Home Aviação de Ataque Dubai Airshow 2017: Turquia apresenta o TAI Hurkus para treinamento e ataque...

Dubai Airshow 2017: Turquia apresenta o TAI Hurkus para treinamento e ataque leve

1941
19
TAI Hurkus

O treinador Turkish Aerospace Industries Hurkus, propulsado por motor PT6 Pratt & Whitney Canadá, é o primeiro avião de asa fixa tripulado de produção da Turquia certificado pela EASA e está sendo apresentado no Dubai Airshow 2017 com outros produtos da indústria turca.

Tendo feito sua estreia internacional no Paris Air Show, a TAI está se preparando para testes de voo do modelo Hurkus-B, 15 dos quais foram encomendados pela Força Aérea Turca e equipados com uma série de aviônica desenvolvida pela Aselsan e o LiteHUD da BAE Systems.

Espera-se que os testes de voo estejam em andamento no final deste ano, e as entregas deverão começar em meados de 2018.

A empresa também iniciou o desenvolvimento do Hurkus-C, uma versão de ataque leve equipada com quatro pontos duros, para mísseis, foguetes guiados e não guiados e bombas.

A aeronave está equipada com um sistema de câmera eletro-ótica de alta-precisão para encontrar alvos e fornecer orientação para armas guiadas a laser. As Forças Terrestres Turcas assinaram cartas de intenção para comprar 12 Hurkus armados e possuem opções para 12 adicionais.

19 COMMENTS

  1. Tem mercado para todos? E está que nem os automóveis atuais, todos parecidos uns com os outros como, Pilatus PC7 / PC21, Bader, Tucano, Super Tucano …..

  2. Sem dúvida, uma muito interessante competição com pelo menos cinco concorrentes, todos na faixa dos 1.600 shp.
    Minha lista de preferência seria algo como:
    1- PC-21
    2- Super Tucano
    3- Hurkus
    4- Bader
    5- Wolverine

  3. Este turco já voa desde 2013 e foi desenvolvido com tecnologia adquirida com a compra do KAI KT-1T que teve as ultimas unidades produzidas pela TAI com kits da KAI.
    É baseado no KT-1, porem anabolizado e com as devidas alterações para receber o motor de 1600 shp.

  4. Todos esses derivados de treinadores são desproporcionais com esses motores de 1600 shp, a impressão é que o centro de gravidade fica comprometido com esse nariz gigante e traseira pequena, desenho equilibrado só o do Super Tucano mesmo. se bem que o PC-21 acho show de bola (mas é só treinador)!

  5. O surgimento de todos esses aviões mostra que a descontinuação da produção do Tucano foi um erro imenso da Embraer e criou um vácuo no mercado

  6. “O surgimento de todos esses aviões mostra que a descontinuação da produção do Tucano foi um erro imenso da Embraer e criou um vácuo no mercado”

    SEMPRE pensei isso…. nem que tivesse criado uma subsidiária pra isso… a própria Novaer no caso, mas agora já era!!

  7. Defendo para AFA o T 27 com MRO na Colômbia como treinador avançado.
    __________________________

    Como treinador primário-básico prefiro ler primeiro a opinião dos Fabiano, pilotos e colegas.

  8. “As Forças Terrestres Turcas assinaram cartas de intenção para comprar 12 Hurkus armados e possuem opções para 12 adicionais.”

    Pouco.

    “A aeronave está equipada com um sistema de câmera eletro-ótica de alta-precisão para encontrar alvos e fornecer orientação para armas guiadas a laser.”

    Nervosinho.
    _______________________

    T 27, tem um monte por ai, MRO na Colômbia e ficará muito bom, muito bom mesmo.

  9. Parecem bons aviões, estes concorrentes do Super Tucano. A questão que talvez decida, no fim, é “dinheiro”. Preço! Custos iniciais, custos de manutenção, mais do que propriamente a capacidade, que serão todas provavelmente muito similares. Eu sei que alguns países, com a Turquia e os Emirados Árabes Unidos podem investir dinheiro um tempo para forçar vendas, internas e externas, mas talvez isto forçará EMBRAER criar algo superior, barato, para os mesmos fins. Esta interessante o jogo…

  10. Esses t-x ‘s que estão surgindo aos montes para concorrer com o glorioso Tucano estão mais pra aeronaves de acrobacias (minúsculos )do que vetores de ataque leve!!

  11. Carlos Alberto Soares 12 de novembro de 2017 at 22:44
    C. A., apesar da modernização da CIAC para o T-27parecer muito boa e ser idealizada e certificada pela Embraer parece que terão dificuldades em conseguir clientes, o Peru resolveu aposentar os T-27 e foi de KT-1P e a Argentina foi de Beech T-6C.
    Dois clientes que poderiam esticar a vida útil de seus T-27, vai ser pena a modernização morrer nos poucos T-27 da Colômbia.

  12. camargoer 12 de novembro de 2017 at 22:28
    Riso.. Mas como tem tucano genérico no mundo….
    — mas é assim mesmo, camargoer! Só se faz cópia de coisa boa! Você já viu alguém sair copiando produto que não tem qualidade?!… 🙂
    Abraços!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here