segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

Saudades do A-7 ‘Corsair II’

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

xA-7D 71-355 DM

O Ling-Temco-Vought A-7 Corsair II foi um jato de ataque leve embarcado, projetado inicialmente para substituir o A-4 Skyhawk na US Navy.

O Corsair II foi depois adotado também pela USAF e Air National Guard, para substituir o A-1 Skyraider, F-100 Super Sabre e F-105 Thunderchief.

Ele entrou em serviço inicialmente na Guerra do Vietnã, onde realizou 12.928 sortidas de combate pela USAF, com apenas 6 perdas, a mais baixa taxa entre os caças táticos americanos.

A aeronave foi exportada para a Grécia nos anos 1970 e para Portugal e Tailândia no final da década de 1980. A célula do A-7 era baseada na do caça supersônico F-8 Crusader produzido pela Chance Vought.

Ele foi uma das primeiras aeronaves a ter HUD (Head Up Display) e sistema de navegação inercial. Foi produzido um total  de 1.569 A-7s.

xA-7D with FLIR pod head on view

A-7_Corsair_II_76th_TFS

xA-7E production line - 1

- Advertisement -

44 Comments

Subscribe
Notify of
guest
44 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ilya Ehrenburg

O A-7 Corsair, leva maior carga bélica em uma maior distância, que o AMX. Pelo valor gasto no pequenino caça de ataque ítalo-brasileiro, poderíamos ter montado no Brasil, centenas de A-7, e ainda sobrado recursos, para adquirir da Northrop, o projeto F-20 Tigershark.
Que se tenha esta história em mente, frente à sedução sueca com o fantasmagórico jato lego: Gripen NG.

Vinicius Kober (SNAKE)

outro jato que tenho saudades é do A-6 Intruder, é dificil achar fotos boas dele na net…

Mauricio R.

“…ter montado no Brasil, centenas de A-7, e ainda sobrado recursos, para adquirir da Northrop, o projeto F-20 Tigershark.” Vc alinhou isto c/ o Tio Samuel??? Pq naqueles tempos até montar uns kits da Revell, deixariam os americanos mto paranóicos. “Que se tenha esta história em mente, frente à sedução sueca com o fantasmagórico jato lego: Gripen NG.” Seria o caso de se ter este exemplo em mente, qnto a aquisição do Rafale. Incrível, o Rafale, caro de adquirir, caro de manter, somente usado por um único pais, sem perspectivas de vendas externas, sem ToT, só usando armamento francês, sem… Read more »

Giordani RS

O Corsair foi com toda a certeza uma das aeronaves mais capazes e belas da história. Muitos dizem que o F/A-18 não foi capaz de substituí-lo… O A-7 é o típico projeto de aeronave que se presta para uma nação continental como o brasil, boa carga paga e ótimo alcance! Ilya Ehrenburg, Concordo contigo, e acrescento, o AMX nasceu depois do A-7 e já nasceu defasado! Mas o fato foi que o valor gasto com o “pequenino” se justificaria na “transferência de Tecnologia”, porém, o brasil como nação nunca teve e nem nunca terá um política séria de Defesa! Os… Read more »

Rogério

Ilya,

A Embraer hoje é a 3º maior fabricantes de aviões do mundo, graças ao aprendizado que obteve com aviões como o Xavante e o AMX.

[]s

João Gonçalves

Pena a referência ao A-7P do país irmão se ter ficado por tão pouco. Os leitores mais curiosos podem ler a história do A-7P (P de Portugal) aqui: http://walkarounds.home.sapo.pt/index.html

Francoorp

Rogério disse:
4 de abril de 2010 às 18:50

E importa todos os motores e sensores dos aviões que “fabrica”!

Valeu!!

Francisco AMX

Bah, ia comentar mas o Ilya e o Giordani já falaram!

Joguem este AMX fora, compram os A-7 do deserto, como fizeram com os P-3 (que tavam no bagaço) reformem tudo, vai custar um pouquinho a mais e vai ter um resultado infinitamente superior, muitos falam em custos, mas um AMX, mesmo modernizado vai continuar custando para FAB o mesmo que um M2000, senão mais…
Mas como não existe chance de isso acontecer, e nem é viável hoje em dia, assim como a modernização do AMX, que vai ser bom apenas para a EMBRAER e agregados…

Sds!

Samuel Henrique

Eu estive durante esta semana, pessando exatamente neste avião e suas capacidades!
Fiquei imaginando se ele não seria um bom substituto para os A-4 até podermos compar coisa melhor! Tendo em visto os severos problemas que temos tido com este!
O Phantom F-4 é muito antigo e caro de operar (alem de seu peso que acredito ser imcompativel).
O F-8 Crusader é mais antigo ainda!!!!
O F-18 Hornet é muito caro, teria problemas com as catapultas do Opalão!
Acho que só sobra, por agora, o A-7!!!!

Será que não estariam em melhores condições de operação que os A-4???

Forte abraço.

Wolfpack

Está ai um vetor fantástico que os Yankes poderiam ter nos ofertado… Uma relação bilateral se constrói durante décadas e não durante um FX da vida.
[]s

Francisco AMX

e softwares, Francorp…! rsrsrs Eu entendo que a EMBRAER é importante, e devemos ajudá-la, mas tem um limite e este limite já foi ultrapassado! faz tempo… Prejudicar nossa capacidade de defesa para a “Indústria” se desenvolver? não acho inteligente! além do mais muitas destas “indústrias” tem controle externo, são fantoches… normal, mas os são… e tem gente que encontra estes lógicos fatos, que denigrem a imagem da França, eles existem, claro, mas existem para qualquer um dos países concorrentes no FX-2… estas alianças visam um único objetivo: vencer! e vencer para indústria é ter o maior lucro, não necessariamente vender… Read more »

Francisco AMX

Além do mais um Corsair é muito mais bonito e imponente que o “Treinador plus” AMX. 🙂

Sds!

Rogério

Bom Giordani, com o caça pronto, que você defende, quem vai ganhar será o fabricante de outro país.

Francoorp, a Boeing, LM e Dassault fabricam seus próprios motores?

Lembrando que quem define a motorização é o clinte.

[]s

Giordani RS

Samuel Henrique, o A-7 com toda certeza sería perfeito para o Opalão, assim como o A-6 e o F-11, mas cabe uma ressalva, a MB não saberia usá-lo, pois ele estava anos-luz a frente do scooter…acredito que na FAB ele tería um futuro mais promissor, mas não se enganem, ele nunca foi um avião de baixo custo, só foi considerado assim por que diante dos custos do F-4, F-105, F-14 e F-15, a manutenção dele custava uma ninharia…

Rogério

“além do mais muitas destas “indústrias” tem controle externo, são fantoches”

Aí eu concordo com você, que é o caso da Helibrás, a montadora de kits.

[]s

jonas

para`bêns para quem postou essa matéria sobre o A-7 eu adoro a história da aviação de caça ,esse caça é era um classico

Tecnocop

Belas imagens mesmo…. parabéns ai.

vassili

Bah tchê, mas parece um Fiat G-91 da FAP operando em Angola……

Acho o Corsair lindo, alem de excelente plataforma de interdição aérea….

Só uma coisa: sugeriram substituir os A-4 da MB por ele, mas eu não concordo. Os A-4, mesmo sendo aeronaves de ataque, tb tem que fazer a função de CDF. e acho o Skyhawk mais manobrável……… sei la, pode ser culpa do filme Top Gun, onde os A-4 “Agressor” davam um verdadeiro “ranca rabo” com os F-14 TomCat..

Eu o chamo carinhosamente de “galinho de briga Galizé”……… pequeno, porêm briguento e aguerrido.

abraços.

Nick

Caro Ilya, O A7 Corsair foi ofertado para ser fabricado ao Brasil ? e o F-20?? Seria interessante o Poder Aéreo conseguir confirmar se a oferta da Nortrhop foi real ou apenas especulações. Se ambos os aviões foram ofertados pelos EUA para serem montados/fabricados aqui pela Embraer , concordo com suas críticas. Se não, o AMX foi a melhor opção. Não foi totalmente bem sucedido devido à uma série de fatores, mas está ae voando, e voará até 2025, modernizado. Sobre o GripenNG, ele perdeu a seleção desde antes de ela começar. Na minha opinião continua sendo a melhor proposta,… Read more »

Giordani RS

Rogério, Só me responde um coisa: Digamos que o NG seja o escolhido conforme a FAB deseja. Ok. Beleza. Vou dar o meu total apoio. Só que o NG precisa ser “desenvolvido” assim como foi com o AMX. Porém ocorre que o “Mr. Burns” seja eleito presidente do brasil, e ele e seus asseclas, decretem que a nação não gastará com armas e pimba! Mais um dos intermináveis cortes orçamentários… O que vale? Receber um avião pronto, mesmo que em menor quantidade, ou ficar chupando o dedo? Essa é a grande questão para o brasil como nação. O brasil não… Read more »

Ricardo

Ses tão tudo doidos…

Se o A-4 já esta difícil de manter, e olha que tem muitos usuários pelo mundo, imagine o A-7 que ninguém mais esta voando…

Malucos.

RodrigoBR

Que isso pessoal! Foi graças ao AMX que a EMBRAER é o que eh hj! Vc queriam que já no primeiro projeto dessa natureza a EMBRAER emplaca-se uma unanimidade ou sucesso mundial como o A-7???? O AMX é muito bom para a função de ataque, por isso que a FAB o está modernizando para poder operá-lo por alguns anos ainda. O custo de todo novo projeto aeronáutico é caro mesmo! Quem quer possuir tecnologia nacional nessa área tem que investir e investir muito mesmo, sem se preocupar porque gastou! Vcs acham que a Suécia gastou quanto com todo o ciclo… Read more »

RodrigoBR

Vcs ainda pensam em Skyhawk e A-7…

Meu Deus pessoal!!!

Essas aeronaves são muito ultrapassadas! Nós temos que pensar em aeronaves multifunção que também possuem versão naval para nossa Marinha!

Ex: Desenvolver nosso próprio caça OU F-18 Super Hornet, Rafale, MIGs, Sukhois, F-35, etc!!!

Parem de pensar em nos “equipar” com coisas ultrapassadas!!!

Parem de pensar como “escravos ou lacaios” e passem a pensar como senhores do próprio nariz!!!

MA

Isso aí Rodrigo. Eram ótimas para sua época e inovadoras em conceito, mas o investimento para tornar essas “quarentonas sexys” modernas e eficientes seria extremamente grande (não sei se tão grande quanto o desenvolvimento do AMX, mas afinal, fizemos ele do nada e aprendemos bastante com isso).
Além disso, se fosse para comprarmos avião antigo tinha de ser A-1 Skyraider hehehehe
Afinal ele é basicamente o A-29 dos anos 50/60/70

Edu Nicácio

Lindas fotos, lindo avião! A ainda bem que o Tio Sam não o ofertou à FAB. Graças a isso, temos o AMX (sim, foi caro, mas qual projeto de DEFESA não o é?) e hoje a Embraer é a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo!

Que venham logo os Rafale e Rafale Marine!

Rogério

Giordani,

O mesmo serve para o Rafale ou qualquer outro equipamento militar, se o futuro governante resolver cortar verbas, as FAs seriam atingidas com Grifos, Rafales ou SH.

Ou você acha que mesmo assinando um contrato de compra, o governo que virá não pode cancelar?

A compra é para 2014, e nada impede, se for o caso de contenção de verbas, do número ficar restrito a 36, o que é mais provável que aconteça com um caça famoso por ser mais caro.

[]s

Além do mais a compra é para 2014, e nada impede, se for o caso de conten

Rogério

Olha só a diferença de tecnologia. E há quem defenda o A-7 no lugar do AMX.

Cockpit do AMX:

http://www.plastimodelismo.org/bbs/viewtopic.php?f=24&t=2341

Rogério
Rogério
Harry

Caro Ilya Ehrenburg

O Sr. esta sugerindo o Brasil voltar a compra de prateleira. he, He,…

Faço da opinão do Galante e do RodrigoBR disse:
4 de abril de 2010 às 19:45 as minhas

Veja a opinão de Galante:

Por estar em desenvolvimento (Gripen-NG), poderíamos desde já participar com as nossas empresas em projetos, processos, testes, ensaios, fabricação etc., nas áreas de nosso maior interesse, nos mesmos moldes utilizados do desenvolvimento da aeronave AMX, com uma grande e marcante diferença, com toda a experiência do que deu certo e do que não deu certo naquele projeto!
http://www.aereo.jor.br/?s=projeto+amx

Abs

Rogério

É isso aí mesmo Harry, só se aprende fazendo, nem que seja fazendo errado.

[]s

eduardo

Não entendo. Tem gente que malha a Embraer porque é empresa privada, visa o lucro, não pensa no país, que o Gripen NG não deve ser o escolhido porque só beneficia a Embraer, etc. etc. etc… Mas vocês acham que a popular e caríssima ToT do não tão popular, mas também caríssimo Rafale está planejada para ir para onde ? Deixa que eu respondo: Embraer. Em um país capitalista, com economia de mercado, o fortalecimento da defesa nacional passa pelo fortalecimento das empresas privadas para a produção de equipamentos de defesa. É isso e ponto. A Embraer vai ser a… Read more »

Harpia

Grande clássico da aviação militar mundial.
Com relação a comparação do cockpit, o amx sai ganhando de 10×0.

Rodrigo

Os franceses usaram por anos o Crusader no SP.

Eu acho gozado criticar a modernização do AMX( que para mim não existiria, partíriamos para tampões) que ele vai continuar caro e defender mais lixo francês que é ainda mais caro…

Vai entender as paixões de vocês.

Francisco AMX

Harry e Galante, gato escaldado tem medo de água fria! e esta água que se apresenta, lá do norte da Europa, é fria amigo, muito fria…

Sds!

Harry

Caro Francisco AMX disse: 4 de abril de 2010 às 19:07 “Além do mais um Corsair é muito mais bonito e imponente que o “Treinador plus” AMX. ” Depois dessa voce quer que eu diga o que? Francisco AMX disse: 4 de abril de 2010 às 19:06 ” Eu entendo que a EMBRAER é importante, e devemos ajudá-la, mas tem um limite ‘ Diga isso a França e EUA. ” modernização do AMX, que vai ser bom apenas para a EMBRAER e agregados…” Talvez quem sabe se o Franceses comprarem a Embraer como comprou a Heliobras, voce não fica mais… Read more »

cledson

A-7 ‘Corsair II , um anv perfeita gostei muito, apresente mais otimas materias como esta.

Samuel Henrique

Giordani RS disse: 4 de abril de 2010 às 19:13 É grande Giordani… eu passei esta semana inteira divagando sobre isso, fiquei debruçado sobre meus livros de aviação, tentei encontar algo na net sobre o avião e fiz algumas projeções! Não achei que o resultado ficaria melhor do que o que temos no momento. A-6 no Opalão? Eu tambem pensei muito nisso, mas acho que ele quebraria a catapulta no primeiro lançamento!!……..rs “Mr. Burns”??? Muito boa!!! _________________________ fim__________________________ Engraçado….neste blog tem uns colegas que parecem viver em outro planeta (Pais)!! Tem gente neste blog que acha que vai ter um… Read more »

Henrique

Interessante que é só postar a foto de qualquer modelo de avião que já aparece um monte de gente metendo pancada em tudo, que deveríamos comprar isso, que deveríamos jogar fora aquilo e por aí vai. O que passou passou amigos, o A-7 foi um bom avião sim mas é passado. O AMX foi e é caro mas trouxe know-how para a nossa indústria aeronáutica ser o que é hoje, isso é ponto positivo. Se o país desenvolver uma política “permanente” séria de defesa aliada ao incentivo tecnológico nacional, terá condições de projetar e construir qualquer coisa aqui. Um exemplo… Read more »

Galileu

já que é pra viajar.

Encerra a sacanagem do FX1…2… e vai logo na mãe Russia e compra tudo no mercado, tor, s300, t90, s35, uns 12 pak.

Aviação na terra da banana só se for sediada em TERRA, os su nem precisariam de revo…hahah

Do resto é jogar fora nosso dinheiro.

Leandro

Caro Samuel Henrique, acho que o projeto italiano do Cavour se adapta mais as necessidades da Marinha do Brasil, mas fica a dúvida…o Rafale ou o SH decolam do Cavour? Seria ele mais caro ou mais em conta de operar do que o Nae São Paulo? Bom entre Rafale e NG eu particularmente acho que para as indústrias brasileiras o NG é a melhor escolha…mas que o Rafale é mais caça, disso eu não duvido, mas fico com o NG. Quanto ao A7 é um avião bacaninha, mas graças a Deus a EMBRAER teve o AMX, pois foi dai que… Read more »

Samuel Henrique

Leandro disse: 5 de abril de 2010 às 1:21 É Leandro… quanto ao Cavour, agora eu fiquei na duvida! Que eles decolam, eu acredito que sim (a distancia de decolagem parece ser muito maior de que o Opalão), mas fica a duvida sobre o depois…. como faz para pousar. Se eles fossem como os PA russos, com a Sky jump fora de alinhamento com a pista de pouso, ai acho que ficava mais tranquilo! Quanto ao FX2, eu odeio a imbecilidade que está concorrencia se tornou! E odeio escrever qualquer linha sobre o assunto… mas vamos lá. Concordo plenamente que… Read more »

Esdras

Este era o escolhido da MB, mas ele era muito grande para operar no MG.

Vaaalney

Ahhhh, por isso eu amo esse site.
Legal demais essas fotos!

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 3

O CFM mantém vários “warbirds” em condições de voo que fazem apresentações em ocasiões especiais e eventos comemorativos. Nesta terceira parte de nossa visita...
- Advertisement -
- Advertisement -