Home Aviação Militar O vídeo da Força Aérea da China que viralizou na Internet

O vídeo da Força Aérea da China que viralizou na Internet

10255
75

Um vídeo promocional para a Força Aérea da China, que marcou seu 68º aniversário de fundação no último sábado, foi um sucesso nas mídias sociais chinesas.

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular (PLAAF) é o ramo do serviço de guerra aérea do Exército de Libertação Popular, as forças armadas da República Popular da China. A PLAAF foi oficialmente estabelecida em 11 de novembro de 1949. A partir de 2014, a PLAAF tem uma força de cerca de 398 mil militares e é a maior força aérea da Ásia.

A sede da Força Aérea consiste em quatro departamentos: Comando, Política, Logística e Equipamentos, que reflete os quatro departamentos gerais da PLA. Abaixo da sede, as divisões diretas das forças aéreas da região militar (MRAF) (Caça, Ataque, Bombardeiros), que por sua vez dirigem regimentos e esquadrões diretos. A PLAAF normalmente usa o sistema de três em sua organização no nível da Divisão e abaixo, ou seja, 3 Regimentos por Divisão, 3 Esquadrões por Regimento, e assim por diante. A situação é agora mais fluida, com várias divisões (5ª, 15ª e 24ª, por exemplo) apenas com dois regimentos. Há também regimentos independentes dentro das MRAFs. O 15º Corpo de Paraquedistas está sob controle direto da sede da PLAAF.

Cinquenta divisões aéreas operacionais foram criadas de 1950 a 1971. Esta situação não mudou até 1986, quando a PLAAF começou a converter uma divisão aérea em cada uma das sete regiões militares para uma base de treinamento de transição de nível de divisão. Os dados de outras fontes parecem indicar que a 16ª Divisão Aérea tornou-se a Base de Treinamento de MR de Shenyang (MRTB), a 17ª MRTB de Nanjing (ou Pequim), a 46ª  MRTB de Lanzhou, e a 32ª MRTB de Nanjing (em Rugao). Desde então, a PLAAF reduziu gradualmente as 43 divisões aéreas operacionais restantes para 29.

O site Scramble.nl, acessado em meados de 2015, indica que existem pelo menos seis regimentos de bombardeiros H-6. Todos os três regimentos da 8ª Divisão de Bombardeiros voam a aeronave – o 22º, 23º (ex-143º Regimento/48ª Divisão) e 24º. Também voa o 28º Regimento da 10ª Divisão de Bombardeiros e os 107º e 108º Regimentos da 36ª Divisão de Bombardeiros.

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular opera uma grande e variada frota de cerca de 3.010 aeronaves, das quais cerca de 2.100 são aeronaves de combate (caça, ataque e bombardeiro). De acordo com o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, os pilotos de combate da PLAAF adquirem uma média de 100-150 horas de voo por ano.

75 COMMENTS

  1. Porque a china não desmembrou a força aérea e a marinha ficam todas submetidas ao exercito pelo menos no nome,talvez os russos deveriam dar esse conselho a eles, ou sera que todo mundo está errado e só eles estão certo. Sem a divisão de tarefas acho difícil coordenar tudo, é ainda se tiver politica no meio,como parece que há sim.Alguém sabe porque me diga.

  2. Toda nação, país, povo que cresce muito militarmente acaba se expandindo, dominará outros povos, seja invadindo com guerras, influenciando com doutrinas, ideias ou costumes, subjugando economicamente.
    Acho que os americanos vão acabar fazendo só o que eles mais sabem e gostam de fazer, o entretenimento, vão ficar assistindo televisão…

  3. Tem até parte de musiquinha do transformes!!
    Mas eles tem de tudo um pouco hein…é uma potência militar indiscutível.
    Se já não bastasse o maior exército!!

  4. Na verdade Roberto, o que o povo gosta de fazer hoje é queimar neurônios em redes sociais o dia todo. TV está em queda livre lá nos EUA.

  5. Verdade Clésio, não que o chinês não goste de um smartphone, como todo mundo.
    Mas acho que ninguém mais segura a China.

  6. Diferença com o Brasil que tem enorme atrazo tecnologico, a variedade de meios é incrivel. Sem dizer a quantidade.
    Dificil é imaginar o que é necessario fazer para o Brasil deter uma força desta.
    Abraços

  7. A Europa faz guerra desde que existe.
    A Marinha Britânica, francesa e tantas outras combatem e criam doutrinas desde o Séc. XVI. Com relação a tropas terrestres a mesma coisa.
    Há 100 anos acontecia a I Primeira Guerra e com ela uma carga de conceitos e novas doutrinas que vem sendo trabalhadas, estudadas e aprimoradas até os dias de hoje.
    Fora os Estados Unidos.
    Aí a China posta um vídeo com um monte de soldadinho andando que nem robozinho, tudo bonitinho, típico de vídeo para youtube, e tem pessoas que acham que eles são imbatíveis por causa disso.
    Sério?
    Na boa, a China tem seus méritos, mas o seu boom foi de uns vinte anos para cá. Eles podem ter uma força militar muito grande, mas isso não é suficiente para fazer deles os novos senhores do mundo.
    Eles ainda terão que aprender muita coisa. E isso só se aprende em guerra.
    Quando eles enfrentarem uma guerra grande com alguém casca grossa e vencerem aí eu coloco essa fé nos amarelos.
    Até lá, é só mais um videozinho de youtube.
    Abraço.

  8. “Quando eles enfrentarem uma guerra grande com alguém casca grossa e vencerem aí eu coloco essa fé nos amarelos.”

    Emmanuel, meu caro, você já leu sobre alguma batalha da Guerra Sino Japonese dos anos trinta ou sobre o Levante dos Boxers no início do século XX, procure pelo menos por fotos desses conflitos.
    Você verá o que um soldado chinês obstinado por uma causa pode fazer.

  9. Enquanto o jovem brasileiro vai para os EUA trabalhar em alguma pizzaria barata para “descolar uma grana legal” , os jovens chineses vão para estudar nas melhores universidades, aprendem todo o conhecimento possível e levam para seu país, o resultado é esse do vídeo.

  10. > “Quando eles enfrentarem uma guerra grande com alguém casca grossa e vencerem aí eu coloco essa fé nos amarelos.”

    Durante a WWII os japas não foram casca grossa?

    > “A Marinha Britânica, francesa e tantas outras combatem e criam doutrinas desde o Séc. XVI. ”

    Se os europeus criavam doutrinas no séc. XVI, lá pelo ano 500 a.C um chinês em particular criou a “A Arte da Guerra” que basicamente já englobava qualquer doutrina militar que lhe fosse posterior.

    Não que os chinas sejam perfeitos, mas como diria Sun Tzu “jamais subestime o inimigo”. Além disso, é apenas questão de tempo, coisa pouca, para que eles se tornem os novos senhores do mundo, pois eles estão nesse caminho bem planejado a muito mais tempo do que meros 20 anos.

  11. Emmanuel 13 de novembro de 2017 at 21:41
    Li seu comentário no celular, e entrei no not apenas para responder: Você está totalmente coberto de razão, e mais, preste atenção que o que tem aí, boa parte nem é produção deles, é comprado dos russos, mas isso é o de menos.
    Para quem diz que os chineses são isso e aquilo, bem – tem gente que os compara com o Brasil, sabemos como são essa gente, qual a deles por aqui, mas deixa pra lá, é perda de tempo dar trela a esses caras – bem, a comparação deles é com os Estados Unidos, e qualquer um medianamente informado sabe que estão anos luz, não é longe, é anos luz mesmo, tanto militarmente, como sob qualquer aspecto de desenvolvimento, tecnologia ou qualquer outro modo de comparação social, em relação a potência que querem se comparar. Não são páreos sob aspecto algum.
    Você falou das guerras, e eu ainda pouco, antes mesmo de escrever isto havia pensado a mesma coisa, as guerras que os Estados Unidos participaram, me lembrei no desembarque na Normandia, só para ficar neste, em Omaha, tem que ser um povo de muita fibra, muita moral, muita coragem e acima de tudo, acreditar nos valores por que lutam e representam, se não, não vai, e eles foram lá e cumpriram a missão, Omaha é apenas uma cabeça de alfinete, no meio de um bloco de aço de uma tonelada, para usar de uma linguagem figurada que me ocorreu agora, de tudo aquilo que eles já fizeram ao longo de sua existência.
    Não tiro o mérito dos russos, e dos outros povos europeus, também ao longo de sua existência, fizeram coisas formidáveis, nas guerras inclusive, mas neste particular, temos que tirar o chapéu aos EUA.
    Não sou anti isso e aquilo, anti USA, anti Rússia ou anti China, só não não gosto é de ler absurdos por aqui, o primeiro é fazer essas comparações esdrúxulas, coisas que não são comparáveis, ora, a China é tudo isso?? vai morar lá então, respirar o “ar” de Pequim, comer comida em lata, sem saber o que se está comendo… e olha que tem cada coisa…
    Mas é isso, você disse tudo, videozinho de youtube é uma coisa, saltar de um C-47 na França ocupada, em meio ao caos de fogo de terra, desembarcar de uma lanchão, e ao abrir a porta, ser recebido com algo que cospe projéteis 7,92 mm a uma cadência de 1.500 TPM… a MAG dispara 1.000 TPM 7,62 mm, e normalmente se regula para 600 pois 1000 tiros é rápido demais, imagina 1.500… sem falar no 88, azeitado e com o tiro amarrado só esperando… um tiro de 88 atravessava um Sheman dos dois lados, e um tiro de Sherman ricocheteava num Panzer… exemplos simples… me lembro de uma cena do Soldado Ryan, todo mundo morrendo trucidado, e aquele sargento indignado chamou um palavrão e gritou: “Nos deem pelo menos uma chance de lutar”… mas não pediram arrego… ressalto, há outros países que fizeram coisas na mesma linha.
    Quando me lembro daqueles malucos dos Doninhas Selvagens… quem encara algo assim, se não tiver acima de tudo valores???
    Para finalizar, militarmente falando, estão anos luz, mas anos luz mesmo com quem querem se comparar, e do ponto de vista de sociedade, costumes, valores, a mesma coisa, não sei em qual estão mais longe.
    Donald Trump é xingado o tempo todo por sua gente, e o que ele faz?? vai no Twitter e esculhamba o cara também…e fica por isso mesmo, querem comparar o que, afinal?
    ____________
    Roberto F. Santana 13 de novembro de 2017 at 22:15
    Esse é outro, você deve esta se referindo aos chineses que moram no bairro Chinatown, não? certamente ali são todos formados em Harvard, Yale, UCLA, Columbia, Princeton, Cornell.. só tem cientistas em Chinatown, meu camarada… você tem toda razão, como sempre.

  12. Roberto F. Santana 13 de novembro de 2017 at 22:15
    Você esqueceu daquela brasileira engenheira ambiental que trabalha na NASA, ela cuidava no robozinho que a NASA mandou vasculhar Marte, lembra??
    Do Henrique Meireles, que foi para os EUA e tornou-se presidente mundial do Bank Boston, do Armínio Fraga, que chegou a ser indicado por norte americanos a Obama, para presidir nada mesmo que o Federal Reserve, por ter cidadania americana, daquele outro brasileiro que recebeu a medalha Fields, que equivale ao Nobel de Matemática, e fez todo seu curso, inclusive doutorado no INPA, Rio de Janeiro, este mesmo foi condecorado com a máxima comenda outorgada na França, por François Hollande, Mangabeira Unger, professor de uma tal de Harvard e professor de direito de um certo Barack Obama, tem tantos que aqui não cabe, você esqueceu, é que eu acho que tem muito mafioso chinês morando nos EUA, um monte deles, seriam eles todos formados também nas melhores universidades norte americanas??

  13. Túlio, acho que a intensão do Roberto é dizer o chines adquire conhecimento para fazer avançar o seu país. Já o brasileiro por mais que se esforce trazendo conhecimento de lá, pouco pode fazer para avançar o nosso.

  14. Dia desse eu li em algum lugar que nos anos 50, um chinês formado nos EUA foi deportado por espionagem do programa espacial americano. O cara voltou para a China e se tronou a maior figura do programa espacial chinês.

  15. Tulio.
    Conheço bem os Estados Unidos, desde minha mocidade, todo ano vou para lá. Nos últimos anos é perfeitamente perceptível o aumento de chineses no país. E quando se tem contato com alguém do meio universitário ou de ensino, é possível ter esse testemunho. É grande o número de estudantes chineses e indianos.
    Eu não sei se seu conhecimento matemático equivale a esse senhor que foi condecorado por saber fazer conta, mas talvez você possa melhor compreender melhor o que eu disse com ajuda da matemática básica, razão e proporção. Eu não quis dizer que devemos aqui mencionar todos os brasileiros que estudaram no país e tentar achar os nomes de todos os chineses que estudaram na América. Eu não vou conseguir fazer isso.
    Quanto a senhora que fez o robô faxineiro do planeta vermelho, é aquele do filme?!
    WALL-E . Que gracinha. As crianças adoraram…

  16. Enquanto isso no Brasil discutimos se devemos ou não comprar um porta-helicoptero de segunda mão. Provavelmente eles já construiram uns quatro ou cinco novos.

  17. Roberto F. Santana 13 de novembro de 2017 at 23:49

    Robô faxineiro de Marte, Wall-E!? Senhor condecorado por fazer conta? Caramba meu caro… pegou pesado!
    Todos os exemplos citados pelo Tulio nos deveriam dar orgulho e motivação e não um desdém descabido e ofensivo.
    O que o senhor foi fazer nos Estados Unidos desde a mocidade?! Disneyland?!

    Arrego!

  18. Concordo que a China é uma potência mundial econômica e militar mas eles ( China) teriam mais mérito se parecem de comprar,desmontar e copiar !
    A maioria desses equipamentos do vídeo é cópia , digamos que aprimorada!

  19. Aerococus.
    Eu trato as pessoas de maneira diferente, nunca trato da mesma maneira, com igualdade.
    Considero a idade, a hierarquia, a cultura, a inteligência, a autoridade, o caráter, a opção política,a religião, etc. Entretanto, em primeiro lugar, a boa maneira, a educação, a polidez. Se recebo grosseria, devolvo na elegância, porém na absoluta agressividade ou o puro desprezo.
    Apesar do mérito pessoal alcançado pelas pessoas citadas, a proporção do número de jovens e que vão ao país e voltam com conhecimento adquirido é baixa, hoje o número de chineses estudando nas universidades provavelmente é superior, portanto, para o número de jovens chineses que vão para o país, a proporção é alta.
    Comecei a visitar os Estados Unidos em função de meu trabalho, hoje, vou por puro lazer e tenho certos interesses no país.
    Acho que dos 48 estados continentais, conheço 42 ou 43, não sei, a Disney eu não conheço, entretanto, para você, caro Aerococus, eu recomento, tenho uma certeza absoluta que você vai gostar muito. Não deixe de ir!

  20. Aerococus.
    Obrigado pelo link. Eu não li a matéria, só leio aquilo que me interessa. Mas eu vi a foto, poxa que bacana.
    Muito bom, espero que esse robô seja feliz no planeta vermelho e sempre mande notícias.

  21. Roberto F. Santana 14 de novembro de 2017 at 7:07
    A condição social, quer dizer??? Sieg Heil!! Sieg Heil!!
    Tu mesmo te entrega, cara, é aquela história, as palavras fazem sentido.

  22. É curioso ver nos comentários dos “Forças de Defesa” como os chineses passaram do Lixo ao luxo.
    Seriam os Chineses, que evoluíram tanto(?), ou a capacidade crítica de alguns continua no pré maternal?

  23. “Se recebo grosseria, devolvo na elegância, porém na absoluta agressividade ou o puro desprezo.“
    Caramba Roberto Santana, pelo jeito, acho que não me desprezou. Que bom… ponha um pouquinho de paz no seu coração.

    Fica a dica, quando for na Disneyworld, dê uma esticadinha e aproveite para visitar Cape Canaveral e se orgulhar do que foi feito lá. Bom, já sei, acho que desenvolver um programa espacial deve ser perda de tempo na sua opinião. Como são tolos os americanos, russos e chineses que assim o fizeram e alavancaram suas indústrias e academia com o desnecessário anseio pelo desenvolvimento científico.

  24. Tem gente por aqui que pega pesado mesmo…
    Claro que a cultura da educação leva a resultados excelentes, ensine o povo, mostre o caminho e o povo no decorrer dos tempos dará resultado, é algo tão primário! Mas não é isso que os governantes de “Banânia” querem saber, para eles quanto mais ignorantes forem os jovens, melhor será depois, essa política que nos derrota e não a toa vemos muitos jovens com falta de educação e cultura que “acha” que entende de alguma coisa comentar besteiras por aqui e ali.
    Quanto ao poderio Chinês, esses caras de olhos puxados cresceram vertiginosamente e se tornam com certeza um dos grandes poderes militares deste novo século – principalmente em número, quanto a capacidade há de ser provada ainda, ter uma guerra como a primeira ou segunda Guerras Mundiais, e como a retratada no Livro de Sun Tzu é quase impossível em tempos de alta tecnologia e aqui o mais estrategicamente preparado, se sobressai.

  25. Aerococus.
    Eu não gosto da Flórida, gostaria de visitar a base de Vandenberg na Califórnia, para ver um Delta IV sendo lançado, (não sei se esses lançamentos são abertos ao público).
    E claro, não sou contra à programas espaciais, desde que seja para satélites. Viagens espaciais, homem na Lua, em Marte, isso é bobagem.
    Um homem (ou um robozinho…) na superfície desses planetas, como Júpiter, deve encontrar mais de 10 ou 15 G, uma pressão atmosférica de amassar qualquer cabeça dura, e respirar amônia pura e lembro que quando rapaz, eu lia sobre o programa soviético Venera no planeta Vênus, a temperatura no agradável planeta, gira em torno dos 400 graus centígrados.
    Portanto, se o camarada gosta dessas coisas vá em frente, mas eu prefiro admirar o luar de minha varanda.

  26. O chinês estuda, volta com conhecimento e implanta no país dele pq ele tem facilidade para empreender ou vai trabalhar pro governo, que se sustenta com o imposto dessas empresas.

    No Brasil, o cara estuda, volta com conhecimento, bate o olho nas leis trabalhistas bizonhas, juízes trabalhistas que são mais “justiceiros sociais” que juízes , lei tributária arcaica e complexa. ve as siglas IPI-COFINS-PIS-ST- e demais siglas….

    Ai ele vai pra GRU com destino aos EUA e nunca mais volta pra essa terra. E se tudo der errado ele vai entregar pizza de honda civic lá, que é melhor que ser empresário aqui.

  27. Os EUA escolheram o isolacionismo e foram traídos pelo Trump que se revelou um mero vendedor de armas para os aliados.
    Se os EUA seguirem nessa linha isolacionista e escolherem alguém que o faça muita coisa vai mudar e Deus queira que o mundo tenha evoluído o suficiente para que possamos resolver nossas questões no diálogo, porque a China em expansão como mostra o vídeo vai reacender velhas disputas na Ásia.

  28. Veja por exemplo o jovem indiano nos EUA, eles têm uma facilidade incrível com o idioma falam o inglês que qualquer grunhido de um caipira do Tennessee.
    Aqui no Brasil o aluno passa sete anos na escola com a língua inglesa como matéria de língua estrangeira, no final do ensino médio ele não sabe pedir um copo d’água em inglês!

  29. China sabe o que faz, o Brasileiro além de não saber nem pra onde está indo, adora falar mal dos outros e vestir a camisa de outros países que se quer nos veem com o devido respeito.
    Cada um tem o que merece.
    Parabéns para a China.

    Agora, imaginando a FAB com tal poder de 2.100 aeronaves, seria literalmente um sonho! Me contento com um dia chegarmos aos sonhados 70 Gripens e os atuais + ou – 80 A-29 e 20 A-1 M (torcida para chegar nos 20 modernizados). Total de 170 aeronaves de combate seria o sonho realizado.

  30. Parem de fumar cogumelo africano, a China não vai passar os EUA muito menos ser potência hegemônica, ela projeta sua expansão em no seu quintal e é balela essa coisa de exportar sua sociedade para além do oriente.

  31. Alexandre Galante,
    O pior não é isso, veja que até na falta existe o exagero. Quantos A-29 na FAB? Noventa, oitenta?
    Tem tudo isso voando?

  32. Roberto F. Santana 14 de novembro de 2017 at 8:16
    E claro, não sou contra à programas espaciais, desde que seja para satélites. Viagens espaciais, homem na Lua, em Marte, isso é bobagem.
    Discordo veementemente! Sabe-se que a chamada ‘corrida espacial’ levou ao desenvolvimento de muitas tecnologias que teriam grande aplicação aqui mesmo na Terra (fora o óbvio, mas velado, interesse militar nos veículos lançadores — um foguete que manda satélites, ou homens!, ao espaço, também lança ogivas nucleares no outro lado do mundo…!). A corrida espacial, agora tendo por meta enviar missões tripuladas a outros astros de nosso sistema solar (Marte é a bola da vez!), pode ser novamente o estímulo necessário para investir no desenvolvimento de outras tantas tecnologias que precisamos urgentemente, em todos os campos de aplicação (desde a geração e de energia à produção de alimentos!).
    Claro, há sempre de se considerar as prioridades de cada país. Mas a meta de levar o homem ao espaço não é bobagem! Pelo contrário: talvez a sobrevivência do homem, como espécie, dependa disso… (é a opinião de mentes muito respeitadas, como Stephen Hawkins)
    Um abraço!

  33. Por volta de 1800, a China detinha 30% do PIB mundial. Era mais importante que a Europa. Em 1949, detinha 5% do PIB mundial. Hoje, caminha novamente para ser uma grande potência e por um período duradouro.

  34. A China não vai passar os EUA e a UE e dominar o mundo como alguns querem. A tendencia é os países desenvolvidos voltarem a crescer porque com o avanço da automação as empresas não vão mais precisar da mão de obra chinesa, muitas empresas já voltam para produzir nos EUA com a energia lá barata, uso cada vez menor de mão de obra humana e agora com a promessa do Trump de reduzir impostos.

    Quanto ao Brasil, o país já perdeu vários bondes mesmo, o povo está mais interessado em festas, shows de funk e sertanejo, bolsa família e novelas, ainda tem a mídia para alimentar e só saber falar de gays, transgêneros e em atacar as forças de segurança.

  35. Gustavo 14 de novembro de 2017 at 9:15
    Agora, imaginando a FAB com tal poder de 2.100 aeronaves, seria literalmente um sonho!

    _________________
    Cara na boa, mas para que isso?? para que o Brasil necessita disso?? que cachaça é essa que você toma??? para que diabos precisamos disso??
    Me responde por favor, e eu vou te falar uma coisa cara, te juro, que você me der uma resposta minimamente racional, da necessidade de algo assim, a décima parte que seja para um país como o Brasil, eu te juro, eu como meu coturno de sobre mesa da minha ração operacional.
    Qual a necessidade disso, rapaz?

  36. SmokingSnake 🐍 14 de novembro de 2017 at 10:04
    Concordo. Porém, no que concerne aos ‘bondes’ que o Brasil perdeu, e segue perdendo, o que podemos nós, brasileiros nacionalistas!, fazer para tentar corrigir um dia esse estado de coisas em nossos país? O que o amigo pensa que deveria ser o ‘projeto de Nação’ para o país? Quero instigar essa discussão, que entendo ser mais construtiva do que ficarmos só nos comentários lamentando nossa penúria e atraso, e/ou na atitude pessimista do complexo nacional de cachorro vira-lata, ou no que acho ainda mais tolo, porque mascara a realidade: o ufanismo boboca do ‘país do futebol’!…
    Abraços!

  37. Antônio de Sampaio, Qual a necessidade dos Chineses? E dos Russos? E dos Americanos? E dos Europeus? Nenhuma? Todos eles tem bons exércitos para fantoche? Para dizer: para que precisamos de um exército?

  38. Antonio de Sampaio 14 de novembro de 2017 at 10:17
    Agora, imaginando a FAB com tal poder de 2.100 aeronaves, seria literalmente um sonho!
    _________________
    Cara na boa, mas para que isso?? para que o Brasil necessita disso??

    Sim, de fato o Brasil hoje não precisa(ria) de uma Força Aérea desse tamanho. E, claro, não temos de maneira alguma como sustentar Forças Armadas desse gigantismo…
    Mas se fôssemos considerar nossa extensão territorial, que é equiparavel à dos EUA (o Brasil só ‘perde’ em extensão territorial para os EUA devido ao Alasca!), não seria desejável termos um inventário maior?
    (http://www.aereo.jor.br/2016/03/02/quantos-cacas-tem-a-forca-aerea-dos-estados-unidos/)
    Claro, seria simplório pensar que apenas a extensão territorial seja o fator que determina a demanda de capacidade de defesa aérea de um país. Mas, tivéssemos um grau de desenvolvimento industrial e uma dispersão geográfica da população nacional menos concentrada nas grandes capitais costeiras, não seria sim o caso de precisarmos de mais aviões para a defesa aérea? (raciocínio de leigo!, sujeito a falhas aqui e ali…!)
    Abraços!

  39. A pergunta é : porque o Brasil, um gigante geográfico , com uma variedade racial, cultural enorme,e não adianta dizer porque tambem discordo do Adolf Hitler, quando em seu livro ( minha luta), só a pureza racial é responsável pela evolução do intelecto humano. O Brasil já provou isto com toda sua miscigenação, como foi citado aqui no site, a grande variedade de nomes de grandes talentos nacionai. Não dá mais para continuarmos uma nação subserviente, a troco de quê e porque?? Quem está por trás desta inércia, uma morbidade sem fim e que nos tiram o direito de orgulhar-mos de nós mesmos? É inacreditável, sem sombras de dúvidas, que, os nossos representantes públicos trabalham contra o próprio desenvolvimento alto- sustentavel. Nos brasileiros, lutamos e contribuímos sempre na esperança de vislumbrar um país melhor com mais dignidade e em fim dizer como vale apena ser brasileiro. Quem são os nossos???

  40. Bonito vídeo. Fico curioso em saber como eles conduzem as campanhas, se é similar ao padrão OTAN. Como é a estrutura militar de guerra chinesa.
    Estive lá ano passado. Fiquei positivamente impressionado. Já é um país globalizado, quase ocidentalizado. Tem até Uber. O único problema é a Internet censurada. Fica mto lenta.
    José Lemos, nossos políticos são o reflexo do que somos. Vieram do seio da nossa sociedade. Brasileiro precisa parar de colocar a culpa na classe política, como se ele, povo fosse santo. Brasileiro é povo bosta. Pára em vaga de idoso e deficiente, não pára na faixa de pedestre, joga lixo na rua, dirige embriagado, suborna funcionários públicos pra se dar bem, fura fila etc. E quando viaja ao exterior fica maravilhado com a “educação ” dos outros. Falta cultura, falta educação. 10 gerações pra consertar!

  41. Rinaldo Nery 14 de novembro de 2017 at 11:05
    Excelente post! Uma coisa notável no mundo “educado” é que, de uma forma geral, a educação não veio sem sofrimento (guerra, fome, desastres, etc…). O problema de deitar eternamente no berço esplêndido é que o berço vire o próprio caixão.

  42. Tempos difíceis geram homens fortes. Homens fortes geram tempos bons. Tempos bons geram homens fracos. Homens fracos geram tempos difíceis.

  43. Rinaldo Nery 14 de novembro de 2017 at 11:05

    Não estive na China, mas tive a oportunidade de visitar boa parte dos estados dos EUA. Quando fico um tempo maior fora, volto realmente achando que no parâmetro evolução social, estamos no máximo em algumas escalas à frente do estado de selvageria. Brasileiro não respeita o concidadão e isso é fato! Nosso comportamento é escroto e essa mania de colocar som alto, obrigando todo mundo a ouvir porcaria, uso indiscriminado de buzina, extrema falta de educação no trânsito, com gente andando devagar na pista da esquerda e correndo na pista da direita, liberdade para motociclistas andarem em divisores de pistas, fora a regra geral, que são as ruas esburacadas e/ou pessimamente mal pavimentadas. É um povinho que mostra que só consegue progredir mesmo no número de homicídios, desaparecimentos de pessoas, e estupros. Não dá para ter ilusão de futuro brilhante ao contemplar o povo que compõe a formação do Estado brasileiro.

    Fico deprimido de ver o desenvolvimento chinês e depois olhar para a situação educacional, econômica, política, social e moral do nosso país.

  44. Se o princípio básico da guerra é a luta para ganhar território, a conclusão lógica e direta desse raciocínio é que toda força armada deve ser proporcional ao tamanho do território defendido. Portanto, o Brasil deveria ter seu número de armas comparável a países de semelhantes dimensões.

  45. Vejo o alto QI dos asiáticos, como muitos alegam, com seus rascunhos das cópias de produtos russos e norte americanos. Sem mais……

  46. Rinaldo Nery, seus dois ultimos comentários são irretocáveis. O último então , impactantemente realista.
    Aerococus 14 de novembro de 2017 at 11:41
    Muito pontual a sua observação.
    O problema do Brasil é estritamente cultural, vem desde os tempos da colônia o jeitinho brasileiro de barganhar tudo e de toda forma possível pra se conseguir,com facilidades, o seu objetivo. Os governantes sabem e se aproveitam disso, nos dificultam o acesso à uma educação decente (desvalorizando e desrespeitando nossos professores que são hoje reféns da falta de segurança nas escolas). Nos garantem acesso à TV e não medem esforços pra nos manter no cabresto, nos alimentando com notícias tendenciosas(o povão não quer ler e ou buscar mais informações sobre nada),programas fúteis e afins. .
    Enquanto não tivermos educação como prioridade nós não seremos uma nação séria e bem comandada/administrada. A mudança de atitude deve começar em cada um de nós que refletirá em nossos filhos e naqueles ao nosso redor e assim se expandirá .

    Seja a mudança que você quer ver no mundo.
    Mahatma Gandhi

  47. Augusto 14 de novembro de 2017 at 12:29
    Fico deprimido de ver o desenvolvimento chinês e depois olhar para a situação educacional, econômica, política, social e moral do nosso país.
    _______________
    Uma das coisas mais interessantes e legais que eu acho na China, e toda a sua elevada cultura, é que lá além de tudo, os familiares do condenado ainda são obrigados a pagar a bala.

  48. Tomcat3.7 14 de novembro de 2017 at 13:02
    Mas mesmo ponto é que tal mudança cultural não acontece naturalmente, a partir da boa vontade e espontaneidade do povo. Tem que haver a iniciativa. E esta vem da adversidade. De uma necessidade premente por mudança. Tal mudança de cultura é tão não natural que o Brasil é essa mesma terra dos malandros desde a época colonial.

  49. O que a maioria das pessoas não entendem é que a sociedade Chinesa tem MILHARES de anos, eles conhecem o comércio e a arte da guerra a muito mais TEMPO.
    Os Chineses voltaram ao primeiro plano da história pela mão dos Russos e Americanos.
    Grande parte do desenvolvimento tecnológico, comercial e social MUNDIAL no século passado só foi POSSÍVEL porque o Dragão Chinês estava adormecido como uma colônia invadida (antes da WWII) e depois como uma ditadura comunista isolacionista (sob Mao-Tse-Tung).
    A ausência da imensa população chinesa da disputa pelos bens de consumo mundial é que PERMITIU o desenvolvimento do comércio mundial nos termos que conhecemos no século passado.

    Os Chineses tem hoje acesso AMPLO a tecnologia militar Russa e a praticamente todo repositório de técnicas industriais e comerciais do Ocidente.
    É apenas uma função de aplicação de tempo, dinheiro e recursos humanos (que eles tem de SOBRA principalmente dos dois últimos) para os Chineses integrarem plenamente as duas bases de conhecimento a seu dispor e deste patamar evoluírem por si mesmos.

    E a partir de um nível MUITO ALTO exercer PODER DE FATO.
    Estamos numa clara era de transição.
    Os Chineses a mais de três décadas acumulam riqueza como a maior plataforma de exportação comercial do MUNDO.
    Ainda como povo mais populoso do mundo, tem um programa de educação no exterior (como destacado aqui por muitos) e quem acompanha as publicações científicas SABE que existe um contínuo aumento de CIÊNCIA NOVA sendo publicado por cientistas chineses fora e DENTRO da China.
    IS a MATTER of TIME…

    No âmbito militar, admitido pelos próprios russos, em vários sistemas “as cópias chinesas” de aviões russos tem desempenho/acabamento até superior ao original russo. No caso da aviação eles precisam ainda amadurecer sua técnica de propulsores.
    Fruto da contínua integração de práticas e métodos ocidentais na indústria de defesa Chinesa baseada na tecnologia Russa os produtos Chineses começam a ASSUSTAR.
    A China de HOJE tem capacidades de produção em massa maiores que os Russos do passado.
    O pesadelo AMERICANO é que a China JÁ POSSUA (ou esteja em vias de possuir) a capacidade industrial de defesa de produção em MASSA de bens militares, igual ou superior a antiga URSS.
    E PARALELAMENTE com a aplicação da técnica ocidental civil a produção militar chinesa e a evolução dos seus sistemas militares (NO MÍNIMO) o material chinês seja muito mais próximo tecnologicamente do que JAMAIS o equipamento russo foi (na média) dos seus similares americanos.
    O Axioma da superioridade tecnológica americana sob a produção em massa soviética TENDE a não mais se realizar como no passado na futura disputa NESTE SÉCULO entre CHINA-EUA, principalmente se a China conseguir manter sob seu grupo de influência BRICS a Rússia e a Índia em oposição aos bloco liderado pelos EUA…

    Só um pouco para PENSAR…

  50. A verdade é que a China é uma potência industrial e militar. Comparar com a FAB nunca, não se aplica, talvez em 1000 anos o resto é barulho.

  51. Tomcat3.7 14 de novembro de 2017 at 13:02
    Rinaldo Nery, seus dois ultimos comentários são irretocáveis. O último então , impactantemente realista.” — eu faria um único ‘retoque’: não concordo com a frase de Cel. Nery, que respeito muitíssimo!, usou para definir o povo brasileiro! “brasileiro é povo bosta“…! Eu já tivera essa mesma discussão com Cel Nery em outro tópico aqui da Trilogia. Eu sei que a frase reflete a frustração desse ‘meu Irmão’ (eu o estimo assim!) como os descaminhos de nosso país. Mas ele, eu, nós todos que nutrimos um sentimento nacionalista, não somos nem nunca seremos um ‘povo de bosta’!
    Como povo somos mesquinhos, egoístas, preconceituosos… e mais um monte de defeitos que refletem a imaturidade da Nação brasileira. Mas temos condição de melhorar! É questão de querer!
    Abraços a todos!!!

  52. Aerococus 14 de novembro de 2017 at 13:15
    Você foi na veia. A tentativa de fazer diferença no Brasil acaba criando outras maselas em vez de criar apoio e mudanças.Veja por exemplo;
    – foi citado acima o fato de motoqueiros andarem sobre a faixa que divide as pistas, sou motociclista(uso para ir ao trabalho,sou funcionário público/privado da Copasa MG), ao fazer um teste de andar somente na pista ocupando o local de um veículo como se deve fazer(só pego corredor em engarrafamento e transito rodando abaixo de 40km/h), os carros começaram a me espremer passando por mim onde os motoqueiros passam,pelo corredor entre mim e o carro da outra pista me espremendo no canteiro central (enquanto que na avenida e no acostamento enquanto que na Fernão Dias/br).
    Logo vemos que não se tolera muito os certinhos tbm.rs Infelizmente

  53. Video muito top……infelizmente olhando em relação a FAB estamos anos luz atrasado, uma vergonha um pais como o Brasil estarmos desse jeito…..uma riqueza sem limites nós temos e querendo ou não se continuarmos assim um dia perderemos hoje brigam por petroleo…..amanhã será por agua….e ai infelizmente não poderemos fazer nada…nem nosso exercito…bando de politicos incompetentes.

  54. Realmente, o vídeo mostra uma poderosa força militar….,mas será que são bem coordenadas quando tiverem que entrar em ação? Será que as forças aeronavais vão trabalhar coordenadamente com a Força Aérea quando for necessário? Um dragão grande demais….

  55. Augusto 14 de novembro de 2017 at 12:29
    Rinaldo Nery 14 de novembro de 2017 at 11:05

    Consigo comprovar o nosso baixo nível de desenvolvimento social quando subo na minha bicicleta para usa-la como meio de transporte. Isso que vcs dois descrevem sinto na pele diariamente.

  56. Agora, em casa, q deu pra ver o vídeo.
    Que poderio, vídeo bem feito e tal.
    As propaganda é a alma do negócio.
    Estão no caminho certo para se erguerem como super potência militar(o q já são com ou sem nosso mimimi).

  57. O poderio da China é mesmo imenso e eles vão chegar muito longe no jogo de xadrez do poder mundial. Não acho que vão ultrapassar os americanos tão cedo, se é que vão, mas também não acho que precisem. Mas uma coisa não pode ser negada: se eles tivessem que seguir à risca os princípios das democracias ocidentais, com seus direitos (humanos, trabalhistas, previdenciários, ambientais etc, etc, etc), dezenas de partidos enchendo o saco, imprensa “livre”, políticos, impostos cavalares, artistas, ongs, todo mundo dando um pitaco e querendo uma parte do bolo, será que conseguiriam? E não estou falando só do Brasil não.

  58. A China tem imensos desafios pela frente. Algo que deve ser entendido é que a liberdade favorece a inovação, desta forma a China terá um dilema pela frente…
    Se olharmos o mapa mundi, verificamos que na parte oceânica a China está cercada de países alinhados aos EUA. Ou seja os EUA estão utilizando a famosa “teoria do cerco” estratégico para domar o dragão.
    Olha aí os países reunidos na Filipinas:
    “A Asean é formada pela por Mianmar, Brunei, Cambodja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Cingapura, Tailândia e Vietnã,”
    As disputas territoriais no mar da China Meridional envolvem reivindicações de ilhas e áreas marítimas por Estados soberanos na região, como Brunei, República Popular da China, República da China, Malásia, Filipinas e Vietnã.
    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:South_China_Sea_claims_map.jpg

  59. Antonio de Sampaio 14 de novembro de 2017 at 10:17

    Muito triste em ler seu comentário sobre meu post, mostra que você se quer leu o contexto do mesmo, uma citação do colega Galante, não leu e saiu falando.
    Uma pena.

  60. José Lemos, não tenho esses devaneios. Só posso lhe dizer que sou de direita, conservador, cristão, a favor da economia de mercado e do Estado mínimo. E sou anti comunista/socialista de carteirinha.

  61. Reinaldo Nery, a minha pergunta não teve cunho de viés ideológico politico, se é esquerda,direita, centro, porque sabemos que todos eles como é a nossa atual realidade, todos eles contribuíram para sermos o que somos hoje. Na realidade temos algo em comum: também sou cristão e desejo o de melhor para nós brasileiros, mas, o que eu queria ouvir de vc é,que, no fundo do fundo da sua alma existe um desejo fabuloso de fazer aquilo que simplismente é necessário e urgente para que este país seja aquilo que é merecido. Acredito que vc tenha e sonha com esse desejo, sem dúvida,vc é um bom homem e um grande patriota e é a nefasta carência no setor político. a esperança está viva e muito forte. Grande abraço e conte comigo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here