Home Asas Rotativas Força Aérea Brasileira se despede do H-1H ‘Sapão’

Força Aérea Brasileira se despede do H-1H ‘Sapão’

21971
91

A Força Aérea Brasileira realizou hoje a cerimônia de despedida dos helicópteros H-1H Huey.

Último esquadrão da Força Aérea Brasileira operando estes Hueys, o 2°/10° GAv “Pelicano” em Campo Grande, passa a operar com H-60L Black Hawk.

O Esquadrão Pelicano herdará quatro Black Hawks, dois de cada uma das unidades que operam atualmente o tipo, o 5°/8° GAv e 7°/8° GAv.

Como o esquadrão Pelicano é encarregado de Busca e Salvamento (SAR), há um estudo em andamento para ver se a FAB deve adquirir meia dúzia de MH-60M para aquela unidade para o papel de Busca e Resgate de Combate (CSAR).

91
Deixe um comentário

avatar
32 Comment threads
59 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
52 Comment authors
Wellington GóesAlexandre FontouraHenrique de FreitasJuarezJulio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Devagar vamos nos desfazendo destas relíquias voadoras, equipamentos das décadas de 50,70 e 70.
Agora só falta os AmX, os F-5 e os Tanques M-60.
O Vietnã é logo ali… a 50 anos atrás……

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Esses helis, recondicionados para a versão Huey II, ainda voarão pelo mundo por décadas.

Renato B.
Visitante
Renato B.

E isso que tem gente torcendo por um certo AH-1 para o EB que é outro projeto inagurado no Vietnã.

De qualquer modo o Huey rendeu uma longa descendência que ainda vai continuar em serviço, como o CH-146 Griffon e o UH-1Y Venom.

Mas concordo que já estava na hora da nossa versão se encaminhar para sua merecida aposentadoria.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Só esqueceu que o AMX é da década de 80…

Leo
Visitante

Viva o Agazão!!!!!

Valmyr Brandão
Visitante
Valmyr Brandão

O projeto. Passou a equipar o 1°/16° GAv – Esquadrão Adelphi (Base Aérea de S. Cruz – RJ) no início dos anos 90.

Diego
Visitante
Diego

Esqueceu das fragatas classe Niterói kkk

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Correção: Década de 50,60 e 70…

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Na historia dos helicópteros militares eu só vejo um rival para o Huey na questão de ser emblemático e seria o Mil Mi-24/35 Soviético/Russo. são duas aeronaves incríveis para oque foram criadas. e inconfundíveis. Fizeram Historia.

Artur Castro
Visitante
Artur Castro

Os UH-60 serão muito bem vindos em uma frota mais moderna, compacta e eficiente.

Entretanto, creio que apenas meia dúzia seja pouco. Quantos H1-H tinham nesse esquadrão que serão desativados? Meia-dúzia será o suficiente para repor?

Flanker
Visitante
Flanker

Haviam 4 H-1H ainda operando e foram esses os desativados agora. Com essas “doações ” de H-60L do Pantera e do Harpia para o Pelicano, os esquadrões de Santa Maria e Manaus ficarão com 6 H-60L cada um e 4 em Campo Grande. Há boa possibilidade de aquisição de 6 MH-60M para equipar o Pelicano e com isso, os 4 H-60L voltarão para seus esquadrões de origem. Atualmente, o Pelicano recebeu 1 H-60 do Pantera e 1 do Harpia. No começo de 2019 receberá mais 1 célula de cada esquadrão.

LUB
Visitante
LUB

Amigo, com tantos detalhes pode parecer até que vc é membro da fab… E nesse caso imagino se não poderia ter algum problema ficar divulgando tantos dados assim por aí…

Gustavo
Visitante
Gustavo

” há um estudo em andamento para ver se a FAB deve adquirir meia dúzia de MH-60M para aquela unidade para o papel de Busca e Resgate de Combate (CSAR).”
em tom de brincadeira, nem precisa fazer “estudo” para adquirir mais black hawk’s, de diferentes versões, precisamos para ontem de pelo menos os tais 6 black hawk’s, e eu diria que seria interessante uma compra de 8 a 10, mas sabemos que é impossível.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não é qualquer versão do Black Hawk. A MH-60M não é uma versão nada barata. Sinceramente fiquei MUITO surpreso de a FAB estar cogitando a aquisição dessa versão e fiquei ainda mais surpreso com o número de unidades sendo considerada. Espero que seja mesmo adquirida.

Mauro Oliveira
Visitante
Mauro Oliveira

O “estudo” é aquele que a gente faz quando compra carro novo, de onde vai tirar esse dinheiro

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

O “estudo”, pode ter certeza, não é em relação às qualidades e capacidades do MH-60 Blackhawk (ou Pave Hawk), mas quanto à questão financeira… rsrs

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

Na minha opinião a Força aérea brasileira deveria manter no minimo 16 Black Hawk distribuídos nos seus esquadrões a semelhança dos helicóptero H-36 Caracal que é um numero razoável para uma força poucos recursos mas grandes áreas para atuar

Mf
Visitante
Mf

A FAB já possui 16 Black hawk amigo…

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Acho que são 18 unidades, não? Os números de série vão de FAB 8901 a 8918. Foram 6 adquiridos em 2005 (um lote que se destinava à Arábia Saudita, que desistiu da compra). Foram matriculados FAB 8901 a FAB 8906. Depois, em julho de 2009, foram adquiridos outros 10, com mais duas unidades adicionadas ao contrato, no final do mesmo ano, totalizando 12 aeronaves adicionais e elevando o total a 18 Blackhawk na FAB. Acreditava antes que a FAB iria distribuir H-36 Caracal para o Esquadrão Pelicano. A notícia de que decidiu-se por equipar a unidade com o Blackhawk, visando,… Read more »

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Repouso do ícone que foi e sempre será o Bell UH-1H. O mais amplamente conhecido helicóptero militar da história, que certamente ainda voará por muitos anos em Forças ao redor do mundo, com ou sem modernizações. O “Fusca” das asas rotativas. Sou um apaixonado pelo modelo e acredito que poderíamos ter optado por uma solução como a da Colômbia, que modernizou sua frota e atualmente é uma das maiores operadoras do modelo. Em termos de custo/benefício, acredito que seria compensador, mesmo que empregando-o em tarefas secundárias. Tive o prazer de voar como tropa nessa aeronave e posso afirmar: não existe… Read more »

Doug385
Visitante

O Pelicano não iria operar com a versão operacional do Caracal?

Bille
Visitante
Bille

Bom dia. Já sim. Mas o alto comando viu que o custo desse brinquedo é absurdamente caro. Considerando a logística, o H225M éuma das máquinas nas caras da FAB. Aí a FAB partiu pra um projeto muito mais operacional e de custo-beneficio elevado. Basta votar dinheiro que as máquinas voam. Logística em escala mundial, muitos operadores, projeto consagrado. O H60 sem duvida é a melhor máquina pra FAB, talvez para as FFAA. SOBRE o H60M, a FAB deveria ter comprado desde o começo. Inclusive, já deveria estar pensando num MLU para a frota para esse padrão (ou aquisição de mais… Read more »

Julio
Visitante
Julio

A hora de voo do H225M é o dobro, mas por ser maior o custo de transporte por KG é de menos da metade.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Pois então, tem gente que só sabe fazer matemática de 2+2. rsrsrs

Fernando falcom
Visitante
Fernando falcom

Das três forças a força aérea e mais bem equipada, e que apesar dos percalços esta sempre se atualizando, com meios no estado de arte importados mais principalmente nacionais e vem ai
KC 390, KCX, Gripen, H 225 m, a darter, Avmt lançado por caças, SC 235, modernização do E 99, compra dos fuzis IA 2 e agora o MH60M.
So faltando agora a substituição do bandeirante a compra de radares de longa distancia e de um sistema de defesa ante aérea de médio alcance, mais que se tratando da fab chegara

Doug385
Visitante

“Avmt lançado por caças”

A Avibrás já está sabendo disso?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

SC-105 (CASA 295, não 235). Já falei aqui sobre a inutilidade do radar, mas não vou repetir.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Radar do avião.

Kommander
Visitante

Rinaldo, a FAB realmente fez alguma compra do IA2?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Desconheço. Tenho que perguntar pros Brigadeiros Infantes da minha turma. Ambos foram do PARASAR.

Kommander
Visitante

Grato pela resposta.

Eraldo Almeida
Visitante
Eraldo Almeida

O Brasil era pra se uma potência militar na América do Sul, mas a corrupção é tanta que temos umas sucatas ainda voando.

Dodo
Visitante
Dodo

Vamos lá, 1) Brasil É de longe a maior potência militar da América do Sul, 2) essas “sucatas”são operados por diversas forças aéreas pelo mundo e são excelentes veículos 3) caso não tenha lido o texto, mos nao o operamos mais

Boa noite

Nicolas_RS
Visitante
Nicolas_RS

É pra dar risada? 1) A maioria dos países da America do Sul estão em crise ou são subdesenvolvidos, tendo meia duzia de aviões voando da década de 60 como os F-5 já supera a maioria dos países da America do Sul. Chile e Venezuela tem vários equipamentos militares de ponta ao contrario do Brasil que da para contar nos dedos de uma mão. 2) Voa como forma de “tapa buraco”, em funções nada vitais. 3) Mas as Forcas Armadas Brasileiras continua a ser um Museu!

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

As FFAA brasileiras perdem para as da Venezuela somente em dois itens: defesa anti-aérea e aviação de caça. Quando chegarem os Gripen, será apenas defesa anti-aérea. Em todos os demais aspectos o Brasil é superior, tanto em equipamento, adestramento, logística e números…

Pablo
Visitante
Pablo

“Chile e Venezuela tem vários equipamentos militares de ponta ao contrario do Brasil que da para contar nos dedos de uma mão” quanto ao Chile eu concordo contigo que tem vários equipamentos de ponta, porém a Venezuela é como aquele cara que tem um camaro na garagem mas não tem dinheiro nem pra gasolina. A única ameaça venezuelana é a artilharia anti aérea e nada mais. Quanto ao Brasil, vamos contar nos dedos então. 1 astros 2020 2 Kc 390 3 Guarani 4 Submarino scoperne 5 Gripen NG (que está muito próximo de chegar) 6 substituição do Fal pelo IA-2… Read more »

Nicolas_RS
Visitante
Nicolas_RS

Fabio Mayer
A Venezuela vence em varias outras áreas, eles tem BTR-80, BMP-3, T-72, 2S19 MSTA, K-8, F-16, entre outros equipamentos, a logística do Brasil é uma piada, falta dinheiro para a intervenção no RJ, imagina para uma guerra, quem lembra o ministro da defesa quando declarou que o Brasil não durava 1h em uma guerra por falta de munição? Não adianta ter centenas de veículos ultrapassados e sem munição.

Nicolas_RS
Visitante
Nicolas_RS

Pablo O Brasil se encontra na mesma situação da Venezuela, não tem condições de manter o seu exercito na ativa, a situação do EB é uma piada, quando eu fui me apresentar uns anos atras, o chão de madeira estava tudo podre, a entrada do quartel era uma piada, meu primo que serviu no RS, disse que os beliches e os armários estava tudo pobre também, só trocaram quando em uma noite, o beliche caiu ferindo um soldado. Não adianta ter Astros 2020 e não ter misseis, a FAB não tem KC-390 suficiente para fazer alguma diferença, só quando entregar… Read more »

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

A FAB deveria doa-los para as Policia militar ele pode ser útil ainda.Fez historia mas já esta obsoleto para a Fab.

Frederico Araújo
Visitante
Frederico Araújo

Pensei o mesmo, a despeito de uma talvez necessária atualização e o custo de operação.

Kommander
Visitante

Concordo, né… Mas muitas polícias não tem dinheiro para mantê-lo.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

A FAB geralmente deixa de operar uma aeronave quando seu custo de operação/manutenção torna-se proibitivo ou o nível de obsolescência é tão alto que a disponibilidade fica muito prejudicada. São boas aeronaves, mas estão todas no osso, depois de 40 anos de atividades.

willhorv
Visitante
willhorv

Acho que este estudo para a aquisição do MH-60M não vai ficar só no estudo não, vai acabar saindo com uma certa ajudinha…
Novos caças…pilotos mais caros…equipamentos melhores…e por aí vai…
O ideal seria na ocasião, montar um terceiro esquadrão de BH … perfazendo 3 de emprego geral e um de Sar/Csar na FAB.
Mas é achismo meu baseado em um certo chavismo ….kkk

Satyricon
Visitante
Satyricon

Será que não tem nada no deserto não?

kornet
Visitante
kornet

Acho que o calcanhar de Aquiles da FAB é a infantaria, já a sua função maior é a proteção das instalações , pessoal e aeronaves.

Digo no caso de uma guerra, falta a defesa antiaérea de melhor alcance e altitude e armamento mais pestado e blindados pra tropa.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Imortalizado numa cena do filme Apocalypse Now:
https://www.youtube.com/watch?v=KlsfM2BmsJU

Bosco
Visitante
Bosco

O Vietnã tem várias armas emblemáticas dos quais o Huey é a mais evidente, mas há outras, tais como:
lança granadas M-79,
lança rojão M-72 LAW,
metralhadora M-60,
fuzil M-16
mina Claymore
Napalm
Agente Laranja
Patrol Boat River,
BLU-82
OV-10 Bronco
metralhadora M2
pistola M1911
Pistola metralhadora Ingram MAC10
rifle M40,
faca KA-BAR
baioneta M7
espingarda M870 Remington
granada de mão M67
obuseiro M102
caça F-4 Phanton
bombardeiro B-52
Avião de ataque A-1
avião de transporte C130,
etc.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Bosco.
Acabei de mandar para o Alexandre Galante, uma pequena matéria para publicação aqui no Poder Aéreo sobre a guerra aérea no Vietnã.
Acho que você e os putros leitores irão gostar.

Bosco
Visitante
Bosco

Beleza Roberto!
Gosto muito do tema.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

B-52 debulhando bombas é sinistro.

João Augusto
Visitante
João Augusto

Fizeram uma moto, salvo engano, com a turbina desse heli. Show demais o som da máquina…

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

Só não compreendo o motivo da mudança: Não seriam 4 unds do H-36M com sonda para esta unidade? Será que o projeto deixa tanto a desejar frente ao H-60M? ou prefiro pensar que seja uma estratégia para mantes os 2 esquadrões (1/8° e 3/8°) com 8 H-36 cada, e… logo mais dotar os outros 3 (5/8°, 7/8° e o 1/10° com 8, 8 e 6 respectivamente).
Se alguém souber e poder me esclarecer, desde já, ficarei grato. Saudações a todos

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

2°/10°.

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

verdade amigo. Erro de digitação. Obrigado.

Juarez
Visitante
Juarez

Jose Airton, o ex comandante do pelicano, o Cel Martins, merece uma estátua na entrada do esquadrão, conseguiu a muito custo convencer o AC da FAB sobre óbvio. As Kombis jamais conseguiriam manter a disponibilidade e os custos de hora voada dos BHs. Este ano saiu um CLS aonde eu, você e todos aqui que pagam impostos vão pagar caro por todos os problemas que esta anv apresenta. Fique de olho, em breve a Airbus vai apresentar uma “solução”, um up grande de transmissão, disfarçado de modernização. quando chegar a hora do IRAN, vai ser lona e depósito para estas… Read more »

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

Caramba Juarez. Não sabia que a situação chegava a este extremo. Numa situação a qual estamos, qualquer economia e melhoras nas relações custo-benefícios que podemos ter vem muito a fazer diferença. Acho o H-36 uma linda máquina, entretanto, o H-60 já é efetivamente consagrado e sem surpresas. Como leigo, apenas entusiasta e leitos assíduo, agradeço ao amigo pelos esclarecimentos. Saudações.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

A FAB sempre imaginou o H-60 como substituto dos H-1H. Era para ter padronizado a aeronave na Força. Os Super Puma poderiam ser substituídos pelo EH-101. Mas alegaram que era muito caro. Mas aí, veio o governo do PT e empurrou o H-36 que, adivinhem, é tão caro quanto o Eh-101… Como disse o Juarez, o H-36 tem custo de hora de voo de metade da hora de voo do H-36, sem contar a extrema confiabilidade da máquina.

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

“O H-60 tem custo de hora de voo de metade da hora de voo do H-36”, era o que eu queria dizer.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Pois é, mas quando for preciso fazer o IRAN, isto será feito aqui no Brasil, ao custo em boa parte de reais, já os IRAN dos H-60………. Aí sim a FAB saberá o que o EB já sabe e do porquê eles não terem ampliado o número de aeronaves. Mas fã boy só enxerga o que quer enxergar.

Flanker
Visitante
Flanker

Welington, vc vem de novo cm a defesa desse negócio lesa-pátria dos H-36? Ainda tem a arrogância de quere falar em IRAN dos H-60??? E quando chegar a hora dos IRAN dos H-36??? Para tua informação, só para ilustrar, os 2 primeiros H-60 foram recebidos no Pantera em finalzinho de fevereiro de 2011 e no final de setembro do mesmo ano, o H-60 8907, que foi um dos primeiros 2 recebidos no esquadrão, já estava tendo finalizada sua revisão/inspeção de 150 horas de voo….isso em menos de 7 meses de operação. E quantas horas, de 2011 para cá, essas aeronaves… Read more »

Renato
Visitante
Renato

Por que não adotam o “caracal”?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Porque para operar CSAR em terra, melhor uma aeronave menos equipada, não era a toa que operavam o Sapão. Para operações no mar, quem está apto pra isto é o H-36. O resto é chororo e desinformação.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Acho q SAR e CSAR são coisas distintas. CSAR tem que ter autonomia, autodefesa, armamento e capacidade de operação noturna. Não dá p pousar em território inimigo p abastecer. Daí a capacidade REVO. SAR, em tempos de paz, é outra coisa.

Ricardo Santos
Visitante

Quando do anúncio que se iria desenvolver uma versão com sonda para a FAB, pensei que a mesma iria preferencialmente para o Pelicano, pela natureza de sua missão! O que mudou? Pelo que sei a sua congênere usada pela França opera em apoio às forças especiais daquele país! Em minha opinião também, já que se busca economia na operação de nosso material aeronáutico, poderíamos repotencializar esses meios para o padrão Huey II, como fez a Colômbia e a Argentina, assim como nossos H-34, UH-14 e HM-3 para um padrão de mesmo grau, colocando-os em paridade com nossos H-225M, isso permitiria… Read more »

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

Sei não! Esse Caracal com sonda já voou faz tanto tempo e até agora nada…Penso que o MH-60M seja mais eficiente,e a FAB provavelmente já percebeu isso.

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

Receio também que seja isso. prefiro que estejamos errado e que se trate de estratégia para melhorar o quantitativo de maquinas nos esquadrões.

Flanker
Visitante
Flanker

Aos que questionam a adoção do H-60 no Pelicano, ao invés do H-36, digo que os peincipais motivos são custo de operação e confiabilidade. A FAB não é formado por ineptos ou incompetentes, muito pelo contrário. Lembrem que até hoje o H-36 não entrega 100% daquilo que deveria. Custou absurdamente caro para adquirir, é caro de manter, continua com algumas limitações de tempo de voo por conta da MGB, além de continuar tendo que realizar as inspeções da MGB a cada determinado número de horas de voo. Comparando qualidade, características militares, rusticidade, resistência e custo/benefício, o H-60 é disparadamente melhor.… Read more »

Satyricon
Visitante
Satyricon

Dúvida: para missões utilitárias como essas o US Army usa uma versão do H-145M, o UH-72, muito mais barata e econômica que um H-60 (e bem menos capaz, eu sei). Apresenta capacidades e alcance semelhantes ao sapão.
Não seria o caso de seguirmos o exemplo?

Doug385
Visitante

SAR e C-SAR não são missões utilitárias.

JOSÉ AIRTON CAVALCANTI
Visitante
JOSÉ AIRTON CAVALCANTI

será que os H-60M virão com sonda?

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

Certamente virão, além de outros equipamentos de missão, como o FLIR. Se não viessem assim equipados, não seriam MH-60M Pave Hawk.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Qual é o custo desta brincadeira?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Questiona “falácia” do projeto do H225M e da Helibras, mas cadê o tal “Armazém alfandegado” que a Sikorsky dizia que iria montar no Brasil? Advinha quem está gerando dividendos no Brasil, a Helibras/Airbus ou a Sikorsky/LM?!

Ah tá, diz aí por que o EB desistiu dos 03 BH que dizia que iria comprar?!

Flanker
Visitante
Flanker

Custo? Você defendendo o H-36 e falando em custo? Kkkkkk…….

Flanker
Visitante
Flanker

Se tem armazém alfandegado, ou não, o que ocorre é que os H-60 voam, e muito mesmo, e cumprem a missão……e não precisam ficar fazendo parada a toda hora pra inspecionar a MGB….aliás a Airbus disse…..disse, não fez ainda, depois de anos e anos da primeira aeronave entregue, que parece, que vão solucionar o problema da MGB….mas, vai ser de graça? Até parece…..é óbvio que vamos ter que pagar pela solução de um problema que eles criaram, quando peojetaram porcamente essa traquitana…..

Flanker
Visitante
Flanker

Desistiu?? Onde está escrito?? E eles não estão querendo comprar 6 H-60M? Se não compraram as 3 adicionais que queriam há algum tempo, era porque já planejavam essas 6 ou, mais provável, foi para economizar uma grana para manter essa bomba francesa voando……porque é cara pra caramba pra botar a voar! Vamos ver quando acabarem as entregas do H-36 e chegar a hora da FAB e as outras Forças comprarem mais helis…..vamos ver se elas vão encomendar mais unidades dessa “jóia” francesa……

Ricardo Santos
Visitante

Ou permitiria também ativar esquadrôes de asa rotativas em lugares em que se faz necessário o uso desses aparelhos!

Telmo Tassinari Neto
Visitante
Telmo Tassinari Neto

Máquina inquestionável!
Orgulho de meu pai ter feito parte dessa história enquanto na FAB!!! Que todos se orgulhem e nunca se esqueçam dessa poderosa Rotativa. Um verdadeiro Tanque Alado!

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Estão vendendo também?
Dependendo do valor eu compro rsrsr.
Vou desenvolver novo equipamento baseado nele, engenharia reversa na cabeça do rotor principal, rotor de cauda, turbina etc…

Rodrigo LD
Visitante
Ricardo Pinto
Visitante
Ricardo Pinto

Boa tarde povo,

Estou no Bairro Perdizes em SP/Capital e dois Sapões acabam de passar a baixa altura indo para o PAMA-SP… Não deu para ver a ID deles pois o sol esta baixando na mesma direção…

23/10 – as 16:24hrs foi o horário do avistamento.

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Seriam os os dois últimos desativados? Qual será o destino das aeronaves restantes? Li que a FAB adquiriu ao todo 68 unidades. Abraço.

Arthur
Visitante
Arthur

Eram os dois últimos do Pelicano… Fizeram a perna de Pirassununga pro PAMA.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Esses helicópteros são tão bons que ainda continuam voando levando carga na provícia Petrolífera de Urucu, perto de Coari – Amazonas. Levando de tudo para locações remotas.

Julio Delbone
Visitante
Julio Delbone

Hoje vi passar no período das 16:00 horas dois Bell UH-1 aqui em Valinhos/SP em direção a capital de SP!
Acho que estavam vindo do MS…

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Vida de laranjeira em SBFL permitiu 4 sd após um convite de um S3 mecânico junto 1 Major e 2 Tenente sunbir a bordo para um de voo teste após a troca das pás, após uns 15 minutos de manobra retornamos a base e o Major perguntou o que nós tínhamos achado do voo, no Huey, dissemos que foi bom, mas ele deve ter ficado com as orelhas vermelhas pela forma como agradecemos em particular.

Ricardo Santos
Visitante

Não estou defendendo nenhum helicóptero em particular! Pois sempre estive ciente dos problemas enfrentados por esse modelo ao longo de seu desenvolvimento e uso no mundo todo! Sempre soube da fama dos produtos franceses, de seu alto custo de aquisição, de manutenção e um pobre suporte pós vendas, mas imaginei que, com o problema da MGB tendo sido sanado em parte e, pelo fato de, justamente ter custo de operação muito mais caro, eles ficariam restritos, em parte, no 2°/10°. E que a sua sonda de reabastecimento lhe conferisse a possibilidade de maior tempo de missão em SAR e CSAR… Read more »

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Gostaria muito de ver uma matéria com o histórico do modelo na FAB, incluindo dados e histórico dos 68 helicópteros adquiridos, conforme ordem de sua matrícula. Já vi publicações do tipo sobre o P-47 e algumas outras aeronaves.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A USAF usa os HH-60W que usa os equipamentos pave, da versão HH-60G que está se aposentando e usa os CV-22 em substituição dos MH-53 pave low.
Bem que a FAB poderia pedir e a aliar uns desses HH-60G que estão sendo desativados que devem ser mais baratos que os MH-60M que são para Ops Esp e não para Csar.

Marcelo
Visitante
Marcelo

O Black Hawk me parece ser o helicóptero mais adequado para a maioria dos esquadrões de asas rotativas da FAB. É uma migração normal do UH-1H para o Black Hawk. Aconteceu em vários países e é muito apreciado pelos pilotos da FAB. Além claro que a maioria dos esquadrões tendo este vetor facilita padronização de manutenção entre as alas que o operam, e também facilitam a rotatividade de aeronaves entre os esquadrões (como é o caso da migração temporária de alguns para Campo Grande). Também acho adequado ter uns 2 esquadrões com o H-36 para missões de transporte logístico e… Read more »

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Muito rapido o embarque e desembarque dessa aeronave, boa dinamica de fogo nas portas laterais.