sexta-feira, abril 23, 2021

Gripen para o Brasil

Cooperação militar Brasil-Colômbia

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

País vizinho quer coproduzir o Super Tucano

No encontro entre os presidentes do Brasil e da Colômbia, serão examinados não só temas como comércio e investimentos, como também integração física, cooperação em defesa e em energia, informa um comunicado do Ministério de Relações Exteriores (MRE). Só neste ano, Lula e Uribe já assinaram acordos para parcerias na indústria militar, controle conjunto do espaço aéreo dos dois países (com limite de até 60km do território vizinho) e, em fevereiro, discutiram a possibilidade de realizar o intercâmbio comercial em moedas locais, deixando o dólar de lado.

Uma parceria interessante para os dois países pode ser a coprodução do avião militar Super Tucano, da Embraer, como informou ao Correio, no ano passado, a diretora de Planejamento do Ministério da Defesa da Colômbia, Yaneth Giha Tovar: “A Embraer cresceu tanto que, hoje em dia, tem muitos pedidos e pouco tempo para produzir. O que nós queremos dizer é: subcontrate-nos”. A empresa brasileira já vendeu 177 unidades do modelo, das quais já entregou 100 (75 para o Brasil e 25 para Colômbia). Segundo Yaneth, a compra dos aviões da Embraer pela Colômbia foi feita em parceria off-set, que supõe contrapartidas por parte do fornecedor, como manutenção e investimentos.

Atualmente, o Brasil negocia a venda de 100 aviões Super Tucano à Força aérea dos Estados Unidos — o negócio depende ainda de um acordo de cooperação na área de defesa que está sendo negociado entre os dois países, segundo explicou o ministro brasileiro de Defesa, Nelson Jobim. Já o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, revelou que a Embraer também fechou recentemente uma venda de oito Super Tucanos para a Força aérea da Indonésia. Na sexta-feira passada, foi o CEO mundial da fabricante de aviões Saab, Ake Svensson, quem declarou que o governo sueco avalia a possibilidade de comprar os aviões brasileiros Super Tucano e K390. Na América Latina, o modelo já foi encomendado pelas forças aéreas do Chile, República Dominicana e Equador.

Em março deste ano, o então ministro de Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, também manifestou o interesse em participar da construção do avião de transporte militar similar ao Hércules. “A Colômbia manifestou ao Brasil que está interessada em participar nesse projeto com dinheiro, sendo sócia e fabricando algumas partes na Colômbia, de forma parecida como faz a Airbus na Europa.”

FONTE: Correio Braziliense, via Notimp

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

57 Comments

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Harry

Caros

A Colombia já queria uma parceria com a Embraer deve estar de olhos no potencial de vendas do ST.
Este tipo de parceria coloca o Brasil mais proximo da Colombia, o que deve abrandar o isolamente e medo que Hugo provoca em Uribe.

Abs

Esdras

No momento não existe nada mais engodo do que essa tal possibilidade de vendas de 100 ST para os EUA.
A colombia quer montar ST para comprar quantos? mais 10? não faz sentido e nem é viável. Teria que ser uma encomendar de pelo menos mais uns 30.

Klevston Kvowster

Acho bastante interessante que o Brasil possa ampliar o seu comercio, principalmente com um país amigo como a Colômbia, torço para que a Embraer tenha ainda mais sucesso com o Supertucano.

gerson

Caros amigos,

Eu estou mesmo é querendo saber que acordo é esse que agora o Jobim esta articulando. Será que todo este jogo de cena de comprar os rafales era só pra digamos apressar os EUA a decidir algum tipo de acordo que já vinha sendo costurado desde o Bush, já que ele tinha boas relações com o Lula.

Vamos ver o que vai dá!

Felipe Cps

Ótima notícia. É isso senhores, apesar do PeTralhismo, o Brasil avança, fazendo diversos acordos bilaterais com diversos países não alinhados à ALBA, enquanto Cháves e seus pimpolhos amestrados isolam-se cada vez mais do mundo civilizado, adquirindo armas aos montes, e até buscando uma moeda nova para suas pífias inter-relações comerciais. Quanto aos EUA, percebam que a se confirmar a venda de 200 Super Tucanos para a US Navy e a USAF, mais que dobrará a encomenda do projeto. Aí eu pergunto aos amigos anti-americanos: dá para virar as costas para um mercado destes, o maior do mundo, pra ficar de… Read more »

Katsutoshi

Goste apesar de destesta Uribe, o Brasil tem que ignorar as ideologias do momento e pensa mais no futuro, um dia Uribe e Chavez vão embora mais a Colombia e a Venezuela ainda estaram lá e para nós só restarar o lamento pelas oportunidades perdidas.

Deio

felipe Cps

Boa escrita!

jose carlos

Muito bom espero realmente que e certo essa parceria com a Colombia tanto na coprodução do Super Tucano como tb K390, é isso ai tomara que mais Paises façam adeção a esse programa conquistar dividir custos e conquistar Mercado.

A-Bomb

O Brasil deve se aproximar de paises democraticos como Colômbia e Estados Unidos e deixar de lado os ingratos Bolivarianos.

Esses paisinhos Pseudos Comunistas não servem para nada a não ser alvo de foguetes.

Joao

1o – é impressao minha ou agora todos querem comprar STs e entrar no projeto do KC-390??? Abram os olhos, tem muita conversa ai… 2o – Essa tal co-producao do ST na Colombia deve ser fechada somente após a resposta das licitacoes americanas sairem. Pq senão teremos de rachar a grana. Se os EUA gostaram tanto do ST, vao querer sugar a tecnologia via Colombia em vez de comprá-la. 3o – Se o Brasil quer mesmo ler lider na AS e talvez AL, tem de ter sim cooperacao militar com varios paises e com certeza a Colombia nao deve ficar… Read more »

RenanZ

F-X Colombiano 😕

Joao

Mais uma coisa, vejo com bons olhos esse tal acordo de defesa Brasil-EUA. Acredito que seja algo que ja vem sendo costurado a tempos, principalmente pelo Sr. Mangabeira Unger e o acordo com a França ajudará a dar um empulrrãozinho…
Temos belos acordos com França, Africa do Sul, cooperacao com a Marinha Chinesa, se sair essa dos EUA pode ficar bonito. Aí só falta vontade politica e $$$$ pra FAs.

RodrigoBR

Se houver algum acordo entre o Brasil e EUA vai ser para nos deixar por décadas dependentes deles! Eles já possuem até um protótipo para o ST deles, inclusive contrataram o engenheiro brasileiro que desenvolveu o Tucano para gerenciar o projeto! Se o Brasil comprasse o SH “talvez” o EUA comprasse o ST. Senão eles vão produzir uma XEROX do ST! A tecnologia do ST já foi toda copiada e estudada pelos EUA. O que vcs acham que foi aquele “aluguel de 1 ST” pelos EUA? O meu medo é que a Colômbia passe a produzir as partes físicas(fuselagem, etc)… Read more »

1maluquinho

Tudo se encaminha perfeito pra nós e so me preocupa é se a Dikma(chiquinha) emplacar ano que vem.Ja pensou Dima-chiquinha,Evo-kiko e Chaves-chavinho ? ? ? So faltaria aparecer o chapolin…Ainda bem que estamos indo na direção da bussola e não no escuro.

Rafael

Cada vez mais o ST ganhando espaço.. tds ja sabem o grande potencial de crescimento dessa aeronave.. O brasil esta fazendo muito certo.. parceria com a França, Polonia, China, EUA e agora Colombia.. esta diversificando os investimento. Se o governo tem participação nas vendas dos ST por ter financiado o rpojeto acho que tinha que ter mais envolvimento da parte deles.. Por exemplo, não ficar esperando as encomendas cairem no colo, os embaixadores, consul brasileiros espalhados pelo mundo teriam que fazer apresentaçoes do vetor para as forças armadas dos paises em que estão.. todos sairam ganhando, o governo com sua… Read more »

jumentão

Só se comprarem mais aviões.
Se isso não acontecer essa “parceria” não seria viável.

Harry

Caro Hornet briga pela resposta dada na sexta dia 16/10 sobre acordo Brasil/EUA referente compra de ST. De lá pra cá parece que você e Baschera andaram incendiando esse blog, He, He, He RodrigoBR estamos na mira dos americanos, os caras são maus, bem maus, literalmente o que eles não querem é largar o osso, pederam muito tempo em descobrir a burrada que estavam fazendo de ter virado as costa ao Brasil, somos hoje solução até mesmo para uma GM, afora outras como questões de energia, economica e politica, Mais vale lembrado uma fala do Hornet, quanto a disposição Francesa… Read more »

Alfredo.Araujo

“Joao em 19 out, 2009 às 10:02 Se os EUA gostaram tanto do ST, vao querer sugar a tecnologia via Colombia em vez de comprá-la.” Q tecnologia?? Toda tecnologia envolvida no ST é de pleno conhecimento dos americanos desde sempre!! Estamos falando de um turbo-helice COIN.. não um interceptador a jato de 5º geração… O grande trunfo do ST é q ele foi projetado para ser um avião de ataque leve e treinamento, com enfase no primeiro. Diferente dos seus concorrentes q são treinadores com possibilidades de emprego como aeronave COIN… Quer dizer… o ST é um puro sangue, nao… Read more »

Fábio Mayer

Se os americanos quisessem produzir algo como o Super Tucano, já o estariam fazendo por duas razões muito simples: – Para quem projeta F-22 e porta-aviões nucleares, um super tucano é palha; – Boa parte da tecnologia do ST já é de propriedade dos EUA, incluindo o motor P & W, parte da aviônica e compostos metálicos das super-estruturas e fuselagem. A partir disso, dizer que eles querem “roubar” tecnologia brasileira é no mínimo piada. Quanto a Colômbia, eu acho que acordos com qualquer país são válidos desde que atendam aos interesses mútuos. Ou seja, até mesmo com a Venezuela… Read more »

Marcelo L.

Parece mais uma continuação ou interesse Colombiano de tentar entrar no negócio com os EUA dos supertucanos e aproveitar que o Brasil tem interesses de criação de multinacionais tupiniquins com o fundo soberano. Sobre os tratados comerciais só dentro das regras do Mercosul, não existe hipótese e nem interessante para o Brasil fazer acordos bilaterais e Mercosul apesar de todos os problema é muito melhor que o Nafta que todo ano algum congressista americano apresenta alguma restrição ou o Congresso não vota pontos importantes boicotando-o. Sobre a política externa brasileira é hoje mais calcada em vendas do que em épocas… Read more »

Marcelo L.

Só um pequeno adendo:
Os supertucanos vão ser a contra-partida das compras do exercito com os EUA.

Chacal

A maior maquina militar do planeta vai copiar Super-tucano só pode ser piada,só sistema de navegação por satelite é americano,fora outras partes,a maior frota de porta aviões,submarinos,F-16,F-15,F-18,F-35,F-22,B-1,B-2,B-52,precisa copiar o super-tucanos,se não gostam dos americanos então pra que vender pra eles, “não precisamos do mercado norte-americano”.

Felipe Cps

RodrigoBR em 19 out, 2009 às 10:41:

e

Harry em 19 out, 2009 às 11:08:

Vcs tem razão, americano mau, muito mau, produzem porta-aviões nucleares, submarinos nucleares, mísseis balísticos, aeronaves stealth, estações espaciais, mandam o homem pra lua, sondas pra Marte, mas irão “roubar” a tecnologia do pobre turbohélice Super Tucano da Embraer… E nem vão roubar diretamente de nós porque os serviços de espionagem deles são extremamente ineficientes, vão usar a pobre Colômbia pra isso, que é para “eles não se queimarem”…

Ai ai ai… sem mais comentários…

Roberto

Srs

Se eles(colombianos) quiserem comprar mais uns 30 ST por exemplo, por q não eles montarem e inclusive fabricar partes da fuselagem,por exemplo a cauda? Seria mais ou menos o que queremos com o FX-2. Montar o Rafale ou F-18 e eventualmente contruir partes do mesmo. No caso do Gripen NG ainda haveria participação no projeto e desenvolvimento.

Ainda existem essas implicações de mais um cliente/parceiro no KC-390. Nada mal.

[]’s

Paulo Renato

Parece que os Americanos não estão brincando mesmo.Esse acordo do Jobim com os EUA e a sua pressa demonstra que realmente pode haver alguma coisa ligada ao FX2. Além da compra de 200 ST eles podem vim com mas coisa debaixo do braço e aí vai ficar complicado para a França, poderia abranger outras forças como a MB e o EB. Senão pq tanta pressa do Sr.Jobim em fazer esse acordo com os Americanos, senão fosse isso ???? Acho que se sair realmente uma cordo com os Americanos seria uma boa, melhor do que fechar a compra dos Rafales com… Read more »

Paulo Renato

Muito boa caro Felipe Caps !!!
Pra que os Americanos vão querer pegar Tecnologia dos ST, se o mesmo tem base dos Americanos.

Fala Sério..rs..rs…rs…rs…

O que eles quiserem eles odem meu povo e pronto.
O que eles quiserem embargar eles embargam e pronto então não tem conversa fiada.

Abs.

catraca

Se perguntar aos chilenos, aos argentinos, aos mexicanos e tutti quanti……todos querem também, tecnologia e dinheiro, todos querem….mas enfim, depois que a EMBRAER fez acôrdo até com a China e tomou KCT……..tá valendo qualquer coisa.
Tomará que pelo menos venha dinheiro pra cá e não PÓ.

Erich Hartmann

Situação interessante que mostra que devemos observar o que devem estar pensando os 3 competidores do projeto FX2.
Penso que o bom senso seria…se “comprarem quantidade suficiente”(qual seria esta?) tecemos uma parceria e acordo,mas se não for “substancial” esta venda direta com algumas vantagens…

(Torçamos que o bom senso e boa administração prevaleça face a interesses políticos…sendo este último até louvável como boa vizinhança mas desde que não seja uma espécie de entreguismo lesivo a pátria)

Harry

Caro amigo Felipe Cps Epa! Epa! Epa!

Onde tá o comentario que fiz que EUA via Colombia vai copiar tecnologia ST. Ha, Ha, Ha,

Muito pelo contario, acho que a parceria se dará como a da Argentina com produção de peças e que passara por um processo de qualificação que deve demorar num minimo quatro anos.

E viva a parceria.

Abração

Caon

Caros colegas, se os americanos comprarem os ST esses seriam produzidos nos EUA, não? Pois se não me engano há uma lei q exige q tudo o q os EUA comprem de fornecedores externos tenha uma linha de produção implantada nos EUA (a EMBRAER já possue uma planta na Flórida e pretende ampliá-la), fora isso acho que a montagem de ST na Colômbia ajudaria a EMBRAER a entregar as encomendas mais cedo ( e assim poder aceitar mais encomendas ainda)
Abraços

Harry

Caro Caon

Até mesmo porque boa parte do ST é de origem americana seria contraproducente uma linha de montagem aqui.

Por isso se Colombia entrar será na produção de uma o outra peça.

O que já é muito bom para quem não tem um parque industrial aeronautico

Abs

william

O governo tém que abrir os olhos, os americanos estão querendo melar todo o projeto fx2 do Brasil ou seja estão queredo brincar com o nosso Pais.

Paulo Cezar

Não acredito que seja uma parceria benéfica ao Brasil. Principalmente pela subserviência colombiana a interesses externos a américa do sul.

Ronaldo

Se o brasil realmente investisse em pesquisa e desenvolvimento, espionagem industrial e pensasse a longo prazo era so comprar os principais vetores do mundo de prateleira mesmo, fazia uma engenharia reversa e via no que dava, exemplos não faltam, Israel e China tão ia pra mostrar.

Fritche

Paulo Renato em 19 out, 2009 às 11:53

Já cheguei a pensar tbm que a pressa do Jobin é para fechar o acordo antes do resultado FX-2…para que o resultado não fosse ‘melado’ com uma possível escolha de algum outro caça….
Isso pq dizem que não é para ter vínculo desta parceria com o FX-2, agora não sei o que esta sendo negociado nos bastidores para porder afirmar uma coisa ou outra.

Zeke A6M

Marcelo L.

é só aposta mesmo ?

Abraços.

Fritche

Quanto a fábrica na Colômbia, claro que seria muito mais interessante, do ponto de vista de mercado interno, que a produção do ST fosse aqui mesmo, ao menos os empregos seriam aqui, porém, tendo uma boa contrapartida por parte de colômbia, não vejo problema nenhum. Já na parte de os EUA copiarem o ST, isso é píada de mau gosto, por mais que não foste difícil, não há necessiadade de eles desenvolverem o projeto, terem de efetuar testes, passar por homologação, provar em combate e blá blá blá. Ainda mais se eles podem utilizar a compra dos mesmos em contrapartida… Read more »

Paulo Renato

Caro Fritche,
Não sabemos realmente o que vai acontecer, mas esse acordo deixa uma pulga atrás da orelha de qualquer um.
Pode ser somente uma proposta de compra dos St somente ou essa compra envolve uma proposta bem maior do que somente o FX2.
Tendo em vista que a compra do FX2 pode chegar a 5 Bilhões e a compra dos St seria o mesmo valor então isso deixa margem para tirar nossas conlcusões em torno fo FX2.
e no caso de um acordo maior pode ser que o nosso EB seja beneficiaod com alguma coisa.

Abs.

Harry

Caro Felipe Cps Pra voce ve como anda as relações Brasil/Colombia Publicano no Valor em 02/04/09 O governo da Colombia comprou 25 aeronaves Supertucano da Embraer em 2005 e o contrato prevê que a empresa brasileira desenvolva um programa de offset que beneficie as indústrias colombianas e ajude o país a fortalecer o seu setor aeroespacial, para que futuramente ele tenha mais independência vigor comercial nessa área. A Embraer, segundo confirmou o vice presidente para o mercado de defesa, Orlando Ferreira Neto estaria trabalhando no desenvolvimento de 15 projetos de offset com a Colômbia e que isso poderia ser feito… Read more »

Hornet

Harry, valeu! Pois é, estão achando que eu e o Baschera temos bola de cristal, mas não é bem assim….hehehe bem, de qualquer modo, voltando ao ST, tudo leva a crer mesmo que não existe e nem nunca existiu nenhuma relação do acordo para venda do avião aos EUA e o FX2 (muito se comentou sobre isso também, sobre uma possível “oferta monstro” dos EUA etc., só que parece que não passou de boato apenas). O Fx2 continua como estava antes, sem a “oferta monstro” dos EUA, se isso implicar o ST. Pois o ST está sendo cobiçado pelos EUA… Read more »

Baschera

Boa Tarde,

Pelo visto ninguém trabalha mais neste país……rssss.

Primeiro, a possíbilidade citada é de se coproduzir os ST, e não fabricar lá na Colômbia.

Segundo, se sair a venda dos ST para os USA, não serão fabricados aqui no Brasil e muito menos na Colômbia. Seriam fabricados nos USA, segundo a lei de compra de materiais militares americana.

Terceiro, os USA respeitam as patentes dos outros e não copiarão nada.

Sds.

Hornet

Baschera,

e complementando o que vc disse acima: acho que o acordo Brasil-EUA é justamente para isso: para fabricar os ST lá nos EUA.

Ontem pesquisei alguns sites e parece que a Embraer está se associando a Lockheed Martin para fazer isso, além de já ter aberto (ou estar em vias de) uma fábrica nos EUA.

Por isso que eu acho que a relação entre ST e FX2 não existe mesmo…o que acha?

abração

Marcelo L.

Zeke A6M, Sim só aposta, tinha lido algo em um jornal colombiano sobre que a Colômbia queria fabricar algumas armas para defesa americana, era especulação na época de alguma queixa do governo de lá, e falava quem poderia facilitar algum negócio era uma firma americana reconhecida por seus bons contratos junto a defesa americana. Junta-se essa ponta (além das notícias desses dias), mais o interesse brasileiro de criar multinacionais brasileiras, um monte de tratadinhos (combate anti-drogas)em plena Unasul com a Colômbia, as visitas do Jobim para ser intermediário no litígio de Colômbia e Equador, e que a firma americana operar… Read more »

Harry

Caro

Hornet, obrigado. Conjugo da sua opinião, mais seria + afirmativo em dizer que sim, até pelos fatos:

Do que ST provou na Colombia,

De ser um avião de ataque puro e não uma adapatação de um treinador.

Com capacidade de autonomia e com uma avionica EUA (a melhor), vira fera (bestial).

É o que EUA precisa no Afganistão, e em outras areas do oriente, eles já sabem disso tiveram um ano para testes

Tenho certeza guando EUA colocar os ST em area de conflito como Afganistão será um sucesso como foi na Colombia.

Eles precisam para ontem,

Abs

Luciano Baqueiro

Hornet em 19 out, 2009 às 16:05

“…além de já ter aberto (ou estar em vias de) uma fábrica nos EUA.”

Que vergonha dar informação imprecisa, quando no nosso querido blog tem o recurso de pesquisa … LAMENTAVEL , rs. Tá aí o link, véio :

aereo.jor.br/2008/12/07/embraer-comecam-obras-de-fabrica-nos-eua/

Billy

Ha ha ha , será que a Colômbia também exigirá liberdade para exportar para quem quiser???

Hornet

Luciano Baqueiro,

hehehe…tá certo. Valeu pela correção!

abração

Zeke A6M

Marcelo L.

Bem…
Também achei muito coerente com a atual diretriz do governo, e com o que imagino que seja as aspirações de nossos vizinhos.
Concordo com voce, quanto as teorias conspiratórias.Onde alguns veem esquerdismos ou direitismos, vejo uma competente capacidade de diálogo que expandiu e ampliou nosso mercado.
Abraços.

Baschera

Senhores,

Segredo revelado…… só falta o Galante colocar no ar…ou não !!!
O artigo, ou nota é minha autoria e do colega Hornet.

Sds.

Zeke A6M

Galante !

Estamos aguardando.

Abraços.

Reportagens especiais

Do T-6 ao T-37

Por Gustavo Adolfo Franco Ferreira ( fotos de Arquivo de Aparecido Camazano Alamino) O primeiro registro de meu interesse pessoal...
- Advertisement -
- Advertisement -