22 anos depois

    377
    31

    Já se vão 22 anos desde que o primeiro protótipo do Rafale realizou o seu vôo inaugural. O evento aconteceu em 4 de julho de 1986. Nos comandos estava o piloto de provas da Dassault-Breguet Guy Mitaux-Maurouard. Mitaux-Maurouard, experiente piloto de provas, voou praticamente todos os modelos de aviões produzidos por aquela empresa francesa. Detalhe: Neste primeiro vôo o Rafale estava equipado com dois motores GE F-404.

    Na foto acima, Serge Dassaut (filho de Marcel Dassault) cumprimenta Mitaux-Maurouard após um vôo de Rafale. FOTO: Neil Corbet

    Nota do BLOG: O contrato para a aquisição dos primeiros 16 Mirage IIIEBR/DBR da FAB foi assinado 14 anos depois do primeiro vôo do protótipo do avião.

    Subscribe
    Notify of
    guest
    31 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    henrique
    henrique
    11 anos atrás

    desculpe, mais acho q houve um erro na nota do blog, pois os mirage 3 foram comprados na decada de 70, e o rafale voo na de 80, talvez a modernizaçao dele tenha se dado depois nao me lembro o ano, corrija-me se estiver errado, nao so muito fã de mirage

    Robson Br
    Robson Br
    11 anos atrás

    A França pagou muito caro por desenvolver um avião desse porte sozinha. É um avião que foi desenvolvido com o pé no chão e não é adptações e nem é protótipo. Desculpe aos que acham que o Russo é melhor. Pelo que sei, o Russo ainda não passa de alguns protótipos, uns diferentes dos outros. Ta sujeito se a escolha for o Russo a gente comprar coisa velha estocada. Não acredito que alguem tem no estoque tantos aviões para venda rápida como foi para a venezuela.

    RODRIGO
    RODRIGO
    11 anos atrás

    Existe um boato que os SU30 da FAV seriam SU27 usados,que a RUSSIA teria modernizado e vendido como novos .

    konner
    konner
    11 anos atrás

    Senhores, Definitivamente, os SU-35 “BM” tem como planta referencia para progeto o antigo SU-27S. Contudo, na realidade, o Su-35 “BM” é uma aeronave completamente nova, com toda a tecnologia já testada nos 12 Su-35 (su-27M) e no Su-30MKI, sendo de acordo com a designação russa um caça de geração 4++. Ele não tem cannards, como os Su-27M e o Su-30MKI. Seu cone de cauda é menor, seus flaperons são grandes e o Su-35 “BM” tem grandes entradas de ar. Seu desenho foi refinado, e para alguem que realmete conhece os aparelhos da Sukhoi é relativamente fácil entender que se trata… Read more »

    Poggio
    Poggio
    11 anos atrás

    Mauro,

    O anúncio da compra dos Mirage III da FAB foi feito no dia 10 de maio de 1970 e o primeiro Mirage foi recebido em Anápolis no dia 1o de outubro de 1972.

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Não há comparação. Os Mirage III brasileiros foram adquiridos na configuração de Defesa Aerea e eram muito avançados na época com seus radares pulso-doppler Cyrano II e seu míssil R530. Melhor seria se o Brasil tivesse adquirdo logo depois um lote de Mirages F1 já capazes de lançar os “atuais” Super 530, além dos F5 em 1975. As escolhas da FAB foram acertadas face ao embargo norte-americano. Hoje ambos poderiam ser modernizados e estarem em operação. Já o Rafale é up-to-date, não resta dúvida.Ele possui um espaço ara crescimento e desenvolvimento ainda grande devido ao esmero de seu projeto, como… Read more »

    camberiu
    camberiu
    11 anos atrás

    Desconheco o fato do radar Cyrano II do Mirage jamais ter sido pulso-doppler.

    Rodrigo
    11 anos atrás

    Camberiu, concordo acho que o amigo Nelson se equivocou, pulso-doppler só nos F-2000,

    Galante
    Galante
    11 anos atrás

    O Mirage III tinha um radar altímetro doppler Marconi no papo, para navegação à baixa altitude.
    O Cyrano II era um radar monopulso.

    Lucius Clay
    Lucius Clay
    11 anos atrás

    Os Su-35BM não têm nada de velhos, são aeronaves totalmente novas, não dá pra comparar com os Su-27 antigos, ou remodelados, Su-27 SMK, são muito diferentes. Não dá pra pegar peças de um avião dos anos 80 e adaptar para um novo, isso não existe, o projeto da Sukhoi foi redesenhado em supercomputadores e enviado para as diversas fábricas na Rússia.

    Poggio
    Poggio
    11 anos atrás

    Olá Mauro. Não precisa pedir desculpas para nada. Aqui estamos para trocar idéias sobre aviação em geral. Todo mundo aprende com todo mundo. Infelizmente esta nota do Defesanet está equivocada. O número de unidades iniciais era de 16. O prof. Expedito (autor do texto) copiou um artigo da revista “Tecnologia Militar” que já estava errado. Existem diversas fontes (muitas fora da internet), com grande confiabilidade, que dão estes mesmos números. Na internet, uma fonte bastante segura sobre informações da FAB é o site do prof. Rudney, auxiliado pelo Cel. Camazano. Esta é uma sugestão minha. Se você tiver alguma dúvida… Read more »

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Para adquirir Mirage de segunda mão, seria melhor adquirir os Pantera chilenos dotados de HUD e HOTAS.Duvido os chielnos liberarem pros argentinos. E teriam que ser COMPRADOS!

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Gosto quando aprendo mais com os colegas e não quando ficam só falando asneiras políticas.Hay gobierno, soy contra!

    trackback
    11 anos atrás

    […] a substituir os Jaguars da Armée d l’Air e os Crusaders e Super Etendards da Aéronavale. O primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas americanas GE F404, pois as […]

    henrique
    henrique
    11 anos atrás

    desculpe, mais acho q houve um erro na nota do blog, pois os mirage 3 foram comprados na decada de 70, e o rafale voo na de 80, talvez a modernizaçao dele tenha se dado depois nao me lembro o ano, corrija-me se estiver errado, nao so muito fã de mirage

    Robson Br
    Robson Br
    11 anos atrás

    A França pagou muito caro por desenvolver um avião desse porte sozinha. É um avião que foi desenvolvido com o pé no chão e não é adptações e nem é protótipo. Desculpe aos que acham que o Russo é melhor. Pelo que sei, o Russo ainda não passa de alguns protótipos, uns diferentes dos outros. Ta sujeito se a escolha for o Russo a gente comprar coisa velha estocada. Não acredito que alguem tem no estoque tantos aviões para venda rápida como foi para a venezuela.

    RODRIGO
    RODRIGO
    11 anos atrás

    Existe um boato que os SU30 da FAV seriam SU27 usados,que a RUSSIA teria modernizado e vendido como novos .

    konner
    konner
    11 anos atrás

    Senhores, Definitivamente, os SU-35 “BM” tem como planta referencia para progeto o antigo SU-27S. Contudo, na realidade, o Su-35 “BM” é uma aeronave completamente nova, com toda a tecnologia já testada nos 12 Su-35 (su-27M) e no Su-30MKI, sendo de acordo com a designação russa um caça de geração 4++. Ele não tem cannards, como os Su-27M e o Su-30MKI. Seu cone de cauda é menor, seus flaperons são grandes e o Su-35 “BM” tem grandes entradas de ar. Seu desenho foi refinado, e para alguem que realmete conhece os aparelhos da Sukhoi é relativamente fácil entender que se trata… Read more »

    Poggio
    Poggio
    11 anos atrás

    Mauro,

    O anúncio da compra dos Mirage III da FAB foi feito no dia 10 de maio de 1970 e o primeiro Mirage foi recebido em Anápolis no dia 1o de outubro de 1972.

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Não há comparação. Os Mirage III brasileiros foram adquiridos na configuração de Defesa Aerea e eram muito avançados na época com seus radares pulso-doppler Cyrano II e seu míssil R530. Melhor seria se o Brasil tivesse adquirdo logo depois um lote de Mirages F1 já capazes de lançar os “atuais” Super 530, além dos F5 em 1975. As escolhas da FAB foram acertadas face ao embargo norte-americano. Hoje ambos poderiam ser modernizados e estarem em operação. Já o Rafale é up-to-date, não resta dúvida.Ele possui um espaço ara crescimento e desenvolvimento ainda grande devido ao esmero de seu projeto, como… Read more »

    camberiu
    camberiu
    11 anos atrás

    Desconheco o fato do radar Cyrano II do Mirage jamais ter sido pulso-doppler.

    Rodrigo
    11 anos atrás

    Camberiu, concordo acho que o amigo Nelson se equivocou, pulso-doppler só nos F-2000,

    Galante
    Galante
    11 anos atrás

    O Mirage III tinha um radar altímetro doppler Marconi no papo, para navegação à baixa altitude.
    O Cyrano II era um radar monopulso.

    Lucius Clay
    Lucius Clay
    11 anos atrás

    Os Su-35BM não têm nada de velhos, são aeronaves totalmente novas, não dá pra comparar com os Su-27 antigos, ou remodelados, Su-27 SMK, são muito diferentes. Não dá pra pegar peças de um avião dos anos 80 e adaptar para um novo, isso não existe, o projeto da Sukhoi foi redesenhado em supercomputadores e enviado para as diversas fábricas na Rússia.

    Poggio
    Poggio
    11 anos atrás

    Olá Mauro. Não precisa pedir desculpas para nada. Aqui estamos para trocar idéias sobre aviação em geral. Todo mundo aprende com todo mundo. Infelizmente esta nota do Defesanet está equivocada. O número de unidades iniciais era de 16. O prof. Expedito (autor do texto) copiou um artigo da revista “Tecnologia Militar” que já estava errado. Existem diversas fontes (muitas fora da internet), com grande confiabilidade, que dão estes mesmos números. Na internet, uma fonte bastante segura sobre informações da FAB é o site do prof. Rudney, auxiliado pelo Cel. Camazano. Esta é uma sugestão minha. Se você tiver alguma dúvida… Read more »

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Para adquirir Mirage de segunda mão, seria melhor adquirir os Pantera chilenos dotados de HUD e HOTAS.Duvido os chielnos liberarem pros argentinos. E teriam que ser COMPRADOS!

    Nelson Lima
    Nelson Lima
    11 anos atrás

    Gosto quando aprendo mais com os colegas e não quando ficam só falando asneiras políticas.Hay gobierno, soy contra!

    trackback
    11 anos atrás

    […] a substituir os Jaguars da Armée d l’Air e os Crusaders e Super Etendards da Aéronavale. O primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas americanas GE F404, pois as […]

    trackback
    10 anos atrás

    […] primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas americanas GE F404, pois as […]

    trackback
    10 anos atrás

    […] primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas americanas GE F404, pois as […]

    trackback
    9 anos atrás

    […] primeiro vôo do protótipo demonstrador de tecnologia Rafale A aconteceu em 4 de julho de 1986, propulsado ainda por turbinas norte-americanas GE F404, […]