Home Aviação de Ataque Reunião da Cruzex Flight 2018

Reunião da Cruzex Flight 2018

7965
91
AEL Sistemas
Media Flight da Cruzex V, em 2010 – Foto: Sgt Barros da FAB

O Exercício Operacional ocorrerá em Natal entre os dias 18 e 30 de novembro

A conferência inicial de planejamento – Inicial Planning Conference (IPC) – para o exercício Cruzex Flight 2018 ocorreu de 5 a 9 de março na Ala 10, em Natal (RN), com a presença de representantes das Forças Aéreas de 13 países: Suécia, Argentina, Portugal, Peru, Canadá, Colômbia, Chile, Equador, França, Uruguai, Inglaterra e Estados Unidos. O objetivo foi promover a interação entre as nações participantes, apresentar o planejamento inicial e que cada representante das delegações estrangeiras trouxesse suas demandas operacionais e de suporte. O Exercício Operacional ocorrerá em Natal, entre os dias 18 e 30 de novembro deste ano. Foram convidadas as Forças Aéreas de 21 países que poderão participar ativamente ou estarão presentes apenas como observadores.

No discurso de abertura, o Comandante da Ala 10, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, destacou que a maior importância de realizar o exercício é a capacitação operacional entre as nações participantes. “No exercício da Cruzex, existe uma troca de competências operacionais, que além de estreitar os laços entre os países, possibilita agregar conhecimentos de outras nações mais experientes no tipo de operação que queremos aprimorar, tornando a execução de missões futuras cada vez mais eficientes”, ressaltou.

Para o Major Aviador Eric Willrich, representante da Força Aérea do Canadá, a participação e a integração entre as nações na Cruzex é o foco principal. “É uma obrigação nossa e de cada país participar deste evento, desde seu planejamento até o exercício final, uma vez que a interação entre os países e as pessoas se faz necessária para que possamos operar eficientemente e com segurança. A Cruzex nos proporciona um maior conhecimento operacional dos outros países e em futuras missões de paz poderemos atuar com uma maior integração”, especificou.

A próxima reunião com a participação das delegações estrangeiras, denominada Final Planning Conference (FPC), ocorrerá em agosto, quando serão apresentados os resultados de todas as demandas requeridas na IPC, além da exposição de todo o cenário operacional do exercício.

Cruzex Flight 2018

A Cruzex 2018 terá o chamado formato flight, em que o objetivo é o adestramento dos Esquadrões Aéreos em voo, com a mínima utilização da estrutura e dos sistemas de Comando e Controle. Pretende-se também manter a atualização das táticas, técnicas e procedimentos em missões aéreas compostas para os cenários de guerra convencionais, em que Forças Aéreas de diferentes países operam em conjunto.

Outro objetivo é incluir parte do adestramento em missões que permeiem o cenário de conflitos de guerra irregular, como as missões de paz da ONU, além de valorizar e estreitar as relações da FAB com as Forças Aéreas de Nações Amigas.

FONTE: Força Aérea Brasileira

91 COMMENTS

  1. Que bom! Que a CRUZEX aumente a cada edição.
    A FAB divulgou quais são os 21 países que foram convidados? Acredito que as que virão de fato, são as que já estiveram presentes ao IPC.

  2. Excelente noticia. A FAB retomando a CRUZEX. Essa versão deverá ser muito interessante, principalmente pelo planejamento a ser realizado tendo a FAB a oportunidade de novamente exercitar a coordenação das operações.
    Feliz dos potiguares que verão, ouvirão e sentirão o trovejar dos caças e demais aeronaves.

  3. Infelizmente não tem mais cruzex na BACO, eu lembro da cruzex 2002 como se fosse ontem, eu ainda tenho recortes da zero hora da época, mas hoje eu vi um F-5 voando e isso não tem preço.

    • Quando viajava a trabalho por aí na tua terra eu ia em Cachoerinha e via maravilhando os elementos de F5M voando por cima da cidade decolando ou pousando em Canoas. Fantástico para quem mora longe das bases da FAB.

    • Quando morava em São Paulo, na zona norte, ha décadas, eu ficava sentado nos barrancos ao lado da pista de Marte, só para assistir os pousos e decolagens dos Gloster F-8 que eram trazidos e levados do PAMA-SP nas manutenções. Aquele som das turbinas Derwent do F-8 arrepiavam. Segundo dizem o som caracteristico do F-8 era causado pela passagem do ar em alta velocidade pelos alojamentos dos dois canhões em cada lado do nariz. Saudades desse tempo, muitas saudades.

      • Eu moro em São Leopoldo que fica uns 21km distante de Canoas e uns 290km distante de Santa Maria, então não é sempre que eu vejo F-5 e AMX, mas quando vejo é uma alegria sem fim kkk.

        • Moro a 8km da BACG e ultimamente só vejo A-29 passando, quase todo dia, agora, f-5 e amx faz mais de um ano que não vejo, só que não posso ouvir um barulho de motores a jato que já saio correndo kkkkkkkkkkk
          saudade de quando tinha mais movimentação aqui, o TAC de 2008 ficou na memoria e muita saudade

        • Moro em Manaus, e depois que o 1/4. se mudou pra cá tem sido comum ver elementos de F-5 cruzando o céu. Quando ouço o barulho já reconheço imediatamente que são eles. Muito show… Imagina quando forem os Gripens.

  4. Pena que não temos ainda o grispen para participar do exercício,mas vamos de f5br mesmo,claro que a Fab aprimora mais, é tem um destaque maior por ser o anfitrião.Supreendeu que foram convidados 21 países,isto não é para qualquer um.Parabéns e sorte.

  5. Eu lembro que uma das limitações da Cruzex era a falta de um casulo de treinamento, geralmente levado no lugar do Sidewinder, como o usado na Red Flag, que limitava o acompanhamento das aeronaves durante o treinamento.

    Infelizmente, nesses tempos de vacas magras, que tal equipamento tenha sido adquirido.

  6. Boa noite, acho que a Argentina vai participar somente como observadores, não tem “platas” e nem caças. Interessante, ao grupo esquerdopatas que politizam tudo: “morte aos Ianques” “Viva o BRICS”, “Viva o bolivarismo”, “Viva o comunismo no Brasil” “Viva a China” e etc… observem bem com que a gente treina e troca informações, ou vocês acham que a FAB monta a CRUZEX para avaliar os inimigos ocidentais e passar as informações para os irmãos Russos, Chineses, Venezuelanos?
    Mudando de assunto deve ser top demais ver um exercício desta magnitude bem perto de uma base, deve ser um espetáculo de ronco das turbinas e esses pássaros mecânicos.

    • Muito bom vídeo. Pra quem não conhece, aparece o TB Burnier, então comandante do COMGAR e Diretor do Exercício, à época. Como coronel, CHEM do COMDABRA, esteve na França participando da Operação ODAX, como observador. Trouxe para o Brasil os conhecimentos referentes ao padrão OTAN de campanha aérea e operações combinadas. Enviou oficiais para a Base Aérea de Taverny, a fim de realizarem os cursos da OTAN. Implantou na FAB a doutrina OTAN, criando os cursos de capacitação no GITE, dos quais participei em 2003. É o “pai das CRUZEX”.
      Aparece, também, imagens do CAOC (Combined Air Operations Centre), o centro de controle do exercício.

  7. Alguém sabe dizer por que a Marinha não participa da CRUZEX com seus A-4?
    Há alguns anos quando passava férias em Natal RN, vi um par A-4 sobrevoando as praias do RN. Isso Realmente não tem preço!

  8. Vai ser interessante a Suécia e Inglaterra, Gripen e provavelmente Typhoon contra os F-5. E a Venezuela? Vai enviar alguma coisa? Se enviar, com certeza não será o Su-30

  9. Grande notícia. A operação é de grande valor. Isso demonstra o empenho em manter a operacionalidade da força, se aqui nesse país o investimento fosse maior nossa força seria ainda mais efetiva, tiram leite de pedra atualmente…

  10. A CRUZEX é realizada e NATAL por conta da infraestrutura da base e da cidade. São mais de 2 mil militares das nações amigas, além de dezenas de aeronaves. Há que ter pátio para todas as aeronaves, e salas para todas as UAE participantes. Além de auditórios, refeitórios e hospital. A meteorologia é mais favorável (imaginaram CANOAS com aquele nevoeiro, ou com chuva torrencial?), e o tráfego aéreo no Nordeste é menos intenso. Algumas aerovias serão interditadas. E o tráfego comercial opera em São Gonçalo do Amarante. A cidade de Natal possui uma infraestrutura hoteleira que permite a hospedagem de todas as delegações. Na última CRUZEX em que participei (2008), a Força Aérea Francesa ocupou um hotel inteiro na Via Costeira. As bases de RECIFE e FORTALEZA também são usadas. RECIFE , normalmente, é sede das aeronaves reabastecedoras, e FORTALEZA é sede da Oposite Force (OPFOR).
    A FAB não tinha mais a intenção de realizar novas CRUZEX, devido ao custo elevado, e por já ter atingido o nível adequado para a condução de forças de coalizão. Acredito que nesta a presença da Suécia seja o fator motivador, com a operação do GRIPEN.

  11. “Ronaldo de souza gonçalves 12 de Março de 2018 at 18:59
    Pena que não temos ainda o grispen para participar do exercício,mas vamos de f5br mesmo,claro que a Fab aprimora mais, é tem um destaque maior por ser o anfitrião.Supreendeu que foram convidados 21 países,isto não é para qualquer um.Parabéns e sorte.

    MATHEUS 12 de Março de 2018 at 19:16
    Sem querer ser chato. Não existe “Grispen.”

    Rodrigo M 12 de Março de 2018 at 19:49
    Também sem querer ser chato, mas eu sei e você também, que foi apenas um erro de digitação.”

    Não, não foi um erro de digitação!!! Esse senhor sempre escreveu o nome do caça GRIPEN dessa maneira errada. Vários, inclusive eu, já tentamos corrigir….mas ele insiste em escrever errado! É teimosia ou dislexia….ou ele acha que é o único certo!! “grispen” parece nome de dereal matinal!!?…kkkkkk

  12. “Jorge Nakata 12 de Março de 2018 at 18:55
    Vai ter KC-390 da FAB abastecendo avião de caça de outros países em voo…
    Será que a Suécia vai enviar algum Gripen CD???”

    Pode ser wue sim, mas acho difícil. Primeiro porque não sabemos se já terá sido entregue algum KC-390 até lá. A promessa, é que sim. Mas, aeronaves novas, em implantação, não costumam participar de exercícios, principalmente em um dessa envergadura.

  13. “ALS 12 de Março de 2018 at 19:51
    . Quanto ao Gripen o primeiro deve ser entregue antes desta manobra.”

    Não, não será entregue! Foi dito, redito e dito outra vez que o primeiro exemplar, apenas para voos de teste e certificação, será entregue em 2019! Os primeiros exemplares operacionais, para os esquadr, será entregue em 2021. Leia aqui no PA mesmo, que existem inúmeras informações sobre isso.

  14. Caro Jorge Nakata: pensei a mesma coisa ; seriamuito bom ver o KC-390 atuando como reabastecedor.
    Mas concordo com o Flanker, talvez nao esteja suficientemente certificado nesta operaçao. Mas nao custa nada, nem que seja operando um dos prototipos, participar da Cruzex atuando no minimo como cargueiro mesmo!

  15. Quanto à participação dos suecos, seria excelente ver os Gripen C/D (?) atuando na Cruzex. Talvez as aeronaves que eles tragam possam permanecer mais um ou dois meses no Brasil, o que seria uma otima oportunidade para pilotos e demais profissionais da FAB ja irem adquirindo mais experiencia nestes vetores.
    Quem sabe, sendo otimista, o prototipo do Gripen E (sem essa de “esquecer” de nao incluir o “s”), possa vir para fazer uma exibiçao! Afinal entre os 21 paises convidados estarão presentes varios potenciais clientes….

  16. “Caerthal 12 de Março de 2018 at 23:00
    Parece que deixaram a porta do Jardim de Infância aberto … algumas fugiram depois de comer o cereal matinal.”

    Não é questão de infantilidade…..até porque já saí do jardim de infância há mais 40 anos. A questão é que, se as coisas tem nome, é para serem chamadas por esse nome. Ponto.

  17. As vezes me perguntava quando seria o próximo CRUZEX, ai está minha respostas. Pena que moro muito longe, amaria ver esses monstros se “degadiando” no ar.

    Seria bom levarem o KC-390 pra fazer aquela propagandinha básica, especialmente pros Suecos, Argentinos, Colombianos e Chilenos. Sabe-se quais aeronaves a FAB irá levar esse ano?

  18. Ainda me lembro quando eu era moleque, creio que em 2018 mais ou menos, minha cidade Campina Grande na paraíba recebeu uma parte dessa operação (aviões de carga e helicópteros). Foi o ano mais feliz da minha vida, em um espaço curto de tempo, passou voando MUITO BAIXO na minha casa na época um C-130, 1 HA-1, 2 UH-60, e um no estilo do EC.725BR. E ainda passou 5 caças, onde eu me lembro do F-16 camuflado (acho que era da venezuela), e outro muito parecido com os su-30.

    Nunca mais passou algo parecido depois desse dia, só vejo bandeirantes, super tucano, ou helicopteros.

  19. Legal, era ver operações aqui em Anápolis, as aeronaves curvavam sobre minha cidade, me lembro de ver um REVO dos F5, saudades do mirage 3 acima da barreira do som.

  20. Morei no bairro Aerolândia em Fortaleza onde todas as rua tem nome de oficiais da aeronáutica… Próximo a antiga base aérea. Vi muitos caças passando bem rente a cruz da igreja católica na Rua Capitão Uruguai, quarteirão em que eu residia. Muitas lembranças dos caças Mirage III e alguns Mirage 2000 já no final. Saudades.

    • Morei no bairro Aerolândia em Fortaleza onde todas as ruas tem nome de oficiais da aeronáutica… Próximo a antiga base aérea. Vi muitos caças passando bem rente a cruz da igreja católica na Rua Capitão Uruguai, quarteirão em que eu residia. Muitas lembranças dos caças Mirage III e alguns Mirage 2000 já no final. Saudades.

      • Assisti também alguns campeonatos mundiais de paraquedismo. As vezes paraquedistas erravam o alvo e desciam nas ruas do bairro…Boas lembranças.

  21. Tb morei na Aerolândia e Dias Macedo, próximo a base de Fortaleza. O que via mais era o Xavante. Todo dia eles façam uma volta. F5, Miragem eram raros mas sensacional!

  22. O Uruguai deve vir só com o A-37, pois os Pucarás pararam de voar, creio que muitos países só participam como observadores. realmente a estrutura da base é perfeita, são vários pátios,hangares e hangaretes e conta com três pistas de pouso e decolagens tem ainda a base oeste que pode ser usada com estacionamento para as aeronaves

  23. Alguém ai, sabe me informa se ta previsto para haver mais treinamentos aéreos nesse ano? especificamente aqui para Campo Grande-MS

  24. Meu palpite: (caças, sem falar em cargueiros e tankers)
    EUA F-16 (Guarda nacional)
    Uruguai A-37 (digam o que quiserem, mas eu saúdo os uruguaios pelo profissionalismo de manterem e operarem esse aviões a ponto de enviar em exercícios)
    França: Rafale
    Suécia: Gripen

    E é isso. Os demais virão como observadores

  25. Pessoal, com o devido respeito e a consideração a cada um, fica aqui uma crítica construtiva: Acharia legal se não fizéssemos comentários de forma tão sarcástica ou pejorativa sobre nenhuma força ou país. Percebi já comentários sobre os “Portugas” e frequentemente sobre os “Hermanos”. Tenho certeza que os militares Argentinos não desejariam estar nesta penúria em que se encontram, más…. estão. Entretanto, vejo este fórum como um ambiente de alto nível onde podemos expor nossas opiniões e apreender com os mais experientes. Às vezes a maneira como brincamos pode soar de forma agressiva e triste para eles que também tenham acesso. Bem, como falei antes, isso é uma tarefa da moderação do grupo, porém, é uma opinião minha, apenas. Grande abraço a todos. Saudações!

  26. Minha opinião, apenas:

    Brasil: F-5M, A-1, A-29 (talvez), E-99, R-99, KC/C-130, H-60, SC/C-105, H-36

    Chile: F-16 ou F-5, KC-135

    Uruguai: A-37, C-130B (talvez)

    Argentina: A-4 (acho bem improvável, mas….)

    Venezuela: se mandar alguma aeronave será o F-16 (acho improvável os SU-30, pois nunca trouxeram nas edições anteriores)

    EUA: F-16, C-130 ou C-17 e KC-135

    França: Rafale ou Mirage 2000, KC-135

    Canadá: se mandar aeronaves, deve mandar algum C-130 (acho difícil mandar os F/A-18)

    Inglaterra: idem ao Canadá (acho improvável mandar algum Typhoon. Tornado, mais improvável ainda)

    Suécia: talvez, mas muito talvez, Gripen C/D e C-130

    Todos os outros países, acredito que irão mandar somente observadores. Mas, como disse, é paenas minha opinião, com base nas últimas edições da Cruzex.

  27. Esta será a primeira Cruzex na Base Aérea de Natal sem o aeroporto funcionando ali? Qual a expectativa de não ter os movimentos civis para a Cruzex?

    • Expectativa? Nenhuma. Quando o aeroporto funcionava o tráfego civil não causava nenhum problema. Participei de duas CRUZEX lá : 2003 e 2008.

  28. Prezado Rinaldo Nery e editores;
    Há previsão de um dia de portão aberto, com exposição estática com os aviões, para que nós meros plebeus possamos dá uma olhada nesses “bichos”?

  29. Sou um grande fã do exercício CRUZEX desde quando tomei conhecimento de sua existência, acompanho sempre todas as edições e gosto de saber o máximo possível de informações a respeito, porém tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se alguém saberia responde-las, lá vai…
    1- O “shoot validation” é quando um caça dispara no outro e naquela grande tela você pode ver o míssil saindo de um e atingindo o outro, igual vejo nos vídeos da “Red flag”?
    2- Os pods “ACMI” permitem que sejam também simulados combates “BVR”?
    3- Os agressores (OPFOR) são sempre os F-5?
    4- É simulada também a ameaça anti-aérea, AAA, SAM, etc?
    5- Se vier algum participante novo, a FAB aproveita para atualizar a biblioteca de radar? Aproveitando, como se faz isso?
    Desde já, grato se alguém responder!
    Ps, se não souber por favor não responda, palpites eu posso criar sozinho!
    Abraços pra toda a galera que participa, adoro as tretas de vocês!

    • 1- O shot é validado no debriefing, por meio da crítica de missão, empregando o video do HUD e os dados do míssil;
      2- Sim, os dados BVR também são validados;
      3- A OPFOR sempre é do País anfitrião. No caso, os F-5EM até que o F-39 entre em operação;
      4- É simulada a defesa AAAe;
      5- A biblioteca radar é atualizada por meio das nossas aeronaves que possuem sistema MAGE (Medidas de Apoio à Guerra Eletrônica ): E-99, R-99, P-3AM, R-35, P-95BM. Captando as emissões e gravando.
      Espero ter contribuído com essa “treta”.

  30. Muito bacana!

    Mudando de questão, alguém sabe o motivo da FAB não ter participado mais da RED FLAG? Falta de convite ou interesse?

  31. Quanto a Marinha participar:
    É de costume enviar um heli / s, que faz a função C-Sar.
    Há fotos aqui no PA.
    Sendo um treinamento completo, podiam enviar uma “Fragatinha” e fazer biblioteca.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here