quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

F-22 faz REVO com combustível sintético

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Um caça F-22 Raptor decolou de Edwards no dia 28 de agosto para participar de um teste de reabastecimento em vôo, usando combustível alternativo. O novo combustível é um mix 50/50 de JP-8 com um combustível baseado num gás natural.

Previous articleMi-35
Next articleSu-47 (S-37) Berkut
- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hornet

Como dizia meu avô: não basta ser um avião de caça, tem que parecer um avião de caça…e esse bichinho se enquadra bem na definição. É e tem cara de avião de caça.

abraços a todos

Henrique

Manda vir uma dúzia desses.
Interessante a questão do combustível.
Outra coisa interessante são as fotos em boa qualidade postadas aqui e no Poder Naval, parabéns e o brigado.

Fábio Max

Um avião incrível mesmo!

Pena que custe a bagatela de 220 milhões de dólares por unidade…

André de POA

Tá bonito este blog, estive viajando e só agora estou retomando as leituras, parabens sr Galante. Quanto ao F22 é interessante notar que cada teste alem de ter o seu valor com avaliação tem tambem uma cota de marketing tambem e isso os yankees são os melhores do mundo.

Igor

Não importa se ele custa 220, 300, 100 milhões, e nós tivéssemos dinheiro para comprar. Eles não vendem nem para a Inglaterra, Israel, Japão.

Fernando-Canoas

Tomara que seja gás da Bolívia….U$ 220 Milhas de tecnologia para voar com gás dos índios ….hahahahaha

RL

Pessoal. Seria demagogia demais, dizer que no caso do Brasil realmente ratificar sua posição no desenvolvimento do PAK, teriamos condições de também aperfeiçoar a questão do combústivel mais avançado para a aeronave, uma vez que estamos na vanguarda mundial no desenvolvimento de novas alternativas de combustiveis?

Será que teriamos uma Ferrari dos céus (PAK), com motor FLEX? .rssr

Abraços.

Tiago Jeronimo

O F-22 é demais, como dizia o slogan de lançamento: “O caça para acabar de vez com o apetite de guerra do inimigo.”

RL

Mauro. KKKKKKKKKKK

Verdade meu amigo. Seria hilário esta situação. Abraços.

Meirelles

O que aconteceu? a querosene de aviação está super-caro pra usar nesta super-cara aeronave?..rs deve ser beberrona.
Quando se converte um carro à gás,ele perde razoavelmente sua potência,no caso do F-22 ele não perderia(razoavelmente) sua capacidade de super-cruise?
Sds.

Meirelles

É,Mauro só espero que essas reformas de F-5 não venham a calhar o FX-2.
Sds.

Hornet

Como dizia meu avô: não basta ser um avião de caça, tem que parecer um avião de caça…e esse bichinho se enquadra bem na definição. É e tem cara de avião de caça.

abraços a todos

Henrique

Manda vir uma dúzia desses.
Interessante a questão do combustível.
Outra coisa interessante são as fotos em boa qualidade postadas aqui e no Poder Naval, parabéns e o brigado.

Fábio Max

Um avião incrível mesmo!

Pena que custe a bagatela de 220 milhões de dólares por unidade…

André de POA

Tá bonito este blog, estive viajando e só agora estou retomando as leituras, parabens sr Galante. Quanto ao F22 é interessante notar que cada teste alem de ter o seu valor com avaliação tem tambem uma cota de marketing tambem e isso os yankees são os melhores do mundo.

Igor

Não importa se ele custa 220, 300, 100 milhões, e nós tivéssemos dinheiro para comprar. Eles não vendem nem para a Inglaterra, Israel, Japão.

Fernando-Canoas

Tomara que seja gás da Bolívia….U$ 220 Milhas de tecnologia para voar com gás dos índios ….hahahahaha

RL

Pessoal. Seria demagogia demais, dizer que no caso do Brasil realmente ratificar sua posição no desenvolvimento do PAK, teriamos condições de também aperfeiçoar a questão do combústivel mais avançado para a aeronave, uma vez que estamos na vanguarda mundial no desenvolvimento de novas alternativas de combustiveis?

Será que teriamos uma Ferrari dos céus (PAK), com motor FLEX? .rssr

Abraços.

Tiago Jeronimo

O F-22 é demais, como dizia o slogan de lançamento: “O caça para acabar de vez com o apetite de guerra do inimigo.”

RL

Mauro. KKKKKKKKKKK

Verdade meu amigo. Seria hilário esta situação. Abraços.

Meirelles

O que aconteceu? a querosene de aviação está super-caro pra usar nesta super-cara aeronave?..rs deve ser beberrona.
Quando se converte um carro à gás,ele perde razoavelmente sua potência,no caso do F-22 ele não perderia(razoavelmente) sua capacidade de super-cruise?
Sds.

Meirelles

É,Mauro só espero que essas reformas de F-5 não venham a calhar o FX-2.
Sds.

WiLtOn

Acredito que o vencedor deva ser o Gripen, em função da possibilidade de participar do desenvolvimento da aeronave. Esta sim, a única forma efetiva de absorver tecnologia. E mais, tendo em vista o número reduzido de encomendas, não vejo a possibilidade de exigir a montagem de uma linha de produção específica para montar apenas 36 equipamentos no país. E há uma diferença marcante em absorver tecnologia para a produção do caça e a de desenvolver o caça, dessa forma o Gripen deve levar o certame. O que me chama a atenção é a monta de recursos envolvidos. Com U$ 10… Read more »

Reportagens especiais

Cavanaugh Flight Museum – parte 2

Na parte externa o Cavanaugh Flight Museum tem aeronaves interessantes da Guerra Fria, como o F-105, F-104, MiGs 15,...
- Advertisement -
- Advertisement -