domingo, fevereiro 28, 2021

Gripen para o Brasil

A política externa do governo Lula

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

“Inclusive por se dar no entorno imediato da potência, a competição com o Brasil possui imensa importância geopolítica e tem potencial para, no médio prazo, constituir-se em uma ameaça aos EUA (sic). Isso é confirmado (…) pela manutenção pela Administração Obama da política de acordos bilaterais e de exibição de força bruta (IV Frota, bases na Colômbia, golpe em Honduras e reafirmação do bloqueio contra Cuba). É nesse marco que vem se travando o debate sobre a renovação do equipamento das FFAA brasileiras (sic), o submarino de propulsão nuclear e a compra de jatos de combate junto à indústria francesa.”

Trecho do documento A Política Internacional do PT, examinado no congresso do Partido dos Trabalhadores na semana passada. Leia mais no ForTe, clicando aqui. (Comentários deste post somente no Forças Terrestres).

- Advertisement -
- Advertisement -

Combates Aéreos

DARPA promove competição virtual de combate aéreo com inteligência artificial

Participantes vão desenvolver 'pilotos' habilitados para IA para séries de combates aéreos simulados A DARPA selecionou oito equipes para competir...
- Advertisement -
- Advertisement -