quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

Array

Dez vezes menos

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O EC-725 e o NH-90 são produtos muito semelhantes, mas o primeiro possui encomendas dez vezes menor que o segundo. Por que optamos pelo primeiro?

Existem dois projetos europeus na área de helicópteros médios que guardam muitas semelhanças entre si. Trara-se do NHi NH-90 e do Eurocopter EC-725 Super Cougar.

A Eurocopter é uma empresa estabelecida desde 1992 através da fusão da Daimler-Benz Aerospace AG (DASA) alemã com a divisão francesa de helicópteros da Aérospatiale. Ela pertence totalmente ao grupo EADS. Já empresa NHi foi formada no mesmo ano da Eurocopter, sendo controlada por esta (62.5%), em associação com a italiana Agusta (32%) e com a holandesa Stork Fokker (5,5%).

Ambas as aeronaves estão classificadas na mesma categoria e possuem características muito semelhantes. Seus motores (dois por aeronave) geram uma potência entre 2200 e 2400shp. O peso máximo de decolagem está na casa dos 11000kg e alcance próximo de 800km. Existem outras similaridades nas características e na performance deles.

Leia a continuação deste texto aqui no Blog do Poder Aéreo.

- Advertisement -

108 Comments

Subscribe
Notify of
guest
108 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RodrigoMF

Muito simples…
Só verificar a origem destas 50 células herdadas pelo Brasil, que dá para entender este programa.

Partes do S92 que é mais moderno, capaz e barato que o EC725 já são fabricadas no Brasil. O MD não procurou a Sikorsky para verificar a possibilidade de ampliar a participação brasileira no programa.

Aliás..

O MD também não procurou a Eurocopter, a Eurocopter procurou o Brasil e jogou este papo para empurrar as 50 células negadas pela Turquia, diga-se de passagem dos 50 comprados, 17 virão prontos da França.

corsario01

Pois é! Infelizmente é um fato consumado e irreversível.

Agora é esperar e usa-los bem.

NH-90 ou outro mais modernos, só na próxima encarnação.:)

RodrigoMF

Eu já estou com medo é do FX ficar para a próxima encarnação 😀

Felipe Cps

Produto francês é um casamento: comprou, morreu com ele… É que nem carro francês, meu pai sempre me disse que vc tem duas alegrias: uma quando compra e outra quando vende, rsrs… Mas não, a Pindorama dos PeTralhas adora um lixo francês… E se deixar vai comprar tudo que é JACA que esses puderem empurrar pera nós. Vcs acham que Rafale é o começo? Ahaha, Rafale é o princípio… Ainda estamos no início: deixa o governo da cumpanhera Estela ganhar a eleição pra vcs verem… Vamos virar colônia… Em 2020, quando terminar a ToT deste helicóptero, conseguiremos fabricar 50% dessa… Read more »

RodrigoMF

Felipe, eu não sou registrado lá no Naval, mas se você puder me fazer a gentileza de perguntar no tópico do calote se pelo menos os franceses já pagaram o óleo transferido para os navios deles durante o AF447 eu vou agradecer.

Felipe Cps

Rodrigo MF: feito!

Abs.

Joel

Um ponto a considerar o Caracal ja foi usado no Afeganistão o NH90 ainda não, ou seja o helicopterno não é um lixo como declararam aqui… http://www.aereo.jor.br/2009/03/15/ec-725-caracal-em-acao-no-afeganistao/ Segundo, ainda que ambos os helicopteros sejam de um conglomerado europeu, convem lembrar que o nosso acordo de parceiria estrategica foi com a França, não com a Alemanha, italia e muito provavelmente o CAracal que é um desenvolvimento a partir do Cougar Super Puma, os quais nos ja operamos desde a decada de 80 e deve possuir mais partes francesas que os outros e certamente os Franceses não podem transferir tecnologia de outros… Read more »

Francisco AMX

O que eu não gosto em veículos e helicópteros militares para combate é sua silhueta alta, o SC/Caracal está defasado nisso, porém para CSAR tem sua vantagem, se tiver que pousar, pousa em áreas de arbustos mais altos sem problemas… mas eu acho que no geral helis mais baixos como o BH e o N-90 são mais modernos e eficientes… mas como o Joel falou temos que ver sobre a TT…

RodrigoMF

Vamos lá… A França comprou o Caracal, somente para dar o start de produção, por isto não foi com o NH90, para CSAR também, senão me falha a memória foram espantosas 17 unidades. Eles estarem no Afeganistão é problema dos franceses e falta de opção. Com exceção do Chinook, todos os outros helicópteros utilizados naquele teatro em missões de combate operam com restrições. A capacidade de hover do Caracal é tão boa que não pode passar de 20min, por isto ele não serve para ASW. O nro de pás neste caso não vai fazer muita diferença, aliás quanto maior o… Read more »

Joel

Poxa Rodrigo Coitado de quem usar esse helioptero então…

Interessante que não tem nenhum link que corrobora isso, talvez vc pudesse nos brindar com algum.

Se ele é um helicóptero trabalhoso, caro e sobretudo frágil,(SIC) vc poderia entrar com uma ação popular pedindo o cancelamento do contrato pois compra-lo certamente é lesar a patria.

motta_eiras

Qual a explicação que o MD dá? O MD deve isso a sociedade brasileira, qual foi o critério de escolha. Existe alguma matéria com essas justificativas? Ou será q no caso do FX-2 jamais saberemos claramente o que levou ao resultado final, quando vier?
Afinal é muito ,muito dinheiro de nós contribuintes.

Sds

Felipe Cps

motta_eiras em 07 dez, 2009 às 11:51:

“Ou será q no caso do FX-2 jamais saberemos claramente o que levou ao resultado final, quando vier?”

Sim meu caro Motta, JAMAIS saberemos porque a escolha do queijo fedido francês, até porque o relatório do GPFX será fraudado pelos PeTralhas (a menos que a alta cúpula da FAB “meta a boca no trombone”, coisa que duvido que fará).

Ou melhor, alguns de nós já sabem muito bem, mas se eu falar de novo a turma do Porky´s vem aqui me PaTrulhar, então vou ficar quieto…

Sds.

Paulo Renato

Uma escolha errada que não vai mas ter retorno infelizmente !!!

Pelo jeito que anda as coisas vamos ser uma cópia das Forças da França, infelizmente.

Abs.

RodrigoMF

Joel, já coloquei o link aqui, mas colocar de novo, sobre os problemas de operação CIVIL do EC225, se ele racha em vôo civil que é nivelado na maior parte do tempo, quero ver em vôo militar, entre outros problemas de confiabilidade.

http://www.oilandgasuk.co.uk/issues/health/docs/aviation6.pdf

Quem fez este PDF, não tem interesse em denegrir a sua frota, já que ganha dinheiro alugando a mesma.

O Comandante Nick Norman é o piloto chefe da Bristow, não ia meter a empresa e a reputação dele falando bobagem.

RodrigoMF

Se os editores quiserem anexar o PDF ao tópico não tem problema nenhum, será um item a mais para enriquecer o debate e mostrarmos o quanto esta decisão foi errada.

RodrigoMF

Oops..Se puderem apagar o meu penúltimo comentário eu agradeço. Dei enter antes da hora rs

(nota do editor: apagamos, conforme solicitado)

Joel

Obrigado pelo post RodrigoMF

Informações como esta realmente enriquecem o debate, ja dizer que o governo é corrupto é chover no molhado

Abraços

RodrigoMF

Joel, não vou nem falar de corrupção… Geralmente os francófilos e lulistas de plantão costumam alegar a vantagem da ToT do EC725, como o argumento para o contrato. Ai eu pergunto… Se antes não existia a intenção, já que foi uma oferta dos franceses durante a concorrência dos helis de ataque e de transporte. Por que aceitarmos a peso de ouro um projeto velho e problemático, só para alegar que temos uma fábrica no Brasil ? Diga-se de passagem uma fábrica que já existe há mais de 30 anos, foi criada com o propósito de transferir tecnologia e até hoje… Read more »

Felipe Cps

Paulo Renato em 07 dez, 2009 às 12:01

“Pelo jeito que anda as coisas vamos ser uma cópia das Forças da França, infelizmente.”

Deus nos livre PR! O Brasil não entra numa guerra total há 150 anos, mas nosso povo tem tradição guerreira! Cara, vc tem noção de que a França perdeu ou “empatou” TODAS as guerras em que lutou desde Napoleão Bonaparte?

Se as FFAA da França são essa porcaria, imagine a cópia dessas como não seriam? 🙂

Sds.

ZE

Já escrevi aqui um post sobre a história do EC725. O Cougar AS 532 U2/A2 teve alguns problemas estruturais e resolveram dar uma garibada nele, surgindo o Super Cougar EC725. Em verdade, a história dele começa na segunda metade da década de 60 do século passado com o Puma. A Malásia, cancelou a compra dos EC725. O México tinha ou tem 6 pedidos (não sei se são firmes ou não). A França, que não é boba nem nada, comprou 14. Ela não vai comprar nem mais um exemplar dessa coisa. O Brasil, que é o salvador da pátrica. Que fique… Read more »

Ivan

Cruel, Felipe.
Vc foi muito cruel.

Em tempo,
O soldado combatente frânces ou partsan frânces sempre foram muito corajosos e valorosos, milhões deram suas vidas em combate pela França, das florestas nas Ardenas à África Ocidental, dos campos enlameados da Europa às matas tropicais da Indochina.
O problema nunca foi o soldado…

Felipe Cps

Ivan em 07 dez, 2009 às 13:02: Epa epa epa Ivan, não falei do soldado francês não, o soldado nunca tem culpa de nada… Como diria Sun Tzu, “quem perde a guerra é sempre o general”, e “se o soldado não faz seu trabalho direito, a culpa é do general”. É que os comandantes militares franceses de Napoleão para cá são, coloquemos assim, tão histriônicos quanto incapazes (salvo raríssimas exceções)… Ou então, o que dizer do brilhante André Maginot, que investiu 15 anos dos esforços da nação inteira numa linha defensiva a qual os alemães simplesmente deram a volta? Exemplos… Read more »

Clésio Luiz

Embora o editor tenha colocado os dois na mesma categoria, eu fui procurar os dados técnicos, e achei umas coisas no mínimo interessantes: EC 725/NH90 Potência máxima cada motor: 2.413 shp/2.230 shp Velocidade Máxima: 324 km/h/ 300 km/h Peso vazio: 5.330 kg/5.400 kg Peso Máximo de Decolagem: 11.000 kg/10.600 kg Carga útil:5.670 kg/2.500 kg Autonomia: 857 km/900 km Nº de tropas: 28/20 Então, o troço que o Brasil escolheu, é mais leve, tem peso de decolagem maior, carrega mais do dobro de carga útil, ~40% a mais de tropas, é mais veloz. O NH90 tem rampa traseira e uma autonomia… Read more »

Paulo Renato

Caro RodrigoMF,
Finalmente alguém concordou comigo em relação aos Caracal..
Puts !!!!
MAs queria dizer que não sou contra o Governo do Lula mas não aceito esse acordo feito com a França.
Não é o que a FAB queria, apostp que seria os Sirkorky´s que iriam completar nossas Forças.
Infelizmente a decosão do Helis e dos SUB foram tão rápidas que já até saíram aas verbas.

Tudo da França vai ser dose, não é Feleipe CPS.

Abs.

Fernando "Nunão" De Martini

Clésio, Só uma correção em relação aos pesos do NH90, conforme o próprio site do fabricante (que pode ser acessado pelo link abaixo ou mesmo por link no site da própria Eurocopter, já que é oferecido também a partir do site da própria, onde está lado a lado com o EC-725 na lista de produtos). A diferença de carga útil em relação ao EC 725 certamente existe, mas é menor que a que você apontou, segundo os dados do site: Weights Maximum Gross Weight 10600 kg 23369 lb Alternate Gross Weight 11000 kg 24250 lb Empty Weight 6400 kg 14109… Read more »

motta_eiras

Clésio Luiz em 07 dez, 2009 às 13:40

Com esses dados levantados pelo Clésio dá pra enxergar motivos para escolha do EC-725 em detrimento ao NH90. As demais criticas quanto a qualidade do equipamento podemos dar um crédito as FA acreditando que o projeto pode ser evoluido no Brasil. Procurando ser otimista.

Sds

Francisco AMX

Para deixar claro, eu tb não gostei da compra destes Helis, não os acho ruins como estão alardeando! todos equipos tem problemas, é só pegar e confrontar com as qualidades dos outros… fica fácil ampliar, as FAs Brasileiras já não usam o Super Cougar? já não usavam os Cougars?? pois é… Ah já sei, logo vem o Nostradamus com suas professias..! rsrsrsrs

Na minha opinião o BHs seriam os ideais!

Viu Felipe! eu qtorcia para um caça americano no FX-2 em maior número, o F-16B60, e torço por um Heli americano tb!

Mas o Rafale…. rssrrsrs

Abraços

douglasfalcao

Senhores, Não vamos começar uma disputa super trunfo. O Caracal não é “um lixo” ninguem disse isso. mas o negocio atendeu muito mais à Eurocopter que ao Brasil. A questão é que a Eurocopter transferiu ao Brasil parte da produção de um produto com atualizações, mas já ultrapssado, que está praticamente fora do mercado militar europeu e norte americano. É o Opalão dos helicopteros. se vcs pegarem um opala e compara-lo com um Corolla 0KM, no papel até pode se sair bem, mas ha um abismo tecnologico entre eles. O caso do Caracal é esse. A Helibras hoje nada mais… Read more »

douglasfalcao

quando disse que a França pode parar a produção, digo após as 51 unidades tudo dependerá dos humores do mercado da matriz da eurocopter.

abraço a todos.

Francisco AMX

Gostaria de deixar um off-topic, para pensarmos a respeito, mas se os editores acharem muito inadequado, apaguem sem problemas…

só acho importante, para nós que discutimos assuntos de defesa, lembrarmos sempre das pessoas que não podem escolher seus destinos, que são vítimas inocentes de líderes e facínoras! somente com democracia real e defesa digna um país pode espantar e ajudar a acabar com estas barbáries! como o Brasil tem ajudado/ajudou no Haiti, Timor, Africa… o Natal está chegando! desejo a todos os amigos um Feliz Natal! que possamos aproveitar momentos de paz, já que outros não tem esta sorte….

http://www.youtube.com/watch?v=s8jw-ifqwkM&feature=PlayList&p=40267F5220FD2D53&playnext=1&playnext_from=PL&index=24

carl94fn

é isso aí gente to com vcs nessa, devíamos te comprado outro helicóptero sem transferência de tecnologia mesmo… afinal quem precisa de transferência de tecnologia o Brasil deve mesmo é compra equipamentos de ponta…
Mas pensado bem o próprio blog disse que são semelhantes…?

Paulo Renato

Poderia ser comprado os Helis da Rússia.
Seria bem melhor do que pegar esses Caracal.

Em um futuro próximmo teremos problemas com Helis que ninguém compra somente o Brasil pegando tudo da França e salvando os cofres Francês.

Uma cagada atrás da outra. puts !!!

Abs.

Hornet

Chicão, eu gosto muito deste vídeo que vc postou. Se pensarmos que o século XX foi o século mais violento e mais bárbaro (no sentido de barbárie mesmo, coisa animalesca) de toda a história da humanidade (palavras do historiador britânico Eric Hobsbawm, considerado o mais importante historiador ainda em atividade no mundo), este vídeo serve como um alerta para o jovem século XXI, que já começou torto também. Já sobre o que pergunta o blog, difícil de responder. Só perguntando pro Saito, que foi quem coordenou o contrato de compra e a escolha do modelo. Vai ver que gostamos de… Read more »

Hornet

Deixe-me apenas corrigir mais uma das “profecias” (dados incorretos) do nosso Nostradamus de plantão aqui do Blog. “O MD também não procurou a Eurocopter, a Eurocopter procurou o Brasil e jogou este papo para empurrar as 50 células negadas pela Turquia, diga-se de passagem dos 50 comprados, 17 virão prontos da França.” Bem, segundo o Brigadeiro Saito, não é nada disso: “O Comando da Aeronáutica é o responsável pelo gerenciamento do contrato com a Eurocopter. O contrato foi assinado pelo governo brasileiro em dezembro do ano passado. Saito disse ainda que as primeiras seis a oito aeronaves serão montadas na… Read more »

Hornet

Só pra relembrar a destinação e o emprego do EC-725 no Brasil

DE TODAS AS FORÇAS:
– apoio às calamidades públicas no Brasil e AMÉRICA DO SUL
(enchentes, desabamentos, incêndios, …);
– apoio e ajuda humanitária internacional;
– transporte de víveres;
– apoio de material e transporte de pessoal para ações nas
regiões carentes (ações sociais);
– apoio a transporte de material e pessoal para a realização de
operações e monitoramento de projetos; e
– apoio aos pelotões de fronteira, às reservas indígenas e às
localidades de difícil acesso na Amazônia.

arquivo em pdf disponível em: http://www.senado.gov.br/web/…/cre/ap/AP2090916_Acordo_Brasil_Franca.pdf

abraços a todos

RodrigoMF

Então Hornet vamos lá…. Já que você questiona o que eu falo para frente, vamos ao passado. Existiu uma pequena concorrência que iria equipar a nossa Força Aérea com novos helicópteros de ataque e de transporte. O de ataque já sabemos qual foi escolhido e o de transporte seria o Mi171. Por que a dupla russa ? Para equalizar uma pendência de balança comercial com os russos. Pesquise e verá…Não é afirmação minha. É óbvio que o Comando da Aeronáutica é o responsável pelo gerenciamento do contrato aqui. Quem vai gerenciar ? O MD ? Estes imbecis só arrumam o… Read more »

Ivan

Hiper Hornet, Fui no hiperlink dar uma lida na matéria em questão e não encontrei a resposta para a questão do Post: “O EC-725 e o NH-90 são produtos muito semelhantes, mas o primeiro possui encomendas dez vezes menor que o segundo. Por que optamos pelo primeiro?”. Vc sugere que, como já usamos os Pumas e derivados, estaremos na mesma linha de aeronaves, só mais modernas, mas posso enteder modernizadas. “É uma questão de racionalidade do uso dos meios, muito provavelmente”. Faz sentido. Vc defende que “para o emprego a que esses helis estão destinados nas nossas FAs, acho que… Read more »

Hornet

Ivan, para aquilo que eles se destinam, me parece ser racional as nossas FAs trocarem um modelo mais antigo por um mais novo, mas não necessariamente o mais novo do mesmo modelo…foi isso que quis dizer. Mas é só minha opinião. Já sobre a escolha ter sido por este e não por aquele, acho que só o Saito mesmo para responder. RodrigoMF, bacana. Mas seria legal vc discutir isso com o Saito…e aproveita fala que ele está errado: que serão 17 construidos na França e não 6 ou 8 como ele disse. Diga a ele: Saito, vc está viajando na… Read more »

Hornet

não sei se alguém já deixou como off-topic:

“Índia recebe os quatro primeiros exemplares do MiG-29K”

http://pbrasil.wordpress.com/2009/12/07/india-recebe-os-quatro-primeiros-exemplares-do-mig-29k/

abraços a todos

casag

Mauro,

Não vem com bom senso, não! Aqui, as vezes, não se trata disso.rsrs

casag

Ivan,

Você, um conciliador nato, o que mais se aproxima de um diplomata por aqui, vê se consegue contato com o Thierry.
Acho que êle ficou meio chateado com a finesse dos colegas que acham, sabe-se lá porque, que êle é culpado de alguma coisa nos acôrdos entre os países.

Felipe Cps

Grande Mauro: sempre ferino, furioso e irônico, rsrsrs… Mas acho que desta feita o amigo se vira contra o “inimigo” errado: Veja bem, o post está assinado por “Guilherme Poggio”, que vem a ser um dos editores do Aéreo. Quem fez os questionamentos de “pouca discussão”, “seremos o maior usuário mundial de um produto desenvolvido no exterior”, “a transferência de tecnologia prometida no programa EC-725 supera todas outras desvantagens”, e “não seria o caso de avaliar melhor as opções existentes no mercado” foi ele, não eu, o Rodrigo MF ou o ZE. Nós apenas tentamos responder segundo nossa visão das… Read more »

Baschera

RodrigoMF em 07 dez, 2009 às 12:29

Como: “propósito de transferir tecnologia e até hoje o índice de nacionalização dos populares Esquilos é baixíssimo.”

E aqueles parafusos todos, milhares, que nacionalizamos ??
E quem é que aperta os parafusos ??
E que é que passa cêra de polimento nos esquilinhos ??

Depois ainda dizem que não sabemos absorver ToT francesa.

Sds.

alfredo.araujo

“Baschera em 07 dez, 2009 às 19:55
Depois ainda dizem que não sabemos absorver ToT francesa.”

Eu soube q os cozinheiros da Turbomeca fazem um Crepe sensacional !!
Olha o exemplo de TT ae !!!!

Baschera

Ivan em 07 dez, 2009 às 17:48 Ivan…. bem colocado…. e também podiam responder aí, por que não adquiriram o Mil Mi-171A por Us$ 14 milhas cada(alcance, que pode chegar até 1.115 Km e mais de 60 países operadores)…. será que russo não cobra por fora ?? Em 2006 estavamos negociando com os russos….. aí apareceu um experto e nos vendeu 50 Sinca Chambord em vez de 30 Kombi’s….. Dados Mil MI-171A: • transportation of up to 37 troops/service passengers in full equipment on troop seats; • transportation of 26 people on passenger seats; • transportation of cargoes with weight… Read more »

Baschera

alfredo.araujo em 07 dez, 2009 às 20:15

Boa….. e também lembrei que devido as ToT francesas, aprendemos a produzir, 100% Made in Brazil, os famosos abajur’s…… rsssss.

Só rindo…..

Sds.

Hornet

Amigo Mauro, hehehe…tem horas que dá vontade de rir por aqui, de verdade. Os conspiradores são ótimos. Uma criatividade fantástica!…hehe Eu fiz uma pesquisa rápida e acho que encontrei a resposta para o “dilema” colocado pelo Blog: creio que nem precisamos perguntar ao Saito…hehe Em primeiro lugar (antes de se discutir qualquer coisa sobre equipamentos militares), precisamos entender o emprego do equipamento e o que uma determinada Força espera dele. Bem, nas FAs brasileiras o EC 725 cumprirá as missões que eu postei acima. Muito bem, isso posto, então por que o EC 725 foi escolhido no lugar do NH… Read more »

Ivan

Casag, Gostaria muitíssimo de contactar o Thierry, mas não tenho endereço eletrônico dele. Aprenderia até um pouco de francês com minha mãe… he he he. Talvez o Hornet tenha contato com ele e possa nos ajudar. Na verdade a participação do Thierry e de outros visitantes europeus só tem a enriquecer nossos debates. Lembro de um companheiro português que se desentendeu nos debates e se afastou. Uma pena sem dúvida. Por outra, Casag, os debates no AEREO, em particular em torno do F-X2, estam tomando contornos de total polarização. Confesso que, muitas vezes me abstenho de postar. Você me colocou… Read more »

casag

Ivan,

Polarizou demais mesmo. E o pior é que até o bom humor como válvula tá em baixa. Pena.
Também prefiro a explicação divina.
No mais continue sempre presente por aqui.

Abraços.

Ivan

Baschera em 07 dez, 2009 às 20:25 Baschera, Acredito que os Mil Mi-171A são mais competentes que os Super Cougar EC-725, mas há as outras questões: – Os russos iriam colocar uma linha de montagem no Brasil? – Os motores russos tem manutenção no Brasil? – Há versões navais do Mil Mi-171A? Pois é, temos que ver todos os lados da equação. Acho que a FAB fez o negócio que foi possível. Acho também que foi caro. Muito caro. Mas tenho certeza que esta experiência deveria ser levada a sério, para que nas próximas negociações, inclusive F-X2, o valor do… Read more »

Últimas Notícias

IMAGENS: T-27M Tucano da FAB com nova pintura

A Força Aérea Brasileira divulgou imagens do T-27M Tucano modernizado com sua nova pintura. A escolha da identidade visual contou...
- Advertisement -
- Advertisement -