quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

Array

RAF comemora 50.000 horas de voo de seus C-17

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

c17-raf-lanca-flares-foto-raf

Esta quarta-feira, 29 de Abril, foi um importante marco para os C-17 Globemaster III da RAF: a frota composta por seis unidades desta aeronave de transporte estratégico ultrapassou as 50.000 horas de voo. Para marcar a data, a RAF convidou diversos representantes da mídia especializada para participar de uma surtida de treinamento do esquadrão que a opera: o 99 Squadron baseado em Brize Norton, Oxfordshire.

A marca de 50.000 horas de voo é especialmente significativa quando se leva em consideração que a primeira aeronave da frota foi recebida em maio de 2001. Em apoio a operações das forças armadas do Reino Unido ao redor do mundo, notadamente no Iraque e Afeganistão, os Globemaster III da RAF transportaram aproximadamente 4300 veículos, desde viaturas blindadas até carros de bombeiros, mais de 100 milhões de toneladas de carga e também mais de 1000 helicópteros.

c17-raf-trem baixo-foto-raf

Um pouco sobre os C-17A Globemaster III da RAF:

Equipados com quatro Turbofans  Pratt &Whitney F117- PW-100, com 40.400 libras de empuxo cada, os C-17 têm velocidade máxima de 550 nós e teto de voo de 45.000 pés. Um aspecto curioso para uma aeronave desse porte é que a envergadura e o comprimento são praticamente iguais:  52 e 53 metros, respectivamente.

Quanto à capacidade de carga, os Globemaster III podem transportar mais de 45 toneladas a distâncias superiores a 4.500 milhas náuticas, cruzando acima de 30.000 pés. O volume da cabine, combinado à elevada capacidade de carga, permite que sejam embarcadas até três viaturas blindadas Warrior (veja foto abaixo) ou 13 viaturas Land Rover. Mudando de veículos terrestres para helicópteros, o C-17 pode transportar um Chinook ou três Apaches.  Também pode ser configurado para evacuação aeromédica.

c17-raf-descarrega-veiculo-warrior-foto-raf

Capazes de realizar aproximações em ângulos bastante pronunciados a velocidades relativamente baixas, os C-17 podem operar em pistas de aproximadamente 1000 metros de extensão por 30 metros de largura (levando-se em consideração, nesse caso, a distância entre os dois conjuntos do trem de pouso principal, não a envergadura).

Os motores Pratt & Whitney das aeronaves revertem totalmente o empuxo, proporcionando grande capacidade de manobra no solo. E, graças à grande automação dos sistemas de voo e de carga, a tripulação é composta por apenas três militares (sendo dois pilotos). A necessidade de suporte terrestre é mínima: no caso de nenhum suporte estar disponível, pode ser realizado o “combat offload”, em que os pallets são descidos sucessivamente e de forma rápida pela rampa, diretamente na pista de táxi ou no pátio.

c-17-raf-em-voo-foto-raf

Fonte e fotos: RAF

- Advertisement -

18 Comments

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Tadeu

Este avião é espetacular!!! Vcs viram as três vistas do C-390, parece um mini-C-17, o estabilizador vertical é muito parecido.

marcelo

a FAB poderia comprar pelo menos uns 3 c-17 e uns 3 b-52…..seria uma forca de respeito

Zero Uno

Acho que andei lendo não sei aonde que a FAB pretende comprar pelo menos 4 aviões do porte do C-17. Se isso for ou se tornar realidade seria uma boa. Afinal, a maioria de nossos blindados encontra-se na região sul do país. Precisamos de aviões deste porte assim como precisamos de helicópteros pesados para operações na amazônia. A FAB também pretenderia comprar 4 helis deste porte…

Tiago Jeronimo

Quem me dera 4 C-17 e 2 C-5 na FAB…

Sonhar não custa nada…

Marcelo Tadeu

Pessoal, a operação e a manutenção de um B-52 é muito cara e o Brasil não precisa de um bombardeiro deste porte, o A-1 é o caça-bombardeiro estratégico da FAB. É verdade que a FAB procura um cargueiro de grande porte, mas eu acho que está muito mais para uns 4 C-17 do que um C-5. Pode até ser um futuro A-400M. Zero uno, o motivo para que os Carros de Combate estejam no sul é porque lá se encontra o Teatro de Operação específico para este tipo de veículo, os pampas, assim como o Planalto tb . Na Amazônia… Read more »

TAER

Tb cheguei a ler que a Força aerea compraria 4 (quatro) C-17! Seria mt bom para aviação de transporte da FAB, um salto e tanto!

Sds.

Danilo

Sim o Boeing C-17 Globemaster é uma aeronave fantástica tanto pelo design quando pelo desempenho. Li na revista Flap Internacional sobre o Farnborough 2000 no qual um C-17 estava presente e imagina: arrancava apláusos por suas rápidas decolagens (ocupando pouco espaço de pista) e pousos muito curtos.

[…] RAF comemora 50.000 horas de voo de seus C-17 […]

[…] RAF comemora 50.000 horas de voo de seus C-17 […]

Marcelo Tadeu

Pessoal, a operação e a manutenção de um B-52 é muito cara e o Brasil não precisa de um bombardeiro deste porte, o A-1 é o caça-bombardeiro estratégico da FAB. É verdade que a FAB procura um cargueiro de grande porte, mas eu acho que está muito mais para uns 4 C-17 do que um C-5. Pode até ser um futuro A-400M. Zero uno, o motivo para que os Carros de Combate estejam no sul é porque lá se encontra o Teatro de Operação específico para este tipo de veículo, os pampas, assim como o Planalto tb . Na Amazônia… Read more »

Marcelo Tadeu

Este avião é espetacular!!! Vcs viram as três vistas do C-390, parece um mini-C-17, o estabilizador vertical é muito parecido.

marcelo

a FAB poderia comprar pelo menos uns 3 c-17 e uns 3 b-52…..seria uma forca de respeito

Zero Uno

Acho que andei lendo não sei aonde que a FAB pretende comprar pelo menos 4 aviões do porte do C-17. Se isso for ou se tornar realidade seria uma boa. Afinal, a maioria de nossos blindados encontra-se na região sul do país. Precisamos de aviões deste porte assim como precisamos de helicópteros pesados para operações na amazônia. A FAB também pretenderia comprar 4 helis deste porte…

Tiago Jeronimo

Quem me dera 4 C-17 e 2 C-5 na FAB…

Sonhar não custa nada…

TAER

Tb cheguei a ler que a Força aerea compraria 4 (quatro) C-17! Seria mt bom para aviação de transporte da FAB, um salto e tanto!

Sds.

Danilo

Sim o Boeing C-17 Globemaster é uma aeronave fantástica tanto pelo design quando pelo desempenho. Li na revista Flap Internacional sobre o Farnborough 2000 no qual um C-17 estava presente e imagina: arrancava apláusos por suas rápidas decolagens (ocupando pouco espaço de pista) e pousos muito curtos.

[…] RAF comemora 50.000 horas de voo de seus C-17 […]

[…] RAF comemora 50.000 horas de voo de seus C-17 […]

Reportagens especiais

Momentos da história do AMX nos anos 80 em notícias do Estadão

Pesquisando no arquivo do Jornal O Estado de São Paulo, encontramos algumas notícias sobre o avião de ataque ítalo-brasileiro...
- Advertisement -
- Advertisement -