sexta-feira, maio 7, 2021

Gripen para o Brasil

Saab: ‘estamos propondo fazer o bolo juntos’

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Bnegt Janer - SAAB- fotoAB

vinheta-clippingO diretor-geral da Saab no Brasil, Bengt Jáner, reafirmou ontem que o projeto do caça sueco Gripen NG para a renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB) é o mais interessante para o governo do País porque representará um salto tecnológico para a indústria aeronáutica do Brasil. Jáner argumentou que os projetos da França e dos Estados Unidos já estão prontos, enquanto o sueco está em fase de desenvolvimento, o que dá margem a “uma transferência de tecnologia inigualável”. “Estamos propondo fazer o bolo juntos.” A proposta da empresa sueca teria sido a melhor em relatório preliminar do Comando da Aeronáutica.

“Fizemos uma proposta interessante não só do ponto de vista técnico e industrial, mas também de transferência de tecnologia”, afirmou Jáner, que não teve acesso ao relatório da Aeronáutica que avaliou as propostas de fornecimento de 36 caças para a FAB. “O nosso projeto é diferente dos outros dois, que já estão prontos. Nós estamos propondo desenvolver um projeto em conjunto com o Brasil entre a Saab e a Embraer”, disse o diretor da Saab. Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.

FONTE/FOTO: O Estado de S. Paulo/Agência Brasil

- Advertisement -

164 Comments

Subscribe
Notify of
guest
164 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ZE

Projecto de Lei do Orçamento para 2009 (fonte: Senado da França)

O custo total do programa Rafale para o Estado Francês é de 39.6 bilhões de euros(Condições financeiras em 1º Janeiro de 2008).

Isso faz com que o custo unitário de cada aeronave (excluindo o desenvolvimento), fique entre 64 e 70 milhões de euros, consoante as versões.

Mas este valor vai aumentar, devido às negociações em curso com a indústria, resultante da redução do número de vetores a serem adquiridos.

[]s

MOKITI

Me faz rir,para tudo 2500 caças em 10 anos ,uma média de 250 por ano,quem deu a matéria,Estadão,tem que ser muito louco pra acreditar nisso,então Embraer e Saab vão vender juntas 2500 caças em 10 anos,a embraer não consegue fazer 250 super tucanos em 1 ano,vai fazer 250 caças em 1 ano,o Grippen é um caça mágico,e o Estadão o seu mágico. Agora vamos analisar sem paixão,quantos caças vcs acham que a embraer vai conseguir fabricar em 1 ano,muito mal uns 10,então se a FAB comprar o grippen,a embraer vai da noite para o dia virar uma Boeing EM ESCALA… Read more »

JC

““O nosso projeto é diferente dos outros dois, que já estão prontos. Nós estamos propondo desenvolver um projeto em conjunto com o Brasil entre a Saab e a Embraer”,”

Dependendo da forma em que isso for conduzido, pode ser fantastico para o pais ou um desastre. Pelo retrospecto e do jeito que as coisas funcam por estas terras, da medo.

Felipe Cps

Parabéns à SAAB por sua honestidade ao longo de todo o FX2, sem promessas mirabolantes, sem politicagem e sem lobbys desonestos.

Parabéns à FAB por sua ótima escolha.

Que venham os SAAB-EMBRAER Gripen E-Br!

Sds.

Leônidas

Se quem entende de caças é a aeronáutica,
se o caça sueco é o mais barato de todos,
se após uma análise de 30.000 páginas, a
aeronáutica optou pelo caça sueco, pergunto:
Qual o INTERE$$E do Luyla e do governo pelo
caça françes, que JAMAIS foi vendido para qualquer país???

MOKITI

Com seus clientes para 2500 caças…..

Wilson Giordani de Souza

“Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.”

Que piada.

Alguém tem dados da produção das versões anteriores do Gripen?

[]s

grifo

“Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.”

Na verdade não foi isso o que ele disse, e sim que existe um mercado potencial no mundo de 2500 caças nos próximos dez anos, e que a SAAB/Embraer tem o potencial de ter 10-15% deste mercado.

Wolfpack

Bolo de _________com casquinha de chocolate!!!! 😛

ESTE COMENTÁRIO FOI MODERADO

MOKITI

“Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.”

Robson Br

Wilson Giordani de Souza em 07 jan, 2010 às 12:28
Que piada mesmo

Pelo jeito que o mundo caminha, poucos países vão ter caças novos.

Enquanto a russia tiver caças SU-27 estocados e que serão vendidos como SU-30novos , muitos ainda vão comprar pelo preço, depois….caças serão para poucos. No máximo super tucanos.

Wolfpack

Caracas, 2500 caças nos próximos 10 anos…
Assinem logo com este louco ai… Demorou…
Sou Gripen NG desde criancinha agora…
Quando estréia mesmo Alice no país das Maravilhas????

Wolfpack

A Suécia entra com quantos, 2450?

Wolfpack

é com este número de 2500 será mesmo o Fusca do ar.

MOKITI

O jogo ficou mais pesado ainda,do que eu imaginava!!!
Não condeno a SAAB,ela tá tendanto vender seu peixe,agora quem vai ser responsabilizado caso essas promessas não se cumpram,como um caça pode custar metade do rafale e ter a mesma eletronica,se nem ainda voa,tem apenas um demonstrador.

Alfredo.Araujo

“JC em 07 jan, 2010 às 12:23 Dependendo da forma em que isso for conduzido, pode ser fantastico para o pais ou um desastre. Pelo retrospecto e do jeito que as coisas funcam por estas terras, da medo.” Cito apenas 2 exemplos de sucesso… AMX e Xavante! Pq o pessimismo q nada da certo? AMX e Xavante. em suas epocas, foram divisores de aguas para a industria aeroespacial brasileira e a FAB… Eu aposto todas as minhas fichas no projeto Gripen NG… Do jeito q a SAAB está planejando, sairiamos do FX2 com um expertise sem precedentes na nossa historia…… Read more »

Wolfpack

Dois pelo preço de um!
2500 aviões em 10 anos…
Isso ai me parece mais um espelhinhos para a indiarada trocar.

Giordani RS

Uma coisa temos de concordar. O marketing/lobby da SAAB é o melhor…aprenderam a lição direitinho, pois não venderam nenhum tunnan, alguns parcos Drakken e nenhum Viggen…conseguiram vender um produto que só existe como demonstrador…a BOEING, a NORTHROP e principalmente a DASSAULT teriam muito a aprender com os suecos…

Justin Case

Grifo, em 07/01/2010 às 12:33, disse:

“Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.”
Na verdade não foi isso o que ele disse, e sim que existe um mercado potencial no mundo de 2500 caças nos próximos dez anos, e que a SAAB/Embraer tem o potencial de ter 10-15% deste mercado.

Acredito na sua versão, Grifo.
Mas, como você sabe? Parece que estava lá, não é?
Acho que vou considerar você quase uma fonte oficial do Grifo.
Abraço,

Justin

LBacelar

2500 caças em 10 anos? Minha aposta é que a EMBRAER vai levar 10 anos p/ construir 60!!!

Aí estão as contas dos super confiáveis suecos vamos fazer um bolão p/ vem quem estará certo daqui a 10 anos???

Francisco AMX

Alfredo Araújo, o AMX sucesso para FAB? me explica como pode um caça que custou a FAB, sim pois o orçamento foi tirado dela, quase 3 F-16, que hoje, depois de 25 anos, não tem radar, nem capacidade de lançar o ultrapassado AIM-9B, é um projeto melhorado de um avião dos anos 50, tem características de desempenho de treinador, dos anos 80/90, pode ter sido um avanço para FAB? foi sim para a EMBRAER que fez uma linha de jato! civis! não foi capaz de projetar algo para substituir os AMX… pq será??? o NG será um novo AMX… escreva… Read more »

Ivan

Amigos, 2.500 é o tamanho do mercado de caças em 10 anos, segundo a visão do diretor-geral da Saab no Brasil, Bengt Jáner. Deste mercado os Suecos e seus eventuais sócios (que pode ou não ser brasileiro) pretendem conquistar um pedaço. Obviamente a concorrência será grande, não apenas Rafales, Typhoons e SuperHornets, bimotores mais sofisticados, mas também toda a gama dos excelentes caças russos como Flankers (SU-27/30/35) e Fulcrums (Mig-29/35), além dos chineses J-10 e, quem sabe o hindú Tejas. Obviamente há uma boa perspectiva para o Grinpe NG em face do seu projeto ter, desde o início, contemplado a… Read more »

Bruno Killuki

Agora ja estão implorando para nós os ajudarmos na montagem. Esta claro que o que eles querem, é o mesmo que os russos querem, algum bobão para ajudar no financiamento e ao mesmo tempo comprar uns 100 desses ai.

Daqui a pouco vai parecer saldão das casas bahia.

Olhahai! ta acabando! ja vai acabar! é a ultima chance! vai acabar! vai acabar! eu falei que vai acabar! é só até hoje! não perca essa chance!

Francisco AMX

Felipe, agora tu forçou a tanga! rsrsrs A SAAB fala só a verdade? não promente nada? então vamos comprar de uma vez este projeto e começar logo logo, pois 2.500 caças para 10 anos, nem o F-16 no seus tempos de glória conseguiu! foram pouco mais de 4.400 F-16, se não estou enganado, em tempos de guerra fria, e durante 30 anos…, logo este senhor, prevê que a SAAB e EMBRAER juntas produzirão muito mais caças do que que a LM/ General Dynamics com seus F-16 no mesmo espaço de tempo… mesmo que a ordem do mundo hoje seja outra,… Read more »

Antonio M

Será que é tudo mentira? freepages.military.rootsweb.ancestry.com/~otranto/fab/amx.htm “Os AMX-M da FAB serão equipados com o radar multimodo Mectron SCP-01 Scipio (Scipio foi um militar italiano que derrotou Átila). É um radar otimizado para funções ar-superfície com alguns modos simples ar-ar. O radar tem a função de auxiliar o piloto a fazer operações de ataque ao solo e combate aéreo. Foi projetado para ser instalado a bordo do AMX e ser o principal sensor do subsistema de armas. …o AMX, que na Itália é conhecido como “Ghibli” (nome de um vento que sopra da Líbia para a Europa), cumpriu 274 missões em… Read more »

Francisco AMX

Ivan, é isso que está escrito: “Em sua estimativa, a parceria entre Brasil e Suécia deverá levar à produção de 2.500 caças nos próximos dez anos.” Ele está falando em produzir 2.500 unidades do NG. “Obviamente há uma boa perspectiva para o Grinpe NG em face do seu projeto ter, desde o início, contemplado a busca um menor custo de aquisição e operacional, bem como a necessidade de ser inserido (por datalink) em uma rede integrada de combate (network warfare) além de operar em pistas curtas ou mesmo estradas preparadas (800 metros) com um rápido turnaround (retorno à batalha armado… Read more »

Bruno Killuki

O Grien não é um projeto em si, é uma nova versão do Gripen D, não adiantas os acefalados baterem o pé e dizerem que não existe, ele terá a maior parte do Gripen D, assim como o F-18 Super Hornet tem 70%/80% do Hornetigo, esse negocio que nunca voo é pura loucura de pessoa que acha que entende de avião. O próximo que falar que o Gripen não existe, pode crer, deve ser aquele “especialista” de Flight Simulator. Tenham um pouco de juízo, se fosse americano, como os F-16 Block **** ninguém ia falar nada. >>>>>Galante<<<<< Por favor, faça… Read more »

JC

Alfredo,

nao sou otimista nem pessimista com o braZil.
Por mim pode ver o gripen, aviao q me agrada. E confio na Suecia mais do que em EUA e França. Veja q falei que se essa associacao funcionar, seria fantastico pro pais. Por algum tempo eu achei q o Gripen seria o melhor mesmo por isso.
Mas estamos no pais da bagunca, por isso da medo.

Mas nao duvido da potencial da EMBRAER, q sem duvida, especialmente apos privatizacao (o palavrinha pra tremer os petralhas) eh uma empresa DU CAR****! no bom sentido.

“JC is a SH widow”

Inquiridor

Foi vazado aqui em Brasilia que o Presidente Lula vai cancelar o FX-2, todos investimento que seria feito na FAB vai ser tranferido para o Exercito. O governo apenas compraria alguma celulas do F5 da Indonésia para fazer estoque de peças para os existentes no Brasil.
Os fabianos estão uma arara mas não tem coragem de peitar o exercito que está rindo a toa!!
É isto que dá!! rsrsrs

Dalton

Ivan…

entendemos da mesma forma,ou seja, mercado para 2500 caças em 10 anos com a baixa de diversas aeronaves.

Erro na tradução, falta de um copidesque sei lá, mas a SAAB não pretendeu declarar que pode junto com a EMBRAER fabricar 250 aeronaves por ano.

abraços

Francisco AMX

Antonio, estas historinhas de AMX na redflag, me desculpe, mas é coisa só aceita por “novatos”… Sobre os AMX italianos vou te dizer, o deles, só o deles, saiu com Radar e canhão vulcan além de outras coisas que os nossos nunca tiveram! o que vc fala sobre radar para nossos AMXs, são propostas da modernização, que já veio tarde diga-se de passagem. E sim vc falou bem a EMBRAER ganhou muito com o AMX! mas isso com certeza amigo! mas me fale da FAB! o que ela ganhou? se tu prefere que a tua FA tenha 56 AMX sem… Read more »

Bruno Killuki

Ivan em 07 jan, 2010 às 13:05

Sem falar que os loobys da Russia,EUA,China, India para os seus jatos será também grande. Será que o Brasil/Suécia sabe fazer loobys como esses países?

Wilson Giordani de Souza

JC em 07 jan, 2010 às 13:20

“Mas nao duvido da potencial da EMBRAER, q sem duvida, especialmente apos privatizacao (o palavrinha pra tremer os petralhas) eh uma empresa DU CAR****! no bom sentido.”

Faça uma busca por “EMBRAER BNDES” aqui mesmo no blog. Se não fosse o Estado brasileiro, essa empresa “du car****” não teria como produzir nem como vender seus produtos.

[]s

Francisco AMX

Ah sem contar que a FAB poderia ter uns 120 F-16 com o mesmo gasto! sei que não poderíamos comprar os F-16 novos, pois os USA não nos venderiam, mas tinha mais alternativas, inclusive usadas… até Mirages F-1 seriam muito melhores!

Alex

Se o governo tivesse escolhido em novembro não estaria passado por todo esse desgaste.

Wolfpack

Francisco AMX, sem contar ainda que nos foi oferecido o projeto F20 Tigershark no mesmo período.

Felipe, vc era defensor do F18E/F Super Hornet e agora virou uma véia defensora do LIFT??????? Então vem chorar junto…

Wolfpack support FX3.

Francisco AMX

Bruno Killuki, já que o NG, como vc diz é um Gripen CD melhorado, o que o Brasil vai aprender a fazer? melhorias? rsrsrsrs Uma hora o NG existe, pq é um Gripen melhorado, pq é 80% o Gripen C/D, outra hora o Brasil vai aprender a fazer um caça do zero… mas as contas não batem, se já tem 80% do caça pronto, na verdade tudo que é importante já está pronto ou não existe, como motor e radar, vamos participar da fabricação do tanque de combustível maior? do deslocamento do Trem de Pouso? … é isso? vamos aprender… Read more »

Antonio M

“…Ah, nunca te ocorreu que alguns sucessos de vetores menos capazes deve-se ao pilotos?…” Mas, como poderia ser diferente? Até em um ‘não-tripulado’ tem alguém no joystick !!! rsrsr!!! O Problema da FAB é outro, sofreram restrições ao armamento devido ao posicionamento do Brasil, um tanto ambíguo. Se estívessemos ao nível de Japão e Itália teriamos o que pudessemos comprar. Simples assim. E não entendo é essa relação a Embraer ter adquirido know-how e a FAB ter perdido alguma coisa. E os R99 por exemplo? E o que pode vir a ser o EMB 390 ?!?!? Se formos sofrer e… Read more »

Ronaldo

Estou vendo muito comentários a respeito de comprar F-16, Mirage 2000, MIG-35 etc…, mas os armamentos que é bom nada…

Francisco AMX

Falando na nossa empresa de aviação, ela ficou de fiadora para uma falida empresa americana! advinha para quem será que ela se prestou a ficar devedora??? heim heim?? acertaram! este nosso banco é uma maravilha! aceita que o fornecedor pegue grana com ele, para produzir e vender aviões para uma empresa privada e ele mesmo fique de fiador…. pq que eu não tenho esta barbada! vou produzir com dinheiro alheio, e se der M…, eu não recebo, mas tb não pago! um sonho! rsrsrsrs

Felipe Cps

Wolfpack em 07 jan, 2010 às 13:32:

Caro Wolf, acho que vc está enganado, sempre defendi e continuarei defendendo o Gripen NG, vencedor do FX2 segundo a Força Aérea Brasileira; se duvida pergunte pros “mais antigos” de Aéreo…

Toda vez que me dignei a defender o F/A-18E-F foi para destruir argumentos de que essa fantástica aeronave é um “lixo”, “obsoleto”, “caça naval”, “pesadão”, “americano” e outros argumentos pífios de gente desequilibrada que acha que só por ser estadunidense é ruim.

Sds.

Bruno Killuki

Inquiridor em 07 jan, 2010 às 13:22 “Foi vazado aqui em Brasilia que o Presidente Lula vai cancelar o FX-2, todos investimento que seria feito na FAB vai ser transferido para o Exercito”. “Indonésia para fazer estoque de peças para os existentes no Brasil. Os fabianos estão uma arara mas não tem coragem de peitar o exercito que está rindo a toa!!”” O FOMEzéria agradece. No começo muitos ja falavam que o FX2 ia acabar na marmelada, bem grudenta. Parece que acertaram. Agora você me fala isso, ja estou acreditando, certamente, ou o $$ vai para os “fundos de apoio… Read more »

Francisco AMX

“E não entendo é essa relação a Embraer ter adquirido know-how e a FAB ter perdido alguma coisa. E os R99 por exemplo? E o que pode vir a ser o EMB 390 ?!?!?”

A EMBRAER recebeu cada centavo dos R-99! ou seja saiu lucrando! e provavelmente muito! pois o din din para projetar o R-99 veio do estado! isso é necessário? claro! mas a FAB tem que ser beneficiada tb! e não foi o caso do AMX! ponto final! rsrsrs

Sds!

Soldier

Palavras de Guido Pessoti. “Se não fosse o projeto do AMX, cujo o projeto a EMBRAER ficou responsável por quase 30%, não estaríamos fabricando e projetando os ERJ. Nós sabemos fabrica-lo inteirinho porque o contrato nos deu todo acesso aos projetos restantes da aeronave, algo inédito para o Brasil”. PROJETO AMX. É formado pela Aermacchi (23.6%), Alenia (46.5%) e Embraer (29.7%). Cada empresa é responsável pela produção de partes da aeronave, sendo elas: Aermacchi: seções frontais e traseiras da fuselagem Alenia: seção central da fuselagem e cauda Embraer: asas, profundores, entradas de ar, trem de pouso e tanques de combustível.… Read more »

Bruno Killuki

Francisco AMX em 07 jan, 2010 às 13:33

Infelizmente Fracisco. O Brasil so vai aprender fazer placa, parafuso e rodinha. Nenhum pais vai no “ensinar” do zero, a não ser que nós entremos num projeto novo, mas certamente a nossa parte, assim como no AMX, seria o porta luvas, ar condicionado, o pininho do pneu e o parafuso da roda.

Francisco AMX

Felipe, avaliso que vc sempre foi o defensor do NG aqui. sempre.

Porém vou te dizer, não sou desequilibrado não, acho o SH pesadão, que é um caça de ataque e não de SA, não é veloz, não é ágil, está bem equipado com sensores e extremamente bem equipado com armamento, mas não deixa de ser um elefantão, na minha visão. mas não me chame de desequilibrado não! pois posso começar a fazer o mesmo, por não concordar com 80% do que fala! mas não é por aí!

Abraço

Felipe Cps

Chicão (repetindo de outro post, que o amigo acho q não leu): Prum cara que usa o nick “AMX” você bate muito no coitadinho. Cara, o AMX não foi um desastre pra FAB. O AMX foi um projeto que veio numa hora infeliz (queda da URSS e consequente liberação de milhares de aeronaves russas no mercado a preço de banana) e que, pra piorar, contou com inúmeros contingenciamentos de recursos por sucessivos governos ao longo de seu desenvolvimento, coisa sem a qual ele teria saído bem antes (e possivelmente teria sido vendido para mais clientes), e teria um poder de… Read more »

Francisco AMX

Soldier, ninguém nega isso! mas e a FAB fale dela? muitos usam o argumento de que a FAB é que tem que decidir e esquecem que ela só se ferrou nestas histórias! a noss empresa de aviação projetou algum substituto do AMX? não!

Abraço!

Felipe Cps

Chicão: não me referia a vc não, vc não é anti-americano! Aliás, não me referia a ninguém especificamente.

Abs.

Soldier

O EMB 390 é derivado do projeto ERJ-190. A EMBRAER aproveitará ao máximo os componentes/projeto do ERJ-190 para diminuir os custos em projeto, fabricação, manutenção e logística do EMB-390.

Reportagens especiais

20 anos da Operação Tigre II em Natal

Em 1995 Natal sediou um exercício aéreo de grande importância para a FAB, mas que ficou marcado por uma...
- Advertisement -
- Advertisement -