Home Estratégia Brasil é o primeiro comprador internacional do Rafale

Brasil é o primeiro comprador internacional do Rafale

451
240

Caça francês desbanca concorrentes sueco e americano

Concorrendo com o Saab Gripen e do Boeing F/A-18E Super hornet, o caça francês Dassault Rafale venceu o F-X2 da FAB. O avião já era considerado o favorito, embora não tivesse obtido nenhuma vitória nas concorrências que participou.

O caça bimotor francês, que rivaliza com o Eurofighter Typhoon, surgiu como ACT (Avion de Combat tactique) e ACM (Avion de Combat Marine), destinado a substituir os Jaguars da Armée d l’Air e os Crusaders e Super Etendards da Aéronavale.

O primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas norte-americanas GE F404, pois as turbinas francesas, desenvolvidas para ele, não tinham ainda alcançado a maturidade requerida. Somente no início de 1990 é que aconteceu o primeiro vôo com uma turbina SNECMA M88.

Os protótipos Rafale C01 (monoplace para a Força Aérea), Rafale M01(monoplace naval), e Rafale B01 (biplace para a Força Aérea) voaram em maio de 1991, dezembro de 1991, e abril de 1993, respectivamente.

Uma célula de testes, na configuração Rafale M, foi entregue ao CEAT de Toulouse em 10 de dezembro de 1991, para testes de fadiga em terra. Entre aquela data e 2 de março de 1993, foram completados mais de 10.000 vôos simulados, incluindo 3.000 catapultagens e 3.000 pousos a bordo. A validação estrutural foi atingida em 15 de dezembro de 1993.

Inicialmente, o Rafale B era para ser apenas um treinador, mas as experiências da Guerra do Golfo e do Kosovo mostraram que um segundo tripulante era inestimável em missões de ataque e reconhecimento e, sendo assim, mais Rafale Bs foram encomendados, substituindo alguns Rafale Cs. Foi decidido que 60% dos aviões seriam biplaces e a Aéronavale, que inicialmente não tinha encomendas de aeronaves de dois lugares, também quis obtê-los; a decisão, no entanto, foi posteriormente cancelada pela Marinha.

Prejudicado pela falta de recursos

As demandas do Governo Francês pela redução de custos levaram à suspensão do programa Rafale em novembro de 1995 e o bloqueio dos fundos em 1996.

Os planos para três versões do Rafale em níveis diferentes de sofisticação foram abandonados, e substituídos por uma versão padrão e outra de exportação, com três softwares (F1, F2 e F3) de missão sendo introduzidos progressivamente nos aviões em produção.

Inicialmente as Forças francesas esperavam receber 294 aviões: 232 para a Força Aérea e 60 para a Marinha. Mas, com passar do tempo e a elevação dos custos, este número caiu para somente 120 Rafales.

Os aviões estão sendo entregues em três lotes distintos, sendo a encomenda mais recente a do final de 2004, para 59 Rafales, embora o Ministério da Defesa francês tenha revelado que este número pode cair para 51 aeronaves, com o mesmo “custo global” . Foi mencionado o sacrifício de 8 a 12 aeronaves para permitir a introdução de novas versões dos sensores desenvolvidos pela indústria francesa.

O Rafale M teve prioridade na produção inicial pela necessidade de substituição dos velhos Vought F-8 Crusader da Aéronavale. As primeiras entregas começaram em 2001, com o primeiro esquadrão, Flotille 12, formado em 18 de maio de 2001. A unidade iniciou as operações no NAe Charles de Gaulle em 2002, tornando-se plenamente operacional em 25 de Junho de 2004, depois de uma extensa opeval (avaliação operacional), que incluiu vôos de escolta e missões de apoio aéreo na Operação Enduring Freedom, no Afeganistão.

Suíte eletrônica

Dois sistemas eletrônicos principais foram desenvolvidos para o Programa Rafale: o radar multimodo de varredura eletrônica RBE2, e o sistema de auto-proteção SPECTRA.

O RBE2 (Radar à Balayage planos Electronique 2) é uma radar desenvolvido durante os anos 90. É um equipamento do tipo PESA (passive electronically scanned array), considerado inferior aos AESA mais recentes, como o AN/APG-79 do F/A-18E/F do Super Hornet. Por isso está sendo desenvolvida a versão RBE2-AA (active array), que deverá entrar em serviço em 2012.

Diz-que o RBE2 pode rastrear até 40 alvos simultaneamente e engajar 8 deles, com alcance máximo em torno de 120km, para alvos do tamanho de um caça.

O sistema defensivo do Rafale é o SPECTRA, uma suíte de sistemas defensivos que combina sensores capazes de acusar emissões de laser e de radiação eletromagnética, lançadores de chaff e de flares, interferidores eletrônicos para “jammear” sistemas inimigos e detectores de lançamento de mísseis guiados por infravermelho.

O Rafale também tem um sistema eletro-óptico Thales/SAGEM OSF de busca e rastreamento infravermelho, instalado no nariz da aeronave.

Alto custo de desenvolvimento e preço salgado

Segundo algumas fontes, o custo total do Programa do Rafale foi de € 28 bilhões (cerca de US$ 38 bilhões), o que se traduz em um custo unitário de cerca de € 95 milhões. Só o desenvolvimento da versão de exportação, Rafale Mk.2, custou €1,3 bilhão!

O “flyway price” de 2006 era de € 51,8 milhões (cerca de US$ 72,5 milhões) para a versão da Força Aérea, e € 56,6 milhões, para a versão naval.
Nas concorrências de Singapura e Coreia do Sul, o Rafale foi oferecido por US$ 95 milhões.

Até agora, avião não tinha vencido nenhuma concorrência internacional

Apesar de vários países terem demonstrado interesse no Rafale, o avião não conseguiu vencer nenhuma concorrência. Em 2002, o Rafale competiu com o Boeing F-15K para o F-X da Coréia do Sul, mas acabou perdendo. Em 2005, o Rafale perdeu novamente para o F-15, na disputa pelo melhor caça para a Real Força Aérea de Singapura.

Em 2006 foi anunciado que a Líbia queria comprar de 13 a 18 Rafales por US$3,4 bilhões, mas o negócio não foi concretizado. Em 2007, o Rafale também participou de uma concorrência no Marrocos, perdendo para o F-16.

NOTA do BLOG: o subtítulo da matéria é o cumprimento de uma promessa feita no ano passado a um leitor do Blog, quando foi utilizada a palavra “desbancaram” numa matéria sobre derrota internacional sofrida pelo Rafale no Marrocos, frente aos F-16. Apesar da situação ser diversa, prometemos ao leitor utilizar a palavra quando o Rafale ganhasse sua primeira competição internacional.

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
240 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ferrazfa
ferrazfa
10 anos atrás

Algum amigo saberia dizer alguma coisa sobre o resultado da avaliação da força aerea????

Zeke A6M
Zeke A6M
10 anos atrás

Tem mais coisas por aí.
Leiam o que está sendo postado !

“O acordo firmado hoje abre caminho também para que os dois países desenvolvam uma indústria aeronáutica em parceria.”

“Queremos desenvolver uma grande indústria aeronáutica, construir aviões em conjunto, vender aviões em conjunto”, disse o presidente francês, Nicolas Sarkozy, a jornalistas em Brasília, após ter participado das comemorações do 7 de Setembro.

….é muito para um dia só !

Washington
Washington
10 anos atrás

Algumas considerações que, acho eu, cabem neste momento: 1. As discussões aqui no Blog são de pessoas interessadas no assunto e não mais que isso. Não podemos e não vamos influenciar as decisões dos altos escalões do governo, assim, acho que deveríamos manter um nível razoável de civilidade e tranquilidade; 2. O Blog sempre foi um espaço de livre opinião sobre os temas propostos, fazer qualquer tipo de patrulhamento parece ser contra o espírito deste espaço; 3. Sobre o assunto em pauta propriamente dito, não acredito em “sacanagem” por parte dos franceses, nem em retaliações americanas. As grandes nações, do… Read more »

Bruno Rocha
Bruno Rocha
10 anos atrás

Hornet em 07 set, 2009 às 17:47 Lindo comentário Zeke A6M em 07 set, 2009 às 18:40 Lindo comentário Parabéns a nós mesmo, e parabéns a posição de ajuda que nos torna diferentes dos outros países, ajudamos até a quem nos da tapa na cara. Uma atitude digna de respeito e um exemplo para o mundo. Sem duvidas nós cresceremos e nos tornaremos uma potência monstruosa nas próximas décadas. E que esse ideal de poder, bondade, respeito e boa vontade continue se perpetuando nos meios políticos de nossa nação. Parabéns ao Blog. E digo de novo, não sou bem um… Read more »

Genilson Mendes
Genilson Mendes
10 anos atrás

parabens para a FAB em termos de America do Sul um otimo equipamento.

Jotapecosta
Jotapecosta
10 anos atrás

Realmente o Rafale é um aparelho caro e não tão maduro e provado em combate, mas o mesmo vale pra qualquer caça de concepção mais recente. Contudo, os projetos mais antigos também já passaram por essa mesma prova e estão aí. Por exemplo, dizem que a única vez que o SU-27 entrou em ação realmente foi no conflito da Eritréia com a Etiópia. Não bastou o aparelho ter derrubado todos os seus oponentes para no conceito de alguns, poder provar seu valor. O Tornado por sua vez, quando teve seu batismo de fogo no conflito do Golfo Pérsico, passou um… Read more »

KaTapulta
KaTapulta
10 anos atrás

Feliz 7 de Setembro a todos!
Parabéns ao pessoal do blog pelo excelente trabalho!

..vale lembrar da união da agrale com a Renault trucs defense francesa..

Lula Molusco Nota 10 de novo!!

Bruno Rocha
Bruno Rocha
10 anos atrás

Karlus73 Karlus73 Karlus73 Karlus73 Karlus73 Karlus73 Não váa!!!!!! O que me chama a atenção nos brasileiros são as mais variáveis formas de fazer amizades, sobretudo na internet. Amigos como nós (que não sabem nem o nome um do outro) são do tipo “uma grande família”. E ai de quem fala mal de um de nós que o resto do bando vem pra defender feito louco. Deixe o comentário agressivo do outro amigo pra lá. O que importa é que sem você esse Blog fica sem graça. Seus comentários são uns dos melhores, muitas vezes imparcial (coisa em falta aqui) e… Read more »

João Curitiba
João Curitiba
10 anos atrás

Neste momento em que uns comemoram e outros lamentam, não podemos esquecer de uma pessoa que mudou a mentalidade da Defesa, semeando a idéia de agregar desenvolvimento às compras militares. A tal da transferência de tecnologia. Trata-se do ex-ministro Roberto Mangabeira Unger. Felizmente o ministro Nelson Jobim adotou a idéia e, pelo jeito, até o presidente Lula comprou a idéia.
Mais do que armas, nós estamos comprando um futuro promissor para o Brasil e seu povo. A semente começou a germinar.

MarceloRJ
MarceloRJ
10 anos atrás

Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale,Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale, Rafale

F/A-18E Super Hornet
F/A-18E Super Hornet
10 anos atrás

Não haverá retaliação. Durante o processo do FX-2, os próprios norte-americanos diziam que se o Rafale fosse o escolhido, não haveria problema.

Parem com essa mania de perseguição.

E Viva o Rafale!

Abraços

CADU
CADU
10 anos atrás

Só para contribuir com a tradução:

E viva a França = Ils et vivent la France

Viva a França = Ils vivent la France

Saudações.

germa
germa
10 anos atrás

salve moçada!

hein,sobre o RBE2-AA,se só entrará em serviço em 2012 e o primeiro lote virá em 2014, teremos ou não esse radar??

sobre a escolha do rafale acho que era até meio obvia, pq os americanos já são nossos velhos conhecidos e os suécos só tem o protótipo, daí fica + fácil.

sobre as retalhações,acredito que existirão, mas nada muito desproporcional,no max. não poderemos vender os Supertucanos para o
“EMO VORALEZ”(hehe)e as bases americanas na colombia fecharam a tampa do cachão para o SH.

abs 😉

Moriah
Moriah
10 anos atrás

36 caças, poderiam dividi-los em tres esquadroes com 12 unidades cada uma, sendo 2 bi-place e 10 monoplace. Anapolis, Rio e Canoas? Ou seria mais interessante estrategicamente ter um destes grupos em Manaus?

CADU
CADU
10 anos atrás

Boa Noite Pessoal, A França não esta dando TT (transf.de tec), esta vendendo TTT (Total Transferência de Tecnologia), e isso irá ser colocado em um contrato multi-nacional, com financiamento externo, amparado por varias instituições financeiras internacionais, inclusive francesas, o FX-2 não foi encerrado, apenas foi dado o nome do vencedor, para que se possa colocar a termos as negociações, se a França não cumprir, o que particularmente, não acho que possa acontecer, pois estrategicamente para a França, foi um grande negocio, apenas mudamos o fornecedor, tentamos comprar helicópteros do EUA com TT, eles não deram, compramos dos russos com TT… Read more »

zocca
10 anos atrás

PRA MARINHA TUDO, PRA FAB TUDO, E PRO EXERCITO ???????????????????? , so a VBTT, ea troca dos fuzis, eos elicopteros,soldado do futuro e muito pouco,alguem sabe se existe um bom plano estilo FX para o EB.

Cor Tau
Cor Tau
10 anos atrás

Uma ameaça no passado…Uma ameaça do passado tentando~buscando ser nossa maior aliada~parceira….Nunca na história desse país viu……….Nunca na história desse país……….Só espero que o proximo vetor não seje adquirido quando os outros estiverem pilotando astronaves espaciais…..

“Bosco em 07 set, 2009 às 20:31”

Perfeito amigo Bosco………..

richar
richar
10 anos atrás

Se não me falhe a memória, durante a compra dos Mirage III, os franceses levaram alguns Xingus de contrapartida, nos mesmos moldes da compra aual dos KC-390.

Lobo
Lobo
10 anos atrás

Não haverá nenhuma, repito, nenhuma represália americana à escolha do Rafale, por um motivo simples, os rapazes (norte americanos, pois somos americanos do sul) são bons vendedores, não maus perdedores. Há ainda as compras do FX da marinha, precisaremos adquirir alguns navios, eles (norte americanos), é claro, vão tratar de abrir o olho e não só não perder o mercado, como a influência que ainda “podem” ter, ou esperam ter no futuro. A esta hora está claro que perderam bastante, mas não querem perder toda. Então rapazes, lembrem, não haverá represálias. Nenhuma. Haverá novas compras, isto sim. Negócios apenas, nada… Read more »

Igo
Igo
10 anos atrás

Tailhooker,

O São Paulo não precisa de Ski Jump para operar o Rafale. Aquele aparato que aparece no lançamento do Rafale, na época Foch, era uma adaptação no sistema de engate com a aeronave. Nada mais do que isso.

Sds,

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Grande Hornet!

PERFEITO O “LONGO” COMENTÁRIO!

Não vou criticar mais não! rsrsrsr não quero morder mais a língua do que já mordi!

Ah Karlos73, esqueci-me! CONTINUE CONOSCO! tem gente muito estressada por aqui, eles vão refletir! não esquenta a cabeça!

VIVE LE RAFALE, VIVE LE BRASIL, VIVE LE FAB!

Cronista
Cronista
10 anos atrás

E pensar que o FX-2 foi declarado morto uma boa centena de vezes….E pensar que o F-18 “era o cara”….E pensar que o Su-35 é que prestava…. Nosso Brasil acabe de se posicionar…. 36 Rafales (do lote inicial, eu rezo!!), combinados com R-99 e A-1 e F-5 modernizados serão uma força de respeito! Se é o melhor avião ou não isso já não importa mais, porque quando o contrato for assinado passará a ser nosso ca~ca de primeira linha. Torço por ele desde já, e que os tempos difíceis fiquem para trás! Torço por uma dúzia para o São Paulo,… Read more »

zocca
10 anos atrás

penço que se comprasse mos os caças dos americanos , ou suecos tambem poderia mos ter surpresas ruins, com relação a tranferencias de tecnologia, prefiro confiar mais nos franceses.

callia
callia
10 anos atrás

Bravo Zulu!

Terminada a novela!

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Tenho certeza de que após o anúncio da vitória do Rafale no Brasil, outros países vão escolher o caça francês em suas concorrências.

Em se tratando de armamento militar, quase nenhum país quer ser o primeiro a comprar. A maioria vai no “certo” ou seja, nos mais vendidos. Mesmo que muitas vezes o “certo” não seja o melhor.

Eu acho que a compra dos RAFALE foi o melhor presente de 7 de setembro que o Brasil poderia ter!

Viva o Brasil!!!
E que venham os RAFALES brasileiros!!!!

brabo
brabo
10 anos atrás

so faltou falar da compra das fragatas fremm, umas oito seria otimo!

Challenger
Challenger
10 anos atrás

Concordo Fernando!!

Luciano Baqueiro
Luciano Baqueiro
10 anos atrás

karlus73 em 07 set, 2009 às 18:57,

amigo, sugiro ler a entrevista do representante da Dassault no Brasil ( sem o ‘http://’ p/ não ficar esperando liberação dos editores do blog ) :

defesabrasil.com/site/noticias/fab/exclusivo-db-entrevista-jean-marc-merialdo-diretor-da-dassault-no-brasil.php

Creio que achará várias coisas interessantes lá.

Abraços.

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

Correção: Não exatamente ditaduras mas que infrigiam os direitos humanos. E isso se manteve à armas de ponta, à época.

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

“…O AMX/A-1 sofreu com embargos Americanos, teve que optar pelo Canhão DEFA 30mm, por que teve vetado pelo Departamento de Estado Americano o Canhão Vulcan M61A1 20mm que equipa a versão Italiana, o mesmo veto ocorreu com o Radar, e Suite Aviônica e de contramedidas….”

Pelo que sei, havia uma lei que proibia maiores investimentos militares americanos em países com ditaduras eo Brasil foi enquadrado em parte.

Sopa
Sopa
10 anos atrás

Haaaaaaa eu já sabia !!!!!!

Vive la france !!! Viva o Brasil !!!!!!!

Fabio
Fabio
10 anos atrás

PARABÉNS AO BRASIL! É A PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA QUE COMPRAMOS UM “EQUIPAMENTO” COM TANTA “PROMETIDA” TT!! SÓ ISSO JÁ É ALGO QUE VALE A PENA BATER PALMAS. SE FOI UMA ESCOLHA POLÍTICA OU MILITAR, É O QUE MENOS IMPORTA! O QUE TEM QUE SER DESTACADO É QUE, DIFERENTE DA COMPRA O F5 OU DO MIRRAGE III, NÃO ESTAMOS COMPRANDO CAÇAS DE UMA “PRATELEIRA”, SEM DÚVIDA É O PRIMEIRO PASSO PARA UMA REAL INDEPENDENCIA. CLARO QUE MUITO AINDA TEM QUE SER PERCORRIDO, MAS EU FICO PENSANDO O QUANTO A TECNOLOGIA NÃO VAI AJUDAR A EMBRAER, OLHA O QUE O AMX… Read more »

Fernando
Fernando
10 anos atrás

Os riscos da França dar para trás, a priori, são os mesmos riscos dos americanos darem para trás (não se esqueçam que eles prometeram transferência total de tecnologia também!). Se formos sensatos, veremos que o Rafale é a melhor opção. O Gripen parece atraente, mas tem muitos problemas, é inferior tecnicamente em vários quesitos e tem peças de diversos países, o que é um enorme problema. Apesar do gripen teoricamente ser mais barato, o governo brasileiro foi em busca de uma parceiria sólida e preferiu fechar vários pacotes com a França. É claro que ao fazer isso, nosso governo ganha… Read more »

GUPPY
GUPPY
10 anos atrás

Caro Karlus73,

Peço para que não deixe de participar do Blog. É muito importante a sua participação. Todos nós podemos não agradar a alguns e isso é natural. Gosto de ver a bandeira portuguesa no Blog.

Um abração!

Ivan
Ivan
10 anos atrás

KARLUS 73, Estava escrevendo e vi apenas agora seu post. De imediato NÃO SE VÁ! Sou Brasileiro, mistura de Português, Índio, Negro, certamente com uma boa parte de sangue espanhol de Valência, portanto com uma pontinha de Mouro (eh eh eh – moreno claro de sardas, só com sangue mouro), devo ter também antepassados Cristãos Novos (Judeus convertidos à força pela inquisição), e por aí vai o trem da história. Então amigo, vou me atrever a chamá-lo de Irmão. Mesmo que não houvesse o sangue lusitano que nos une, somos homens, filhos de Deus, e, portanto, Irmãos. Se o mar… Read more »

GUPPY
GUPPY
10 anos atrás

OPS! Prezado HORNET

Getulio - São Paulo
10 anos atrás

A escolha do Rafale era a melhor solução para a defesa de Brasília, no GDA. Parabéns à FAB pela escolha. Que venham logo os Rafales.

Challenger
Challenger
10 anos atrás

O AMX/A-1 sofreu com embargos Americanos, teve que optar pelo Canhão DEFA 30mm, por que teve vetado pelo Departamento de Estado Americano o Canhão Vulcan M61A1 20mm que equipa a versão Italiana, o mesmo veto ocorreu com o Radar, e Suite Aviônica e de contramedidas.

GUPPY
GUPPY
10 anos atrás

Prezado Hoenet,

O seu “postão” está fantástico. Amplio em muito minha visão sobre tudo isso que está acontecendo com as forças armadas brasileiras neste momento tão importante.

Obrigado e um Abraço.

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Quanto a haver retaliação pelos Estados Unidos da América? Bem, na minha visão a resposta é NÃO. Nós crescemos e eles, olhando para o “umbigo”, não enxergaram. Agora vão querer lutar conosco? Por que? Somos a segunda maior democracia das Américas, só que NÓS temos eleições diretas para Presidente. Somos quase autosuficientes em Petróleo, com reservas para exportar no futuro. Somos autosuficientes em COMIDA, ítem que está em falta no mundo e deveríamos cobrar um “preço justo”. Somos autosuficientes em ÁGUA, outro ítem que tá ficando escasso. Somos um povo alegre, resultado da feliz mistura de muitas raças e queridos… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Karlus, sua presença é muito bem vinda e seus comentários também. Nós, brasileiros, nos damos ao direito de falar mal de qualquer um, seja caça, país, presidentes, etc. Somos um bando de ‘comedores de presunto’ que gostamos de ‘arrotar caviar’. Nisso o seu país tem grande culpa, já que era uma potência mundial quando nós sequer éramos um esboço de nação, e provavelmente muito de nossos defeitos morais advenham desse fato. Questão de baixa auto-estima, que nos faz querer parecer o que não somos. Devemos ter cuidado em chamar Portugal de ‘buraco’ sob pena de sermos confundidos com o que… Read more »

Cor Tau
Cor Tau
10 anos atrás

“Não duvido que o anuncio saia hoje mesmo…” Foi o que eu disse no começo da manha….. Excelente escolha!!!!!!!…A decisão política deve ter casado com a técnica…Deve ter muito nego com o rabo entre as pernas agora….Por ai…. Espero que algum dia façamos o nosso proprio vetor…100% nacional…Estou aqui comemorando mesmo…..Bistecas….Batatas….Cerveja….Brinde a todos..Que venha as Fremm e o resto tambem….Só espero que na proxima visita o presidente frances traga a Carla Bruni………Foi broxante ter que me contentar com aquela mulher do Jeca Tatu……Pobre Jeca…….Como és bonito no romance e feio na realidade……. “Quem quiser vender equipamentos militares ao Brasil de… Read more »

hms Tireless
hms Tireless
10 anos atrás

como disse alguém aqui…colocamos todos os ovos numa mesma cesta. Quando os franceses se prostituirem e derem para trás tal como fizeram no vergonhoso episódio dos Mirage 5 de Israel, o que as massas apoiadoras do Rafaele irão dizer?

bittencourt
bittencourt
10 anos atrás

seja como for…….bom ou mal……caro ou não….politico ou não…terminou…….qualquer um dos tres seria otimo, e fim de papo. Ainda operamos xavantes e F5……..rafale ta otimo……

Bittencourt

João Curitiba
João Curitiba
10 anos atrás

Faltou dizer: a França permitirá que o Brasil venda o Rafale e o Scorpène livremente na América Latina.

karlus73
karlus73
10 anos atrás

Adler Medrado: Não preocupes já estou em Portugal e nem quero encher saco a ninguém e muito menos a ti. Disse alguma coisa de mal? Os editores se prenunciarem e disserem que isto é apenas para o pessoal do Brasil, fique descansado, vou-me embora. E apenas fico como leitor, pois há pessoal por aqui que sabem o que escrevem e têm bom senso comum, dá para aprender muito. Aquilo o que não sei, pergunto para saber e argumentar, se isto não é um lugar para trocar ideias, também me esclareça sobre isso, se tens o poder da sabedoria e razão…… Read more »

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Em tempo.

Eu e o comando da Força Áerea dos Emirados Árabes Unidos continuamos a achar os motores M-88 da atual versão F-3 do Rafale meio “fraquinho”.
Dá para melhorar, digamos de 7,5 para 10 ton de empuxo.
Eu, humildemente, sonho com isto; mas eles, os “caras” de Dubai, exigem isto da Snecma, e aparentemente conseguiram um acordo de governo para governo.
Tomara que venha nova geração de motores, pois super-cruzeiro não deveria ser opcional, mas original de fábrica.

WAR
WAR
10 anos atrás

OK! Parabéns à todos nós. Agora, é sugar a tecnologia francesa e nos prepararmos para criarmos, quem sabe junto com os franceses, um caça de quinta geração (sem tripulantes?). E vamos vender o KC-390 pra todo mundo, inclusive para os americanos, que não vão retaliar coisa nenhuma. Eles querem é o petróleo do pre-sal, biocombustiveis e que patrulhemos o atlantico sul com navios de preferencia fabricados por eles. E querem tb cooperação na Amazônia contra os bolivarianos. Aliás, em que pese a “simpatia” deste governo pelo Chaves, está bem claro agora: estamos nos armando para nos defendermos deles. Para enfrentar… Read more »

Ivan
Ivan
10 anos atrás

Amigos, Estou feliz por (aparentemente) terminar a novela FX-2… O Rafale é um caça espetacular, de geração 4,5. Mais, infelizmente, sou cético com os franceses. Peço desculpas aos amigos, neste momento de felicidade, mas sou cético com os franceses. O Brasil, país que eles disseram que não era sério, está SALVANDO a Dassault e o ideal francês de ter um caça indepedente. Sim, pois o resto da Europa aderiu ao Typhoon, mas a França valentemente resolveu seguir seu caminho singular. Veremos agora o que estarão dispostos a dividir com este país, que é muito mais sério e vibrante do que… Read more »

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Mais paciência com o Karlus73 Adler! 🙂
te fiz uma pergunta noutro post… tu é judeu? abraço!

Karlus, o Rafale tem componentes, menos importantes e substituíveis, americanos e europeus, por questões econômicas, componentes estes que podem ser fabricados por nós, brasileiros, porém a alma do caça, sua tecnologia principal é francesa sim! motor, radar, sistema (software), armas integradas… e quase tudo menos importante também é francês! esperar que um caça tenha 100% dos componentes nacionais é surreal no mundo de hoje.

abraço amigo