sábado, abril 17, 2021

Gripen para o Brasil

Proposta da Boeing tem apoio da US Navy

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

f-18e

A Boeing, com o seu Super Hornet, entregou sua proposta na última segunda-feira como as outras duas concorrentes. É interessante notar o apoio explícito da US Navy nesta venda. A nota oficial da empresa, disponível no site do fabricante, cita categoricamente este apoio.

“Estamos felizes por oferecer à Força Aérea Brasileira a capacidade avançada de combate que o Super Hornet Block II é capaz de entregar”, disse Bob Gower, vice presidente dos Programas F/A-18 e EA-18, da divisão Programs for Global Strike Systems, da Boeing Integrated Defense Systems. “Nós acreditamos que esta proposta vai ao encontro das necessidades operacionais da Força Aérea Brasileira, além de refletir a decisão do Governo Americano de compartilhar a tecnologia do Super Hornet”, disse.

“A Boeing está buscando a oportunidade de estabelecer parcerias de longo prazo com a FAB, a indústria brasileira e com o Governo do Brasil”, acrescentou Gower.

O Super Hornet, forte em desempenho e tecnologia, é o mais avançado caça multitarefa em produção na atualidade – com o desempenho recorde de mais de 500.000 horas de voo. É operado pela Marinha Americana (U.S. Navy) e está sendo construído para a Real Força Aérea Australiana (RAAF). O Programa Super Hornet tem continuado a acrescentar capacidade à aeronave, ao mesmo tempo em que reduz custos em seu ciclo de vida. Além disso, o Super Hornet é o primeiro caça a incorporar as características de próxima geração (next-generation), incluindo o radar da Raytheon, APG-79 Active Electronically Scanned Array (AESA), o qual o Governo Americano liberou para o Brasil, como parte da oferta do Super Hornet.

A Boeing já entregou mais de 380 unidades do Super Hornet à Marinha Americana (U.S. Navy), todos dentro do prazo estabelecido para produção, ou até mesmo antes dele. A Austrália está buscando fortalecer sua frota de F/A-18 Hornets com novos Super Hornets. A Boeing está em conversação com diversos clientes internacionais dado a busca e interesse pelo Super Hornet.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago Jeronimo

Será que no caso fo F/A-18E/F ganhar teriamos a possibilidade de contar também com o EA-18 Growler num futuro próximo?

trackback

[…] « Proposta da Boeing tem forte apoio da USN […]

João-Curitiba

A nota tem um blá blá blá de quem quer convencer a opinião pública, pois para a FAB estes argumentos não carecem.

Fábio Max

Se a USNavy entrou na parada, a Boeing ganha um aliado de peso. A USNavy pode oferecer tecnologia na área naval, aviões da sua reserva e até navios nas trocas de off set.

Da Silva

O SH é sem dúvida um ótimo avião, ele só tem um defeito, o de ser norte-americano.
Prefiro o Rafale, um caça moderno com capacidades excepicionais, e ponta de lança da defesa aérea de seu país de origem.

Abraço,

Da Silva.

Pedro

Se a Dassault não entregou a proposta, então não vai mais participar.
Mas é melhor esperar um pronunciamento oficial para saber se ela entregou ou não…
Gripen NG e F18 E com apoio da USAF…é, a coisa pendeu de vez pros EUA.

kaleu

De todo esse blá, blá, blá… o que tem de importante nessa nota é:

“a decisão do Governo Americano de compartilhar a tecnologia do Super Hornet”

Se isso for realmente verdade, e, é facil saber, basta ter acesso ao RFP, então a Boeing tem grande chance de levar… se for só conversa fiada vai dar o Gripen NG… Rafale tá fora… preço proibitivo e não tem pedidos nem do Gov. Francês… tbm é só uma promessa (o F-3)… ademais não é saudável dpender de um único fornecedor em nossa área de defesa…

É o que eu penso

abraços
Kaleu

Erich Hartmann

Na minha modesta opinião é um “bom mal sinal” desse apoio da USN,pois caso o projeto FX2 seja algo que venha a equipar em paralelo a MB seria em tese muito interessante essa “parceria”,no entanto como muitos tem exposto o SH/F/A/18 parece algo que não tem longevidade superior(sobretudo se comparado ao F35) aos seus concorrentes Rafale F3 e Gripen NG+(+ no sentido de este evoluir para algo bem além deste).

Edmar

Caros Amigos.: Será que vai dar o “Saab Gripen NG” ? Lembresse que o “Boing F-18 S H” é um avião que tem a manutenção um pouco mais cara e sua hora voo é a mais cara dos concorrentes. Então fica essa questão? Nós somos um país de terceiro mundo e temos que ter poucos gastos, então o “Dassault Rafale” parece que ficou de fora, o ” F-18 S H” tem a hora voo bem cara, e o que acontece… O “Gripen NG” fica como o mais econômico, com a manutenção mais barata, e a amizade do governo Brasileiro com… Read more »

Walter

Só um detalhe, a nota não cita categoricamente o apoio da US Navy, a nota cita que a US Návy é operadora do avião e está sendo construído para a Australia, também cita que os caças estão sendo entregues à US Navy dentro ou antes do prazo. Isso não tem nada a ver com apoio explícito.

Edmar

Será que vai dar “Gripen NG”?

Ótima tecnologia, bom desempenho, baixo custo operacional e transferencia de tecnologia,… além de possivelmente Brasil e Suécia futuramente desenvolverem um caça de 5 Geração…

É de se pensar…

O que você acha Fred?

Douglas

No site da Boing há citação expressa de que a proposta foi endossada pela US Navy.

Storm

O que tá mais estranho nisso tudo é a Dassault, não ter se pronunciado, será mesmo que o Rafale já era???

Independente do escolhido , não concordo com os que dizem que o F-18 SH esteja no final do seu programa, lembrem-se que o F-35 ainda não esta operacional e enfreta problemas, as rescentes novas encomendas da USNAVY e também a versão EA-18, garantem a fabricação e operação deste avião ainda por no minimo 20/25 anos …

Fábio Max

Segundo o que andei lendo, o F18 terá novas encomentas pela USAF e pena USNavy, vez quye haverá um “gap” entre o fim de vida útil dos atuais aviões destas forças, e a entrada em serviço do F35.

O F18SH, pelo menos sob a ótica doi noticiário, está muito forte.

JACUBÃO

USAF e USNAVY Fábio?
Não seria só USNAVY?

Dalton

Jacubao…

provavelmente ele quis escrever RAAF a real força aerea australiana que encomendou 24 aeronaves.

abraços

Luiz Maia

Penso que o FX pende mais para o Super Hornet. O telefonema do presidente Obama a Lula convidando-o para uma visita, reforça a impressão do peso que a proposta da Boeing tem. Sem contar que o próprio comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, é favorável ao Super Hornet. O que seria uma pena, pois o Gripen me parece mais adequado às nossas condições economico-financeiras e estruturais. Além das parcerias já existentes com os suecos, não ficaríamos dependentes da aprovação do Congresso norte-americano para a utilização de armamento.

Valtinho

Eles liberaram o AESA, isso é muito bom!!!

Mirage

Alguem sabe dizer a autonomia desse avião com esses 5 tanques da foto???

Blackace

A MB tinha que entrar nessa…….do Super Hornet. Esse avião é NAVAL, que vergonha ver a força aérea operar um meio naval e a MB de A-4 geriátrico.

Blackace

Vai ser a maior humilhação para os pilotos da MB, tendo sido treinados na U.S Navy, ver a FAB operar uma aeronave que, sem dúvida, seria o seu sonho de consumo.

Wolfpack

E o sonhado projeto de um vetor de 5a geração. A Boeing dará suporte?

Fábio Max

Não, é USAF mesmo.

Sabe-se que o alto comando daquela força tenciona substituir lotes de f-16 por uma aeronave mais robusta como o F-18, já preparando terreno para o f-35. Pode ser só especulação, talvez até para acelerar o programa F-35, mas é o que andei lendo na internet.

Mas como sempre, por não ser especialista na área, nem em inglês, posso estar enganado.

Dalton

Mirage…

posso estar enganado, mas o aviao da foto está a meu ver fazendo o papel de aviao tanque.
Os vikings ultimamente vinham fazendo este papel, mas como foram desativados, os SH ocuparam o lugar deles.

abraços

Dalton

Fabio!

Seá que vc consegue postar o artigo que vc leu? Ajudo a traduzir.

Dei uma pesquisada rapida no GOOGLE e nao encontrei nada referente a um interesse da USAF de adquirir o SH.

abraços

JACUBÃO

O MD tem que exigir como compensação – caso o SH ganhe o FX-2 – uns 20 F/A-18C para a MB operar como caça de defesa da frota e o AF-1M ficaria como aeronave de ataque/tanque para o velho OPALÃO continuar a impor algum respeito (que hoje não tem).

evandro

Escrevo abaixo parte do texto escrito na Revista Força Aérea Ano 13 n° 53. Observações Finais sobre o F18-E/F Super Hornet. “Em arena de combate com baixas velocidades, equipado com mísseis all-aspect (AIM 9X) e com o JHMCS (capacete deignador de alvos), aliados a excepcional manobrabilidade, o F/A-18E/F será um opnonente difícil de ser abatido. Com as potencialidades anunciadas do radar AN/APG-79, a elevada capacidade de carregamento de armamento stand-off (pode ser configurado com 14 mísseis, sendo 12 BVR), com a integrada e atualizada suíte de equipamentos de guerra eletrônica e reduzida RCS, O super Hornet é um vetor com… Read more »

Francisco AMX

Evandro, desculpe, mas a revista Força Aérea, da qual sou leitor tb, se equivocou quanto a monobrabilidade o SH, vai contra tudo que li, em diversos artigos, diversas publicações! o SH é menos manobrável que seu antecessor o Hornet, que já não era equiparável ao F-16…. então esta de manobrabilidade “excepcional”, só pode ser pq ele é “deficiente”! :/ …..

Francisco AMX

F-18 na USAF??? pq, se eles podem comprar os F-15E novos, ou os F-16B60 ao qual são usuários a mais de 25/30 anos por um avião que eles nunca operaram???? e totalmente desqualificado na doutrina High-Low da USAF.

Rinaldo

O caça Françes é uma otima opcção, considerando que a o nossa maior ameaça seria o USA com sua quarta frota, os meios atuais serviriam apenas para nos defender desses paisses sul-americanos(apenas defesa).
A tb o fator transferencia de tecnologia em jogo, tb gosto do Gripen NG mais ele leva equipamento norte americano.

PS:O brasil deveria sim era financias seus cientitas e engenheiros para produzir os seu meios.

Tiago Jeronimo

Será que no caso fo F/A-18E/F ganhar teriamos a possibilidade de contar também com o EA-18 Growler num futuro próximo?

trackback

[…] « Proposta da Boeing tem forte apoio da USN […]

João-Curitiba

A nota tem um blá blá blá de quem quer convencer a opinião pública, pois para a FAB estes argumentos não carecem.

Fábio Max

Se a USNavy entrou na parada, a Boeing ganha um aliado de peso. A USNavy pode oferecer tecnologia na área naval, aviões da sua reserva e até navios nas trocas de off set.

Da Silva

O SH é sem dúvida um ótimo avião, ele só tem um defeito, o de ser norte-americano.
Prefiro o Rafale, um caça moderno com capacidades excepicionais, e ponta de lança da defesa aérea de seu país de origem.

Abraço,

Da Silva.

Pedro

Se a Dassault não entregou a proposta, então não vai mais participar.
Mas é melhor esperar um pronunciamento oficial para saber se ela entregou ou não…
Gripen NG e F18 E com apoio da USAF…é, a coisa pendeu de vez pros EUA.

kaleu

De todo esse blá, blá, blá… o que tem de importante nessa nota é:

“a decisão do Governo Americano de compartilhar a tecnologia do Super Hornet”

Se isso for realmente verdade, e, é facil saber, basta ter acesso ao RFP, então a Boeing tem grande chance de levar… se for só conversa fiada vai dar o Gripen NG… Rafale tá fora… preço proibitivo e não tem pedidos nem do Gov. Francês… tbm é só uma promessa (o F-3)… ademais não é saudável dpender de um único fornecedor em nossa área de defesa…

É o que eu penso

abraços
Kaleu

Erich Hartmann

Na minha modesta opinião é um “bom mal sinal” desse apoio da USN,pois caso o projeto FX2 seja algo que venha a equipar em paralelo a MB seria em tese muito interessante essa “parceria”,no entanto como muitos tem exposto o SH/F/A/18 parece algo que não tem longevidade superior(sobretudo se comparado ao F35) aos seus concorrentes Rafale F3 e Gripen NG+(+ no sentido de este evoluir para algo bem além deste).

Edmar

Caros Amigos.: Será que vai dar o “Saab Gripen NG” ? Lembresse que o “Boing F-18 S H” é um avião que tem a manutenção um pouco mais cara e sua hora voo é a mais cara dos concorrentes. Então fica essa questão? Nós somos um país de terceiro mundo e temos que ter poucos gastos, então o “Dassault Rafale” parece que ficou de fora, o ” F-18 S H” tem a hora voo bem cara, e o que acontece… O “Gripen NG” fica como o mais econômico, com a manutenção mais barata, e a amizade do governo Brasileiro com… Read more »

Walter

Só um detalhe, a nota não cita categoricamente o apoio da US Navy, a nota cita que a US Návy é operadora do avião e está sendo construído para a Australia, também cita que os caças estão sendo entregues à US Navy dentro ou antes do prazo. Isso não tem nada a ver com apoio explícito.

Edmar

Será que vai dar “Gripen NG”?

Ótima tecnologia, bom desempenho, baixo custo operacional e transferencia de tecnologia,… além de possivelmente Brasil e Suécia futuramente desenvolverem um caça de 5 Geração…

É de se pensar…

O que você acha Fred?

Douglas

No site da Boing há citação expressa de que a proposta foi endossada pela US Navy.

Storm

O que tá mais estranho nisso tudo é a Dassault, não ter se pronunciado, será mesmo que o Rafale já era???

Independente do escolhido , não concordo com os que dizem que o F-18 SH esteja no final do seu programa, lembrem-se que o F-35 ainda não esta operacional e enfreta problemas, as rescentes novas encomendas da USNAVY e também a versão EA-18, garantem a fabricação e operação deste avião ainda por no minimo 20/25 anos …

Fábio Max

Segundo o que andei lendo, o F18 terá novas encomentas pela USAF e pena USNavy, vez quye haverá um “gap” entre o fim de vida útil dos atuais aviões destas forças, e a entrada em serviço do F35.

O F18SH, pelo menos sob a ótica doi noticiário, está muito forte.

JACUBÃO

USAF e USNAVY Fábio?
Não seria só USNAVY?

Dalton

Jacubao…

provavelmente ele quis escrever RAAF a real força aerea australiana que encomendou 24 aeronaves.

abraços

Luiz Maia

Penso que o FX pende mais para o Super Hornet. O telefonema do presidente Obama a Lula convidando-o para uma visita, reforça a impressão do peso que a proposta da Boeing tem. Sem contar que o próprio comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, é favorável ao Super Hornet. O que seria uma pena, pois o Gripen me parece mais adequado às nossas condições economico-financeiras e estruturais. Além das parcerias já existentes com os suecos, não ficaríamos dependentes da aprovação do Congresso norte-americano para a utilização de armamento.

Valtinho

Eles liberaram o AESA, isso é muito bom!!!

Mirage

Alguem sabe dizer a autonomia desse avião com esses 5 tanques da foto???

Blackace

A MB tinha que entrar nessa…….do Super Hornet. Esse avião é NAVAL, que vergonha ver a força aérea operar um meio naval e a MB de A-4 geriátrico.

Combates Aéreos

Combate aéreo Índia-Paquistão: um relato minuto a minuto da batalha aérea de Abhinandan

As evoluções da manhã de 27 de fevereiro duraram 16 minutos, desde o momento em que os jatos paquistaneses...
- Advertisement -
- Advertisement -