quinta-feira, janeiro 27, 2022

Gripen para o Brasil

Lockheed Martin terá que acelerar desenvolvimento do F-35

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-35 foto Lockheed Martin

Revisão do Departamento de Defesa dos EUA reduz de 30 para 13 meses o tempo adicional para o programa

Notícia de 4 de março do American Forces Press Service informou que líderes do Departamento de Defesa dos EUA e executivos da Lockheed Martin explicaram, para os parceiros internacionais do Joint Strike Fighter, as mudanças que vem sendo realizadas no programa.

Um estudo do departamento sobre o programa, completado em outubro, mostrou que a fase de desenvolvimento da aeronave estava se estendendo por 30 meses adicionais. O Secretário de Defesa, Robert M. Gates, fez mudanças que vão diminuir esse adicional para 13 meses, conforme informou, nesta quinta-feira dia 4, o subsecretário do Departamento de Defesa para aquisição, tecnologia e logística, Ashton B. Carter.

O subsecretário pôde informar então aos parceiros do programa que este tem, agora, um plano realista, e “não um plano cegamente otimista ou fatalista”. Ele ainda acrescentou que o estudo identificou medidas gerenciais para aumentar a performance para os próximos anos, deixando claro que o processo de revisão independente e gerenciamento agressivo, em relação a metas específicas, continuará. A revisão, porém, não mostrou nenhum problema fundamental relacionado a tecnologia e fabricação, nem falhas para atingir as capacidades militares.

Carter também acrescentou que não se ficou simplesmente esperando a tramitação da burocracia da  lei Nunn-McCurdy, que demanda que o Congresso dos EUA, após ser notificado sobre acréscimos de custos em programas que ultrapassem 15%, cancele programas que ultrapassem acréscimos de 25% em relação aos custos estimados. As ações foram de antecipação.

Uma das ações práticas do novo planejamento é a inclusão, nos testes de voo, mais uma aeronave da versão embarcada e outra da versão condicional, para acelerar a conclusão do programa. Outras mudanças referem-se ao desenvolvimento das capacidades dos softwares da aeronave. Outra ação foi o Departamento de Defesa reter 614 milhões de dólares da taxa de prêmio do contrato, para alinhar o desempenho do contratante ao que o DoD necessita.

FONTE: Departamento de Defesa dos EUA (United States Department of Defense – American Forces Press Service)

FOTO: Lockheed Martin

LEIA MAIS:

- Advertisement -

21 Comments

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulo victor

O Tio Sam não é mais aquele…

alessandro

Isso é o “efeito sukhoi T-50”
rsrsrsrsrsrs………….

Nick

Chicote neles! 😀 Vou postar aqui tb matéria da DefesaNet para aumentar as esperanças de 5ª geração estar voando por aqui, quem sabe em 2025. “Relações Militares Brasil-Rússia Nelson Düring Editor-Chefe DefesaNet Após muitas incertezas e indecisões: se a Rússia estaria ou não no Programa F-X2 (ver o texto F-X2.5 e a declaração do Diretor Geral da Rosoboronexport à DefesaNet) e também a questão da transferência de tecnologia por parte dos russos as relações Tecnico-Militares-Industrias Brasil-Rússia avançam. A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (04 Março), o texto do acordo de cooperação Técnico-Militar firmado entre Brasil e Rússia em 2008,… Read more »

Ivan

Ops! Agora vão cutucar na parte mais sensível do homem, o bolso…

“Outra ação foi o Departamento de Defesa reter 614 milhões de dólares da taxa de prêmio do contrato, para alinhar o desempenho do contratante ao que o DoD necessita.”

Se não funcionar pelo bônus, vai ser pelo ônus.

Abç,
Ivan.

alessandro

O nome seria “T-50rib” seria até legal.
Aí a otan por causa do Brasil nomearia “T-50 Royal Hawk”.
Em Homenagem ao Gavião Real Umas das aves de rapina mais poderosas do mundo que é da fauna brasileira.
Seria o pesadelo pra eles.
rsrsrsrsrs.
obs: rib quer dizer Rússia, India e Brasil

Giordani RS

Ihhhh…outro F-111?

emerson

Acho improvável que o Brasil integre o desenvolvimento do caça russo. Por duas vezes a FAB vetou a compra de caças russos e não será agora que ela irá mudar.

Falar nisso, gostaria de saber sobre a disponibilidade dos Sukhoy venezuelanos e do custo por hora de vôo. Alguém tem essa informação?

Alex

país que é serio, tem data de começo e fim. infelizmente não é o nosso caso. como estamos atrasados, pelo menos uns 100 anos.

Invincible

Realmente a LM está feia na fita… o projeto so atrasa e não da para dizer que é por falta de dinheiro.

A coisa ta feia!!!

Fabio Mayer

É a tal coisa.

Talvez sozinha a Rússia não consiga desenvolver o T-50. Talvez a ajuda da Índia não seja suficiente.

É a chance que o Brasil tem de entrar num mercado e numa transferencia real de tecnologia.

Fabio Mayer

Já os americanos…

… se a LM não se mancar, o Congresso põe a Boeing no meio do programa, poder para isso tem, no sentido de acelerá-lo.

Felipe Cps

Devo estar que nem o Bosco, com pouca compreensão de texto… pois entendi diametralmente o oposto do que a maioria aqui parece ter entendido… O que aconteceu foi que a LM queria mais 30 meses pra deixar o bicho “on-style”, ou seja: COMPLETO (e vai saber o que isso inclui, rsrs). O governo disse: “não, façam o simples que já é mais que suficiente, os parceiros querem resultados, iniciem a produção e depois a gente continua nas novas tecnologias” (laser defensivo, PEM, AI, ECMs Marcianas, etc., rsrs). “Mas façam isso em 13 meses, senão a gente corta o bônus”. Aí… Read more »

marcos adriano

sukoi 35 de quarta geraçao e futuramente pak 50 fabricado no brasil,gerando emprego e tecnologia !!acorda brasil !!su35$40e pak-50 $80 que pechincha!que rafale,f18 e gripen!!queremos sukoi….sukoi.melhor para pais.russos nos transfere tecnologia do pak-50!!russos nos vendem que queremos e nos queremos o melhor,nada de lixo!!chega de lixo1!!tem gente quer f16 e f15 que eua vai colocar no deserto.lixo nao,caro para se manter simplesmente nao da!!!

Getulio - São Paulo

Para bom entendedor, CORRAM QUE OS RUSSOS ESTÃO CHEGANDO!

JACUBAO

alessandro em 05 mar, 2010 às 13:24

“O nome seria “T-50rib” seria até legal.
Aí a otan por causa do Brasil nomearia “T-50 Royal Hawk”.
Em Homenagem ao Gavião Real Umas das aves de rapina mais poderosas do mundo que é da fauna brasileira.
Seria o pesadelo pra eles”.

Ô Alessandro. O gavião real é o nome do meu caça heim. Mais conhecido como HARPIA. Isso é plágio mêu. 😀

Ivan

JACUBAO em 05 mar, 2010 às 17:35

APOIADO, Jacubão!

Sou testemunha digital on line da história… ka ka ka.

Abç,
Ivan.

Ricardo_Recife

Aumento de custo em projetos militares não exceção, é a regra! O F-35 vai sair, talvez para desgostos de muitos. Mas certamente isto demonstra as dificuldades que os russos terão para levar o PAK para frente. Ainda vai demorar muito para a Sukhoi botar seu pássaro na linha de produção.
O Brasil não vai participar de nenhum projeto de desenvolvimento de 5 geração russo. No dia que eliminaram o Sukhoi colocaram isto bem claro.
E ainda tem um problema, quanto o PAK é mesmo furtivo?

alessandro

Jacubão, Não sabia da sua autoria, ja que tem testemunha retiro a minha autoria.
Mas que royal hawk ficou legal ficou…………
rrsrsrsrsrs…..
Mais estiloso do que harpia………..
rsrsrsrsrs……..
Abraços.
E que venha o nosso t-50 HARPIA………

Felipe Cps

Hehehe, acabei de ver o cockpit do tal T-50, ahahahaha… Feito em COBOL ou BASIC, acho que o do Super-Tucano é melhor, rsrsrs…

Achei que o F-22 tivesse finalmente encontrado um rival à sua altura, rsrsrsrs… Quebrei a cara com a cara-de-pau desses russos, rsrsrs… de novo… 🙂

Num adianta, dinheiro ainda é dinheiro, e propaganda ainda é propaganda, especialmente na Rússia, rsrsrs…

Cockpit do F-35:

http://www.aereo.jor.br/2010/02/06/veja-como-o-f-35-sera-facil-de-pilotar/

Cockpit do PAK-FA (breve passagem):

http://www.aereo.jor.br/2010/03/05/enquanto-isso-na-russia/comment-page-2/#comment-133223

Imagens de fato valem por mil palavras, rsrsrs… E ainda vem nego falando do “efeito PAK-FA” quáquáquáquáquá… fazem-me rir MUUUUUUITO, rsrsrsrs…

Sds.

Rosan Amaral

Minha teoria da conspiração: Os americanos descubriram que o PAK traz avanços tecnológicos superiores ao F35, razão pela qual vão investir mais recursos para equilibrar a conta (o prazo é balela, a novidade é insvestimento para “up grade”). E vou além. Já descobriram que o protótipo que voou foi para enganar, porque o verdadeiro PAK é bem superior àquele que foi comentado aqui no post. Calma gente, por enquanto é só uma teoria conspiratória. rsrsrs.

Wagner

Não subestime o T 50 APENAS por causa de uma foto. Como você pode avaliar um caça se ele só fez o primeiro vôo agora ? Muitos de seus sistemas sequer são definitivos, tão testando tudo !
é como eu dizer ” esse bebê será bandido” enquanto ele tá no parto !

Últimas Notícias

Quanto custa a conversão de jatos A330-200 em A330 MRTT?

Com o anúncio da abertura de licitação da Força Aérea Brasileira para a aquisição de dois jatos A330-200 e...
- Advertisement -
- Advertisement -