segunda-feira, junho 14, 2021

Gripen para o Brasil

Oito Super Tucanos para a Indonésia

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A-29

Um acordo entre o Brasil e os EUA poderá representar a venda de 200 aviões para as Forças Armadas americanas

Um acordo na área de defesa em negociação entre o Brasil e os Estados Unidos poderá representar a venda de até 200 aviões Super Tucano, da Embraer, para as Forças Armadas americanas. “Existe a possibilidade de compra direta, sem licitação”, disse ontem o ministro da Defesa, Nelson Jobim. O avião brasileiro já disputa uma licitação da Força Aérea dos EUA para cem unidades.

Recentemente, a Embraer fechou a venda de oito Super Tucanos para a Força Aérea da Indonésia. A informação foi divulgada pelo comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, durante evento em São José dos Campos (SP). Procurada pelo Valor, a empresa disse que não comentaria o assunto.

FONTE: Valor Online / COLABOROU: André Castro

NOTA DO BLOG: Se for confirmado o acordo para a venda dos Super Tucano para as Forças Armadas americanas, o Super Hornet poderá ser o vencedor do FX-2.

- Advertisement -

45 Comments

Subscribe
Notify of
guest
45 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alfeld

A embraer já não teria fechado contrato de venda de 100 tucanos? ainda está na disputa? Pelo que sabia a venda já foi firmada

storm

F-18 Super Hornet na área !!!

storm

Se o Super Tucano cair é penalti !!!

storm

Se Jobin chutar e o lula deixar passar no meio das pernas é gooooooooool…

Francisco AMX

Galante, Nunão! cadê o tópico dos F-16 do Egito!??? ou eu tô loko?! rsrssrr

Galante

Francisco, deu pau na migração e perdemos o post. Vamos editar novamente.

Getulio - São Paulo

Desta vez é melhor que os americanos mostrem boa vontade e comprem primeiro os super tucanos. Após, compraremos os Super Hornet.
Caro Galante comunico ter efetuado o deposito da contribuição.

Vinicius Modolo

é venda casada? Compra uma garrafa de cerveja e ganha 4 de guaraná?

Não meu cara Jobim. Vc compra 1 Super Hornet e vende 4 Super Tucano…

Toma Vespa e da Tucano….ou dá o cano…

JP

aff… postei uma notícia já publicada. se a moderação quiser editar, ok.

[]´s

Alexandre G.R.S.

Prezados, Certo. Os estadounidenses compram o ST. E? Vocês acham mesmo que eles manterão essa aeronave voando na USAF? Aposto que elas serão repassadas para Afeganistão, Iraque e Cia. Ltda. Não vejo a plena utilização desse tipo de aeronave da doutrina americana. Para tanto eles dispõem de AH-64, A-10 e Vants. E se eles realmente quisessem um vetor dessa categoria, ja tinham procurado algo no mercado deles. Agora se eles optassem pelo uso dos ST nas áreas de treinamentos talves até acreditaria neles. Isso é só um “presentinho” para os Cucarachos Brasileiros… E tem gente que fica feliz da vida…… Read more »

Harry

Caros

Segundo informações da Inteligência Secreta o “Post F-16 do Egito”
caiu no burado negro da internet.

Isso é uma missão para o capitão Kirk e sua USS Interprise.

Assista no próximo episódio o resgate do “Post F-16 do Egito”
e seu estranho desaparecimento.

Quem será os responsaveis, os Klingons????.

Boa Sorte Capitão.

Fábio Mayer

Alexandre GRS

Se eles pagarem e o Brasil autorizar a revenda, qual é o problema?

Harry

Caros

Será que o caxeiro viajante e seu fiel escudeiro se contentam com
compra de 100 ST e abrem mão de tudo que justifica a compra do Rafale.

Tô achando que essa relação de compra vai ter que aumentar e muito e põe ai o KC-390?

E mesmo assim, sei não?????

Abs

Alexandre G.R.S.

Prezado Fábio Meyer,

O problema nesse caso acho que é ético.
Então que eles digão logo as reais intenções deles. Também não vejo problema. Desde que seja feito com trasnparencia e respeito.
Afinal eles só farão isso para venderem seus SH. Se não o fosse, provavelmente veriamos Texas II e BlackHawks voando nas cores dos paises supracitados.
Querem comprar ok. O Brasil quer vender ok. Agora seria muita ingenuidade achar que mesmo que não compremos o SH (e espero que não) ainda sim eles comprarão os ST.
Mas para quem acredita em coelho da pascoa… tudo é possivel!

EDurval

Pelo que li na Folha o acordo e independente do FX2, vou procurar e achando coloco o link aqui

Roberto

Srs

O Supertucano é melhor na sua classe (COIN) e está fazendo uma falta danada lá no Afeganistão, onde soldados americanos veem f-16 a 500km/h e ficando poucos minutos dando apoio, poderia estar ST voando a 300km/h e ficando muito mais tempo dando cobertura aérea. É uma NECESSIDADE e já passou do tempo para eles adquirirem , ou seja precisam de um avião que esteja voando e o ST está voando e já provou seu valor em combates reais. Se eles quiserem o Melhor esse será o EMB-314 SuperTucano.

[]’s

Harry

Caro

Roberto parabens pelo comentario, o ST é uma nave que já provou sua capacidade operacinal, já é um sucesso.

Com toda tecnologia americana um ST faz falta para o exercito, marinha não vou dizer aeronautica porque sei que eles não vão pagar esse mico.

Não é por ai, o FX-2 é futuro, e que se diga bem alto NOSSO, onde quem vencer deverá ser nosso parceiro por decadas.

Não é negocio de indio, não é troca de moeda por por um planejamento a longo prazo de investimento em tecnologia que nos possibilite independencia politica, economica e belica.

Abs

Hornet

Galante, Nunão (ou quem estiver de “plantão”..hehe) um off-topic de interesse ao blog: “Dois aviões de combate F-16 dos EUA se chocam no ar Militares dos Estados Unidos fazem busca noturna de um piloto desaparecido sobre o Oceano Atlântico depois que dois aviões de combate F-16 se chocaram no ar, informou a Força Aérea americana. Um dos dois aparelhos conseguiu pousar numa base aérea perto de Charleston, Carolina do Sul (sudeste), onde os militares realizavam treinamento. O piloto, o capitão Lee Bryant, “está sendo submetido a exames, apesar de ter saído ileso” do acidente. “Já o piloto do F-16 Fighting… Read more »

Fábio Mayer

Alexandre GRS, Au também duvido que o negócio não envolva o FX-2, mas 200 aviões como estes representam algo em torno de 2,5 bilhões de dólares. Se os americanos querem comprar e repassar para outros países e constando dos contratos, tem mais é que vender mesmo! Seu argumento é de que os EUA não usariam os aviões. Bem, se eles podem torrar 2 bilhões de dólares para doar aeronaves para nações amigas, melhor para eles, o Brasil é que não pode deixar de vender essa quantia por orgulho bolivariano. Sem contar que, se tais aeronaves forem parar no Iraque, Afeganistão,… Read more »

Paulo Renato

Se realmente essa proposta estiver elacionada oa Fx2, é bem possível que tenha algo a mas além do ST, quem sabe não pode pintar uns BlackHawk para o EB.
Acho que eles não vão comprar o KC390, mas podem participar do projeto de desenvolvimento do mesmo.

Quem sabe pode vim alguma coisa boa para o Brasil nessa proposta dos EUA, garanto que eles não vão dar mole para o Sarkozy.

Abs.

Hornet

Para complementar a informação do post: “Com este novo contrato de venda, o terceiro fornecimento internacional do Super Tucano em 2009, as encomendas da aeronave este ano totalizam 40 unidades. As vendas do modelo já somam 177 unidades, das quais 100 já foram entregues, sendo 75 para a Força Aérea Brasileira (FAB) e 25 para a Colômbia. O valor do contrato com a Indonésia também não foi divulgado, mas a versão básica do Super Tucano custa cerca de US$ 10 milhões. O crescimento das vendas do Super Tucano também deve aumentar a participação da área de defesa no faturamento da… Read more »

Hornet

Por essa outra matéria (do mesmo Valor Econômico) que postei acima fica um pouco mais clara a idéia que são coisas diferentes mesmo (FX2 e Super Tucano), até porque o interesse dos EUA nele é antigo (claro que pode até rolar alguma pressãozinha por parte dos EUA, mas não creio que seria definidora, pois os americanos estão mesmo interessados no nosso avião. E sem falar que os EUA não compram equipamentos militares estrangeiros sem alguma necessidade extrema). O Super Tucano é o favorito nos EUA, e na Ìndia (que abrirá uma concorrência para aviões na categoria do ST em breve)… Read more »

Alexandre G.R.S.

Prezado Fábio Mayer,

Não é orgulho Bolivariano. Não é pelo fato de não concordar com o American Way que sou bolivariano. Muito pelo contrário.

Agora vender aviões para serem doados a outros paises… não sei. ok. Poderemos ter vendido 200 aeronaves.

Incluso a isso virá um pacote de serviços? será que as forças aereas que possivelmente as receberão tem condições de mante -las voando a médio e longo prazo?

Ou serão como diversos mig´s estocados que vemos por ai?

Realmente não sei. Você não acha que isso depreciaria os produtos Embraer?

Sds.

Harry

Caro Hornet

Fiquei curioso quanto a esse acordo de cooperação com o Brasil, sabe alguma coisa,

Que tipo de acordo???

Abs

Seal

Sei não,acho que a Vespa ta rondando o nosso quintal!!rsrs Enquanto os EUA mela as nossas bocas com a possível aquisição do ST,fala-se em até 200 aeronaves,outro país,o Marrocos vai na contra -mão. A Hawker Beechcraft Corporation (HBC) anunciou o contrato para o fornecimento de 24 treinadores T-6C Texan II para a Real Força Aérea de Marrocos. Essa é a primeira venda do novo modelo T-6C e a terceira exportação da empresa pelo Foreign Military Sale (FMS) só nesse ano. A versão escolhida pela Real Força Aérea de Marrocos é uma variante modernizada do T-6A Texan II. Assim como o… Read more »

walfredo

Com o pacote de transferência oferecido pelos americanos na audiência pública do congresso (tudo no papel) e uma compra de 200 tucanos, acho melhor fechar com o SH.

emerson

Discordo do comentário do Editor do blog. Não me parece que a venda dos ST sejam uma compensação pela compra do SH.

R_Cordeiro

Alexandre G.R.S. Embraer já produziu cerca de 5.000 aviões, que hoje operam em 88 países, nos cinco continentes e nunca se ouviu nenhum cliente e/ou noticia falando mau sobre a manutenção de suas aeronaves. ______________________ O texan II é uma adaptação militar, “adaptações são sempre adaptações, não cumprem com excelência o que uma máquina feita para o fim designado faria”. Sua capacidade de carga é menor, teto de serviço menor, velocidade menor, etc, etc, etc. Mas não se assustem se caso houver mesmo a compra do ST pelos EUA… a russia não tá de olho no Mistral(ou já comprou?)?? os… Read more »

Hornet

Harry,

não tenho maiores informações sobre este acordo.

Vou procurar depois, em sites dos EUA (pra saber se tem mais alguma coisa), se achar coloco aqui, ok?

abração

Hornet

Harry e amigos, achei algumas coisas. Trata-se do programa “Imminent Fury” dos EUA. Os EUA já faz tempo que estão de olho no nosso Tucanão e pelo o que consta já o vem testando (USAF e US Navy) desde o ano passado. Volto a dizer: essa possível compra dos Super Tucanos pelos EUA não tem nada a ver com o FX2. É coisa mais antiga e de interesse dos EUA. Aliás, é de grande interesse dos EUA (eles etão querendo mesmo o nosso Tucanão – que como eu disse, é “o cara” na categoria dele) O programa “Imminent Fury”, pelo… Read more »

FN

Não quero se chato, mas é só concorrência e SH não devem esta na mesma negociação eles realmente querem um avião com as características do ST.

Fritche

É Hornet, digo que já tem muita gente que esta contaminado pela tal paranóia, mas enfim, pessoal tá todo dia aqui no blog atrás de notícias do FX-2, e sem paciência acaba sofrendo todo dia ã espera de um resultado, como o resultado não vêm, tenta relacionar qualquer fato ao mesmo.

Fritche

Pessoal com maior conhecimento técnico que eu poderia me dizer se haveria, hipotéticamente falando, alguma possivilidade de um Tucanão com mísseis ar-ar, como o Piranha ou Python 4, derrubar algum caça.
Como por exemplo, um R-99 rastreando o alvo, e o ST vooando a baixa altitude para dificultar a detecção, em local úmido como a amazônia….claro que acredito que para disparar o míssel ele teria de aumentar a altitude, mas enfim, seria possível ou eu realmente estou viajando na maionese?

Felipe Cps

Aeronaves como o ST serão cada vez mais úteis no principal campo de batalha do séc. XXI (Guerra Irregular). E aeronaves de pura superioridade aérea serão cada vez mais “inúteis”, ao passo que multi-roles cada vez mais sub-utilizados. A tendência é que estes fiquem sempre “na reserva” pra só entrar em campo quando imprescindível. Aliás, até por isso, multirole tem que ser barato de operar. Multirole caro pacas de comprar e mais caro ainda de se operar vai acabar sendo Rainha do Hangar, independente de aumento na verba… Everybody got the picture? Que ninguém se engane, o ST é nossa… Read more »

Baschera

Hornet e amigos, O “Imminent Fury” é uma coisa, da UsNavy para apoio aos SEAL. A concorrência para a USAF é outra. No Blog Naval e Aéreo, tem matéria sobre os dois casos. Porque o NJ disse 200 aviões ST ?? Bem, não tenho as infos dele, mas talvez seja um exagero. O “Imminent Fury”, diz-se, seja para até 40 aeronaves e no caso da USAF para 100 aeronaves. Mas….. O que se sabe é que os americanos tem pressa, pretendem usar os ST como COIN no Afeganistão e tirar da linha de frente seus helis e blindados, que vem… Read more »

konner

Creio que a situação seja um pouco mais complexa. O representante comercial dos Estados Unidos, Ron Kirk, levou ao ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, uma proposta nada original. Negociar entre os dois países um acordo-quadro de comércio e investimento (“Tifa”, na sigla em inglês), que regularia discussões sobre redução de barreiras comerciais e solução de disputas entre Brasil e EUA. Um dos problemas quando se negocia com os Estados Unidos é que eles têm modelos preestabelecidos, que podem criar dificuldades, futuras ao Brasil. Isto deve ser estudado com muita calma e pouca empougação. A proposta foi recebida com cautela… Read more »

Bruno Rocha

NUnão Galante eu não to conseguindo logar.
Me ajudaaaaaa

Bruno Rocha

como assim “cem” unidades?

Bruno Rocha

Não eram duzentas unidades?

Bruno Rocha

nossa, desculpem, confundi com a dos EUA.

aviãozinho

_____daqui a pouco vamos comprar os tres caças, depois do trambique os o Jobim anda fazendo com os estadunidences, suecos e franceses, não duvido de mais nada._____

Henrique

Qualquer acordo militar com os EUA deve ser cuidadosamente avaliado pois as “entrelinhas” são sempre problemáticas.
Tomara que o Brasil consiga vencer esta concorrência e estabelecer um bom contrato de venda com os EUA. Se vão usar no Afeganistão, Paquistão ou “Aonde Estão” … aí é problema deles….
Creio que os A-10 já estão chegando no limite e os ST serão fundamentais em apoio às tropas terrestres..
Abraços.

Hornet

Baschera,

Ok. É como eu disse no meu comentário acima, só tinha achado algumas informaçãoes (não todas).

Mas ainda assim, tenho como certo que o Super Tucano não tem relação com o FX2 pois o interesse já é antigo e os EUA o estão querendo pra ontem.

Vou tentar procurar algo mais, se achar coloco aqui.

abração

The Captain

Concordo! Se os americanos vão usar os ST em seu território, no dos seus vizinhos, ou em qualquer outro lugar do mundo, não sendo no Brasil; ou ainda se vão fornecê-los a seus aliados, nada disto importa. O ideal é que as vendas não sejam casadas: Tucano pra lá e Super Hornet pra cá. Devem ser negociações desatreladas, podendo ser sim o “fiel da balança”, caso o Comando da Aeronáutica apresente um empate praticamente técnico. Como pode ser também uma boa barganha neste negócio, uma quantia substancial de KC-390, mais o ST. Na realidade, o que parece é que o… Read more »

gerson

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira (16) a interdição aérea de aviões que poderiam transportar drogas ilegais sobre território brasileiro.
Em uma “determinação presidencial” dirigida aos departamentos de Estado e de Defesa, o líder assinalou que a interdição “é necessária devido à extraordinária ameaça que representa o tráfico de drogas à segurança dessa nação”.

Acho que já firmamos as parcerias!

Reportagens especiais

O Saab Gripen E/F de Nova Geração

A filosofia de melhoramentos nas aeronaves, no caso do Gripen, é introduzi-los gradativamente, sem os grandes saltos normalmente realizados...
- Advertisement -
- Advertisement -