Home Sistemas de Armas Características e sensores dos ‘Sabres’ da FAB

Características e sensores dos ‘Sabres’ da FAB

591
72

AH-2-FOTO5-MOD-Rondoniaaovivo

LEIA TAMBÉM:

72
Deixe um comentário

avatar
70 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
43 Comment authors
LuizWaldersonAlex NogueiraCurvoEdcreek Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luis
Visitante
Luis

Muito bom, mas faltam o Kamov KA-52 e o Mil MI-26!

Cabral
Visitante
Cabral

Compra mais 50 desses!

PFF
Visitante

Nossos mísseis não são os AT-9? O AT-4 é o 9K111 Spigot. O AT-9 é o 9M120 Spiral-2.

Esse infográfico ficou show!

vassili
Visitante
vassili

Ótimo, sejam todos muito bem vindos ao 2º/8º GAV, “Esquadrão Poti”. Mas, eu levanto uma questão simples: e a munição de 23mm para alimentarem os 2 canhões instalados no nariz, serão importadas da Rússia????? Pois este calibre não é fabricado no Ocidente. O bixo é bruto, um verdadeiro “tanque voador”, feio que dói….. e, para mim está no lugar errado……….. Deveria estar nas fileiras do EB, seria mais lógico….. mas que é um equipamento sem igual nas FFAA brasileiras, é……… Espero que o EB, tão logo faça a análise técnica do danado encomende seus lote. Muito tem-se falado que o… Read more »

Harry
Visitante
Harry

CAros

Interessante se o Brasil aprofundasse o acordo para mais
24 unidades do MI-35 com transferencia de tecnologia para produção no Brasil.
O Mi-17 tambem seria uma boa alternativa, poderiamos ter um Centro de manutenção dos mesmos, por aqui.

Abs

Shinigami
Visitante
Shinigami

Ele tem sim Chaff Flare esta atra das asas.

Shinigami
Visitante
Shinigami

vassili disse:
17 de abril de 2010 às 20:19

Mas, eu levanto uma questão simples: e a munição de 23mm para alimentarem os 2 canhões instalados no nariz, serão importadas da Rússia????? Pois este calibre não é fabricado no Ocidente.

A munição sera nacionalizada.

Nick
Visitante
Nick

Se esses MI-35 tiverem um bom suporte pós-venda da Rússia e a qualidade for aceitável… poderiam a vir ser fabricados pela Helibrás não poderiam??? A relação custo-benefício é muito bom mesmo.

Para a FAB qual seria sua missão primária???
Combate ao Narco-tráfico?? Apoio a forças do EB em terra?? Busca e Salvalmento?? Missões “especiais”?? Extração??

[]’s

Shinigami
Visitante
Shinigami

O pacote de armamento inclui:

Canhão NPPU23 de 23mm de cano duplo (a cadência de fogo é estimada em 3000/3.400 tpm)

Foguetes não guiados B8V20 de 80mm.

Mísseis russos 9M120 Ataka-V de 130mm, com guiagem por RF, alcance de 5,8km antiblindados podendo perfurar blindagens de até 800mm.

PFF
Visitante

> Ainda não vi a confirmação dos AT-9. Mas este sistema é
> semelhante para ambos, havendo pequenas mudanças de software.

Eu também não vi nenhuma confirmação de que o nosso é o AT-9, li isso na net. Eu perguntei porque o AT-4 Spigot é filo-guiado e não é lançado por helicópteros.

Talvez você esteja se confundindo com o AT-6 (9K114 Shturm).

Rafael
Visitante
Rafael

Qual a versão mais moderna dos Helis russos?
E seriam eles muito superiores aos nossos sabres?
Grato as respostas.

Galileu
Visitante
Galileu

Shinigami, um amigo meu da AFA me disse que a mun. será importada sim, sem previsão de produzir aqui.

Nick, pra mim o custo/beneficio dos mi35 é excelente, já a quantidade que o país venha a adquirir com certeza não…
Quanto a monta-lo aqui seria muito bom, mas só se tivesse muita importancia pra russia visando a AL. Mas caso contrário não, pois eu pago pra ver os EC725 com 10% de nacionalização, imagina então os mi.

abraço

Marcelo Brandão
Visitante
Marcelo Brandão

Segundo alguns comentários, o EB esta acompanhando essa compra da FAB desde o seu início e o MD tem interesse em fazer uma segunda encomenda tão logo se tenha uma avaliação da aeronave operando por aqui, e do funcionamento da sua cadeia logística na prática… vislumbrando essa possibilidade é que os Russos estão tão preocupados em montar uma estrutura de logística adequada, já que seus produtos não tem tradição por aqui. Essa segunda encomenda por parte do EB poderia equipar dois esquadrões com uma aeronave em versão voltada para a função de ataque, coisa que hoje não temos.Será??? Acho que… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Eu fico feliz pelo Brasil dentro de nossa conjuntura, mas de modo algum acho que esse helicóptero seja interessante para a FAB.
Prefiro um utilitário médio armado com metralhadoras laterais e com FLIR e sonda de reabastecimento para a mesma função, como o EC-725 ou BH.
Acho que lugar de helicóptero de ataque “puro” é no exército. Esse híbrido, apesar de bem vindo, não acho adequado. Nada contra equipamento russo, devo ressaltar, para o EB uns 24 Mi-28 seriam muito bem vindos.
Questão de gosto pessoal.

eprimos
Visitante
eprimos

Na minha opinião pessoal esse cara está muito bom para a FAB interceptar e prender traficantes nos céus da Amazonia.

Legal vai ser ver os traficantes tendo que pousar senão é derrubado, quando os caras quiserem dar no pé o heli desce um grupo de combatentes e prende todo mundo. ehehe

Estou esperando um videozinho desses.

GHz
Visitante
GHz

Seria uma coisa assim “do outro planeta” ou “inviável” integrar o MSS 1.2 para lançamento por essa aeronave???

eprimos
Visitante
eprimos

Desculpem o retorno, mas fabricar Mi35 no BR só se abrirem outra fábrica de helis aqui, por que na Helibras não vai nem que a vaca tussa.

Nem EADS nem a Russia vão querer, apesar do que eles estão se acertando com a compra de Mistral pela Rússia , mas acho que aí é misturar alhos com bugalhos.

Bosco
Visitante
Bosco

GHZ, do ponto de vista técnico não saberia dizer, mas do ponto de vista operacional não seria o míssil ideal. Os mísseis russos, apesar de serem do tipo “comando por linha de visada” possuem grande alcance (mais de 5 km) e velocidade supersônica, o que permite ao helicóptero um maior grau de sobrevivência tanto por poder ser lançado de mais longe, como por reduzir o tempo de exposição do helicóptero. O MSS 1.2 é subsônico e com alcance bem menor (máximo de 3 km), o que reduz a capacidade de sobrevivência do helicóptero por ter que se aproximar muito do… Read more »

Luiz Eduardo
Visitante
Luiz Eduardo

Gostaria de saber , comparando este Heli com o apache, a diferença de poder de fogo e muitodiferente?

black_762
Visitante
black_762

“vassili disse:
17 de abril de 2010 às 20:19

Mas, eu levanto uma questão simples: e a munição de 23mm para alimentarem os 2 canhões instalados no nariz, serão importadas da Rússia????? Pois este calibre não é fabricado no Ocidente.

A munição sera nacionalizada.”

Segundo foi dito hoje, após a cerimônia, a munição está incluída no contrato por 2 anos. Esse prazo é para a insdústria nacional (CBC) se adaptar e começar a produzir.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Como disse o Shinigami, a informação da foto sobre o lançador de flare está errada, ele possui o equipamento sim. Ele está visível em outras fotos.

Vader
Visitante
Member
Vader

Funciona mais ou menos assim: “- Nersão, o Cersinho falou qui o Obrahma (ai qui sêdi) tá cobrando a gente pra fechar nossa fronteira pru narcotráficu. Qui qui a genti faiz? – Presidente, é complicado: a FAB até faz os aviões pousarem, mas não tem como prender ninguém, e quando a Stasi do Tarso, ops, digo, a Polícia Federal chega, os traficantes já sumiram na mata… – Ué, mas i o Exército? O Exército num faiz nada pra prender us hómi? – Bem, o Sr. sabe né Presidente: o Exército até poderia prender, mas com o aperto que o Paulinho… Read more »

Rogério Plina
Visitante
Rogério Plina

Saudações;
Gostaria de parabenzar a FAB por essa conquista, espero que muitos mais venham (made in Brazil) e que as outras forças também possam tirar proveito desse “jacaré do papo amarelo” (já que gospe fogo, hahaha). Parabéns também aos companheiros de missiva pelas informações técnicas e polícas.
Viva o Brasil!!!

Vader
Visitante
Member
Vader

De qualquer maneira, parabéns à FAB: agora já tem o que usar para cumprir a sua missão de defender o espaço aéreo se o FX2 “melar”… 🙂

(Cada vez mais me convenço que na República Bolivariana do Brasil é o rabo que abana o cachorro, e não o contrário…)

Saudações a todos. E esperemos que um dia cheguem helis de ataque para o Exército, que bem precisado está deles, a muito tempo…

Fox Bravo
Visitante
Fox Bravo

Acho para ficar bom mesmo seria uns 24 Mi-35, e uns 15 Mi-28 para o EB. Ai sim ficariamos com cobertura total na região amazonica.

Branda
Visitante
Branda

Pergunta: A lei do abate soh vale para a FAB? Ou seja, se os MI-35 fossem do EB, eles nao poderiam fazer o disaro de abate, ou atuar contra narcotraficantes? Caso a resposta seja ‘sim’, tah aih uma boa explicacao porque eles foram para a FAB.

^^

Branda
Visitante
Branda

Desculpem a duvida, e a insistencia… O tal “canhao” movel do “queixo” nao parece corresponder ao calibre de 23mm, muito menos com cano duplo. Estah mais para uma metralhadora de cano unico, movel. Existem versoes carregando um canhao de cano duplo (em um dos videos recentemente postados dah para ver muito bem este canhao, sua capacidade, e seu recuo; tanto em tiro intermitente qnto rapido), mas este eh fixo e fica na lateral direita da aeronave. Tb existem canhoes de 23 mm e cano duplo em casulos que podem ser levados sob as asas, mas ignoro se estes casulos foram… Read more »

Bronco
Visitante
Bronco

Só para lembrar: A FAB também opera helicópteros de transporte adaptados para a função de ataque. Além dos esquilos, como no EB, alguns sapões não raramente eram vistos carregando pods de foguetes (os menores, de 7 foguetes cada). Daí se conclui que o híbrido na FAB não é invenção, nem muito menos coisa recente, e que já existe doutrina de emprego para um heli deste tipo. Aliás, para a função C-SAR (embora não tenha sido pensado para isto), este heli é a arma perfeita. Possui todos os sensores e contra-medidas de um helicóptero de ataque associado à capacidade de transportar… Read more »

Branda
Visitante
Branda

Luiz Eduardo, acho que podemos dizer ‘sim’ e ‘nao’ para a sua pergunta. No geral, o equipamento em si nao eh tao diferente, pois conta basicamente com uma arma de cano (movel), foguetes nao guiados e misseis anti-tanque. Porem existem grandes diferenças em relaçao ao calibre das armas, e no sistema de orientacao dos misseis. O MI-35 eh uma aeronave mais generalista, maior e mais preparada para uso contra tropas, blindados leves, etc, com o importante diferencial de poder levar soldados. No campo de batalha ele eh um generalista. No meu entender, eh a versao ‘heli’ dos bllindados de transporte… Read more »

Adenoid Hinkel
Visitante
Adenoid Hinkel

Eu “tô” aqui imaginando, a expressão no rosto dos narcotraficantes ao se deparem com esse “mamute” voador. Vai ser um desespero só!!!
Hahaha…

Felipe
Visitante
Felipe

CADE A TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA?
N CONSEGUIMOS COM O EC 725?

Almeida
Visitante
Almeida

Ainda acho que a FAB se sairia melhor com mais Blackhawks configurados para CSAR, repassando essas maravilhas para o EB. Se eu fosse o prox presidente mandava esses Mi-35 pro EB e comprava mais 12 Mi-28, formando 2 esquadroes mistos de ataque/assalto no EB. Para a FAB viriam mais 8 UH-70, completos para a missao CSAR, em troca dos Mi-35. Quanto ao canhao duplo de 23mm movel, tbm desconheço essa versao. Ate onde eu sei, esse canhao duplo so existe na versao fixa na lateral direita da aeronave. Movel apenas metralhadoras gatling de 3 canos calibre .50 (ou 14.5mm, nao… Read more »

Branda
Visitante
Branda

Hi all! Acho que a metralhadora de padrao antigo era uma rotativa de quatro canos, .50, mas nao lembro ao certo (desculpem… vamos ficando velhos, e a memoria vai precisando de um retrofit). Inclusive, nao lembro de ter visto, em qquer ocasiao, um Mi-24/35 equipado ao mesmo tempo com o canhao fixo e com a metralhadora movel. Na verdade, nao entendo pq nao poderia ser equipado assim, uma vez que sao armas de cano com perfis diferentes, e que poderiam cumprir funçoes diferentes em açao. Talvez seja um problema de peso X desempenho X custo. Abs! Ps: gostei da definiçao… Read more »

MA
Visitante
MA

Só para complementar, se não me engano o único problema desse vetor para CSAR é o fato dele não poder ser adaptado com guincho de maca para extração. Até onde eu sei, as portas de desembarque são pequenas e não há variantes onde possa ser adaptado equipamento de evacuação médica.

Se estou errado, me corrijam!

Rui Silva
Visitante
Rui Silva

óla a todos
Parabéns à FAB pelos novos Mi-35 que tenham um bom desempenho no teatro amazónico.
Almeida o canhão duplo na lateral é uma versão de 30mm , a primeira versão armada com armamento no nariz era com uma metralhadora de 12,7 que em versões posteriores foi adoptada uma arma de 4 canos de 12,7. O canhão duplo de 23 mm móvel no nariz foi adotado pela 1ª vez no Mi-24 E mod.

Nick (In) Fury
Visitante
Nick (In) Fury

Tem um pessoal no exercito mais interessado no TAI/AgustaWestland T-129 do que no MI-35. Eles não vem propriamente com bons olhos o Tanque Voador do Vladimir Putin. Desconfiam do material russo, acham o MI-35 muito grande e principalmente questionam a doutrina de emprego, que como já me disseram “não é apenas olhar e atirar”. Não conheço muito de helis por isto não sei estes questionamentos tem alguma razão de ser ou são apenas picuinhas.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

O Mi-35 foi corretamente comprado e colocado na base correta pela FAB também! A função do Mi-35 ou AH-2 Sabre na FAB é C-SAR (Salvamento e Resgate em Combate)! Não confundam as coisas! O C-SAR é usado na maioria das vezes para resgate de Pilotos que foram abatidos ou que tiveram pane e permanecem vivos ou feridos dentro do território inimigo! O AH-2 Sabre é a aeronave perfeita para essa função, pois é pesadamente blindada e armada! Além disso é mais veloz que a maioria dos helis de transporte atualmente. E ainda possui um compartimento para transporte de 8 combatentes… Read more »

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

O canhão de 23mm no nariz é duplo.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

O heli de ataque para o EB tem que ser puro-sangue. Pode ser o Mi-28N, APACHE(quase impossível), Eurocopter TIGER, Ka-50 BlackShark(improvável), Super Cobra, Agusta A129 Mangusta. Agora entre usar o Panther e o Mi-35, eu acho que seria ideal o Mi-35. O Panther não tem blindagem para proteger a tripulação e combatentes. O Panther não possui armamento para se defender adequadamente, apenas uma metralhadora lateral na porta de passageiros. E ainda o Mi-35 pode transportar a mesma quantidade de soldados equipados que o Panther, 8. Mas acho que o EB não vai comprar um substituto para os Panther, pois está… Read more »

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Poggio e qualquer um que saiba responder, os nossos Sabres vieram com Data-link??? Ou serão depois instalados Data-links que “conversam” com os R-99??

Sds.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Aquela “protuberância” bem acima do rotor principal é a antena do sistema de posicionamento global russo GLONASS(similar ao GPS), não é?

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

E onde está a antena do radar? Parece que a FAB iria comprar com radar.

marcus
Visitante

A fab adquiriu misseis spiral ou ataka ?

Brandalise
Visitante
Brandalise

Oi povo, Obrigado pelas infos do canhao, e pelas correçoes. Melhor uma arma de 23mm do que uma simples metralhadora. Seria legal o blog publicar uma foto em close da arma. Quanto as comparacoes c/ o Pantera ou A-129, novamente temos aeronaves de perfis completamente diferentes. O Hind eh um meio termo, e nao substitui nenhum deles. Mas o mais importante, nao pode ser substituido por nenhum outro helicoptero: ele eh um “faz-tudo’ armado e blindado. Vejo ele (e insisto neste ponto) como um Urutu em versao helicoptero. Se bem empregado, nespe papel, vai ser bem sucedido. Nao vejo ele… Read more »

Godoy
Visitante
Godoy

Essa de fugir de fornecedores é mto boa mesmo, eu votei no Lula e acredito nele, mas na questão do FX2 comprar os rafales vai ser um pouco de puchasaquismo, ja fizemos acordo sobre helicópteros e subs intão temos que variar os fornecedores, prefiro SAAB.

marcos adriano
Visitante
marcos adriano

tanque voador seja muito bem vindo!!!!excelente produto de caracteristica de ataque e transporte!!! fab teria que adquirido uns 20 no minimo!!! e mais 20 para o exercito para defesa da amazonia!!! a amzonia é nossa!!!nos temos responsabilidade de defesa da amazonia!!!é nossa soberania que esta em jogo é um assunto serio para se tratarda forma que estao tratando com cortes no orçamento!!!tem que ter um jeito de se proibir cortes na defesa.qual é?nao aos cortes!!!chega de tratar defesa de forma irresponsavel como antigamemte.obrasil deveria comprar tambem:tor para fab,s300para o exercito,moskit para marinha sao excelentes produtos da rusia que garante nossa… Read more »

Godoy
Visitante
Godoy

Só estamos fujindo de antigos fornecedores de coisas velhas como os EUA, por que a atual administração resolveu acabar com a vergonha que era o brasil, tomamos vergonha na cara e agora temos que elevar o moral do país, dessa forma compraremos material russo que são mto bons e daremos a nossa própria opnião.
Exemplo disso é a nossa posição com relação ao Iran, chega de puchasaquismo pois das grandes potencias não teremos respeito a menos que nos tornemos grande potencia.

marcos adriano
Visitante
marcos adriano

eu tiro chapeu para lula e jobim que estao resurjindo da cisas nossas forças armadas!!!nao pode pensar em defesa como mero comprador de equipamento!!!queremos tecnologia!!!queremos contra pardida dos equipamentos que adquirimos!!!sejao russos,franceses queremos ser parceiros!!!co transferencia de tecnologia seremos uma potencia militar!!!com acordos que estamos fazendo garantira nossa soberania e desenvolvimento do pais!!!defesa é muito importante por que gera tecnologia , desenvovilmento e emprego dual( civil e miliar) com essse helicopteros teremos mix de paises que fornece para pais o que importante e acaba de vez com essa estoria de produto da russia nao bom para nos!!!que nao tem transferencia… Read more »

Alecsander
Visitante
Alecsander

Parabéns a FAB pela bela aquisição.

Um grande abraço.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Rodrigo Br,só as usinas do Rio Madeira ja justificam este reforço.
Rondonia vai passar uma fase de grande desenvolvimento,
muitas industrias estão indo para lá,devido ao complexo Rio
madeira,e etc.