Home Noticiário Internacional Míssil Meteor pronto para o Gripen

Míssil Meteor pronto para o Gripen

491
93

Gripen Meteor

O grupo Jane’s informou que a Suécia está acelerando os planos para integrar plenamente o míssil MBDA Meteor (na foto acima, sob as asas) no caça Gripen. A rápida disponibilidade do Meteor é vista como uma capacidade chave para os clientes de exportação. Fontes do programa sueco disseram ao Jane’s que muito trabalho de desenvolvimento já foi completado com o Gripen e que o míssil já está funcional com o caça, com uma capacidade de “ir para a guerra” disponível hoje.

O Meteor é um programa colaborativo europeu entre o Reino Unido, França, Itália, Espanha, Suécia e Alemanha. A arma é planejada para ser o míssil BVR primário de todos os modernos caças europeus: Gripen, Eurofighter e Rafale.

A Saab se envolveu no programa Meteor no início de 2003, quando a Saab Bofors Dynamics foi contratada para desenvolver e produzir o protótipo do míssil. No mesmo ano, a Saab Aerosystems fechou contrato para a integração do Meteor no Gripen. A Saab portanto tem uma participação chave no programa Meteor.

O Gripen é o primeiro caça a ter disparado o míssil Meteor. O primeiro lançamento ocorreu em 2006.

SAAB-Gripen-fighter-jet-with-Meteor-BVR-missile

Enquanto o Reino Unido lidera o programa de desenvolvimento, todos os testes em voo até agora foram feitos com equipamento sueco, por causa dos atrasos nas outras plataformas, principalmente do Eurofighter Typhoon. O MoD britânico reconheceu um disparo não comunicado de um míssil Meteor em 3 de junho de 2009, de um Gripen contra um alvo Mirach, nas Ilhas Hébridas. “O disparo testou com sucesso a habilidade do míssil de adquirir e rastrear um alvo em baixa altitude e com ruído do mar como fundo. Este foi o primeiro teste usando hardware de pré-produção”, disse o MoD.

Até agora, seis mísseis Meteor foram disparados desde 2006 – todos por Saab Gripens. No final de 2009, as verificações de ajuste e forma do Meteor no Tornado foram feitas e em fevereiro de 2010 foram realizados testes cativos em voo com mísseis inertes.

Em março de 2010, o Tornado de testes ZE203 da QinetiQ completou os testes de ejeção do Meteor para provar a separação segura dos mísseis inertes. O primeiro teste com mísseis reais é esperado para o próximo mês de maio.

Enquanto isso, a Suécia está correndo para integrar o Meteor e ser o primeiro fabricante de aeronaves a ter o Meteor plenamente funcional.

Meteor test

Para obter uma completa integração no Gripen é necessária a apuração do envelope dos pilones 2 e 3 do caça, mais ajustes dos modos de radar, software de missão e dos displays no cockpit. Idealmente, este trabalho deveria ser alinhado com o calendário de atualização de software regular no Gripen, como parte da edição E20. A edição atual E19 é totalmente compatível com o Meteor.

Diz-se que o Meteor tem de 3 a 6 vezes a performance cinemática que qualquer outro míssil ar-ar do seu tipo. O disparo de um míssil pelo Saab Gripen contra um drone MQM-107B ‘Streaker’ concluiu uma série de disparos para provar a performance do míssil e seus subsistemas de guiagem, propulsão, data link e sensor de proximidade.

Meteor

A chave para a alta performance do Meteor é seu motor foguete ramjet, que lhe permite manter alta velocidade em direção ao alvo, tornando a manobra evasiva virtualmente inútil, segundo o fabricante.

Aproximadamente mais 5 disparos do míssil estão planejados pela Suécia pra completar a integração com o Gripen. Representantes do programa acreditam que este trabalho vai sublinhar o que já foi alcançado. Um relatório do programa sueco indica que todos os requisitos básicos para ter o Meteor funcional no Gripen foram atingidos, incluindo lançadores, data link, tráfego de dados e separação segura.

Para entender melhor o assunto, veja o vídeo abaixo na íntegra:

FONTE: www.gripenindia.com

93
Deixe um comentário

avatar
93 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
38 Comment authors
ChiracURUTAUIvanVaderLuan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Asimov
Visitante
Asimov

Buemba! Nota da Saab desmentindo o Ministro Nelson Jobim: http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=19953

D'Almeida
Visitante
D'Almeida

Muito interessante essa animação e os dados comparativos impressionantes. Mas vale ressaltar que simulação é uma coisa, na real a gente não tem como dimensionar ainda.

Harry
Visitante
Harry

ANIMAL!!!!!!!!!!!!

a Musica de fundo, arrebenta

Abs

vplemes
Visitante

O meu preferido sempre foi o SH, mas se não der, acho o Gripen a melhor opção para o país. Pela transferência de tecnologia real, pela operacionalidade do caça, pela possibilidade de desenvolvimentos futuros, se não der para vir o meu preferido pelo menos que venha o que vai trazer mais indepêndencia e operacionalidade para a FAB.

Marcos
Visitante
Marcos

O que mais é necessario? Suborno? Não da para entender, ou compramos o super Hornet que é o melhor modelo oferecido para combate(sem transferencia técnologica), ou vamos aprender a fazer um caça, ai sim o Gripen.

Criustiano GR
Visitante
Criustiano GR

Se o Gripen pode usar o Meteor, o que dizer do Rafale, pois a MBDA é sócia da Dassault.

Mad Dog
Visitante
Mad Dog

o mesmo blá…blá…blá….de sempre….
eu quero é o melhor vetor dos 3….RAFALE….já pra ontem…..
ficar melando o FX com choradeira e tablóides só ridiculariza nossa postura pro mundo…

Vitor
Visitante
Vitor

Infelizmente vamos de Rafale, e vamos apenas montar esses aviões sem a possibilidade de aprender a projetar um novo. Se a Embraer não der um jeito de aprender a projetar enquanto monta, vamos acabar igual os submarinos alemães, sabemos montar mas não temos a capacidade de projetar um genuinamente brasileiro.

drcoakroach
Visitante
drcoakroach

“Até agora, seis mísseis Meteor foram disparados desde 2006 – todos por Saab Gripens”
Go Gripen Go!!! 🙂

O Video eh sensacional, parabens ao blog por adicionah-lo a materia. Rafalistas, nao fiquem chateados, aparece o Rafale no video tb, apenas estao atrasados com relacao ao Gripen.

[]s!

Criustiano GR
Visitante
Criustiano GR

O SH é a pior escolh, é ótimo avião, mas não teremos armas para por neles. E a transferência de tecnologia é a mais fraca.

Entrem no site Defesanet e vejam uma matéria bem atualizada sobre o SU-35, onde os Russos se dizem ainda estar na briga, a minha torcida ainda é por eles.

jomado
Visitante
jomado

…Marcos disse:
10 de abril de 2010 às 12:02

O que mais é necessario? Suborno? Não da para entender, ou compramos o super Hornet que é o melhor modelo oferecido para combate(sem transferencia técnologica), ou vamos aprender a fazer um caça, ai sim o Gripen…(tomara que venhamos a fazer um caça, é uma vergonha o brasil não ter o seu vetor…)

Latino
Visitante

Pra mim a melhor escolha SAAB GRIPEN NG-BR

go gripen +meteor

Rodrigo RRT
Visitante
Rodrigo RRT

Ótimo míssil, mas pelo que eu já li,parece que não esta nos planos da fab! uma pena.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…o que dizer do Rafale, pois a MBDA é sócia da Dassault.”

O Meteor ainda não foi homologado na eca francesa e a MBDA é uma empresa européia, mas não é sócia da Dassault.
Até o momento somente a RAF tem encomendas sabidas e confirmadas do missil Meteor.
Aliás como eu cansei de escrever, o missil Meteor vai entrar em serviço no Typhoon, no Gripen e se bobear no F-35, antes de na eca francesa.
Assim os franceses continuam a ter somente armamento de 2ª, p/ fornecer junto c/ sua eca de aeroplano inútil.
Acorda Brasil, demitam o Jobim, enquanto ainda há tempo!!!

Gunsalmo
Visitante
Gunsalmo

Realmente muito estranho essa letargia da Dassault em integrar o Meteor ao Rafale. Mas pensando bem, até que tem uma certa lógica: Pra que gastar dinheiro pra integrar um míssil fabricado por seis países, quando vc pode ficar empurrando apenas armamento francês pros usuários do Rafale? Pena que todo mundo já entendeu isso. Todo mundo menos nós.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Para o gripeiro acima, segue dados do teste do meteor no rafale M: MBDA Testa Toda Linha de Armamentos do Rafale-M no Porta-Aviões CHARLES DE GAULLE ( para o texto em inglês link ) De 1º a 15 de Dezembro 2005, a MBDA realizou uma série de vôos de teste com a supervisão da Dassault Aviation, empregando toda a gama de armamentos desenvolvida para o Rafale M (versão naval), no porta-aviões, Charles de Gaulle. A MBDA testou sucessivamente os seguintes sistemas: Exocet AM-39, SCALP-EG, ASMP-A e o Meteor. Ao mesmo tempo testes com o míssil BVR MICA também foram realizados.… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“De 1º a 15 de Dezembro 2005, a MBDA realizou uma série de vôos de teste com a supervisão da Dassault Aviation…”

Noticia um tanto antiga, não???

Justin Case
Visitante
Justin Case

Gunsalmo disse: 10 de abril de 2010 às 13:16 “Realmente muito estranho essa letargia da Dassault em integrar o Meteor ao Rafale. Mas pensando bem, até que tem uma certa lógica: Pra que gastar dinheiro pra integrar um míssil fabricado por seis países, quando vc pode ficar empurrando apenas armamento francês pros usuários do Rafale? Pena que todo mundo já entendeu isso. Todo mundo menos nós. Gunsalmo, boa tarde. Creio que existem dois aspectos distintos: 1. Desenvolvimento e ensaios do MÍSSIL: Para essa atividade, o Gripen foi escolhido como aeronave de apoio. É natural que alguma integração com a aeronave… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Alexandre, o teste em questão não foi de um míssil completo. Não houve disparos, etc. O Meteor ainda não está integrado ao Rafale. Um abraço. Quanto ao vídeo claro que ele puxa a brasa para o seu produto. Não indica quais mísseis servem de comparação. O Meteor do ponto de vista cinético é equivalente a atual versão do Amraam (AIM-120C7) ou no máximo um pouco melhor (20% no máximo) , com a diferença que o míssil americano já está operacional e pesa 20% menos e o Meteor só depois de 2012. Até lá o AIM-120D já estará operacional e irá… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Justin,
perfeito o seu comentário.
A princípio não há mérito do Gripen nisso. Ele foi o escolhido como a plataforma para levar a cabo o desenvolvimento do míssil. Algum caça teria que sê-lo. Foi ele.
Um abraço.

Mad Dog
Visitante
Mad Dog

Acordou Maurício??
O ultraleve só serviu pra plataforma de disparo…

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Para fotos e mais detalhes sobre o Meteor é melhor acessar ao site abaixo, inclusive com fotos do Rafale. O Governo Francês contribui no projeto com 13% do orçamento sendo que o Sueco com 11%. Este míssil é mais TeutoAlgoGaules do que outra coisa.
http://sistemadearmas.sites.uol.com.br/aam/meteor.html
[]s
mais uma tendenciosa matéria. Daqui a pouco irão falar que a os estopins de próximidade foram patenteados por Alfred Nobel e depois adquiridos pela SAAB…

vplemes
Visitante

Mad Dog disse:
10 de abril de 2010 às 14:28

E a jaca francesa nem pra isso.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Anglo e não Algo…

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

E dá-lhe desinformação, aprenderam com Goebbels !!!!

vplemes
Visitante
vplemes

vplemes…

a banana sueca serviu…..ótimo drone…

Mad Dog
Visitante
Mad Dog

vplemes…
a banana sueca serviu…..é um ótimo drone…

drcoakroach
Visitante
drcoakroach

Esta noticia foi postada no “Aviation Forum” pelo Vishnu Som (http://en.wikipedia.org/wiki/Vishnu_Som), analista de defesa e anchor do canal de noticias + assistido lah. Ele diz que o Gripen D foi sensacional nos testes. Eh bom lembrar que nestes mesmos testes, 4 dos outros 5 jets tiveram rpoblemas (http://beta.thehindu.com/news/article267530.ece). Ou seja, dos seis candidatos, dois se deram bem, e o Gripen foi um deles. []s! “This piece of information will set this thread buzzing for sure. The Gripen Ds did sensationally in their tests when they were in India recently. The D restarted and took off from Leh with a loadout… Read more »

Nick
Visitante
Nick

O missil BVR é o ponto fraco nos programas que estão sendo tocados pela FAB. É algo para médio / longo prazo, e portanto ainda ficaremos dependentes de fornecedores internacionais. Nesse caso, a facilidade de integração de sistemas do Gripen seria uma vantagem. Poderíamos ir de AMRAMM AIM-120 C7, METEOR, DERBY(QUE JÁ ESTÁ EM ESTOQUE NA FAB). Será que teremos essa facilidade com o Rafale? Ou ficaremos dependentes dos MICOS e posteriormente dos METEOR??

[]’s

Sirkis
Visitante
Sirkis

Saudações

Vamos deixar uma coisa bem clara. O Meteor NÃO ESTÁ HOMOLOGADO na aerojaca francesa. Não adianta pindurar maquete na asa porque isso não diz nada.

Se a FAB quiser algum outro míssil BVR que não seja o MICA, ela vai ter que pagar. Na proposta francesa não tem nada sobre integrar qualquer outro míssil que não seja o MICA.

Olha só que transferência de tecnologia irrestrita é essa. Até para integrarmos Derby vamos depender dos franceses…

Boa Tarde!

Mad Dog
Visitante
Mad Dog

Aguarde e verá Sirkis…..

Meteors nos Typhoons e Rafales primeiro…..depois as bananas suecas…

Alexandre Galante
Visitante
Member

Comentários Off-topic não serão permitidos.

Galileu
Visitante
Galileu

Meteor não é um míssil qualquer é o Míssil!!

tanto que a própria frança vai tira de circulação no momento certo, a jaca dos micas, aliás vão vender pra nós, claro.

Já perguntei aqui se vierem pro brasil nesse século, o gripen, se viriam alguns meteor e o pessoal disse aqui que não havia nada sobre isso no Fx, resta sonhar, que é o que nos resta

Skill
Visitante
Skill

Este míssil promete dar dor de cabeça aos pilotos militares…ele é um ramjet ?!

Skill
Visitante
Skill

Outra…se os combates (segundo alguns) BVR se tornarão obsoletos devido aos caças de 5G… será o termino de desenvolvimento do Meteor não sofrerá mutação…afinal é muita grana sendo investida para disparos…a menos de 10km (?).

Ou será o Meteor o terror dos caças 4G?

Alexandre
Visitante
Alexandre

Meu deus os gripeiros estão em extase por causa do meteor.
O mesmo vai contar no rafale antes do que no ng.
O ng nem radar tem resenvolvido quanto mais integrar o meteor para o uso no mesmo. Lembre-se que o radar que está em uso no rafale já está sendo desenvolvido para usar no meteor e no ng não.
E para os pobres gripeiros desesperados, o meteor já fez seu primeiro teste em um avião embarcado integrado no rafale M, e o “vulgo” ng naval que ninguem quer ele já fez?

https://www.defesanet.com.br/imagens/eads/mbda/cdg/AM-39.jpg

Bosco
Visitante
Bosco

Skill,
até que o céu tenha só caças de quinta geração vai demorar muito.
Vale lembrar que mesmo num mundo repleto de caças furtivos, dentro do conceito de “guerra centrada em redes” ainda haverá lugar para MRAAMs e LRAAMs, usados de forma cooperativa, com uns passando informação para outros, etc.
Um abraço.

Skill
Visitante
Skill

Obrigado Bosco!

Abraço

Vader
Visitante
Vader

Excelente armamento. Excelente vídeo. Excelente notícia.

PS: Chora rafaletes, rsrsrs: a JACA só faz teste com míssil inerte e, como sempre, está atrasada (aliás, é um atraso de 20 anos)! 🙂

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

É triste ver a desinformação associada à torcida infantil pelos vetores presentes no concurso (não é uma licitação) FX-2.

Pois, para quem não sabe: A MBDA simplesmente aproveitou a cabeça de busca e softwares agregados ao MICA EM ao METEOR. Portanto…

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

Erro: “agregados *do MICA EM *no METEOR”.

Marcos
Visitante
Marcos

A grande pergunta daqui a pouco é O que sera de Nós? Com as Jacas voadoras….

Gunsalmo
Visitante
Gunsalmo

O Gripen não só será o primeiro caça a dispor do Meteor, como ainda por cima, poderá utilizar todo o seu potencial. O caça sueco é um dos poucos que possui um datalink capaz de trocar informações com o míssil nos dois sentidos. O Eurofighter também terá essa capacidade, mas o Rafale, não, porisso os meteor franceses terão que usar outro datalink. “Meteor will be ‘network-enabled’. A two-way datalink will allow the launch aircraft to provide mid-course target updates or retargeting if required, including data from offboard third-parties. The datalink will be able to transmit missile information such as functional… Read more »

Alecsander
Visitante
Alecsander

Vader

Que eu saiba a Saab não ofereceu pacote de armas e nem de mísseis para o Brasil, ao contrario da Boeing e Dassault que é a única que pode oferecer o Meteor.

Gunsalmo
Visitante
Gunsalmo

Alecsander disse:
10 de abril de 2010 às 20:46

O Gripen pode utilizar uma gama enorme de armamentos de origem sueca, americana e até russa. Não foram oferecidos armamentos na proposta sueca porque a FAB pretende utilizar os mísseis que estão disponíveis ou sendo desenvolvidos aqui (A-Darter, R-Darter, Piranha 2).

Já na proposta francesa, estão sendo oferecidos armamentos franceses pois se sabe que o Rafale não poderá usar os mísseis brasileiros.

Alem disso, se, futuramente o Brasil quiser o Meteor, é só compra-lo diretamente da MDBA, pois ele já estará integrado.

Sirkis
Visitante
Sirkis

Saudações Gunsalmo! Infelizmente não é assim que funciona a coisa toda. Se o Brasil querer o Meteor na aerojaca, vamos ter que pagar por isso. A integração dos mísseis é no Rafale francês e não no nosso. Integrar não é pindurar na asa e decolar como muitos de vocês tentam impor. Não é porque um F-16 dispara um AIM-120 é que todos os F-16 do planeta podem usar esse míssil. Isso se aplica para qualquer avião. A Transferência de tecnologia irrestrita francesa é tão boa que até míssil de grupo francês nós vamos ter que pagar. E isso leva tempo… Read more »

Matheusts
Visitante
Matheusts

ki bom xD
não vo leva mais a serio esse FX-2 porque nã tenho mais oque discutir
agora eu torço apenas para o Gripen e tanto fais todos tem seus defeitos.

Alecsander
Visitante
Alecsander

Gunsalmo

Quem disse que o Rafale só pode usar mísseis franceses? A Saab! Ao que me consta, só os caças americanos tem essa restrição, na proposta dos franceses, liberaram os Códigos Fonte do Rafale justamente para que o Brasil possa utilizar as armas e mísseis que quiser nele.

Vader
Visitante
Vader

Alecsander disse: 10 de abril de 2010 às 20:46 “Que eu saiba a Saab não ofereceu pacote de armas e nem de mísseis para o Brasil, ao contrario da Boeing e Dassault que é a única que pode oferecer o Meteor.” 1. O RFI do FX2 emitido pela FAB pedia apenas o vetor e corolários. Não pediu armas. A Gripen International apenas seguiu o pedido da FAB; 2. A Boeing incluiu no seu pacote oferecido à FAB um lote de AIM-9 Sidewinder, sem que a FAB tenha requerido, ou seja: é um “brinde”, muitas vezes feito para ajuste dos preços… Read more »

Alecsander
Visitante
Alecsander

Alem do mais, ter um pacote de armas e os códigos fonte, é melhor do que ter somente o pacote de armas, ou fomente os códigos fonte.