domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Su-47 (S-37) Berkut

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Sukhoi Design Bureau de Moscou desenvolveu o Su-47 (conhecido anteriormente como S-37 Berkut), que voou pela primeira vez em 1997. O Su-47 usa uma configuração de asas com enflechamento negativo para tirar vantagem da instabilidade controlada, aumentando consideravelmente sua manobrabilidade.

O Su-47, que usa muitas tecnologias do Su-27, completou o primeiro estágio de testes de vôo em dezembro de 2001. Em maio de 2002, o Bureau Sukhoi foi selecionado como principal fornecedor do futuro caça russo PAK-FA de 5ª geração, que poderá usar algumas características do Su-47, além da tecnologia furtiva, radar AESA e transporte interno de armamento.

Em 15 de Abril de 2008 foi noticiado que o Brasil assinou um acordo de cooperação mútua com a Rússia para o desenvolvimento em conjunto do PAK-FA. A Índia também demonstrou interesse em participar do desenvolvimento do novo caça e pretende investir cerca de 3,2 bilhões de euros (mais de R$ 8 bilhões) no projeto. Será que o Brasil está preparado para investir o mesmo valor?

Su-47

- Advertisement -

89 Comments

Subscribe
Notify of
guest
89 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Diego

É um avião muito bonito! Faltou dizer o que o RCS do “Berkut” é 10x menor do que o do Su-27…e que enquanto o Flanker consegue manter a manobra Cobra por 3s, o Berkut consegue por 10s.

Respondendo a pergunta, não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.

Igor

Posso copiá-lo?
“não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.”

Alfredo_Araujo

Posso copia-lo tmb ?

“não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.”

Meio incoerente né?? Um país q possui os lançadores de MM-40 de suas fragatas vazio por falta de misseis, possui peças de artilharia da época da segunda guerra mundial, um país q baseia sua defesa anti-aerea em meia duzia de lançadores de ombro… investir 8 bilhoes no desenvolvimento de um aviao!!! Mto estranho…

Henrique

Torço para que o acordo do brasil com a rússia não envolva sifras tão altas, tomara que seja por uma parceria com a Embraer, privilégio de compras, e, futuramente transferência de tecnologia(claro que não será de mão beijada).

Manfred Von Richthofen

Pessoal, não existe almoço grátis. Se o Brasil quiser participar do programa em iguais condições, vai ter que botar a mão no bolso.
Um avião de combate moderno custa caro e seu desenvolvimento mais ainda.
Vocês vão ver quanto os francesas vão nos cobrar pelo Rafale e por alguma transferência de tecnologia… vai custar o olho da cara!

RL

Bom gente. Desculpem minha discordância más acredito que, para um país como o Brasil já é muito tarde o fato de somente agora acordarmos para a questão da Defesa em um nível mais abrangente e elevado, onde se envolva a sociedade civil. Dadas nossas caracteristicas como país e as nossas pretenções em relação a posicionamento global, para que possamos realmente galgarmos nosso lugar ao sol, acredito que tenha que se ter o melhor. Para se ter o melhor, esta é a condição. Colocar a mão no bolso. Realmente concordo em partes quando se diz que o Brasil não tem sistemas… Read more »

claudio

Fugindo do assunto. Onde estão os antigos Mirage F-103?

Tiago Jeronimo

Acho que apesar de o Berkut ser um caça muito bonito e extremamente manobravel não passa de um avião conceito como foi o X-31 e um caça com asas de enflexamento negativo que agora não me recordo o nome para os americanos. Não acho que o Pak-FA será baseado no Berkut e se for coitadinho dele, o Raptor vai devorar ele rapidinho.

Igor

Ele foi apenas um demonstrador de tecnologias. RL, sem dúvida, mas por enquanto fica difícil, vejamos o nosso submarino que precisa só de 1 bilhão, para desenvolver protótipo. 1 bilhão não é nada em termo de desenvolvimento e submarinos. Sem tirar o mérito do governo que retomou o projeto, e prometeu o dinheiro ao longo dos anos, pelo que deu para perceber se investisse acima de 130 milhões por ano, o submarino não demoraria tanto tempo(2020). Imagine o PAK FA que são bilhões, chega a ficar meio fora da realidade. Acho que no máximo dentro na atual realidade pré 7… Read more »

GustavoB

Enquanto pensarmos que investir em defesa é “gasto” o país não pode avançar na área mesmo.

Tem outra. Minha vó já dizia, o barato sai caro…

Vamos reler diariamente o que escreveu o sr. Richthofen.

Acho que essa mudança de filosofia que será anunciada dia 7 explicará nossa dúvida, caro Alfredo Araújo.

Abs

König

Realmente ele foi apenas um demonstrador de tecnologia ele tinha porblemas de estabilidade graves.
Os alemães na segunda guerra ja fabricaram um bonbardeiro a jato de enflechamento negativo que estranhamente usava Naris de B-24 Capturados.
Saudações

Pedro Rocha

Olá senhores! O projeto PAK-FA 50 se encontra adiantado, pois o pragmatismo russo utilizou muitos sistemas advindos do Su 35 (trens de pouso, motores, radar, etc.) testados e em produção. A Rússia busca parcerias para diluir os custos e viabilizar comercialmente. Uma parceria envolvendo o Brasil e a Rússia nesse segmento (caças de 5ª geração) seria vantajosa para ambos. Ganhamos conhecimentos nos campos de vetoração de empuxo, controles digitais de vários canais, metalurgia em titânio, matérias absorventes de ondas eletromagnéticas, etc. Por sua parte a indústria aeroespacial russa conhecerá um dos modelos de gestão e vendas mais eficiente do mundo… Read more »

RL

Mudando um pouco o assunto, más acredito ser de interesse da grande maioria.

Galante. KD o Blog Terrestre?

Abraços.

konner

X-29 – EUA

Configuração de asas com enflechamento negativo também.

O programa americano foi conduzido a partir de 1984 a 1992.

http://www.centennialofflight.gov/essay/Evolution_of_Technology/foward_sweep/Tech9G3.jpg

Billy

S 47 é tão moderno que inspirou aquele filme do CLINT EASTWOOD(?), quando ele era mais “novinho”. “Será” que o PAK FA T 50 vai levar muito tempo para ser produzido??

Rodrigo

Konner, é esse mesmo. Sempre achei que se tratava de um F-5 tiger com asas invertidas, feito para testar o conceito pra NASA. Concordo com os amigos que disseram que o Berkut, foi só um demonstrador de tecnologia; feio mais encarnado impoe respeito. Já o PAK-FA, esta mesmo em ponto de bala, pois nada mais é que um avião que vai unir peças e sistemas do SU35 como a vetoração de empuxo em um desing furtivo, paiol de armas internas como o Berkut e capacidade de supercruise, tudo isso mais em conta ou na mesma faixa de preço do F-35… Read more »

Raphael

Pedro Rocha, me desculpe mais o projeto Pak-Fa esta atrasado, e sofre muito com falta de verbas. Sofre tanto com isto que os engenheiros estao utilizando muitas pecas do Su-35 como o senhor mesmo falou. As duas coisas que salvaram o projeto foram os precos dos combustiveis e a promessa de participacao estranjeira.

Outra coisa eh a sua opiniao de que o Pak-Fa vai se contrapor ao F-22, o que vai ser muito dificil mesmo. O Pak-Fa vai se contrapor ao F-35, tanto militarmente (se voce acreditar nos Russos) como economicamente (supostamente os dois vao ter o mesmo preco).

Jonas Rafael

Rodrigo, o X-29 realmente tinha a fuselagem e muitas peças adaptadas do F-5. Sobre o Berkut era isso mesmo, um avião demonstrador, já que segundo soube as asas com enflechamento invertido geram uma maior assinatura de radar, algo que vai contra a tendência atual…

Tiago Jeronimo

Jonas Rafael o enflechamento negativo não gera uma maior assinatura de radar, pelo contrário, elas fazem com que a assinatura diminua pois refletem as ondas de radar para a fuselagem e não de volta para o radar 😉

Quanto aos que dizem que o Pak-FA vai ser melhor que o F-22 queria saber como a Russia realiza o milagre de construir sempre coisas mais baratas e mesmo assim melhores, com um segredo desses eles que deviam ser a potência mundial não os EUA que só produzem coisas caras que se mostram ineficazes…

CorsarioDF

Eu apoio FIRMEMENTE este acordo com os Russos, concordo do o Pedro Rocha e discordo em partes com o Raphael, pois acho que ele vai rivalizar sim com o Raptor, este pode até ter uma ligeira vantagem, pois está sendo testado a muito mais tempo, mas com a supermanobrabilidade existente nos caças Russos, dificilmente o PAK vai perder esse grande diferencial, por isso digo que ele vai rivalizar pau-a-pau com o Raptor e vai superar e muito o F-35. E investir dinheiro em pesquisa É MUITO MELHOR do que comprar um produto e não saber como fabricá-lo, o Brasil só… Read more »

Raphael

CorsarioDF, me explique como voe chegou a esta conclusao? Tudo o que sabemos do PAK-FA eh que ele vai usar um monte de sistemas de aeronaves anteriores para salvar dinheiro. Tambem sabemos que o programa esta atrasado e que eles estao tentando competir com o F-35. Isto da boca do consorcio de empresas que vai construir o PAK-FA, entao me diga, como chegou a conclusao de que este vai competir com o F-22?

Bosco

A sobrevivência de um caça hoje depende de furtividade e de um alto nível de consciência situacional proporcionada pela rede de dados digital interligando várias plataformas/sensores. Se sai vencedor na arena ar-ar o caça que detecta primeiro o oponente e dispara antes de ser percebido. Manobras radicais hoje em dia é muito bom para ganhar campeonato de “bike free style” mas em combate aéreo entre forças aéreas de alto nível é coisa do passado. A Manobra Cobra era muito boa numa época pré-stealth e em que os soviéticos tinham o míssil ar-ar de curto alcance mais eficiente. Hoje em dia,… Read more »

Bosco

A única exceção talvez seja em relação aos mísseis sup-ar, em que os russos alcançaram um patamar de equivalência com o ocidente.

Pedro Rocha

Olá senhores! Em matéria de consciência situacional, foram os russos que introduziram os sensores eletro óticos nos caças (sei que F-14 tinha uma câmera de TV, porém era inferior a tecnologia russa) e radar no hemisfério traseiro. Esse conceito de guerras centradas em redes, foi introduzido pela Suécia, era uma tática para dispersar meios por todo o país. A antiga União Soviética tinha a Suécia como um provável adversário, portanto nos desenvolvimentos de novas armas (no caso o Su 27, Mig 29 e Mig 31) desenvolveram sistemas para contrapor a guerra centrada em redes e desenvolveram um conceito próprio para… Read more »

edilson

Caro pedro rocha gostaria de completar o seu se é que me permite, os mísseis e armas de engajamento por HMD também, os mísseis com capacidade de engajamento às 6 horas e por ai vai…

Tiago Jeronimo

Pedro rocha,

De onde vem a informação que os programas do F-22 e F-35 tem resultados pifios? Você acha que no caso de um cenário real o F-22 vai realmente usar tanques de combustivel externos? E quanto ao Mig-21 ser tão bom o fato é que Israel obteve inumeras vitórias sobre ele usando o Mirage e os Nesher.

König

Conseguiram várias vitorias contra pilotos muito mau treinados. como se pode notar até mesmo na guerra irã iraque onde houve até mesmo MIG-25 abatido por F-5.

Pedro Rocha

Senhor Tiago Jeronimo, as missões no Alasca são patrulhas reais. Emprego real do F-22 interceptando bombardeiros russos. Quando vi as fotos também fiquei chocado com os taques extras no F-22. Perseguir os Bear e Backfire no ártico terá que ser uma corrida curta, pois o caríssimo F-22 vai ficar sem combustível, principalmente se o tempo estiver ruim, algo comum na região. O F-35 B herdou uma característica triste do Harrier, se decolar verticalmente consome boa parte do combustível para a missão. Quanto ao F-35 Alfa e Charles o único que verdadeiramente eu acredito que seja páreo para os novos caças… Read more »

Raphael

Pedro Rocha, voce acha um caca ruim por que ele usou tanques externos para interceptar um bombardeiro turbo-helice??? Voce realmente acha que se o Tu-95 tivesse escoltas os f-22 iriam interceptar com tanques-externos???
Eh brincadeira…

Bosco

O fato do F22 portar tanques externos em uma patrulha de rotina não quer dizer absolutamente nada. Um país fabrica aquilo que necessita e o fato de outros países não terem equipamento similar também não quer dizer nada. Ter um radar no cone de cauda cobrindo o hemisfério traseiro pode significar que o avião foi planejado para operar sem a cobertura de um AWACS, portanto com uma menor “consciência situacional global”. O fato da Rússia ter mísseis ar-ar de longo alcance anti-AWACS significa apenas que suas aeronaves são menos furtivas que as do “ocidente”, ou que seus sistemas de ECM… Read more »

Bosco

O que estou querendo dizer é o seguinte:
Não interessa a procedência do material que será adquirido e sim se ele satisfaz a doutrina do usuário. E a doutrina é formulada pela antecipação da necessidade. Para que a “necessidade” seja antecipada é preciso avaliar os possíveis cenários, e devido às contingências econômicas apontar os mais prováveis, já que seria inviável a qualquer nação da Terra estar suficientemente preparada para todos as possibilidades imagináveis.
Ufa! Quase não sai.
Um abraço!

konner

Sr. Bosco,

BRAVO !!! BRAVO !!!!! BRAVO !!!!!!!

Meirelles

Sempre achei o Su-47 Berkut interessante,pena não ter passado de um demostrador de tecnologia.Sobre a possibilidade de o Brasil investir cerca de 8 bilhões caso vem a participar do PAK-FA T-50,é muito difícil(mas não impossível) ele fazer isso e ainda adquirir os 120 caças do projeto F-X.
Sds.

Walderson

Galera, concordo com o Bosco qdo fala sobre ser simplóreo o pensamento de qual avião é o melhor. A máquina ajuda muito, mas existe uma série de fatores que levam à vitória, tais como, sensores, armas e o principal: a besta quadrada que está pilotando e equipamento. Pessoal, não concordo qdo dizem que os equipamentos russos são ruins assim. A história está sendo resgatada e nos está mostrando que os estadunidenses têm muito é marketing. Na Guerra da Coréia, por exemplo, os ases americanos não passavam de iniciantes. A história está nos mostrando que a taca foi geral. Um outro… Read more »

Walderson

Em tempo,

Konner, vc, como sempre, uma verdadeira enciclopédia.
Um abraço, amigo.

Nelembe

Eu acompahei os bloqs que me antecederam. Uma coisa é certa que a Rússia é sombra de dúvida um país com muitos mistérios tecnológicos a desvendar e principalmente no ramo da aeronáutica militar tanto quanto aos seus mísseis. Os americanos desde então sempre inferiorizaram mísseis, tanques e avióes russos. Nós vimos tanto na 1.º guerra do golgo como na 2.ª, os RPG7s que os russos consideram obsoletas, deram cabo do milhonários tanques Abrahms. Esses abrahms em cenário de gurra com os antiquússimos t54 e t62 também era uma porrada. Graças o Brasil que ofereceu aos americanos os roquetes com IR… Read more »

André de POA

Caro Nelembe, o site area militar dá uma versão diferente da sua para os migs de Angola.
Abraço
http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/Aer.aspx?nn=15&P=4&R=FA

Leonardo

Concordo plenamente que há algo errado nesta tal supremacia dos EUA. Qual é o motivo de tão caros projetos como F22 e F35 se os Flankers e Migs são caças de qualidade “tão inferior” aos seus pares ocidentais? E mais, os americanos não desenvolveram mísseis anti-awacs porque não dominam tal tecnologia, e estes sabem que estão levando uma surra quando o assunto é míssel e torpedo, sejam eles quais forem ar-ar, terra-ar e anti-navio e estratégicos. Porque do escudo de misseis? Irã ameaça os EUA, fala sério, na verdade eles sabem que o Topol é o mais avançado artefato estratégico… Read more »

Luís

Caros colegas, os EUA não são imbatíveis, assim como não são os melhores em tudo, ali muito é marketing para poder continuar a soberania americana no mundo. A Rússia esconde muito sua tecnologia, ela não é igual ao EUA que para continuar impondo respeito precisa ficar se mostrando para o mundo.
Cuidado com a Rússia, tecnologia eles tem, inteligência também, talvez o que dificulte um pouco é o dinheiro.

[…] a existência da União Soviética e ao desafio do Governo responderam as fábricas Sukhoi com o Su-47 e a Mikoyan com o Project 1.44. Em 2002, o Governo Russo decidiu que a Sukhoi seria a empresa lider […]

IronFox

Galera, E interessante como a queda do muro de Berlin não acabou de vez com a guerra fria, pois vejo muitos comentarios inflados puxando a “sardinha” para uma ou outra potência, comentarios apelativos destacando desing, origem e ate misterios tecnologicos sem que os mesmos tenham fundamentos… Sou plastimodelistas (inclusive estou montando um kit do Su-47 Berkut) e entusiasta de assuntos militares e me admira alguns comentarios aos quais faço ressalvas como o uso dos tanques externos do F-22 que em patrulha e utilizado para aumentar seu tempo sobre a area alvo e não nescessariamente para alcançar a area alvo, alem… Read more »

fabio

tem que investir sim e cortar papo pseudo- socialista!!! a embraer ta ai vamo aproveita o governo lula pra assinar este tipo de contrato, se vier psdb ja era, tamo de 4 pros gringo de novo! nunca vi um pais dessse tamanho sem defesa. Queria a engesa de volta !!!!!!!!!!!!!!!!!

[…] aparecem também aplicando surras no MiG-35 e Su-35, mas sentem alguma dificuldade de enfrentar o Su-47 Berkut, que surge numa missão como sendo o caça de 5a. geração russo. Em todos os combates, só um […]

Eliézer Pinheiro

Eu acho que o RAFALE vai ganhar a disputa pela F-X2 da FAB,mais eu contar vitória antes da ora o F18 é um concorrente a altura Su-47 Berkut ele consequi alicar uma surras no MiG-35,Su-35 e no F16 que e muito vendido no mercado de armas!

Diego

É um avião muito bonito! Faltou dizer o que o RCS do “Berkut” é 10x menor do que o do Su-27…e que enquanto o Flanker consegue manter a manobra Cobra por 3s, o Berkut consegue por 10s.

Respondendo a pergunta, não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.

Igor

Posso copiá-lo?
“não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.”

Alfredo_Araujo

Posso copia-lo tmb ?

“não acho que estamos preparados para investir valores tão altos, não por falta de dinheiro, mas por falta de interesse público.”

Meio incoerente né?? Um país q possui os lançadores de MM-40 de suas fragatas vazio por falta de misseis, possui peças de artilharia da época da segunda guerra mundial, um país q baseia sua defesa anti-aerea em meia duzia de lançadores de ombro… investir 8 bilhoes no desenvolvimento de um aviao!!! Mto estranho…

Henrique

Torço para que o acordo do brasil com a rússia não envolva sifras tão altas, tomara que seja por uma parceria com a Embraer, privilégio de compras, e, futuramente transferência de tecnologia(claro que não será de mão beijada).

Manfred Von Richthofen

Pessoal, não existe almoço grátis. Se o Brasil quiser participar do programa em iguais condições, vai ter que botar a mão no bolso.
Um avião de combate moderno custa caro e seu desenvolvimento mais ainda.
Vocês vão ver quanto os francesas vão nos cobrar pelo Rafale e por alguma transferência de tecnologia… vai custar o olho da cara!

RL

Bom gente. Desculpem minha discordância más acredito que, para um país como o Brasil já é muito tarde o fato de somente agora acordarmos para a questão da Defesa em um nível mais abrangente e elevado, onde se envolva a sociedade civil. Dadas nossas caracteristicas como país e as nossas pretenções em relação a posicionamento global, para que possamos realmente galgarmos nosso lugar ao sol, acredito que tenha que se ter o melhor. Para se ter o melhor, esta é a condição. Colocar a mão no bolso. Realmente concordo em partes quando se diz que o Brasil não tem sistemas… Read more »

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 2

Na parte externa o Cavanaugh Flight Museum tem aeronaves interessantes da Guerra Fria, como o F-105, F-104, MiGs 15,...
- Advertisement -
- Advertisement -