sexta-feira, maio 7, 2021

Gripen para o Brasil

Lockheed oferece F-16BR, no lugar do F-35

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Lockheed Martin ofereceu ao Brasil uma versão adaptada do F-16 no lugar do F-35 Joint Strike Fighter, originalmente especificado no pedido de informações (RFI) emitido em julho, num movimento que pode significar que os EUA não estão dispostos a fornecer o seu caça mais recente à nações aliadas, além dos parceiros do JSF.
O F-16BR será um dos seis competidores para o Programa F-X2. O Brasil também solicitou informações sobre o Boeing F/A-18E/F Super Hornet, Dassault Rafale, Eurofighter Typhoon, Saab Gripen e Sukhoi Su-35.
A FAB solicitou informações sobre o F-35, mas a Lockheed respondeu com uma proposta de “melhor compra pelo melhor preço”, uma versão avançada do F-16 “adaptada de modo a satisfazer as exigências descritas no RFI”. Segundo a Lockheed, “o F-16BR foi desenvolvido para satisfazer as exigências, o inventário, as datas de apresentação, as compensações e cooperação industrial, com o mais avançado e capaz F-16 disponível.”
A Força Aérea Brasileira tem um orçamento de US$ 2,2 bilhões para um lote inicial de até 36 aeronaves, com entrega no início de 2015, mas pode, eventualmente, atingir até 120 novos caças, para substituir sua frota de Dassault Mirage 2000, Northrop F-5Ms e Embraer/Alenia A-1M.

- Advertisement -

134 Comments

Subscribe
Notify of
guest
134 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André

Arriscaria a dizer que esse avião é carta fora do baralho nessa licitação do Progama F-X2.

Vinicius Modolo

nem de graça.

F-16 é o mais TINGA….TIM GANÊI (TE ENGANEI)

Walderson

Vinícius,
muito boa. kkkkkkkkkkkk.
Não vi até agora ninguém falar mal do F-16; o projeto tb é antiguinho, hein, galera?
Concordo com o Vinicius. Acho o mais TINGA.
Acho que não seria vendido pra nós nem se tivéssemos participado do projeto JSF. Um abraço.

Douglas

Bom, se tívéssemos participado do JSF estaríamos na fila pra receber o F 35. não é o caso. Sobre o F-16 as versões block 60+ são ótimas, mas o projeto é antigo. Por outro lado arrisco dizer que o F-16 com eletronica estado da arte é mais capaz do que o Rafale. E lembrem-se antes de tacarem pedra, que o projeto do Rafale já tem mais de 25 anos. Ele é considerado “novo” pois passou mais de 15 anos até entrar em operação por absoluta falta de dinheiro na França. O projeto do Rafale data do fim dos 70 inicio… Read more »

CorsarioDF

Não vejo vantagem nenhuma nessa proposta. Só pra inglês ver. Eu sabia que o Eua não daria o F-35 assim tão fácil. Mesmo o F-16 o Eua não irão liberar os c´digos fontes, lembrando que é um avião que já está se substituindo nos Eua, como ele poderia voar mais 30 anos? Furada. O melhor seria comprar alguns Sukhoy e participar do programa PAK com os russos, desenvolvendo desde o início o novo caça.

Pedro Rocha

Olá senhores! Vou transcrever que disse em outro tópico…
Em tempo hoje li uma noticia na qual dizia que a Lockheed não ofereceria o F-35 ao Brasil, pois não aceita transferir tecnologia. Estão oferecendo o F-16 BR (Deus me livre!). Tenho muito medo da Lockheed e sua grande tradição de vender gato por lebre com cumplicidade de governos corruptos.

Walderson

Douglas,
se for pensar por aí, só o F-35, o F-22 e o projeto do PAK-FA são realmente novos. O Typhoon é da época do Rafale, a França era sócia do projeto e preferiu sair para desenvolvê-lo. Então, não teremos aviões novos no pleito. A minha crítica é porque muitos criticam as modernizações, mas todos os aviões concorrentes passam por isso. O Rafale e Typhoon estão desenvolvendo as versões para aumento de capacidade. Um abraço.

Walderson

Em tempo, Douglas,
na verdade os que estão na fila, estão esperando a oportunidade para comprar o F-35. A participação no projeto JSF dá direito apenas à ser cliente vip, especial, super especial ou o nome que queiram, pois contribuindo com mais, fará com que se tenha um avião mais capaz. Nenhum dos sócios do projeto terá o avião com a capacidade do vendido para os EUA. Tem analista que arrisca dizer que se ele fosse vendido ao Br, poderia ser modificado em algo pra diminuir a sua capacidade. Não duvido disso em se tratando do Tio Sam. Um abraço.

Walderson

Concordo contigo, CorsárioDF (conterrâneo). Um abraço.

Douglas

Olha se eu fosse americano faria a mesma coisa. é lógico, veja bem um projeto desses custa ao contribuinte norte americano mais de US 10 bi, ai vem alguem e diz, quero tudinho inclusive a tecnologia. pagando quanto? uma simples fração do custo total do projeto. óbvio que não fornecerão mesmo. E o Rafale, vão transferir pois não é mais tec “sensível”. Os franceses não vão estar entregando nada em estado da arte, pelo contrario, vão diminuir o rombo que o programa gerou por lá. OK OK. nessa altura do campeonato o que vier vai dar um salto na FAB.… Read more »

Douglas

Walderson, agora é torcer pra confirmarem o programa.

konner

Com 30 anos de idade, o F-16 nasceu como um projeto de um caça leve, simples e de baixo custo. Com o desenvolvimento de novos aviões de combate muito mais capazes, e o incrível avanço da eficiência dos sistemas antiaéreos acabou por obrigar os Estados Unidos a procurar um substituto. Quando está pesadamente armado, com cargas de armas e combustivel em tanques externos, já que é um caça pequeno, fica muito reduzido o desempenho de vôo do avião, lhe causando uma sérissima vulnerabilidade frente as defesas antiaéreas e mesmo frente aos caças inimigos. Ao todo foram construídas, algo em torno… Read more »

marujo

O que será o F-16BR? Alguém tem uma idéia do que seja isso?

Walderson

Konner,
vc poderia me dizer os requisitos. Eu não consegui ver ainda essa informação. É mais pra satisfazer minha curiosidade. Obrigado e um abraço.

Jonas Rafael

Eu nem o colocaria na concorrência. Se eu pedi F-35 é por que eu quero isso. Se não tem não vai nada então. Deixa os americanos se virarem com o Super Hornet.

Walderson

boa, Marujo. Tb estava me perguntando. Em se tratando do Tio Sam, deve ser analógico, com bombas burras e o famoso SBAT 70. Se depender dos EUA, só isso que o Br merece. kkk

Henrique

Também acho que a vez do F-16 já passou, minha preferência seria pelo Rafale mesmo, até porque a Embraer e Dassaut já tem uma boa relação. Se for para pegar avião americano que seja o Super Hornet mesmo, o que duvido. E armados, pq essa palhaçada de não ter balas é cruel.

RL

Vinicius Modolo…cara essa foi boa …kkkk TINGA. Bom, apesar de pensar da mesma forma, é inegável o que esse caça tem como capacidade, digno de fazer sua tão gigantesca história que todos sabemos. Porem como a maioria aqui ha de concordar, o F-16 já esta um tanto antigo frente as novas realidades que temos como opção para a defesa de nosso espaço aéreo. CorsarioDF – Também acho que sua ideia final de comprarmos caças Sukhoy e firmarmos a participação no projeto PAK T-50 seria uma boa opção. Porem, o que me preocupa é o fato de nós termos que ficar… Read more »

Erich Hartmann

Segundo tenho lido nos noticiários ultimamente, a FAB admite a possibilidade de remessa do lote inicial da aeronave eleita para o exercício de 2010. A esse propósito, e outras “novidades” a respeito, segue informativo on line da revista ASAS desta semana: FAB estaria próxima da “seleção inicial” para o FX-2 (Da Redação, 27 de Agosto de 2008) Segundo o jornalista Stephen Trimble, do website “Flightglobal” (da prestigiada revista “Flight International”), o Comando da Aeronáutica estaria já muito perto de anunciar uma seleção inicial para o Programa FX-2, reduzindo o número de “candidatos” para a vaga de futuro caça multifuncional de… Read more »

Billy

Uma pena.Principalmente para Força Aérea Brasileira que, segundo seu comandante, perde “..uma maravilhosa capacidade dissuatória”. Ainda mais no que tange às missões de saniper do F-5 na arena BVR, pois seriam mais eficazmente cumprida por um stealth . A substituição do AMX,no seu papel de ATAQUE, pelo F-35 seria ainda mais eficaz,inclusive é o que acontecerá na ITALIA, principalmente levando-se em consideração a proliferação de modernos sistemas AAA na américa do sul como os GUEPARD e TOR. Quem sabe não seria uma “retirada estratégica”, até porque o programa está atrasado e sóe starão disponiveis após 2015.

Paulo Costa

Pensar grande com bolso pequeno,a historia se repete.
Começa bimotor e termina monomotor.
Com o tempo os animos se acalmam ,e a decisão fica
dificil.Se assinarem um contrato de compra de um
modelo,tem que estar tudo escrito,um contrato
hoje de um avião militar deve ter no minimo umas
cinco mil paginas,tem que estar bem assessorado.

Walderson

Estão vendo,
não dá pra confiar no Tio Sam. O cara nem começou e já está desconversando. Fala sério. Tem de dar um balão nos EUA. Se não é esse, então dá licença que tem gente querendo fornecer. Tem de ser assim. Mané F-16BR. Não pedi esse trem. kkk

konner

[“Walderson em 27 ago, 2008 às 17:39”] “CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA” Nota: (…) “O intuito deste trabalho é dotar a FAB de uma frota padronizada de aeronaves de caça de múltiplo emprego, com o início das operações no Brasil previsto para o ano de 2015 e para serem utilizadas por aproximadamente 30 anos. O planejamento prevê a substituição gradual das frotas de Mirage-2000, F-5M e A-1M. Para tanto, seis empresas foram pré-selecionadas e receberam solicitação para apresentarem informações (request for information – RFI): as norte-americanas Boeing (F/A-18 E/F Super Hornet) e Lockheed Martin (F-35 Lightning II), a francesa… Read more »

Bosco

O F16 é um excelente avião e gostaria de vê-los na FAB. Se tivéssemos uns 120 F16 armados com uma quantidade adequada de AIM9X e AIM120C, além de “alguns” HARMs, JDAM, LGB e WCMD-ER.
Agora, se vier meia dúzia armados com Sparrows e Mk 82, aí é melhor continuarmos com nossos Xavantes.
Mais uns 100 A29 e reformando os AMX para ataque naval, aí sim teríamos uma força de responsa.

Paulo Costa

Segundo um comunicado da LM,num texto longo,que diz que o radar
é AESA,escaneamento eletronico,o motor vem com 20% a mais de potencia,CFT tanque conformal para distancias maiores,e
empuxo vetorado no eixo vertical,e tem mais que não me lembro.

Marco

http://www.defesanet.com.br/md1/usa_2.htm
“O ministro da Defesa, Nelson Jobim, descartou ontem a compra de equipamentos militares dos Estados Unidos, principalmente os aviões de caça F-35 Joint Strike Fighter, da fábrica Lockheed Martlin, alegando que o país veta a transferência de tecnologia e o custo/benefício não interessa ao Brasil. Cada exemplar custa de US$ 50 milhões a US$ 60 milhões.”

Ele descartou o F-35 e agora os EUA descartou também.

Marco

http://www.defesanet.com.br/md1/usa_2.htm
“Jobim reconheceu que o F-35 “é impressionante”, um jato de quinta geração mais arrojado que os concorrentes: “Não tem comparação com os Sukhoi e os Rafale”. Mas, segundo ele, o F-35, de ataque, é bom demais para a expectativa brasileira: “Um dos problemas é a incompatibilidade dos aviões com as nossas necessidades”. Dirigindo-se ao comandante da aeronáutica, Juniti Saito, que o acompanhava, Jobim perguntou: “Não é, Saito?” Desconfortável, o brigadeiro foi reticente e pareceu discordar: “Bem… O Brasil teria uma capacidade dissuasória maravilhosa…”

NÃO É SAITO?

Zuavo

BOA M… !!!!

Zuavo

Preferia ressucitar o Tigershark, pois durante o seu desenvolvimento mostrou-se superior ao F 16. Como os americanos já estavam envolvidos até o pescoço com o Fighting Falcon o descartaram. Pouco tempo depois a Northrop ofereceu a preço de banana todo o projeto. Lembro-me numa reportagem da Flap que foi oferecido à FAB e à EMBRAER. Foi polidamente recusada, pois o AMX já estava sendo desenvolvido.

ANDES

F-16 !!!!!(Deus nos livre)
Nem se tivesse pintura foleada a ouro!
É um avião de baixa altonomia, ainda mais para o brasil e seu território.
Se tivece-mos boa afinidade com os russos o ideal seria o SU-35bm visto que o mesmo tem um ótimo desempenho tamto na altonomia, agilidade, e armamento . É um avião “velho” mas faria o agressor pensar duas veses antes de invadir o espaço aéreo Br.

Baschera

Marujo, O F-16Br seria uma nova versão do F-16, que em teoria deveria se moldar totalmente em todos os quesitos que a FAB viesse à solicitar ao fabricante, em termos de capacidades bélicas, alcançe, manutenção, software e manuteanção. Na verdade, mesmo que o congresso americano (senado) e não o governo americano, autorizasse a venda e o atendimento as requisições da FAB, o mesmo está com seu desenvolvimento atrazado e só nos estaria disponível para 2020, não antes. A FAB não pode esperar até lá, já que os F-5EM morreriam na praia em 2015/2016. Embora não conste do RFI da FAB… Read more »

Vassily Zaitsev

Tava na cara que não ofereceriam o F-35. Até pesquisaram junto à Embraer se ela queria participar do projeto, mas não se chegou a um concenso. Com certeza, até o F-16BR viria nos mesmos moldes dos do Chile: sem nenhum armamento. Vamos torcer para que o RafaleF3 consiga encarar os SU-30 de Chávez de igual para igual. Recentemente, vi um vídeo em que mostra a FACH ( Chile) no ano de 2020: O F-16 na Função de ataque e o Eurofighter dando uma coça nos Su-30 venezuelanos. 2020 tá logo aí, se comprarmos o F-16, seremos uma das forças aéreas… Read more »

lula

Prefiro o f18 do que o russo! sera que eles liberam tudo que a fab esta pedindo e ver pra crer!!, mas segundo a imprenssa o rafale ja esta engatilhado .

Bosco

Eu não acredito que nossos caças devam ter uma autonomia formidável. Basta que os tenhamos em número suficiente e em bases diversificadas em vários pontos do território, com ampla cobertura de radares de terra e aerotransportados. Agora, se tivermos meia dúzia em 1 ou 2 bases, pelo tamanho do Brasil, aí precisaríamos é de uma versão do B1B armada com mísseis BVR. Talvez um FB1B-BR rsrs…. Mauro, eu considero a combinação F5M/A1M/A29 ótima para o Brasil. E em quantidade adequada para as nossas necessidades. Desde é claro, que plenamente operacionais. Aí, 36 caças de 4° geração apenas para defesa aérea… Read more »

Claudio Grulla

F-16BR.
BR só se for de BAITA ROUBADA,isso ,sim que esse caça é pra FAB.

marcos

” O bom de comprar avioes do tio Sam e q os misseis sempre continuam guardados com “eles” e q vc podera usa-los somente qundo eles acham q serao nescessarios e dependenco contra qm!!!” E o melhor disso e q manutencao dos mesmos e free!!!! hehehehe Q venham os modernizados FA-18 e F 16 modernizados com ultima geracao tecnologicas!!!a Fab voara bem…mas os misseis……Los Americanos Guardarao em lugar seguro nos seus depositos!!!!hehehehe
sds!!

marcos

Para A Fab Sera Rafale!!!Alguem ainda tem duvidas?!!Olhem os M-2000s !!Isso fala por si so!!
sds!

Jonas Rafael

Bom, se a autonomia é o motivo de exclusão do F-16, acho que podemos tirar o Grippen da jogada também. Na verdade o F-35 não nos serviria de qualquer jeito porque, como alguém aí disse vai demorar até estar à venda. E nós ainda seríamso os últimos da fila. Ou seja, não antes de 2025. Dos que sobram, acho o Eurofighter o mais avançado, mas deve ser o mais caro também. Talvez o Rafale na versão F3 chegue bem perto deste…

Meirelles

Sem essa de caça americano.Se for pra optar por caça leve,que venham o Gripen NG,que ironicamente,poderá substituir os F-16 da holanda. Não sei porque tanta especulação,pois até jobim disse que sem transferência não há negócio.Acho que deveria ser por escolha direta, pedir RFI apenas para(teoricamente) os finalistas Rafale\Su-35 e desses dois venceria quem oferecer o melhor pacote. Em tempos,cadê os helos de ataque Mi-35 que sairia semana passada? Uma notícia interessante:jobim aproveitou o discurso de hoje na cerimônia de recebimento dos dois últimos Mirage 2000 para deixar clara sinalização da sua preferência pelo modelo francês, na compra dos novos caças… Read more »

Meirelles

Acho que o Jobim aproveitou e vôou em um desses dois “moderníssimos”
caças(M2000B),últimas unidades do lote de doze.Assim será o quarto vôo dele AMX,F-16 e F-18 Super Hornet(este último eu não sabia).

Paulo Costa

Complementando as noticias,uma entrevista de um funcionario da
Embraer,confirmou que 26 F-5m ja entregues,o AMX continua em testes
na versão inicial,começando os upgrades em 2010.O C-390 ja tem
varios parceiros e continua em desenvolvimento.
O A-4 ja foram compradas varias peças para ficar operacional,e o
esquadrão Lynx teve o Flir ,aprovado sua compra,e instalação.
Na segunda chegaram os ultimos dos F-2000,estando os Jaguares
completos,doze unidades.

Nelson Lima

Para os defensores do F16 brrrr, sugiro que com o lote venham também moderníssimos F4 Phantom UUUHH para substituir o AMX.
Fomos chamados de pé-rapados e ainda achamos ótimo! É muito viralatismo!

Igor

Se houver tranferência por parte dos russos, o CY-35 é sem dúvida a melhor escolha, alem de ser o melhor custo benefício, poderemos ter a participação no PAK-FA. Rafaleco também é um bom avião, só acho caro.

pablo

acabei de ler no site da NOTIMP que o Jobim deu a entender que o caca sera mesmo o Rafale…
agora so precisamos saber qualo modelo e configuracao nos sera oferecidos.

pablo

complementando a info do Paulo Costa,

a Embraer estudo um novo modelo do C390, com cauda em T, diametro da aeronave maior…

Fernando-Canoas

Pessoal….os Yankes não pensam como nós, eles são os donos do mundo e podem criar (e mudar)as regras do jogo do modo que melhor lhes convier….Vcs acham que eles não sabem que se o F16BR PLUS +++ competir de plataforma com plataforma não tem chance nenhuma?? Eles vão ofertar sim o tal F16BR PLUS +++ dentro de um pacote que envolve equipamentos que as outras armas necessitam urgentemente, mesmo que sejam já ultrapassados para eles e “modenos” para nós… ex.: OBUSEIROS 155, NAVIOS AUXILIARES, HUMMERS, BRADLEYS, ETC…. desde modo, eles empurram goela abaixo seu equipamento e sua doutrina, descartam seu… Read more »

pablo

tenho certeza de que o governo ira dar risadas da oferta do tio sam…
chega de receber materias obsoletos, ta na hora de produzirmos aqui.
Fico pensando o que a Embraer “receberia” em forma de off-set da Dessault por optarmos pelo Rafale.

C.Queiroz

Amigos, o que acontece de verdade é que fomos convidados lá no inicio do programa JSF a participar do mesmo(Nesta época o país era governado por FHC, para quem tenha esquecido) e nos recusamos por dois motivos: #1 não existia o interesse dos governantes da época em re-aparelhar as forças armadas. #2 não tendo este interesse não teriamos $$ para investir no projeto como co-participante do mesmo. Por isso a da recusa da LM em nos oferecer o F-35, pois a mesma já o tinha feito anteriormente, inclusive no inicio do FX(governos FHC) e nós já tinhamos optado por não… Read more »

C.Queiroz

Caro Mauro, concordo com suas explicações, mas se me permite complementa-las, segue: O que o MD do Brasil está procurando com o re-aparelhamento das Forças Armadas é um maior nivel possível de independencia dos fornecedores, assim a exigencia de transferencia máxima de conhecimentos(códigos fontes, hardware etc) dos vetores sem contar que hoje nós já dominamos via Atech, Aeroletronica/Elbit e Embraer o processo de desenvolvimento de softwares para gerenciamentos de códigos fontes, neste caso o que buscamos neste FX-2 é fazer com que as novas aquisições rode com nossos softwares e não a abertura dos originais como no finado FX-1, outro… Read more »

konner

Comentário CLARIVIDENTE, Sr.C.Queiroz.

Muito CORRETO !!

Reportagens especiais

Baixa assinatura visual, num trabalho com a nossa assinatura de qualidade

Camuflagem do novo helicóptero da Polícia Militar do Paraná foi criada por Alexandre Galante, editor da revista 'Forças de...
- Advertisement -
- Advertisement -