quinta-feira, outubro 6, 2022

Gripen para o Brasil

China entrega jatos K-8 para a Venezuela

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, liderou hoje o ato de entrega dos quatro primeiros dos 18 aviões K-8W adquiridos na China para treinamento militar, que chegaram dotados de mísseis ar-terra, bombas e foguetes.

Em ato transmitido pela televisão a partir de uma base militar no estado de Lara (noroeste), Chávez compareceu vestido com o uniforme de comandante-em-chefe da Força Armada Bolivariana (FAB) e disse que a chegada das aeronaves transforma “este 13 de março em um dia histórico para a Força Aérea Bolivariana e anti-imperialista”.

Com este armamento, aumenta a capacidade militar para “defender a soberania desta terra sagrada e desta revolução”, ressaltou.

O preço dos aviões, comprados da Corporação da Indústria de Aviação Chinesa e da Corporação Nacional Chinesa de Aerotecnologia, Importação e Exportação (Catic), não foi revelado.

O vice-presidente da Catic, Yang Ying, declarou em Caracas em meados do ano passado que o acordo de compra e venda incluía “um pacote logístico de apoio de três anos a partir da entrega”, além da garantia de um ano e os serviços técnicos durante toda a vida útil dos aviões.

Antes, em fevereiro de 2009, durante uma visita a Caracas do vice-presidente chinês, Xi Jinping, Chávez disse que compraria da China uma rede de radares que, segundo o então chefe do Comando Estratégico Operacional (CEO), general Jesús González, “aumentarão a efetividade” da luta antidrogas.

González mencionou nessa ocasião os “obstáculos enfrentados pela Venezuela” em suas tentativas de adquirir equipamentos aéreos de Brasil e Espanha, diante da proibição dos Estados Unidos de permitir a venda de equipes com componentes ou patentes americanas.

Em 2006, o Governo Chávez comprou da Rússia 24 caças Sukhoi-30, 50 helicópteros e 100 mil fuzis AK-103 por US$ 3 bilhões, segundo fontes russas.

Durante uma visita feita a Moscou no ano passado, Chávez disse que a Rússia tinha aprovado um financiamento de US$ 2,2 bilhões para compras de armamento pela Venezuela, o que “tornou viável” a compra do sistema antiaéreo portátil Igla-S e de 92 tanques T-72.

FONTE/FOTOS: EFE, via G1/FAV-CLUB

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

49 Comments

Subscribe
Notify of
guest

49 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JACUBAO

Prefiro um PAMPA modernizado na EMBRAER.

Giordani RS

É triste ver os “vizinhos” se modernizando e nós aqui…a mercê de politicagens…é triste ver o chavez prometer e cumprir…se a FAV sabe usar ou não o seu equipamento, agora não interessa! Daqui a pouco o chavez cai, o governo local faz uma aliança com os EUA ou Israel e aí meu amigos, estaremos com uma bomba no colo…a FAV se tornará invencível…PARA SE TER A PAZ É PRECISO ESTAR PREPARADO PARA A GUERRA…o brasil(nós) pagará um preço altíssimo por sua omissão e no Futuro haverão livros analisando aonde erramos e perdemos a Guerra, assim como os livros de hoje… Read more »

mcv

a embraer naum pode vender a venezuela e os gringos tao oferecendo o sh sera q vao deixar a embraer vender?

“FX-2: Clima Favoravel aos Franceses! 1 em cada 6 F-18 da USN está proibido de voar com problemas de Fissuras ”
sds

NOTA DOS EDITORES,

MCV, PROCURE MANTER-SE NO TÓPICO, HÁ OUTROS PARA DISCUTIR OS ASSUNTOS QUE ESTÃO EM SEU COMENTÁRIO.

Invincible

Caramba!

Como é parecido com o Hawk Inglês?

É só mudar o enflexamento da asa e a inclinação da cauda.

Achei muito parecido!

barracuda mocambicana

Gostei dessa noticia……….. EUA nos proibiram de vender eles arrumam outro parceiro para comprar ….. ridículo isso. Fico pensando se dominasse toda tecnologia necessária e nao precisássemos de componentes americanos que bem isso seria…..

Francisco AMX

Pois é.. daqui a pouco chega um dizendo que os Venezuelanos não vão saber pilotar estas aeronaves… a FAB é que treina e sabe de tudo!…
Não só vão aprender como estão aprendendo com os SU-30, um detalhe.. estes treinadores serão capaz de lançar mísseis ar-terra! que já vieram junto… e nosso exemplar AMX? nem este tipo de mísseis nós temos…

Sds!

airacobra

parabens para a FAV por suas aquisições, enquanto nós…

JACUBAO

É verdade, barracuda mocambicana. Não temos essas tecnologias, pelo simples fato de não se investir (da maneira certa) em tecnologia no Brasil. Preferimos exportar a matéria prima por preço de banana e comprar os produtos dessas matérias por preços astronômicos, como no ciclo do café e do açucar (início do século passado). Perdemos décadas de oportunidades de desnvolvimento e fomos superados por países que foram devastados por guerras e se reergueram, e continuamos atrasados em tecnologia. O Brasil já poderia ter um caça de 3ª, 4ª e 5ª geração, não tem pelo fato de não dar votos, e é a… Read more »

Christiano

O Brasil poderia ir pela mesma linha,os chineses não tem frescura e esse vetor poderia muito bem substituir o Xavante e o A-1.

ezeca

por esse preço
sou mais um mig-at

Eleazar Moura Jr.

A FAB fala que vai substituir os Xavantes no 1º/4º com F-5 FM, mas tem o seguinte:primeiro que mesmo considerando que as células ex-Jordânia serão modernizadas, ainda assim seriam muito poucas células dotando esse Esquadrão. En segundo lugar, o contrato para a modernização dos F-5, tanto mono como biplace, ainda não foi assinado, então, salvo engano, dos F-5f antigos a quantidade é de apenas 3 aeronaves, consirando-se ainda que as aeronaves têm, necessariamente, que passar por períodos de grandes revisões imaginem aí quantos caças estariam operacionais para executar a função de treinamento? uns dois ou até mesmo um…..A FAB já… Read more »

Eleazar Moura Jr.

errata: onde se lê en diga-se em.

MA

Chavez pode ser lunático e tudo, mas os militares dele devem estar com um amplo sorriso na face!
Ele poderia ter comprado Yak-130 mas já está até variando o fornecedor… Cada dia que passa a Colombia fica um pouco mais intimidada.

Mas é uma pena mesmo o embargo dos EUA, poderiam ter comprado nossos AMX…

vplemes

mcv em 13 mar, 2010 às 23:09 Amigo, não confunda alhos com bugalhos. Os caças F/A 18 que estão com problemas são da série C e D, estes caças tem apenas algo em torno de 40% em comum com os SH. Outra coisa que se deve falar, é que estes caças que estão com problemas são caças embarcados, sua utilização é totalmente diferente de um caça baseado em terra. Como comparativo, você talvez já tenha visto esta comparação: Um pouso em porta-aviões, na realidade está mais para uma queda controlada. Espere mais alguns anos e veja como estarão os rafale… Read more »

Nick

Eu me lembro que a Embraer fez estudos de um LIFT baseado no AMX.
Inclusive muito parecido com o M346… Se o projeto tivesse ido para frente hoje estaríamos brigando por uma fatia de mercado com o YAK-130, M346 e aquele LIFT chinês, que é incrivelmente parecido com os estudos da Embraer.
Infelizmente na época faltou visão ou prioridade da FAB. Ou o GF na época não liberou as verbas.
Hoje, eu vejo o mercado saturado. melhor solução seria fabricar sob licença o M346.

[]’s

Antonio M

Feinho mas, não quero dizer que não seja eficiente. E pode até ser um devaneio meu mas, se engenheiros/técnicos brasileiros pudessem contar com verbas para pesquisa e desenvolvimento mais generosas usariam sua criatividade, inventividade e poderiamos ter algo como o MB339C. O Brasil produziu o MB326 como o Xavante e foram 166 unidades. Se estivessem todos disponíveis ou a maioria, provavelmente suas células estariam ainda em condições de uso/revitalização e poderiam fazê-lo com várias modificações. O “Xavante II”: reparem no MB339C que a parte posterior a partir das asas é praticamente o 326/Xavante mas, a cauda é muito semelhante à… Read more »

Fabio Mayer

Nossa! CUBA está cada vez mais bem defendida pela FABolivariana de Chaves. Os Venezuelanos estão pagando para manter a ditadura dos Castro e a vida de nababos de Fidel e Raul!!! Bem, o Brasil marca bobeira em relação à China. Exportamos matérias-primas aos borbotões para lá e não compramos deles nada que preste. O mercado brasileiro está cheio de quinquilharias chinesas, quando o país poderia investir na aquisição de 20 destes lift com transferência ou não de tecnologia e mais uns 20 ou 40 Chengdu J-10. Vão dizer: avião ching ling é ruim! Mas pensem bem em quando a FAB… Read more »

Fabio Mayer

Eu não acredito que F-5 sirva com lift. Foi concebido para ser a linha de frente de forças aéreas, é um avião para ser pilotado por aviadores formados, que saibam dosar sua potência e aguentar seu tranco. Colocar um avião destes(supersônico) em alguém que nunca pilotou um jato subsônico me parece temerário, que dizer em eventualmente o indivíduo sair de um avião turbo-hélice para assumir um supersônico. A FAB está paralisada por conta do FX2, seus programas de aeronaes de combate simplesmente andam a passo de tartaruga ou não saem das cabeças dos comandantes porque essa porcaria não é decidida.… Read more »

Carlito

É interessante ouvir o Chavez dizendo que a chegada das aeronaves transforma “este 13 de março em um dia histórico para a Força Aérea Bolivariana e anti-imperialista”, quando é fato conhecido que a China possui intenções claramente imperialistas. Não é segredo para ninguém que o gigante asiático possui o desejo de se tornar o novo líder global e estabelecer uma nova ordem mundial, substituindo a atual liderança dos EUA, assim como também é de domínio público que a China usará sim a força bruta quando lhe for conveniente (a julgar pela maneira como eles impõem à força seus interesses a… Read more »

Carlito

Apenas corrigindo, “Made in Brazil”.

cerberosph

Ptz outro dia teve um poster de um pseudo especialista dizendo que o Brasil não deveria comprar o FX2 e sim fabricar, e a embraer quer porque quer um novo AMX com a Saab. Se é tão facil fazer um caça pq Embraer não fabrica um treinador, caça leve, como esse?? só a FAB compraria uns 80 no mínimo.

andre

Só pra lembrar, esses K-8 tambem foram adquiridos pela Bolivia que a principio preferiam os Super Tucanos, mas é claro que com o embargo americano acabaram comprando os avioes chineses,mas acredito que nao virão com os mesmos armamentos do seus pares Venezuelanos.No caso do Brasil ainda acho que uma versao dos AMX biplace com avionica israelense seria mais do que bom para a tarefa de substituir os ja exaustos Xavantes.

egreg

TT é coisa de preguiçoso que não estuda.

ezeca

O AMX E uma plataforma ultrapasada um treinador
teria que ser pelo menos um transõnico com capacidade
de suporta + força G sem falar que temos como ter m-346
sob licença e depois produzir um modelo nacional ou em parceria.

Francoorp

Bem copiado pelos chineses hein???

Procurar nas imagens do Google:

L- 39 Albatros e vejam as diferenças entre os dois.

Mas pode ter um pouco de M311 Aermacchi também…

Humm, temos muito o que aprender com os Chineses mesmo!

Valeu!!

Francoorp

egreg em 14 mar, 2010 às 14:31

Concordo e digo que não faz nem o dever de casa tanbém!!

andre

Alguém sabe me dizer o real motivo da compra dos F-5 Jordanianos, se é pra adquirir mais células do F-5F ou se é pra aumentar a frota num geral? Se for por causa dos biplaces, qual a sua real utilização, será q vao substituir os Xavantes?

Elizabeth

Já ocorreu que no caso do AMX para a Venezuela, pode ter havido uma desistência do cliente em relação ao avião da EMBRAER? Uma coisa é o anuncio politico do ganhador (Venceu o AMX!) outra coisa é a efetivação do contrato e o quanto aquele “ganhador” realmente é prioridade na ordem do dia. (Temos vários exemplos parecidos mundo a fora) Sim, há embargo americano contra a Venezuela, não estou questionando isto. Apenas quero relativizar algumas coisas que as pessoas tem como verdades absolutas e imutáveis. 1)O AMX ATA era um “abacaxi”, um projeto novo, derivado de um avião em final… Read more »

Marco Antonio Lins

Srs

Muitas vezes,criticamos paises que copiam outras aeronaves.Mas nos nem isto fazemos.Ate sob licença construirmos os F-20 eu ficaria satisfeito. Agora eu acho que poderiamos adquirir alguns deste K-8
chinese para substituirmos os Xavantes. Tenho impressão que não são caros.

A-Bomb

Temos que apreender com a velha sabedoria chinesa.

Máxima adaptada para cultura chinesa:
Neste mundo nada se cria tudo se copia.

Se não querem nos vender uma determinada tecnologia vamos fazer como chineses.
Simplesmente vamos Clonar.

Esses ai não metem muito medo.
Agora guando começarem a comprar um Su-35 da vida….
Que Deus nos proteja porque a FAB com seu atual equipamento esta difícil.

E ainda falamos em ser potência.

Francoorp

A-Bomb em 14 mar, 2010 às 18:43

“Agora guando começarem a comprar um Su-35 da vida….”

Já copiaram, mas primeiro fizeram um sob licença:

Chama-se J-11B

http://www.aereo.jor.br/2009/02/13/russia-declara-j-11b-chines-e-copia-ilegal-do-su-27sk/

Leandro

Ainda acho que a FAB pode se interessar pelos AT-63 PAMPA…
Se essas aeronaves seriam perfeitas para substituirem os Xavante!

Carlito

Não creio que o AT-63 seja uma opção interessante para a FAB. Um avião de treinamento ideal para formar pilotos de aeronaves modernas como as que pretendemos adquirir deve ter um desempenho mais elevado, e definitivamente o Pampa está bastante aquém disso.

O ideal para nossas pretensões seria algum avião da categoria do M-346 ou KAI T-50. Até mesmo uma versão de treinamento do AMX seria mais adequado que o produto argentino.

Se for para operar um Pampa ou até mesmo um K-8, é melhor ficarmos com os Super Tucano.

Elizabeth

Sobre o T-50 na FAB, opção que muitas vezes vem a baila durante este tipo de debate, a minha opinião é a seguinte. O T-50 é um avião pesado, seus pesos vazio e maximo de decolagem são ligeiramente maiores do que o AMX e significativamente maiores do que o F-5E. A sua motorização é potente justamente em função da sua grande massa, a F-404 é basicamente a mesma turbina que equipa os JAS 39C/D. Se a gente considerar aquela tradicional aproximação de que os custos diretos por hora voada é algo como 70% a 80% o custo do combustível, um… Read more »

grifo

Cara Elizabeth, concordo integralmente com sua análise. Temos já o A-29 desempenhando o papel de LIFT e não há necessidade de se agregar um novo vetor.

Também não acho que um projeto deste interesse a Embraer. Para dizer a verdade não acredito que essa venda do AMX-ATA jamais tenha sido levado a sério dentro da Embraer.

Fsinzato

Elizabeth em 14 mar, 2010 às 20:31

Sou da opinião de um treinador para transição a jato deveria ser o mais econômico possível, ou seja, treinador puro, nada de lift.

Apenas um exemplo de treinador a jato homebuild e com capacidade super cruizer utilizando 1 motor (o mesmo do F-5). A companhia que fabricava, antes de fechar, estava trabalhando em uma versão de treinamento militar:

http://www.youtube.com/watch?v=96Q8O3B1aWM
http://www.youtube.com/watch?v=mFcXSqrkmOQ
http://www.youtube.com/watch?v=O206cGDny4c

Não seria interessante ao governo incentivar a empresas de médio e pequeno porte a construção de algo semelhante?

Abs.

DV

No site da Flight Global há um artigo sobre a retomada do projeto de remotorização do Pampa.

Um desenvolvimento conjunto bi-nacional do Pampa em troca de uma compra generosa de Super Tucanos pelos argentinos (que precisam, de qualquer modo, substituir os Pucarás) não seria nada mal para nenhum dos dois lados.

Sei que é um mercado saturado, mas se for para reinventar a roda, que seja com o menor custo e com criação de escala de produção em nível regional…

Pedro

Estes aviões além de serem treinadores, também tem capacidade de ataque-ao-solo. Agora eles tem Sukhóis SU-30 e estes aviões.
A Venezuela é a maior força aérea da américa do sul, seguido do Chile e em terceiro o Brasil. Que vergonha.

Carlito

O problema é que o desempenho do Pampa não é muito superior ao do Super Tucano. Os números são relativamente próximos. O Super Tucano foi projetado especificamente para substituirem os Xavante, e neste momento a FAB tem notado que o desempenho do avião não é o suficiente para a formação adequada de pilotos. Operar um avião com um desempenho “um pouco” melhor não se justificaria. Apenas para lembrar, o Pampa foi desenvolvido como uma “versão simplificada” do Alpha-Jet, que já está em final de carreira na Força Aérea Francesa (e já deu baixa na Força Aérea Alemã). Algumas publicações colocam… Read more »

DV

Carlito,

Com certeza o Pampa não é uma Brastemp, mas será que mesmo re-motorizado e modernizado não cumpriria a missão de cobrir a lacuna de treinamento existente entre Super Tucanos e aviões supersônicos?

Não tenho nenhum conhecimento técnico, é uma pergunta mesmo, não uma divagação/elocubração.

Carlito

Não creio que haja uma turbina suficientemente potente e compacta (pois o Pampa é um avião pequeno) que possa ser utilzada. E mesmo que existisse tal motor, a integração de um novo motor não é uma tarefa tão simples (e nem barata). Se tivermos que investir na remotorização de um avião já existente, isso afetaria diretamente o preço deste produto. E nem estou considerando as limitações tecnicas que um projeto razoavelmente antigo como este possui. Se houvesse viabilidade comercial, a Embraer certamente já teria pensado em um produto nesta categoria. E comprar o Pampa seria uma opção meramente política, beneficiando… Read more »

Alex Nogueira

Viva a Venezuela!!!!!! Quem sabe se nossos vizinhos continuarem se re-equipando cada vez mais, algum dia algum ministro da defesa perceba que também temos que faze-lô. Boa sorte ao Chavito!!!
E ao contrário do que muitos pensam, belo avião para treinamento e ataque leve.

Wagner

Esse avião é ótimo, e o Chavito ta certo em compra-lo. Melhor que usar os T2 Buckeie dos norte-americanos ( ps: aquele do final do Fichas Técnicas)…

Pedro

As forças bolivarianas estão se armando ainda mais.

Quando que chegam estes mesmos aviões a força aérea da Bolívia?
Afinal eles tem um pedido também.

Hugo Chaves e Evo Morales, os novos bolivarianos, o ..Regime Socialista Bolivariano..

Edmar

Caros Amigos.:

Enfim, a “Venezuela” comprou mais alguns aviões, agora são 24 caças SU-30, 18 aviões de treinamento e ataque K-8, 12 caças F-16 e algumas outras aéronaves.
Enfim, o “Chile” com os seus 46 caças F-16 e outras aéronaves.

Caros Amigos, paises relativamente mais pobres do que nós e com verdadeiras máquinas de guerra. Acho que o FX2 pelo menos tinha que ser logo concretizado para que possamos voltar a ser a 1 Primeira Força Aérea do continente Sul-Americano.

Abraço a todos.

Patriota

Os F-5 da FAB estão usados até o osso ! dentro de uns 5 ou 6 anos será loucura opera-los , as linhas de montagem e fornecimento de peças já acabaram a anos e nossas aeronaves estão sendo mantidas por “canibalismo” de aeronaves .
O FX2 precisa ser concluído com urgência.

Patriota

Agora voltando ao assunto , os venezuelanos fizeram um excelente negocio pois o K-8 é um avião de múltipla função ou seja pode desempenhar missões de treinamento e bombardeio com um custo beneficio
invejável .

Os K-8 adquiridos pela Bolívia pelo que parece também chegarão ainda este ano

Wagner

pelo que sei os F5 ainda podem voar mais 10 anos, foram muito bem reconstruidos e devido a sua enorme quantidade no mundo ainda existem peças para eles.

Wagner

Mas galera a Venezuela ta afundando, e nem sabe operar os sukhois. Os karakorum são apenas reposição de veeelhos equipamentos…

Últimas Notícias

Caças F-35A da Coreia do Sul operacionalmente despreparados 234 vezes em um período de 18 meses

SEUL, 4 de outubro (Yonhap) — Os caças furtivos F-35A da Coreia do Sul foram classificados como operacionalmente despreparados...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -