Como é um demonstrador de tecnologias, muita coisa pode mudar até o protótipo final.

[]’s

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Este Tejas passou por muitos problemas…. principalmente na motorização, espero estar OK agora.

Porém, na minha opinião, falta-lhe muito “feijão” para substituir um Sea Harrier….

Mas ….. veremos.

A Índia, como já mencionei anteriormente, sempre me impressiona, embora eu não entenda seus critérios de compras militares múltiplas e as vezes sobrepostas.

Sds.

craveiro
Visitante
craveiro

Baschera, talvez a Índia não queira depositar todos os seus ovos numa única cesta, ainda que do ponto de vista de custos isso não seja o ideal.

Ela comprou o Mirage 2000 e o Mig 29, como exemplo disso.

Em breve terá esquadrões dessas aeronaves, do Tejas e do MMRCA no médio prazo é as de Su 30. É uma gama para ninguém botar defeito. Deverão ter cerca de 4 centenas de aeronaves.

realmente parece não faltar dinheiro.

Marcos
Visitante
Marcos

Alexadre Galante

Tenho quase certeza que o proximo susto não vira do Mar e sim do AR.

Sds

claudio alfonso
Visitante

Pelo menos com essa política de compras a Índia deve ter muita experiência sobre o desempenho em exercícios de todos esses aviões e máquinas de combate. E isso é muito valioso.

Xuxu
Visitante

É impressão minhas, ou os indianos tiveram uma leve inspiração no Mirage-2000 e no Rafale no projeto do Tejas?

raul
Visitante
raul

e o amx indiano

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

O Tejas pode até ser uma m….

Mas é indiano e para eles é o que importa em termos de desenvolvimento.

O substituto do Tejas certamente será um avião indiano muito mais capaz.