Home Estratégia Brasil é o primeiro comprador internacional do Rafale

Brasil é o primeiro comprador internacional do Rafale

410
240

Caça francês desbanca concorrentes sueco e americano

Concorrendo com o Saab Gripen e do Boeing F/A-18E Super hornet, o caça francês Dassault Rafale venceu o F-X2 da FAB. O avião já era considerado o favorito, embora não tivesse obtido nenhuma vitória nas concorrências que participou.

O caça bimotor francês, que rivaliza com o Eurofighter Typhoon, surgiu como ACT (Avion de Combat tactique) e ACM (Avion de Combat Marine), destinado a substituir os Jaguars da Armée d l’Air e os Crusaders e Super Etendards da Aéronavale.

O primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas norte-americanas GE F404, pois as turbinas francesas, desenvolvidas para ele, não tinham ainda alcançado a maturidade requerida. Somente no início de 1990 é que aconteceu o primeiro vôo com uma turbina SNECMA M88.

Os protótipos Rafale C01 (monoplace para a Força Aérea), Rafale M01(monoplace naval), e Rafale B01 (biplace para a Força Aérea) voaram em maio de 1991, dezembro de 1991, e abril de 1993, respectivamente.

Uma célula de testes, na configuração Rafale M, foi entregue ao CEAT de Toulouse em 10 de dezembro de 1991, para testes de fadiga em terra. Entre aquela data e 2 de março de 1993, foram completados mais de 10.000 vôos simulados, incluindo 3.000 catapultagens e 3.000 pousos a bordo. A validação estrutural foi atingida em 15 de dezembro de 1993.

Inicialmente, o Rafale B era para ser apenas um treinador, mas as experiências da Guerra do Golfo e do Kosovo mostraram que um segundo tripulante era inestimável em missões de ataque e reconhecimento e, sendo assim, mais Rafale Bs foram encomendados, substituindo alguns Rafale Cs. Foi decidido que 60% dos aviões seriam biplaces e a Aéronavale, que inicialmente não tinha encomendas de aeronaves de dois lugares, também quis obtê-los; a decisão, no entanto, foi posteriormente cancelada pela Marinha.

Prejudicado pela falta de recursos

As demandas do Governo Francês pela redução de custos levaram à suspensão do programa Rafale em novembro de 1995 e o bloqueio dos fundos em 1996.

Os planos para três versões do Rafale em níveis diferentes de sofisticação foram abandonados, e substituídos por uma versão padrão e outra de exportação, com três softwares (F1, F2 e F3) de missão sendo introduzidos progressivamente nos aviões em produção.

Inicialmente as Forças francesas esperavam receber 294 aviões: 232 para a Força Aérea e 60 para a Marinha. Mas, com passar do tempo e a elevação dos custos, este número caiu para somente 120 Rafales.

Os aviões estão sendo entregues em três lotes distintos, sendo a encomenda mais recente a do final de 2004, para 59 Rafales, embora o Ministério da Defesa francês tenha revelado que este número pode cair para 51 aeronaves, com o mesmo “custo global” . Foi mencionado o sacrifício de 8 a 12 aeronaves para permitir a introdução de novas versões dos sensores desenvolvidos pela indústria francesa.

O Rafale M teve prioridade na produção inicial pela necessidade de substituição dos velhos Vought F-8 Crusader da Aéronavale. As primeiras entregas começaram em 2001, com o primeiro esquadrão, Flotille 12, formado em 18 de maio de 2001. A unidade iniciou as operações no NAe Charles de Gaulle em 2002, tornando-se plenamente operacional em 25 de Junho de 2004, depois de uma extensa opeval (avaliação operacional), que incluiu vôos de escolta e missões de apoio aéreo na Operação Enduring Freedom, no Afeganistão.

Suíte eletrônica

Dois sistemas eletrônicos principais foram desenvolvidos para o Programa Rafale: o radar multimodo de varredura eletrônica RBE2, e o sistema de auto-proteção SPECTRA.

O RBE2 (Radar à Balayage planos Electronique 2) é uma radar desenvolvido durante os anos 90. É um equipamento do tipo PESA (passive electronically scanned array), considerado inferior aos AESA mais recentes, como o AN/APG-79 do F/A-18E/F do Super Hornet. Por isso está sendo desenvolvida a versão RBE2-AA (active array), que deverá entrar em serviço em 2012.

Diz-que o RBE2 pode rastrear até 40 alvos simultaneamente e engajar 8 deles, com alcance máximo em torno de 120km, para alvos do tamanho de um caça.

O sistema defensivo do Rafale é o SPECTRA, uma suíte de sistemas defensivos que combina sensores capazes de acusar emissões de laser e de radiação eletromagnética, lançadores de chaff e de flares, interferidores eletrônicos para “jammear” sistemas inimigos e detectores de lançamento de mísseis guiados por infravermelho.

O Rafale também tem um sistema eletro-óptico Thales/SAGEM OSF de busca e rastreamento infravermelho, instalado no nariz da aeronave.

Alto custo de desenvolvimento e preço salgado

Segundo algumas fontes, o custo total do Programa do Rafale foi de € 28 bilhões (cerca de US$ 38 bilhões), o que se traduz em um custo unitário de cerca de € 95 milhões. Só o desenvolvimento da versão de exportação, Rafale Mk.2, custou €1,3 bilhão!

O “flyway price” de 2006 era de € 51,8 milhões (cerca de US$ 72,5 milhões) para a versão da Força Aérea, e € 56,6 milhões, para a versão naval.
Nas concorrências de Singapura e Coreia do Sul, o Rafale foi oferecido por US$ 95 milhões.

Até agora, avião não tinha vencido nenhuma concorrência internacional

Apesar de vários países terem demonstrado interesse no Rafale, o avião não conseguiu vencer nenhuma concorrência. Em 2002, o Rafale competiu com o Boeing F-15K para o F-X da Coréia do Sul, mas acabou perdendo. Em 2005, o Rafale perdeu novamente para o F-15, na disputa pelo melhor caça para a Real Força Aérea de Singapura.

Em 2006 foi anunciado que a Líbia queria comprar de 13 a 18 Rafales por US$3,4 bilhões, mas o negócio não foi concretizado. Em 2007, o Rafale também participou de uma concorrência no Marrocos, perdendo para o F-16.

NOTA do BLOG: o subtítulo da matéria é o cumprimento de uma promessa feita no ano passado a um leitor do Blog, quando foi utilizada a palavra “desbancaram” numa matéria sobre derrota internacional sofrida pelo Rafale no Marrocos, frente aos F-16. Apesar da situação ser diversa, prometemos ao leitor utilizar a palavra quando o Rafale ganhasse sua primeira competição internacional.

SAIBA MAIS:

240
Deixe um comentário

avatar
234 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
132 Comment authors
Optmus PrimeHá um ano Poder Aéreo anunciava: Brasil é o primeiro comprador internacional do Rafale | Poder Aéreo - Informação e Discussão sobre Aviação Militar e CivilMoisesA french analystSan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Esdras
Visitante
Esdras

Tanto a Aeronáutica como o Ministério da Defesa concluíram que o País precisa de no mínimo 102 novos caças de última geração. A decisão do governo é que nos próximos 20 anos sejam comprados 36 caças, com total transferência de tecnologia, de maneira que os outros 66 possam ser fabricados no Brasil, por empresas nacionais.

Esdras
Visitante
Esdras

Que venha o Rafale!!
Tanto a Aeronáutica como o Ministério da Defesa concluíram que o País precisa de no mínimo 102 novos caças de última geração. A decisão do governo é que nos próximos 20 anos sejam comprados 36 caças, com total transferência de tecnologia, de maneira que os outros 66 possam ser fabricados no Brasil, por empresas nacionais.

Kozamek
Visitante
Kozamek

Finalmente a novela do FX 2 terminou !!!!!
Vamos ver se realmente iremos receber a transferencia tecnologica pretendida ! (Torço para que sim !)
Agora é so aguardar para vermos os Rafales em nossos céus ! Abraços !!!

Mario Pimenta
Visitante
Mario Pimenta

Confirmação do que todo mundo suspeitava!!
Sem medo de represálias dos yanques, que certamente virão.

Caio
Visitante
Caio

boa escolha!!!!!!!

Mario Pimenta
Visitante
Mario Pimenta

Notícia mais do que esperada e sabida.
O Brasil agora tem que se preparar para as represálias por parte do norte americanos, que certamente virão.
“ajoelhou, tem que rezar”!

Antonio M
Visitante
Antonio M

Espero que tenha sido uma boa escolha, ainda mais com a possibilidade de quem sabe poder ter a versão naval.

Mas acredito que foi uma decisão política, e não técnica.

Fernando_MG
Visitante
Fernando_MG

Até que enfim!!!!! Doze anos!!! Dava para ter desenvolvido um nacional!!! Mas que seja, qualquer um é bem vindo!! Agora um novo tanque pesado para o exército!! Quem sabe um desenhado e construido no Brasil.

RenanZ
Visitante
RenanZ

NOssa…>FINALMENTE

jose carlos
Visitante

Bom agora que acabou essa novela, que venha o Rafale com toda tecnologia que dissem que virá, quanto aos EUA já passou da hora de cortar o “cordão umbilical” bom voos Rafale pelos céus do Brasil.

André Castro
Visitante
André Castro

Até que em fim !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Marcos S
Visitante
Marcos S

Puxa nem acredito que a novela ACABOU!!
Se passaram quase 10 anos de espera!!
Espero q daqui pra frente só venham frutos!!
Agora é trabalhar pra fazer esse negocio decolar!!
Se represarias dos yanques virão isso é com certeza!! Mas vamos se virar pois agora o negocio e com o Brasil mesmo!!

kaleu
Visitante
kaleu

Bom …. !!!

Como havia dito ao meu amigo Hornet …

Dessa data em diante MEU caça predileto é o RAFALE … que essa parceria com a França dê bons frutos à NAÇÃO BRASILEIRA !!!

Parabéns Brasil !!

Que tenha sido a decisão certa !!

abc
Kaleu

KaTapulta
Visitante
KaTapulta

Aleluia Srªs e Srs..
Acabou!

bagatini
Visitante

A Marinha não pode deixar passar esta oportunidade encomendar 12 unidades logo. Imaginem, redução de custos de manutenção,treinamento,etc…

LeandroRS
Visitante
LeandroRS

Comecei a acompanhar o blog faz pouco tempo tendo, inclusive, dificuldade em compreender os termos mais técnicos, mas achei lamentável a escolha do governo brasileiro. Achei que se fosse obedecido o critério técnico iria dar o Gripen. É temeroso o país ficar tão dependente dos franceses, no caso da Marinha e, agora, da Aeronáutica. Outro ponto a considerar é o preço, tanto de aquisição quanto de manutenção. Sempre fui funcionário público e conheço o processo de sucateamento que sofre a máquina pública depois que os holofotes apagam, acredito que esses aviões correm o sério risco de ficarem parado por quaquer… Read more »

Skywalk
Visitante
Skywalk

COmo diria o Galvão
Acabooooooooooo
Brasilll

DjBa
Visitante
DjBa

Curiso nesta estória toda foi a SAAB, que só esta semana resolveu pagar propaganda na Isto é. Começa agora o choro dos derrotados!

DjBa
Visitante
DjBa

Curioso

Felipe Cps
Visitante
Felipe Cps

Bem, se acabou mesmo (tudo indica que sim), espero que a decisão tenha se baseado em critérios objetivos (e não subjetivos: “gosto mais desse do que daquele” ou “vou ganhar mais nesse do que naquele”), ainda que não apenas técnicos. Estou com o amigo Kaleu: a hora é de comemorar porque a novela parece ter chegado ao fim (ou será que apenas começou? – rsrsrs). De fato o Dassault Rafale é um excelente caça, talvez, tecnicamente, o melhor dos três concorrentes. Agora é torcer para que a opção seja a mais acertada e os futuros governos respeitem a trajetória do… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

o LeandroRS, só tem que levar em conta que o rafale não depende da boa vontade dos ianques, israelences, sul-africanos, ingleses, alemães e etc. o gripen é um monstrinhos que tem de tudo que pais, podendo ser vetado a qualquer momento.

o rafale só fica depedendo dos franceses, que, não tens motivos até agora para reclamar.

gerson
Visitante
gerson

Caros amigos, Como eu digo viva o Brasil e viva a França!!! que nos liberta de uma dependencia de decadas e antes que digam que vamos ficar dependentes eu digo que não pois acredito firmemente que a França passara a tecnologia e também acredito que nossos engenheiros já tem um bom conhecimento, falta apenas alguns detalhes que certamente eles vão captar e melhorar em prol do Brasil. vejam o exemplo do físico do IME que provol algo que muitos de nós já sabiamos ou seja o Brasil tem o total conhecimento e condições para montar assim que preciso bombas nucleares.… Read more »

Valtinho
Visitante
Valtinho

E os franceses ainda comprarão 10 KC-390!!!

Fernando
Visitante
Fernando

Finalmente o Martelo foi batido!!! Acredito que os 3 finalistas eram ótimas aeronaves….mas gostei muito da escolha do Governo. O Rafale é o caça mais robusto, e mais perto das necessidades militares continentais do Brasil. O Gripen, apesar de apresentar um bom custo de manutenção, é uma aeronave que nem existe ainda…é um protótipo, e é monomotor, não tendo a possibilidade de deslocamente tão poderosa quanto o f-18 e o rafale. Certamente o acordo trará divisas tecnológicas ao Brasil, já que se firmou uma extensa transferência de tecnologia e abertura de códigos-fonte. Era isso que nosso governo queria….um parceiro para… Read more »

Hornet
Visitante
Hornet

Amigo Kaleu,

acabei de ler as notícias…

Bem, o Rafale agora não é da França, é da FAB. Somos todos Rafale de agora em diante.

abração

Amigo João Curitiba,

até que enfim vou poder tomar aquela champagne!

um brinde a todos os que acreditaram na capacidade da FAB e do MD em levar o FX2 até o fim, contra tudo e contra todos!

um brinde a nós!

abração

Clausewtiz
Visitante
Clausewtiz

Qualquer um que fosse escolhido era otimo. A FAB merece!
Agora, desejo que doze destas belezas vão primeiro para o PAMPA e os coloquemos ao alcançe destes bolivarianos de m…

” JÁ TE ATENDO, TCHÊ” diz o líder Pampa sobre o carimbo ao abater dois SU-30.

Sejamos perseverantes – não sossegarei até ver 12 destes no Pampa e 24 no Jaguar e a linha de produção no Brasil…

Não tá morto quem peleia!

Clausewtiz
Visitante
Clausewtiz

Perdão

” JÁ TE ATENDO, TCHÊ” diz o líder Pampa sobre o caribe
ao abater dois SU-30.

Luciano
Visitante
Luciano

Não entendo uma coisa: dizem que o gripen é mais “barato”; mas sera que a autonomia iria valer a pena? + o numeros a mais para cobrir p território…

E como aconteceu no caso dos submarinos, vai vir gente (viúvas) reclamar que não foi escolhido aquele por “politica” e blá blá blá

Antonio M
Visitante
Antonio M

Por favor, essa de pré-sal é uma reedição do “O Petróleo é nosso” do sr. Getúlio Vargas, reencarnado em Lula. Menos, menos….

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Kaleu e Felipe CPS, parabéns pela postura! vcs são brasileiros de verdade! eu teria feito exatamente o mesmo! Saibam que meus temores não morrem com a escolha do Rafale, devemos fiscalizar e denunciar qualquer desvio de conduta dos franceses para com esta ampla parceria que se desenha! e que a FAB não sofra um segundo sequer com problemas de “indisponibilidade” francesa! Amigo Hornet e Mauro! Congratulações aos perseverantes amigos que sempre acreditaram no FX-2, e nunca desmoreceram, fui um pessimista desde o início, comecei a mudar mais recentemente! QUE BOM QUE VCS VENCERAM! lembram!? sempre torci pelo “inimigo” rsrsrsrs, que… Read more »

Ricardo GF
Visitante
Ricardo GF

Foi a melhor notícia que eu poderia ter nesta Segunda-Feira…PARABÉNS, BRASIL! Acabou a novela FX-2 com o MELHOR desfecho possível, com o país assegurando TOTAL superioridade militar em todo o Hemisfério Sul, além de um pacote IMBATÍVEL de benefícios com nossos irmãos franceses. De quebra, abrimos o mercado mundial para os MELHORES cargueiros médios do mundo que serão produzidos pela Embraer, os KC-390. Uma vez mais, congratulações ao governo brasileiro por uma estratégia de defesa cada vez mais clara e direcionada ao pleno desenvolvimento da indústria bélica nacional…PARABÉNS neste Dia da Independência! Rafale, DE LONGE a melhor escolha de caças… Read more »

jota
Visitante
jota

qdo chegam os primeiros?

Antônio Carlos
Visitante
Antônio Carlos

Apesar de simpatizar pelo Rafale, mas por ter sido mais uma decisão política(megalomaníaca) do que técnica e pelo seu alto custo operacional, corre o risco de parte da frota no futuro ficar impossibilitada de voar por falta de verba para manutenção, custo este pelo menos três vêzes maior do que o do Gripen.

kaliban
Visitante
kaliban

Vemos aí uma decisão nitidamente politica, fruto do alinhamento com a França. Se a avalicao fosse meramente técnica, nao tenho duvidas que o Gripen seria melhor escolha.

Nao duvido que essa venda já tenha sido acertada juntamente com o pacote para Marinha que inclui tecnologia para o submarino nuclear.

à medio ou longo prazo talvez seja uma opção inteligente, caso o Brasil queira realmente desenvolver uma industria belica sustentavel. Se isso nao acontecer poderíamos ter gasto muito menos para termos Forças Armadas adequadas ao nosso papel geopolitico.

guga
Visitante
guga

era de imaginar que um governo burro como esse iria fazer aliança com um país que é isolado com o resto da europa, ao invés de fazer aliança com alguma superpotência. Vai fazer aliança com um paizinho medíocre que fabrica as próprias sucatas, e é sucata mesmo tanto que nao ganhou nenhuma concorrência ainda, e pros amigos que acham que ficaríamos submissos aos americanos, agora vamos ficar submissos aos franceses, e o pior de tudo, com equipamentos ridículos e EXTREMAMENTE CAROS (nunca iremos conseguir comprar 120 caças com o preço dessa sucata! O rafale não é nem perto de ser… Read more »

João
Visitante
João

Viva a transferência de tecnologia!

Luciano
Visitante
Luciano

2014

Luciano
Visitante
Luciano

chegaram em 2014.
sobre o nosso amigo guga, os scorpenes não são usados na marinha francesa por que eles só usam submarinos nucleares.

sem contar que o U-214 não é muito diferente…

Paulo
Visitante
Paulo

Adeus FX QUE VENHA O RAFALES E A TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA.

ABRAÇO

Alberto
Visitante
Alberto

Venceu o melhor….Sem ufanismos, parabens a FAB e ao Brasil.

Alberto S.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Estou acessando I blog via celular e deixaria esta data passar em branco. Viva FAB e MD e Brasil. Nao poderia ser em data mais especial do esta. Venceu a melhor proposta a mais logica a melhor para a Embraer que sempre teve vinculos muito estreitos com a Dassault. Venceu o melhor vetor, nao importa os custos, venceu os institutos de pesquisa do Brasil, venceu a Dassault Systems, a Snecma, Thales e todo um complexo militar que desenvolve e produz o vetor número 1 Frances, o que agrega todos os conhecimentos de um Forca como Armee de l’air. Venceu acima… Read more »

DjBa
Visitante
DjBa

Galera,

Apesar de torcer pelo Rafale. Acho que talvez a notícia esteja equivocada. Pois, no uol temos:

” 07/09/2009 – 12h54
Comunicado sinaliza que Brasil vai escolher caça francês
Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília”

http://noticias.uol.com.br/politica/2009/09/07/ult5773u2371.jhtm

Patriota
Visitante
Patriota

Fizemos a escolha certa!

Parabens Brasil !

O Rafale F3 é o melhor caça para a FAB!

Igo
Visitante
Igo

Eu avisei essa semana!!!

Falei para pensarem no aviçao tanque, mas nego não acreditou. Fazer oque?!

Próximo alvo: FREMM!!!!!!

ANOTEMMMMMMM

Tailhooker
Visitante
Tailhooker

É, já que deu Rafale, é a única chance da MB se beneficiar com o FX-2. Cancelemos já a modernização do A-4. É a grande chance de as autoridades navais entrarem novamente no circuito e reativarem o desejo de verem alguns modelos Rafale F1 operando a partir do A-12 mesmo antes de a FAB receber os 36. O desafio técnico de instalar um ski jump não é impeditivo, aliás já foi feito antes e essa aeronave já operou no FOCH, com limitações, é claro. Os franceses da DCN poderiam nos auxiliar. É a única chance de a MB pegar carona… Read more »

F/A-18E Super Hornet
Visitante
F/A-18E Super Hornet

Caramba, é o fim da novela???

Putz não é que anunciaram mesmo!

Abraços

Dell72
Visitante
Dell72

eta parto dificil
mas no fundo era o esperado
Viva!!!!

bulldog
Visitante
bulldog

EU JÁ SABIA!!!!!!!

F/A-18E Super Hornet
Visitante
F/A-18E Super Hornet

No fim, espero que ele se de bem no Brasil, já esperava esse resultado. Critiquei muitas vezes o Rafale, mas é um vetor muitíssimo capaz. Sem dúvidas quem ganhou foi o BRASILLLLL!

É o fim da novela, finalmente!!! Gostaria que fosse o SH, mas com o Rafale estamos muito bem servidos também. Nem acredito nesse resultado.

Abraços

Gustavo
Visitante
Gustavo

nossa aleluia!!! quando essa novela começou:
celular era um tijolo;
titanic estava em cartaz no cinema;
ninguem tinha olvido falar no obama;
o papa era o joão paulo;
michal jackson ainda tinha cara de gente;
ninguem sabia o que era tsuname;
o povo pedia romario na seleção;
ou seja faz tempo!!!

seja bem vindo rafale!!