domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

F-22 para o Japão: o vai e vem das notícias

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

f-22-vai-foto-usaf

Agora a notícia vem do Jane’s Information Group: o Ministério da Defesa japonês teria desmentido recentes reportagens da mídia japonesa de que estaria abandonando suas intenções de adquirir o Raptor, dentro do programa FX da JASDF (Japan Air Self-Defense Force).

f-22-vem-foto-usaf

Uma fonte dentro do Ministério teria revelado que não houve mudança na política anterior, de continuar buscando acesso a informações sobre o F-22, para se assegurar de sua perfomance antes de selecionar o novo caça que deverá substituir aeronaves mais antigas, notadamente os F-4EJ. A lista completa de postulantes à vaga, além do F-22, incluiria (segundo o Jane’s)  Dassault Rafale, Eurofighter Typhoon, os Boeing F-18 E/F e F-15, além do Lockheed Martin F-35.

Que caça deverá pousar definitivamente no F-X japonês depois desse vai e vem? Afinal, uma coisa que não deve ter mudado é a pressa da JASDF em resolver isso de uma vez… Continuaremos mantendo os leitores do Blog do Poder Aéreo informados sobre os próximos lances!

Fonte: Jane’s      Fotos: USAF

Nota complementar: ainda sobre o F-22, a Pratt & Whitney  noticiou em 5 de janeiro de 2008 o recebimento de um contrato de 7 milhões de dólares da USAF relacionado à aquisição de material para produção de oito motores F119 adicionais (turbinas utilizadas pelo Raptor). Se forem exercidas as opções incluidas no contrato, o número pode chegar a 39 motores. As turbinas F119 já acumulam 90.000 horas de vôo operacionais, segundo a empresa.

- Advertisement -

30 Comments

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo

Que fotos hein… bicho lindão!

Wolfpack

Na atual situação de crescente evolução dos gastos militares Chineses e a sempre ameaça do louco da Coréia do Norte, o Japão deve sim mudar suas plataformas de combate. O F22 Raptor pode ser o começo de um novo Equipamento de Defesa Japonês que pode sim ter Submarinos Nucleares e mísseis estratégicos para sua Força de Defesa. O impedimento pode ser a tão próxima recessão econômica.

RL

Pelo visto não é somente no Brasil que se tem o famoso….

Blá…Blá..Blá….

Gabriel

Pô eu creio que o Japão deveria aquirir tanto os f-22 como alguns
Rafaele para ser um avião de 2 linha de combate alem do mais isto representaria uma quebra importante na dependencia que o Japão tem
da industria belica americana.

Rodrigo Rauta

Eu acho muito dificil que Jpão venha adquirir outros armamentos que não sejam os Americanos!Primeiro pq são super aliados e segundo que o “tio sam” vende esses produtos a um preço mais em conta para os japas, e ate acho que tb tem alguma coisa da segunda guerra ai…
Agora, o problemas com essas aqisiçoes , na verdade, esta no nome dos programas..”F-X”..esse nome não da muita sorte não…

Tiago Jeronimo

Os F-22 não vão ser exportados num futuro próximo, os japoneses terão que tirar o cavalnho da chuva. Seria interessante ver a Dupra F-15 e F-25 na força aérea japonesa, ou então typhoon e F-35.

welington

Acho que a exportação do F-22 é questão de tempo quando os países não alinhados começarem receber vetores mais capazes os EUA vão liberar, em 2020 quando o PAK FA estará começando a ser exportado o F-22 vai ser comum no mundo, pois vários países não alinhados vão adquirir o mesmo.

Francisco AMX

O Brasil também não deveria desistir de ter o F-22! O Jobin tinha que ir lá e exijir: “quero 36 caças F-22… bom pode ser uns 10, já que este é o melhor do mundo, porém quero transf. de tecnologia, senão nada feito!” he he… pessoal, isto serve para ilustrar, comicamente, já que nosso “chefes” são uma piada, este papo de tranferencia de tecnologia! não vai funcionar em lugar algum esta baboseira, e eles sabem disso, ficam se passando de “patriotas”! ora, o ridículo que expus acima, serve também para os concorrentes atuais do FX-2 (a lenda) pode ser com… Read more »

jacubão

Acho que no momento deveríamos nos contentar com o que está sendo oferecido, pois 36 caças novos e eficazes já faria a FAB bater o CHILE E VENEZUELA, só que eu acredito que os F-5M, A-1M, deveriam continuar em operação por mais algum tempo e os 2000 poderiam ser modernizados hoje para garantir mais uns 10 anos adicionais, até que o FX3 entrasse em operação para substituir esses modelos e ninguém chutaria a FAB na A. do Sul.

Paulo Taubaté

Acho que o Japão vai escolher o Typhoon para substituir o F-4, e o F-22 vai substituir o F-15.

Os F-15 Japoneses ainda vão voar bastante.

Os F-4 precisam de substituição mais rápida.

Só um palpite.

Wolfpack

O Japão sempre foi e sempre será cliente Americano. Além das bases em Okinawa, esta é uma forma de retribuição a proteção Americana do arquipélogo contra os Russos. Existem ainda hoje disputas territóriais e marítimas nas ilhas ao Norte do Japão com os Russos. Sem contar a ameaça cada vez maior da China e Coréia do Norte que vive testando mísseis que passam sobre o território Japonês. É mais provável o Japão conseguir a conseção para o F22 do que Israel, pois as ameaças ao Japão proporcionadas pela China e Russia são superiores tecnologicamente do que as ameaças ao Estado… Read more »

Leonardo

Eu acredito que vendam sim tanto para Japão, quanto para Israel, pois são grandes aliados e clientes tradicionais e exclusivos de equipamento bélico americano, mas há um detalhe, acredito que até possam repassar a aeronave em si, mas estes deverão ser entregues quase pelados, tipo assim carro sem direito a opcionais, tais como todo o tipo de tecnologia exclusiva desenvolvida para a aeronave no que se refere à eletrônica embarcada, tipo sensores e outros artefatos sensíveis, principalmente o radar, acham mesmo que vão vender essa aeronave com o APG 77 da qual gastaram milhões de dólares para desenvolver para os… Read more »

Paulo Taubaté

A diferença nas tonalidades das coberturas das cabines é apenas efeito da incidência da luz solar ou tem algum material diferente?

Nelson Lima

Os americanos não vão liberar o F22 nem pra Porto Rico (EUA)! Farão upgrades enquanto puderem!

massa

Talvez os japoneses optem por desenvolverem o seu próprio caça (projeto “F3 stealth” da Mitsubishi), podendo inclusive desenvolver em parceria com uma empresa americana. Acho provável que eles troquem seus velhos F4 por novos modelos F16 ou F15 e mais tarde num futuro mais distante, trabalhem com um “F3 stealth japonês” e F22 pra substituirem por etapas seus F16s e F15s respectivamente. É pouco provável que troquem seus F15s pelos Typhoons, seria como trocar seis por meia-dúzia, pois sairia mais barato modernizarem seus F15s… Por último, existe a possibilidade de optarem por desenvolverem seu “F3 stealth” a partir do F35… Read more »

Rodrigo

Que fotos hein… bicho lindão!

Wolfpack

Na atual situação de crescente evolução dos gastos militares Chineses e a sempre ameaça do louco da Coréia do Norte, o Japão deve sim mudar suas plataformas de combate. O F22 Raptor pode ser o começo de um novo Equipamento de Defesa Japonês que pode sim ter Submarinos Nucleares e mísseis estratégicos para sua Força de Defesa. O impedimento pode ser a tão próxima recessão econômica.

RL

Pelo visto não é somente no Brasil que se tem o famoso….

Blá…Blá..Blá….

Gabriel

Pô eu creio que o Japão deveria aquirir tanto os f-22 como alguns
Rafaele para ser um avião de 2 linha de combate alem do mais isto representaria uma quebra importante na dependencia que o Japão tem
da industria belica americana.

Rodrigo Rauta

Eu acho muito dificil que Jpão venha adquirir outros armamentos que não sejam os Americanos!Primeiro pq são super aliados e segundo que o “tio sam” vende esses produtos a um preço mais em conta para os japas, e ate acho que tb tem alguma coisa da segunda guerra ai…
Agora, o problemas com essas aqisiçoes , na verdade, esta no nome dos programas..”F-X”..esse nome não da muita sorte não…

Tiago Jeronimo

Os F-22 não vão ser exportados num futuro próximo, os japoneses terão que tirar o cavalnho da chuva. Seria interessante ver a Dupra F-15 e F-25 na força aérea japonesa, ou então typhoon e F-35.

welington

Acho que a exportação do F-22 é questão de tempo quando os países não alinhados começarem receber vetores mais capazes os EUA vão liberar, em 2020 quando o PAK FA estará começando a ser exportado o F-22 vai ser comum no mundo, pois vários países não alinhados vão adquirir o mesmo.

Francisco AMX

O Brasil também não deveria desistir de ter o F-22! O Jobin tinha que ir lá e exijir: “quero 36 caças F-22… bom pode ser uns 10, já que este é o melhor do mundo, porém quero transf. de tecnologia, senão nada feito!” he he… pessoal, isto serve para ilustrar, comicamente, já que nosso “chefes” são uma piada, este papo de tranferencia de tecnologia! não vai funcionar em lugar algum esta baboseira, e eles sabem disso, ficam se passando de “patriotas”! ora, o ridículo que expus acima, serve também para os concorrentes atuais do FX-2 (a lenda) pode ser com… Read more »

jacubão

Acho que no momento deveríamos nos contentar com o que está sendo oferecido, pois 36 caças novos e eficazes já faria a FAB bater o CHILE E VENEZUELA, só que eu acredito que os F-5M, A-1M, deveriam continuar em operação por mais algum tempo e os 2000 poderiam ser modernizados hoje para garantir mais uns 10 anos adicionais, até que o FX3 entrasse em operação para substituir esses modelos e ninguém chutaria a FAB na A. do Sul.

Paulo Taubaté

Acho que o Japão vai escolher o Typhoon para substituir o F-4, e o F-22 vai substituir o F-15.

Os F-15 Japoneses ainda vão voar bastante.

Os F-4 precisam de substituição mais rápida.

Só um palpite.

Wolfpack

O Japão sempre foi e sempre será cliente Americano. Além das bases em Okinawa, esta é uma forma de retribuição a proteção Americana do arquipélogo contra os Russos. Existem ainda hoje disputas territóriais e marítimas nas ilhas ao Norte do Japão com os Russos. Sem contar a ameaça cada vez maior da China e Coréia do Norte que vive testando mísseis que passam sobre o território Japonês. É mais provável o Japão conseguir a conseção para o F22 do que Israel, pois as ameaças ao Japão proporcionadas pela China e Russia são superiores tecnologicamente do que as ameaças ao Estado… Read more »

Leonardo

Eu acredito que vendam sim tanto para Japão, quanto para Israel, pois são grandes aliados e clientes tradicionais e exclusivos de equipamento bélico americano, mas há um detalhe, acredito que até possam repassar a aeronave em si, mas estes deverão ser entregues quase pelados, tipo assim carro sem direito a opcionais, tais como todo o tipo de tecnologia exclusiva desenvolvida para a aeronave no que se refere à eletrônica embarcada, tipo sensores e outros artefatos sensíveis, principalmente o radar, acham mesmo que vão vender essa aeronave com o APG 77 da qual gastaram milhões de dólares para desenvolver para os… Read more »

Paulo Taubaté

A diferença nas tonalidades das coberturas das cabines é apenas efeito da incidência da luz solar ou tem algum material diferente?

Nelson Lima

Os americanos não vão liberar o F22 nem pra Porto Rico (EUA)! Farão upgrades enquanto puderem!

massa

Talvez os japoneses optem por desenvolverem o seu próprio caça (projeto “F3 stealth” da Mitsubishi), podendo inclusive desenvolver em parceria com uma empresa americana. Acho provável que eles troquem seus velhos F4 por novos modelos F16 ou F15 e mais tarde num futuro mais distante, trabalhem com um “F3 stealth japonês” e F22 pra substituirem por etapas seus F16s e F15s respectivamente. É pouco provável que troquem seus F15s pelos Typhoons, seria como trocar seis por meia-dúzia, pois sairia mais barato modernizarem seus F15s… Por último, existe a possibilidade de optarem por desenvolverem seu “F3 stealth” a partir do F35… Read more »

Reportagens especiais

Programa AMX: da concepção à modernização

São três letras e um enorme significado para a indústria aeronáutica brasileira. O programa AMX era, naquele já longínquo...
- Advertisement -
- Advertisement -