sábado, junho 12, 2021

Gripen para o Brasil

Eurofighter Typhoon

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Eurofighter Typhoon Tranche 1 Block 5 aparece nas fotos com sua respeitável carga de armas ar-solo. O Typhoon também deve participar do Programa FX-2 da FAB, mas não tem muitas chances em comparação com as outras aeronaves. O caça é usado pelo Reino Unido, Alemanha, Espanha, Itália e Áustria. A Arábia Saudita encomendou 72 Typhoon em 2007, por GB£4,43 bilhões (aproximadamente €6,4 bilhões).

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Democracia

belas fotos

Viva a Republica!!!

Rocket

Carga ar-solo respeitadissima, alguem pode me dizer qual radar usado por ele e qual alcance.
Abraço a todos !

Fábio Max

Não entendo como se fala tanto do SU35, do Rafale e do Gripen NG, que são os vetores mais avançados dessa concorrência, já que o F35 e o F22 já estão fora de cogitação, e este avião não é nem citado. Ele tem uma vantagem sobre os demais: existe e já há operadores. O Rafale só é operado na França. O SU35, em verdade, nem na Rússia é operado ainda. O Gripen NG foi lançado agora em 2008. Se a questão for o preço, eu penso que ele já deveria estar diluído, porque há vários operadores… mas isso são só… Read more »

Alfredo_Araujo

Fabio.. pelo q li, o Thyphoon é bem caro…
Por isso ele nao é mto cotado para o Brasil…

Eles enxem o aviao de bombas para tirar fotos.. mais em uma situação real, com esse peso todo, sem tanques externos, ele nao vai mto longe!!

Manfred Von Richthofen

Vai longe sim, é só fazer REVO.

Tiago Jeronimo

O Typhoon é muito lindo, e acho um caça melhor do que o françês apesar de ambos serem muito parecidos em simulações de computador ele leva uma ligeira vantagem sobre o rafale.

Quem me dera ver uns 120 desses aqui…

Paulo Taubaté

Arábia Saudita, Espanha, Itália, Grã-Bretanha, Alemanha, Aústria. Que mais dizer. São quantas aeronaves? Umas 800 mais ou menos. O avião está em desenvolvimento.

O Rafale, se tudo der certo, umas 250.

O Super Hornet? Uns 500? E já tem substituto voando, o F-35. Ou seja, sempre soube-se que era provisório, para substituir a baixa do F-14.

O SU-35. Por enquanto…

Friamente, o substituto deveria ser o Typhoon, mas todo mundo sabe que o jogo de bastidores é pesado. Tem muita grana envolvida.

lula

Sem duvida um exelente avião o problema e o preço, e pelo que sei
ainda não conta com radar de varredura eletronica !!!

Paulo Costa

O Typhoon está operando em várias forças,e na UK,
houve uma redução de aeronaves,mas a multa por
cada encomenda cancelada é maior que o proprio avião.
Existem varios estocados prontoa para uso,quem sabe
possa vir de imediato para nos.
Tem um bom radar,dizem 220 km de alcançe,boa autonomia,
multimissão,otimos misseis,as firmas produtoras tem
filial aqui,seria uma resposta imediata as nossas
necessidades.

konner

Os dois aviões são diferentes, nos objetivos para os quais foram concebidos. Enquanto que o Rafale foi criado para ser um caça táctico, o Typhoon foi concebido de raíz, para ser um caça de superioridade aérea. Isto confere com aquilo que se julga, que é o fato do Typhoon ser mais competente no papel de interceptor, do que o Rafale. Contudo, o Typhoon pode levar menos peso em bombas e mísseis (6500 Kg) do que o Rafale (9500 Kg), isto num cenário em que as operações contra alvos no solo são fundamentais, é uma vantagem importante para o aparelho gaulês.… Read more »

Billy

O Typhoon parece mais voltado para superioridade aérea e neste quesito deve se aproximar bastante do SU 35 enquanto o Rafale parece mais multi-propósisto e voltado para exportação a países de 2ª linha. Assim Typhoon 1×0 Rafale missão Ar-Ar. Rafale 1×0 Typhoon missão Ar-Terra.

konner

Billy,

Este é o caça que defende o territorio da França.

Pessoalmente, não posso imaginar a França um “pais de 2ª linha”.

C.Queiroz

amigos para colocar mais lenha na fogueira, o projeto Rafale, é todo desenvolvido por empresas francesas(algumas com aporte técnico de outras estrangeiras mas com o projeto com patente francesa) isto permite que o governo/industrias francesas repassem o que forem convenientes para os clientes chaves(neste caso somos vistos como um ou o principal parceiro da França no momento), enquanto o Typhon foi criado por um pool de paises que inclusive tinha a participação da França na época(EFA) mas que por motivos politicos e empresariais a mesma se retirou, como sendo construido assim o mesmo é na verdade uma sopa de letrinhas… Read more »

Jonas Rafael

Além de eficiente é lindo! Pra mim o mais bonito que saiu nos últimos tempos. Com o desenvolvimento dos novos mísseis europeus (Meteor, ASRAAM, Iris-T) ficou mais viável utilizá-lo sem depender dos americanos, mas mesmo assim poderíamos vir a ficar na mão. Como o Queiroz observou bem, com tantosa países envolvidos no projeto basta cruzarmos com os interesses de um deles pra sofrermos vetos futuros…

lula

mandou bem konner!!!

König

Mas a versão realmente mais capaz do Rafale so devera ficar pronta la pra 2010/2012 e estava em estudos o uso de um radar AESA no Typhon.
Precisamos de caças pra já e ai não sobra muita opção Gripen-NG,F-16Br,F-18.
Caças que pelo jeito nos interesam so estarão prontos so pra 2012/2015 Typhon,Rafale F-3,Su-35.
Saudações

Bosco

Como somos apaixonados pelos temas relativos à defesa e tecnologia militar de ponta muitas vezes perdemos o foco da discussão. Não podemos querer que o Brasil tenha o que existe de melhor no mundo em termos de avião de caça. Temos é que discutir qual seria o melhor para as necessidades do Brasil. Não adianta termos o melhor que existe (mesmo porque isto é muito relativo) e só podermos comprar meia dúzia. Talvez aquele não tão bom possa ser comprado às centenas e seja mais interessante. É aquela velha estória. Temos que antever a necessidade e desenvolver a doutrina. Depois… Read more »

Walderson

Parabéns, Konner, C. Queiroz e Bosco,
belos raciocínios. Não adianta nos deslumbrarmos. É a conjuntura, as circunstâncias e o melhor pacote para o Brasil. Sendo assim, penso que o Rafale é o melhor, pois a França é a que está mais disposta a abrir a caixa preta.
Um abraço a todos.
Engana-se quem pensa que o Rafale é um caça medíocre. É fruto de uma grande visão. A França não queria ficar na mão de ninguém e ainda fornece vários equipamentos para o Typhoon.

Billy

Me parece mais intenção dos franceses manter sua industria de exportação aeronáutica, diga-se de grande sucesso, por isso que abandanoram o programa EFA e dedicaram-se ao Rafale. Estão pagandoo preço da decisão, pois estão ou estarão em breve no mercado caças mais avançado e por preços mais competitivos.

lula

0 caça então depois de toda esta discução, não seria mesmo o F-18!!
rsrsrsrsr!!!

Baschera

Galante, como sugestão falta o tópico do MIG-35/MIG-35D…….
Embora não faça parte do FX-2, o retorno, parte 1234…hehehehe…
Vai uma fotinho aí….
Sds.

https://i267.photobucket.com/albums/ii309/akivrx78/mig35w1vf1.jpg

thiago

o rafale para o brasil ter o radar RBE-2AA (AESA) e motor M88-4

Tiago Jeronimo

A missão principal do FX-2 é interceptação, por isso prefiro o Typhoon. Mas o Rafale não é nada mal também e ainda oferece a versão naval, seria demais ver um rafale decolando de um Porta-Aviões brasileiro.. Ambos são muito melhores que qualquer outra opção. O SU-35BM parece ser uma maravilha mas os russos tem uma tradição de mal fornecimento de peças, baixa confiabilidade dos motores e etc. Apesar dos caças americanos serem otimos vem com um cabestro do Tio SAM. O Gripen-NG é ótimo e seria ideal para o Brasil se tivessemos o tamanho da suécia. Eo J-10 Deus me… Read more »

Henrique Sousa

Meio nada ha ver, mas com tudo ha ver….hehhe Tem um tempo que li a seguinte frase: vc luta como vc treina!

Aquilo marcou de uma forma, que agora tudo que vejo no campo militar eu analiso sob esta ótica: compramos, mas e agora, como vamos conseguir manter???

Modelo A.B ou C de avião?? Todos excelentes, com tecnologias inimagináveis, mas…….qual conseguiremos explorar melhor???

Sinceramente não sei, mas imagino que a FAB esteja analisando sob esta ótica.

Alfredo_Araujo

Tiago.. o FX2 é para substituir todos os vetores da FAB.. F5, F2000 e A1.. Entao o principal é o caça ser multi-missao..

Tiago Jeronimo

Discordo alfredo, acho que a principal missão do caça a ser comprado pela FAB será interceptação e no caso de serem compradas poucas unidades o que infelizmente deve acontecer essas ficaram baseadas em anápolis e sua principal missão será proteger o espaço aereo brasileiro. No caso de serem compradas realmente 120 unidades o que infelizmente duvido ae sim podemos falar sobre substituição dos vetores mais antigos.

Nelson Lima

Tentarei publicar meu comentário de novo. O Rafale possui ou possuirá um radar de varredura ativa Thales que localiza 40 alvos e trackeia 8 para lançar os BVR Mica ao mesmo tempo.Isso não é segredo. Está lá na Revista da Aviação Militar.A dependência do Rafale aos fornecedores norte-americanos é mínima, senão inexistente. O fato é que é caro para a França levar o programa adiante em sua plenitude, daí todo o cortejo ao Brasil, que já possui um parque industrial capaz de absorver essa altíssima tecnologia

AJS

Pois é Tiago, se a compra fizer parte de um programa de Estado, e não de governo, terá prosseguimento, atingindo-se então uma quantidade de 120 aeronaves como diz a FAB, senão, poderemos parar no primeiro pedido a ser feito.
Qualquer que seja o caminho a tomado, segundo a FAB, em 15 anos + ou -, os principais vetores de hoje na força, estarão no chão.

tobí

Pessoal, acabamos de participar da Red Flag, na qual, estavam todos os candidatos reais ao FX combatendo entre si. Com dizem na minha terra, estou coçando de curiosidade para saber a opinião dos pilotos que foram lá e combateram com os SU-35, Rafaele, Gripen e F-18. Alguem aí tem contato com algum deles? Palpite: prá mim o Rafaele já levou esta. Os franceses devem estar mordidos até hoje com a história dos radares do SINVAM (lembram-se?), e precisam urgentemente como já foi dito neste site, tornar o programa do Rafaele comercialmente aceitavel, por isso devem estar mais abertos do que… Read more »

Bosco

Esta idéia de distinção entre Estado e governo não funciona no Brasil. Cada governo com sua leva de “intelectuais” papagaios de pirata altera a seu bel prazer as concepções do que seja interesse de Estado ou do que sejam inerentes aos objetivos do governo, ou pior, do partido.
Ou seja, se neste ano pré-eleitoral a valorização e o incremento às instituições militares no Brasil estão sendo postas pelo governo como programa de Estado, pode muito bem deixar de sê-lo ao fim do processo eleitoral e na melhor das hipóteses no próximo governo.

Jorge

Quanto mais eu leio os “posts” sobre o melhor caça para o Brasil, mais me convenço que precisamos de dois modelos. Minha preferência para “anteontem” (2010-2014): 60 aeronaves birreatoras para interceptação aérea e ataque de longo alcance [lembrem-se da Amazônia Azul (+/- 500km sobre o oceano)], tudo importado se for o caso. Depois se nacionaliza o que for possível. Minha preferência para depois (2014-2020): 120 aeronaves de projeto nacional, monoreatoras para substituir os F-5EM e A-1, com armamento projetado/montado aqui. Sou fã daquela técnica sueca de usar rodovias para seus caças pousarem e se ocultarem. Se alguém sabe de suas… Read more »

konner

Não Jorge, não surtou !! Mas, o caça do Programa FX-2, segue a linha do aparelho multifuncional, ou seja – um jato capaz de ser tão eficaz na defesa aérea quanto um interceptador “puro”, e também se mostrar mortal em ataques, inclusive de precisão, contra alvos terrestres ou marítimos. Todas estas exigências se somam à outras, entre elas, pode-se citar a necessidade de se tratar de uma aeronave de longo raio de ação, e capaz de voar um bom tempo em regime supersônico, para atender eficientemente às necessidades de defesa aérea de um país de dimensões continentais. É também importante… Read more »

FALCON

Para mim a resposta p/ o famigerado FX é uma só : SU-35 .Só por um simples motivo,os yankes morrem de medo dele (ver DOD).

König

Eu não via Rafale com bons olhos antes mas se sair do papel o que planejam para ele ficara muito bom.
agora uns Su-35Bm com Brahmos concerteza faria qualquer pais pensar muito bem antes de adentrar em nossas águas territoriais mas que bem que para esta função e de bonbardeiro o Su-34 seria mais indicado.
Saudações

Robson Br

Jorge, o que você disse faz sentido. O próprio EEUU vai ter dois tipos de caça. Um de superioridade e outro faz tudo mais barato e de operação mais barata. O Brasil tem que distribuir suas defesas. Não adianta ter um caça em Anápolis para defender Manaus, Boa Vista, etc. Temos que ter um caça muntifuncional, mas com a prioridade de superioridade aérea e outro também multifuncional, mas mais barato distribuído em bases em todo território nacional. Com a entrada do novo caça vamos ficar um bom tempo desse geito, ou seja com o novo e mais os F5M e… Read more »

Taer

Acredito qua a FAB será equipada com o caça frances RAFALE e digo mais terá feito a melhor escolha se o binomio custo beneficio prevalecer!
Sds.

paulo

Rafale e Euro tem o problema custo de unidade e manutenção atrelado em caso de escolha. Ademais, a grandiosidade do pais (e dos recursos que se pretendem ver defendidos) exige a adoção de mais de um vetor, um de superioridade aérea e um multifunção (que pode ser adaptado à Marinha). Também há que ser vislumbrado que não podemos ser “pegos” por vetos de congressos e falhas em fornecimento, assim, a escolha deve recair por pacotes fechados de produção aqui, não só de aquisição, tanto das maquinas quanto de suas armas e aviônicos. Há ainda a necessidade de engajamento em um… Read more »

Jorge

Grato pelos comentários ao meu “post” anterior. Foram elucidativos. Mas uma dúvida não me sai da cabeça. Considerando que o Brasil não tem (ainda) interesses conflitantes com a Rússia. Considerando que a Amazônia Azul pode se tornar um ponto de conflito com países europeus (França e Suécia) e com os EUA, na questão do petróleo. Não seria melhor ficar com o SU-35? Mesmo que sem transferência imediata de tecnologia. Se acontecer um conflito inesperado no Atlântico Sul, pelo lado da África. Lá estão a China, a União Européia e os EUA. Se (vide Lei de Murphy) o conflito vier para… Read more »

Jonas Rafael

Você perguntou as desvantagens sobre ter um sistema como o da Suécia, de aviões que pousam e decolam de estradas, eu só te dou um: a buraqueira das nossas estradas. Fico imaginando um caçad última geração como o Grippen pousando nessas cacarias aos solavancos. Não ia ter trem de pouso que agüentasse. Isso se o piltoo não fosse assaltado por alguma quadrilha de roubo de cargas…

Jorge

Boa tarde Jonas Rafael. Antes de se utilizar desse procedimento, algumas centenas de quilômetros de rodovias seriam preparadas para tal. Com a maioria se concentrando em regiões mais industrializadas, independente da região geográfica, por questão de custo/benefício. O que eu queria saber é se espalhar caças de combate por vários pontos seria muito caro, a ponto de não compensar o procedimento, que aparentemente protege os aviões de um ataque surpresa. Com relação a ladrões. Eles tem juízo, pode acreditar. Se a punição for “à la chinesa” – pena de morte. Eles passam longe. E obviamente haveria a Infantaria da Aeronáutica… Read more »

Douglas

Pessoal, O Rafale, ao que parece, é a bolda da vez. Vamos torcer para que venha com radar AESA, motor atualizado, versão F 3 multimissão. E também muitas toneladas de mísseis BVR e térmicos avançados.

konner

[” (…) agora uns Su-35Bm com Brahmos concerteza faria qualquer pais pensar muito bem antes de adentrar em nossas águas territoriais mas que bem que para esta função e de bonbardeiro o Su-34 seria mais indicado. — König em 31 ago, 2008 às 20:37 “] Na doutrina russa são meios complementares, embora o SU-35BM seja apto para superioridade aéria, também tem alguma capacidade de efetuar ataque naval; embora o SU-34 seja apto para ataque naval, também tem alguma capacidade para efetuar sua defesa aéria. O uso destes dois meios aérios combinados, da um leque de operações de defesa aéria, ataque… Read more »

konner

digo, aéreo, e não aério.

konner

Diga-se ‘an passam’, o Su-34 Fullback é um aparelho extraordinario e único no mundo.

O Su-34, embora seja um avião da familia ‘Flanker’ distingue-se de todos os seus congéneres.

Daniel Camilo

Medvedev vem ao Brasil fechar pacote de defesa Presidente russo visitará Lula em novembro. Pacotes militares em estudo incluem parceria para desenvolver avião “invisível” a radar Pedro Paulo Rezende Da equipe do Correio O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, deve assinar três acordos de cooperação militar com o Brasil em sua primeira visita ao país. Ele aproveitará a cúpula da Associação de Cooperação da Ásia e do Pacífico (Apec), em Lima (Peru), entre 16 e 23 de novembro, para se encontrar em Brasília com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A notícia foi confirmada pelo ministro extraordinário de Assuntos… Read more »

Daniel Camilo

Me parece que o Jobim tem preferência pela França, enquanto o Mangabeira Unger, pelos russos, ou estarei errado???

[…] três versões (Tranches), e a encomenda espanhola corresponde a 87 desse total.  A entrega dos Tranche 1, dos quais 19 foram recebidos pela Força Aérea Espanhola, concluiu-se em setembro do ano […]

Edmar

Caros Amigos.:

O “Dassault Rafale F-3” é mais manobravel e agil que o “EuroFighter Thyphoon II”.

gustavo

thypoon é o caça que foi projetado por 4 grandes forças aéreas e alguns vem me falar que ele é ruim???

depois dos caças de 5ª geração o thypoon é o mais moderno que existe hoje!

e ele pode e executa muito bem missões ar-terra pois duas das 4 nações queriam um caça multirole!!!

Democracia

belas fotos

Viva a Republica!!!

Reportagens especiais

Poder Aéreo visita o ‘The National WWII Museum’ em New Orleans

Nova Orleans, cidade no estado americano de Lousiana, foi o lar do historiador e autor Stephen Ambrose, que escreveu...
- Advertisement -
- Advertisement -