Home Divulgação Rafale: destaques da cooperação e transferência tecnológica ao Brasil

Rafale: destaques da cooperação e transferência tecnológica ao Brasil

666
472

rafale-08a

Um impulso significativo para a Indústria Brasileira Aeroespacial e de Defesa com benefícios de longo prazo

  • A Oferta de Transferência de Tecnologia RAFALE tem propostas para 65 projetos em cooperação com 38 entidades/empresas brasileiras potenciais, cobrindo muito mais que a exigência de 100% do valor de contrato de aeronaves.
  • 39 Memorandos de Entendimento (MOU) ou Cartas de Intenção foram assinados com parceiros brasileiros, atestando seu interesse nos projetos propostos.
  • Vários projetos de transferência de tecnologia abordam atividades de duplo uso, estimulando assim subprodutos na indústria brasileira.
  • A implantação do Programa de Cooperação RAFALE irá gerar cerca de 29 mil empregos (novos ou manutenção de existentes) ao longo de um período de dez anos, com inúmeros benefícios econômicos adicionais resultantes de novas atividades:
  • As atividades de fabricação gerarão 3,5 mil empregos diretos e 11,5 mil indiretos.
  • O alto volume de transferência de tecnologia, através da criação de inúmeros subprodutos, gerará cerca de 4,5 mil empregos diretos e 9,5 mil indiretos.

rafale-10

ALÉM DA PARCERIA ESTRATÉGICA BRASIL-FRANÇA

Ao apresentar a proposta para a aquisição pelo Governo Brasileiro da próxima geração de aeronaves de combate (conhecido como Programa F-X2), a RAFALE International tem o firme propósito de estabelecer uma parceria de longo prazo com a Força Aérea Brasileira e indústrias brasileiras.

A RAFALE International é formada por três grandes empresas Francesas, a Dassault Aviation, Snecma (Grupo Safran) e Thales, líderes internacionais entre empresas aeroespaciais; projetistas e fabricantes das aeronaves de combate RAFALE, herdeiras dos famosos MIRAGEs. A empresa tem apoio do governo e forças armadas franceses.

A RAFALE International tem o compromisso de apoiar o desenvolvimento das capacidades tecnológicas brasileiras, viabilizando o projeto e produção da próxima geração de caças do país. Brasil & França já possuem um longo relacionamento na área de aeronaves de combate, desde a aquisição do MIRAGE III na década de 70, até o MIRAGE 2000, hoje em operação na Força Aérea.

OFERTA ILIMITADA DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA AO BRASIL

A equipe RAFALE está preparada para transferir tecnologias altamente sensíveis que o Brasil não conseguiria obter de outra fonte. A aprovação para transferência irrestrita de tecnologia já foi oficialmente notificada ao COMAER por autoridades francesas.

TECNOLOGIAS ESSENCIAIS OFERECIDAS AO BRASIL

  • Integração aeromecânica de armas e casulos;
  • Engenharia da estrutura do avião;
  • Módulos de RF críticos para utilização em radares AESA;
  • Tecnologias de sistemas digitais de controle de voo (DFCS) / DFCS avançados;
  • Integração de motor;
  • Gestão de testes de solo & voo;
  • Manutenção e suporte integrados (bancada de testes, treinador de pilotos, planejamento de missão);
  • Micro sistemas eletro-mecânicos (MEMS);
  • Otimização multidisciplinar;
  • Nanotecnologias;
  • Inserção de operações de rede centralizada, interoperabilidade;
  • Desenvolvimento/melhoria de sistema de missão de bordo;
  • Optrônica;
  • Aplicativos de pirotecnia espacial;
  • Software de radar e de sistema de planejamento de missão;
  • Desenvolvimento de software de simulação;
  • Tecnologias de baixa detectabilidade;
  • Tecnologias de projeto de redes de sistemas de veículos aéreos não tripulados.

rafale-13

NOVAS TECNOLOGIAS E PERSPECTIVAS DE MERCADO

Graças ao equilíbrio do mix de transferência de tecnologias de fabricação aeronáutica para materiais e processos avançados e às oportunidades de participação em programas aeronáuticos nas áreas civil e militar, os pacotes de fabricação propostos contribuirão de modo eficiente para a melhoria da capacidade, produtividade e autonomia da indústria aeronáutica brasileira.

As tecnologias de fabricação propostas para transferência cobrem as seguintes áreas:

  • Processos compostos: moldagem por transferência de resina, colocação de fibras;
  • Elaboração de superligas de grau aeroespacial (Inconel 718);
  • Fundição de peças de alta precisão;
  • Outros processos metalúrgicos: usinagem de 5 eixos com controle numérico, usinagem de alta velocidade, estiramento, técnicas de soldagem & modelagem, corte e perfuração a laser, revestimento com plasma;
  • Processos de montagem: montagem sem gabarito & robótica, soldagem com feixe de elétrons, soldagem TIG robótica;
  • Processos de inspeção: testagem automática não destrutiva;
  • Simulações de processos de fabricação;
  • Fabricação de módulos de RF para antena de radar (AESA).

As tecnologias propostas para transferência ao Brasil estão associadas a pacotes de trabalho relacionados ao mercado mundial para o RAFALE e outros programas aeronáuticos, como os jatos comerciais FALCON, motores comerciais e militares.

UM PROGRAMA DE COOPERAÇÃO QUE BENEFICIA MUITOS

A EMBRAER é a principal empresa do Programa de Cooperação RAFALE, juntamente com o COMAER/CTA. Além disso, várias pequenas e médias empresas brasileiras estão envolvidas em projetos de transferência de tecnologia de ponta e/ou processos de fabricação, associados a treinamento e co-produção, configurando assim uma parceria de longo prazo, além do Programa F-X2. A FIESP, AIAB, ABIMDE e CECOMPI deram respostas positivas as propostas de cooperação.

FOCO NO COMAER/CTA

Com o propósito de garantir a aquisição pelo Brasil das tecnologias essenciais para o domínio de futuros desenvolvimentos de aeronaves de caça, o COMAER/CTA será – além da indústria brasileira – o receptor de todas as referidas tecnologias.

Com o propósito de reforçar o papel dedicado ao CTA e outras instituições do COMAER juntamente com a FAB, as seguintes tecnologias estarão sujeitas a acordos de cooperação específicos:

  • Engenharia de estrutura do avião;
  • Integração de oficina aeromecânica;
  • Desenvolvimento/melhoria do sistema de missão;
  • Tecnologia de baixa detectabilidade e sobrevivência;
  • Integração de motor;
  • Optrônica;
  • Ambiente de pilotagem: planejamento de missões e treinador de pilotos.

Aproveitando a experiência adquirida pela equipe RAFALE em outras áreas aeroespaciais e aeronáuticas, o CTA também tem a proposta de projetos de cooperação específicos em tecnologias sensíveis e promissoras como:

  • Programa do veiculo lançador de satélites VLS-1 (Pirotecnia Espacial);
  • Tecnologias de veículos aéreos não tripulados Battlelab;
  • Sistemas Micro Eletro-Mecânicos (MEMS);
  • Nanotecnologias;
  • Cooperação para o desenvolvimento de um motor turbojet para um veículo aéreo não tripulado.

rafale-03

FOCO NA EMBRAER

De acordo com sua posição de fabricante aeronáutica e integradora de sistemas, a EMBRAER terá total expertise e autonomia para liderar e realizar – em cooperação com a indústria aeronáutica brasileira – adaptações e aperfeiçoamentos futuros na aeronave RAFALE e seus sistemas. Isso levará a EMBRAER a adquirir capacidades e conhecimento—aprimorando o que já havia ganhado no programa AMX – para realizar, de modo autônomo no futuro, o projeto da próxima geração de caças brasileiros.

A EMBRAER tem a proposta de, também, desempenhar um papel chave na transferência da fabricação do RAFALE para o Brasil, a partir de peças estruturais essenciais da aeronave (ex. asa) até chegar a uma linha de montagem local para o RAFALE, iniciando o primeiro lote de aeronaves F-X2.

A parceria estratégica firmada entre a equipe RAFALE e a EMBRAER se estenderá a outros programas aeronáuticos, incluindo, por exemplo, a transferência de tecnologia no campo do domínio chave e altamente sensível dos Sistemas Digitais de Controle Voo (DFCS). É importante destacar que as tecnologias DFCS são dominadas por pouquíssimas empresas no mundo e desejadas por muitas.

rafale-11

FOCO EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

As principais tecnologias aeronáuticas também serão transferidas para outras empresas brasileiras, permitindo, em cooperação com a EMBRAER, o desenvolvimento local de funcionalidades operacionais para maiores adaptações e aperfeiçoamento da aeronave RAFALE ao longo de sua vida. Entre as empresas candidatas estão a AEROELETRÔNICA, ATECH, MECTRON e OMNISYS.

A indústria aeronáutica brasileira ganhará capacidades para fornecer suporte local à FAB em assistência técnica, inclusive na manutenção de elementos essenciais de sistemas e equipamentos da aeronave RAFALE: motor, aviônica, sensores, estrutura do avião. As empresas candidatas incluem AEROELETRÔNICA, FOCAL, MECTRON e OMNISYS.

Haverá aprimoramento da capacidade de fabricação aeronáutica do Brasil. Graças à transferência de tecnologia envolvendo processos tecnológicos de ponta, a indústria aeronáutica brasileira aumentará sua capacidade e competitividade para participar de grandes programas aeronáuticos do mercado mundial. Entre as empresas beneficiadas encontram-se a AÇOTÉCNICA, LATECOERE DO BRASIL, Grupo Empresarial HTA (ALLTEC, CAL COMPOENDE, ASTRA, GRAÚNA, STATUS USINAGEM) FRIULI, MULTIALLOY, OMNISYS, SOBRAER, VILLARES METAL.

Dentro e além do Programa F-X2, as novas tecnologias adquiridas proporcionarão a suas beneficiárias a chance de entrar em novos mercados e negócios, assim aumentando ou mantendo sua receita em larga escala.

FOCO NA COOPERAÇÃO COM UNIVERSIDADES

A equipe RAFALE atualmente coopera com mais de 100 universidades e centros de P&D no mundo todo. Ela fortalecerá seus elos com as universidades brasileiras e particularmente:

  • A cooperação com o ITA em áreas como nanotecnologia e MEMS com a participação de alunos de pós-doutorado;
  • A cooperação com o ITA para o desenvolvimento de motores turbojet para veículos aéreos não tripulados;
  • A pesquisa cooperativa com a Universidade Federal do Rio de Janeiro focando principalmente otimização não linear.

INDÚSTRIAS BRASILEIRAS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO RAFALE

AÇOTÉCNICA; AERNNOVA; AEROELETRÔNICA; ALLTEC; AMBRA SOLUTIONS; ASTRA; ATECH; AUTOMATA; CAL-COMPOENDE; CECOMPI; CONDOR S/A; CTA; EMBRAER; FIRST WAVE; FOCAL; FRIULI; GIOVANNI; GLOBO; GME AEROSPACE; GOODRICH DO BRASIL; GRANA; INBRA INDÚSTRIA QUÍMICA; ITA; LANMAR; LATECOERE DO BRASIL; MECTRON; MULTIALLOY; OMNISYS; POLARIS; SERCO; SOBRAER; STATUS USINAGEM; THYSSENKRUPP; TOYO MATIC; VEM; VILLARES METAL; WINNSTAL.

472
Deixe um comentário

avatar
472 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
71 Comment authors
Dassault promete produzir Rafale no Brasil a partir da sétima aeronaveBrasil é o primeiro comprador internacional do RafaleLeandro_O.cesarFrancisco AMX Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
MOsilva
Visitante
MOsilva

Uau!!! O pessoal está pegando pesado nesta reta final do FX-2. Na minha opinião, nada supera o desenvolvimento de novas tecnologias. E, neste aspecto, a proposta da Rafale parece ser (muito) mais interessante que a da Boeing (no meu ponto de vista, centrada no fornecimento de armamentos; será que para os EUA isto signifique “transferência de tecnologia”???).
Em setembro saberemos (tomara…).
SDS.

MOsilva
Visitante
MOsilva

Uau!!! O pessoal está pegando pesado nesta reta final do FX-2. Na minha opinião, nada supera o desenvolvimento de novas tecnologias. E, neste aspecto, a proposta da Rafale parece ser (muito) mais interessante que a da Boeing (no meu ponto de vista, centrada no fornecimento de armamentos; será que para os EUA isto signifique “transferência de tecnologia”???).
Em setembro saberemos (tomara…).
SDS.

Daniel Camilo
Visitante
Daniel Camilo

Meu favorito, desde sempre.
Tomara que leve. Adsumus!!!

Daniel Camilo
Visitante
Daniel Camilo

Meu favorito, desde sempre.
Tomara que leve. Adsumus!!!

JMRC
Visitante
JMRC

É uma chance única para o Brasil. Espero que não percamos esta oportunidade.
Quero ver a Embraer pegar essa tecnologia e fabricar nosso próprio caça dentro de alguns anos.

JMRC
Visitante
JMRC

É uma chance única para o Brasil. Espero que não percamos esta oportunidade.
Quero ver a Embraer pegar essa tecnologia e fabricar nosso próprio caça dentro de alguns anos.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhores,

entre as propostas dos USA e a francesa apresentada ao publico até agora, a francesa é indiscutivelmente a mais abrangente e concisa, indo claramente aos interesses pregados pelo Ministério da Defesa.

Vamos aguardar a sueca agora…

Grato.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhores,

entre as propostas dos USA e a francesa apresentada ao publico até agora, a francesa é indiscutivelmente a mais abrangente e concisa, indo claramente aos interesses pregados pelo Ministério da Defesa.

Vamos aguardar a sueca agora…

Grato.

JMRC
Visitante
JMRC

COMANDANTE MELK;

O problema e que eu to aguardando desde o FX (1). Não vejo a hora dessa novala acabar….

JMRC
Visitante
JMRC

COMANDANTE MELK;

O problema e que eu to aguardando desde o FX (1). Não vejo a hora dessa novala acabar….

JMRC
Visitante
JMRC

novela*

JMRC
Visitante
JMRC

novela*

Rinaldo
Visitante
Rinaldo

Ótimo, espero que vença, americanos n são confiáveis.

Rinaldo
Visitante
Rinaldo

Ótimo, espero que vença, americanos n são confiáveis.

Jony Costa
Visitante
Jony Costa

ALguns pontos iniciais: A Proposta francesa é bastante abrangente! Oferece áreas que claramente ainda não dominamos! – mas por ser ampla também torna-se mais emblemática! Será que eles vão cumprir tudo o que tem na proposta? – a que custo final ficaria a proposta? muito maior que a sueca e americana? – se eles vencerem o contrato terá que ser bem amarrado e as cláusulas devem conter multas e rescisões caso não se cumpra o prometido e em prazo estabelecido! – e por último, para nós que não estamos acostumados com compras novas deste calibre parece ser muita contrapartida para… Read more »

Jony Costa
Visitante
Jony Costa

ALguns pontos iniciais: A Proposta francesa é bastante abrangente! Oferece áreas que claramente ainda não dominamos! – mas por ser ampla também torna-se mais emblemática! Será que eles vão cumprir tudo o que tem na proposta? – a que custo final ficaria a proposta? muito maior que a sueca e americana? – se eles vencerem o contrato terá que ser bem amarrado e as cláusulas devem conter multas e rescisões caso não se cumpra o prometido e em prazo estabelecido! – e por último, para nós que não estamos acostumados com compras novas deste calibre parece ser muita contrapartida para… Read more »

Bronco1
Visitante
Bronco1

Se a intenção da FAB é aprender com o processo e admirir, além da plataforma, conhecimento em tecnologias críticas para se preparar de fato para construir no futuro um caça de 5° geração, isso sim é uma proposta interessante.

Bronco1
Visitante
Bronco1

Se a intenção da FAB é aprender com o processo e admirir, além da plataforma, conhecimento em tecnologias críticas para se preparar de fato para construir no futuro um caça de 5° geração, isso sim é uma proposta interessante.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhor JMRC em 08 ago, 2009 às 13:49,

“todos´´ nós estamos a “muito´´ esperando o final deste folhetim em que se transformou o FX, mas, os suecos terão que se “mexer´´ e tambem “apresentar´´ os esclarecimentos a respeito da sua proposta ao FX a opinião pública…

Portanto, exercitemos um pouco mais a nossa paciência…

Grato.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhor JMRC em 08 ago, 2009 às 13:49,

“todos´´ nós estamos a “muito´´ esperando o final deste folhetim em que se transformou o FX, mas, os suecos terão que se “mexer´´ e tambem “apresentar´´ os esclarecimentos a respeito da sua proposta ao FX a opinião pública…

Portanto, exercitemos um pouco mais a nossa paciência…

Grato.

Sopa
Visitante
Sopa

THYSSENKRUPP …..Isso é empresa Brasileira ???

Att.

Sopa
Visitante
Sopa

THYSSENKRUPP …..Isso é empresa Brasileira ???

Att.

sonic wings
Visitante
sonic wings

Nossa! O negócio tá pegando fogo!

E vamu que vamu!

Abs

sonic wings
Visitante
sonic wings

Nossa! O negócio tá pegando fogo!

E vamu que vamu!

Abs

sonic wings
Visitante
sonic wings

Por isso o povo adiou a entrega do relatório, os gringos tão entregando a chafe do cofre no desespero.

Agora vence quem a EMBRAER indicar, podem ter certeza.

Abs

sonic wings
Visitante
sonic wings

Por isso o povo adiou a entrega do relatório, os gringos tão entregando a chafe do cofre no desespero.

Agora vence quem a EMBRAER indicar, podem ter certeza.

Abs

Leandro_O.
Visitante
Leandro_O.

Espero que os Franceses estejam sendo sinceros a respeito da “TT”.
Isso parece ser bom de mais pra ser verdade.TOMARA QUE SIM!!!

O Brasil ñ pode desperdiçar a oportunidade que a França esta oferecendo!

Leandro_O.
Visitante
Leandro_O.

Espero que os Franceses estejam sendo sinceros a respeito da “TT”.
Isso parece ser bom de mais pra ser verdade.TOMARA QUE SIM!!!

O Brasil ñ pode desperdiçar a oportunidade que a França esta oferecendo!

gustavo
Visitante
gustavo

o unico problema do rafale é ser mega, hiper, super caro.

tirando isso vale a pena sim!

gustavo
Visitante
gustavo

o unico problema do rafale é ser mega, hiper, super caro.

tirando isso vale a pena sim!

konner
Visitante
konner

… o MDF está certo .

konner
Visitante
konner

… o MDF está certo .

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Está ai o que a FAB sempre desejou e que se não existir infiltração lobista americana nos dará a melhor palataforma de combate entre os três analisados. Olhem o cockpit da máquina, só ai já mata a pau qualquer um dos outros dois. É um vetor atual com o que existe de melhor da industria aeroespacial francesa. O único que poderia contrapo-lo no FX2 seria o F35. Qualquer resultado que não nos leve ao Rafale, será um erro. O pacote de contrapartes do Governo Francês é sem igual. Cabe a FAB e ao MD fazê-lo concretizar. Esqueçam o briqeudinho Gripen… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Está ai o que a FAB sempre desejou e que se não existir infiltração lobista americana nos dará a melhor palataforma de combate entre os três analisados. Olhem o cockpit da máquina, só ai já mata a pau qualquer um dos outros dois. É um vetor atual com o que existe de melhor da industria aeroespacial francesa. O único que poderia contrapo-lo no FX2 seria o F35. Qualquer resultado que não nos leve ao Rafale, será um erro. O pacote de contrapartes do Governo Francês é sem igual. Cabe a FAB e ao MD fazê-lo concretizar. Esqueçam o briqeudinho Gripen… Read more »

RenanZ
Visitante
RenanZ

Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Sei não hein
Lembrem-se:

“Quando a esmola é grande, até o Santo desconfia”

RenanZ
Visitante
RenanZ

Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Sei não hein
Lembrem-se:

“Quando a esmola é grande, até o Santo desconfia”

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

O Rafale caro, o que todos acham da proposta da Boeing pelo minguados F18E/F e algum AIM120C e AIM9M?
7 bi é pouco?

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

O Rafale caro, o que todos acham da proposta da Boeing pelo minguados F18E/F e algum AIM120C e AIM9M?
7 bi é pouco?

Jc
Visitante
Jc

Os detalhes de transferencia tecnologica americana nao foram detalhados assim. Antes de emitir julgamento, seria bom ter acesso ao deles tb.
Quanto aos misseis americanos, acho que quem pediu estes numeros foi a FAB mesmo…

Jc
Visitante
Jc

Os detalhes de transferencia tecnologica americana nao foram detalhados assim. Antes de emitir julgamento, seria bom ter acesso ao deles tb.
Quanto aos misseis americanos, acho que quem pediu estes numeros foi a FAB mesmo…

barbosa
Visitante
barbosa

a proposta do fx-2 é a transferencia de tecnologia,eu na minha humilde opinião,nao sei analisar qual seria a melhor proposta,porem nós temos homens capacitados para analisar proposta por proposta,eles estao pensando na tranferencia de tecnologia ,mais estão pensando tambem em um parceiro para o futuro,tudo isso está sendo levado em conta.
aliás eu acho muito provável que a proposta sueca seja apresentada ao público,pq como o MOsilva disse:…O pessoal está pegando pesado nesta reta final do FX-2…
para terminar gostaria de parabenizar o poder aéreo por estar sempre combrindo sobre o fx-2.

barbosa
Visitante
barbosa

a proposta do fx-2 é a transferencia de tecnologia,eu na minha humilde opinião,nao sei analisar qual seria a melhor proposta,porem nós temos homens capacitados para analisar proposta por proposta,eles estao pensando na tranferencia de tecnologia ,mais estão pensando tambem em um parceiro para o futuro,tudo isso está sendo levado em conta.
aliás eu acho muito provável que a proposta sueca seja apresentada ao público,pq como o MOsilva disse:…O pessoal está pegando pesado nesta reta final do FX-2…
para terminar gostaria de parabenizar o poder aéreo por estar sempre combrindo sobre o fx-2.

Gunter
Visitante
Gunter

Nessa ultima fase, sempre considerei o Rafale a melhor opção, mas diante deste detalhamento da proposta, não vejo alternativa melhor para a FAB. Teremos acesso a tecnologias muito sensíveis, e importante para o desenvolvimento do país em varias áreas. Valerá apena “pagar o preço político” pelo descarte do Super Hornet. Qto ao Gripen NG, na minha opinião seria um grande erro sua escolha. Caça Monoturbina, ainda uma proposta, com muita coisa a fazer e testar. e qto ao suposto preço menor, isso pra mim é “balela”. Ainda corremos o risco de sermos o unico operador no mundo, imaginem o preço… Read more »

Gunter
Visitante
Gunter

Nessa ultima fase, sempre considerei o Rafale a melhor opção, mas diante deste detalhamento da proposta, não vejo alternativa melhor para a FAB. Teremos acesso a tecnologias muito sensíveis, e importante para o desenvolvimento do país em varias áreas. Valerá apena “pagar o preço político” pelo descarte do Super Hornet. Qto ao Gripen NG, na minha opinião seria um grande erro sua escolha. Caça Monoturbina, ainda uma proposta, com muita coisa a fazer e testar. e qto ao suposto preço menor, isso pra mim é “balela”. Ainda corremos o risco de sermos o unico operador no mundo, imaginem o preço… Read more »

Patriota
Visitante
Patriota

Estamos esperando o que?
Vamo fechar logo este contrato com os franceses !

Depois dessa os suecos dançaram , uma vez que estes não tem dominio
sobre muitas tecnologias que a França oferece, o Gripen NG não existe ainda e mesmo em projeto ainda inclui muitos componentes
de fabrico americano e britânico .
Os americanos estão oferecendo um projeto antigo e com restrições
com relação a transferencia de tecnologia , isto sem falar que o
F-18 é inferior em muitos pontos ao Rafale.

Chega de demora o Rafale é o melhor para o Brasil

Patriota
Visitante
Patriota

Estamos esperando o que?
Vamo fechar logo este contrato com os franceses !

Depois dessa os suecos dançaram , uma vez que estes não tem dominio
sobre muitas tecnologias que a França oferece, o Gripen NG não existe ainda e mesmo em projeto ainda inclui muitos componentes
de fabrico americano e britânico .
Os americanos estão oferecendo um projeto antigo e com restrições
com relação a transferencia de tecnologia , isto sem falar que o
F-18 é inferior em muitos pontos ao Rafale.

Chega de demora o Rafale é o melhor para o Brasil

Igor
Visitante
Igor

Esse promete o céu e o mundo. Acho que independente do vencedor o valor será de 8 bilhões pelo menos. Esses valores de 2,2 bi, 4 bi são irreais.

Igor
Visitante
Igor

Esse promete o céu e o mundo. Acho que independente do vencedor o valor será de 8 bilhões pelo menos. Esses valores de 2,2 bi, 4 bi são irreais.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Segundo o Michael Coggins da Boeing, não fazia parte da proposta para a FAB os armamentos AR-AR, pois segundo ele o Brasil desejaria integrar suas próprias armas. É muito provável que esta consulta ao Congresso Americano, seja somente o protocolo e que estes armamentos nunca sejam liberados. O pessoal do Pentágono simplesmente optou por aumentar a lista colocando-a em seu patamar maior possível. Isso é uma compra de prateleira. Como a que eles fazem com Jordânia, Egito, Coréia do Sul, Arábia Saudita. Não existe novidade nisso. Eles não sabem fazer transferência de Tecnologia. Não faz parte da doutrina americana, ensinar… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Segundo o Michael Coggins da Boeing, não fazia parte da proposta para a FAB os armamentos AR-AR, pois segundo ele o Brasil desejaria integrar suas próprias armas. É muito provável que esta consulta ao Congresso Americano, seja somente o protocolo e que estes armamentos nunca sejam liberados. O pessoal do Pentágono simplesmente optou por aumentar a lista colocando-a em seu patamar maior possível. Isso é uma compra de prateleira. Como a que eles fazem com Jordânia, Egito, Coréia do Sul, Arábia Saudita. Não existe novidade nisso. Eles não sabem fazer transferência de Tecnologia. Não faz parte da doutrina americana, ensinar… Read more »