quarta-feira, janeiro 26, 2022

Gripen para o Brasil

Bombardeiros B-25 Mitchell reunidos para comemorar o Ataque de Doolittle

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

B-25 Mitchell bombers Doolittle Tokyo Raiders 3

Bombardeiros B-25 Mitchell pertencentes a particulares, reuniram-se na Base Aérea Wright-Patterson, em Ohio, no dia 18 de abril, para o Doolittle Raiders Memorial Service. Este foi uma dos maiores agrupamentos de bombardeiros Mitchell desde o histórico ataque a Tóquio.

O Doolittle’s Raide deu-se em 18 de abril de 1942, quando 16 B-25 bombardearam o Japão, decolando de porta-aviões, em resposta ao ataque a Pearl Harbor.

100418-F-2907C-080

B-25 Mitchell bombers Doolittle Tokyo Raiders

Taken from the deck of the U.S.S. Hornet (CU-8) of a B-25 bomber on its way to take part in the first U.S. air raid on Japan.

- Advertisement -

12 Comments

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
SO

Igualzinhum aqui né …

Poderiamos ter um dia o mesmo com Hercules .. quem sabe um dia, representando o que eles fizeram pela FAB … pois aernaves mais antiga, por aqui, em quantidade, nao acredito nao

Um legal, o Gwin, dificil bos fotos dos Gleaves

MO

Ozawa

Reforçando a mítica que envolve a operação, foi a resposta de Doolittle quando perguntado pelos jornalistas de onde teriam partido os B 25, dada a conjectura entre a imensidão do pacífico central e as bases terrestres mais próximas, numa região ainda dominada pelo sol nascente. A resposta: partiram de Shangri-la… Em alusão a cidade mencionada no romance de James Hilton, Lost Horizon…

José Maria Bravo

Para quem não conhece bem essa história, do reide lançado a partir do USS Hornet, esqueçam aquela coisa horrorosa da Disney chamada “Pearl Harbour” e vejam o propagandístico, mas excelente, “30 segundos sobre Tóquio” (“Thirty Seconds Over Tokyo”, de Mervin LeRoy, EUA, 1944). Lá temos o grande Spencer Tracy como Doolitle, e um choroso mas convincente Van Johnson como o piloto sobrevivente que escreveu o livro. Os B-25, claro não são o “B”, nem mesmo o “C”, que era bastante similar, ma isso passa fácil. Exemplo maravilhoso do que se pode fazer com vontade política e imaginação estratégica, o ataque… Read more »

Rodrigo

Warbirds no Brasil ???

Esqueçam aqui além da FAB ou o EB( através do DFPC, realmente não sei quem controlaria este tipo de equipamento por aqui) arrumarem muito impecilho ainda tem as peças que são vendidas em dólares, o que vão tornar o assunto somente viável para gente muitíssimo rica!

Eleazar Moura Jr.

Meio off-topic”, mas é relacionado com a 2ª guerra: alguém sabe como os P-47 da FAB foram transportados para a Europa?, pois que eles não teriam autonomia para cruzar o Atlântico, acho que não, ou então foram à bordo de algum navio de transporte.

Ricardo

Quando visitei o museu de Bebedouro fiquei vendo o B-25 deles por uma meia hora, quanta História tem esse avião. Quantas batalhas. De perto parece muito frágil.

Pena que temos poucos warbirds no Brasil e a maioria é só monumento.

José Maria Bravo

Prezado Eleazar Os P-47 foram recebidos pelo 1o GAvCaça em sua 1a base italiana, na cidade de Tarquínia, região do Lácio. Eram fornecidos diretamente dos depósitos da USAAF, e os sobreviventes foram trazidos de navio para o Brasil. Como todos os caças americanos, a maioria dos P-47 do Teatro Europeu chegava à Inglaterra voando (geralmente pela rota da Groenlândia, e “pastoreados” por um transporte ou bombardeiro com recursos de navegação). Já no Teatro do Mediterrâneo, os caças chegavam em navios, 1o na África do Norte, e depois em Nápoles. Da “conta corrente” de P-47s, mantida por contrato com os americanos,… Read more »

Humberto

Caro Eleazar Moura Jr., Não entendi bem a sua dúvida, por isto se estiver escrevendo alguma grande barbaridade me desculpe. Os P-47D foram recebido novos na Itália (diretamente do depósito da USAAF (força aerea do exercito americano) em Nápoles), ou seja, não levamos nenhum P-47 para a Itália. Os aviões que recebemos já vieram como a pintura com a estrela da FAB (alguns aviões mesmo pintado com da FAB foram desviadas para outras unidades da USAAF para repor perdas delas). Quando a Segunda Guerra terminou, os P-47 remanescentes foram enviados ao Brasil via navio, contudo, como tinhamos “crédito” de P-47… Read more »

Eleazar Moura Jr.

José Bravo e Humberto, obrigado pelas respostas. Por mais que tentemos negar a FAB sempre “respirou” avião americano e temos que dar o “braço a torcer” que em termos de avião ningúem se compara aos americanos, na própria FAB: tão aí em plana forma os Hércules, adquiridos (os primeiros) em meados de 65; os F-5 com 35 anos, os P-47, os C-47, os B-25, os Catalynas (é com “y”?), os UH-!H etc…e no mundo afora: os F-16, F-18, F-15, P-3, B-52 (ainda hoje voando).etc…..embora eu ache o Gripen NG como o vetor mais adequado às necessidades e limites orçamentários da… Read more »

claudio (rj)

Um detalhe extremamente importante e acho que talvez tenha passado despercebido é que os proprietários são civis, particulares, claro que pessoas de grande poder aquisitivo, geralmente empresários que mesmo não tendo nada a ver com Forças armadas sentem seu coração se inflamar com os feitos de seus antepassados nas I e IIWW. O que leva um Homem a perder horas de convívio familiar e despender verdadeiras fortunas para restaurar e geralmente pintar nas cores originais ou de seu herói favorito, existem diversos “P-47 do Gabresky”, amor paixão patriotismo ou tudo junto com certeza. Aqui no Brasil, bem aqui o pessoal… Read more »

Dalton

Caro Ozawa…

na verdade a referencia a Shangri-lá partiu do presidente Roosevelt
e não de Doolitle.

No mais…

Um porta-avioes da classe Essex foi batizado com o nome de Shangri-lá
devido a este comentário do Presidente chegando ao Pacifico nos ultimos meses da guerra.

Como bem citou o José maria, o filme “30 segundos sobre Toquio” vale a pena ser visto e o livro é ainda melhor.

Van Johnson fez bonito em outro filme, ” O Motim do Caine” um de meus favoritos.

abraços

Dennis

Esperar o quê da FAB ? O melhor que eles sabem fazer é, por exemplo, deixar os PBY apodrecerem até virar sucata no Campo de Marte…

Últimas Notícias

Embraer conclui com sucesso reintegração do negócio de Aviação Comercial

São José dos Campos, 26 de janeiro de 2022 - A Embraer concluiu com sucesso a reintegração dos principais...
- Advertisement -
- Advertisement -