Home Aviação de Transporte Incidente com o KC-390: Embraer diz que protótipo voltará a voar

Incidente com o KC-390: Embraer diz que protótipo voltará a voar

5935
77
Embraer KC-390

Conforme informado anteriormente pela Embraer, no último dia 12 de outubro, o protótipo 001 da aeronave de transporte e reabastecimento Embraer KC-390 experimentou um evento além do limite planejado no teste de uma das várias configurações experimentadas durante um voo de teste de certificação para avaliar as qualidades de voo em baixa velocidade com simulação de formação de gelo.

A tripulação executou os procedimentos de recuperação recomendados e conseguiu retornar ao ângulo de ataque normal de voo, porém, as características e a duração das manobras resultaram em uma perda de altitude substancial excedendo limites operacionais tanto de velocidade como de fator de carga (grifo do Poder Aéreo). O teste foi interrompido e a aeronave pousou normalmente no site de teste da Embraer em Gavião Peixoto. Todos os sistemas da aeronave se comportaram conforme o esperado durante o voo.

Após inspeções detalhadas, nenhum dano à estrutura principal da aeronave foi encontrado. Algumas carenagens externas e janelas de inspeção foram danificadas e precisarão ser reparadas antes que a aeronave retorne aos voos.

O cronograma de certificação do Embraer KC-390 não foi afetado e a entrada em serviço está confirmada para 2018 com a entrega da primeira aeronave de produção para a Força Aérea Brasileira.

DIVULGAÇÃO: Embraer

77 COMMENTS

  1. O Bicho é bruto! Parabéns Embraer. Isso só reforça o que ja sabemos. É um avião ducaraio! A galerinha do contra vai a loucura.

  2. Baschera 8 de novembro de 2017 at 11:45
    O PT-ZNF não voa mais. Deu PT. Soltou, inclusive, partes da fuselagem…e enrrugou tal qual um “croassant”.

    Carlos Alberto Soares 8 de novembro de 2017 at 14:36
    “Baschera 8 de novembro de 2017 at 11:45
    O PT-ZNF não voa mais. Deu PT. Soltou, inclusive, partes da fuselagem…e enrrugou tal qual um “croassant”.”
    Fonte ? Fotos ? Viu in loco ?
    Infomações da “Màe Dinah” meu amigo.
    Entendedores entenderão.

    Hahahahah
    Revise suas fontes Bashera!!! Pare de acreditar na mãe Dinah!!!
    Hahahahah
    Nada como um dia após o outro!!!

  3. Amigos, se a aeronave não tivesse mais condições de voo. No haveria condições de retomar o controle da mesma durante o incidente. Ou seja, seria uma tragédia inevitável.

    Saudações!

  4. KC390 BRUTUS. A Embraer já está com o aparelho a quase 1 mês, deve ter sido tempo suficiente para fazer uma análise detalhada da estrutura. Aparentemente eles também já descobriram o que deu errado.

  5. Sendo verdade, seria algo ipressionante!!! Devido as características do incidente, se voar, e quando voar, dará mais, mas muito mais moral para o projeto, para os engenheiros, e a Embraer!! Vou ficar na torcida para ver ele voar novamente!!!

  6. Esse é macho! rsrsrsrs

    Será muito bom para a imagem do projeto se esse aeroplano voltar ao vôo após ter sobrevivido sem danos graves.
    Att.

  7. No rodapé abaixo,na tarja azul, há a informação de um acidente de um A400 Atlas que apresentou um problema. A diferença é que houve perda total da aeronave e mortes também… Os “do contra” fizeram uma tempestade aqui. Que falta de noção!…

  8. Olá Colegas. É provável que se este protótipo voltar a voar, “alguém” vai dizer que é mentira.. que a Embraer enterrou o No1 la em Gavião Peixoto e durante esse período, eles terminaram o No3 e pintaram PT-ZNF na fuselagem para enganar todo mundo. Vai até ter vídeo e fotos comparando o antes e o depois para provar que “a verdade está lá fora”. riso.

  9. Isso demonstra a qualidade construtiva e robustez da aeronave. Tal acidente poderá ser, ao contrário do que muitos disseram, um novo elemento de venda para o equipamento. O que poderia ser um grande limão poderá se transformar em uma grande e saborosa limonada.

  10. Já que não houve acidente, o avião está íntegro e a Embraer certamente já conhece as causas do incidente, sugiro aos catastrofistas que se preocupem com o acidente fatal do C 130J no Mississipi em julho

  11. Eu nunca acreditei na mãe Diná, mas como eu acredito que a sorte e o futuro antes de tudo pertencem a Deus, é bom que se o agradeça. Por via das dúvidas, né… não custa nada… Eu agradeço a Deus pela vida dos bons brasileirinhos da Embraer, dedicados e que provavelmente gostam de arros com feijão. Então, sei lá… tenta aí…

  12. Bem..afinal noticias do fabricante e …boas noticias.
    Assunto encerrado. O Programa segue conforme planejado. Falar o que mais?
    Saudações a todos

  13. Ou não foi nada demais.
    Ou foi mas não afetou tanto o avião.
    E o mais importante: qual a causa?
    Problema resolvido?
    Então esse furo de matéria ontem no Airway é totalmente sem procedência?
    Ou o equipamento se soltou mas não danificou muito?
    Ou danificou bastante mas nada que umas partes novas de fuselagem ou um martelinho de ouro não resolva?

  14. alguem sabe se a embraer contratou tecnicos estrangeiros com experiencia neste tipo de aviao p trabalhar no projeto do kc390?

  15. Roberto, pelo que sei tem técnicos portugueses e tchecos nesse projeto, só não sei se eles participam só das partes da aeronave que correspondem a eles ou a todo o projeto

  16. Jr 10 de novembro de 2017 at 22:19
    Técnicos portugueses com certeza participam apenas das partes fabricadas em Portugal, porque os portugueses não tem qualquer experiência no projeto de cargueiros

  17. sera q nenhum tecnico do projeto do kc390 tem experiencia em construcoes de avioes de transporte deste porte?

    sequer consultorias experientes foram contratadas?

    a embraer projetou o kc390 so pesquisando literatura?

  18. Roberto Messa 10 de novembro de 2017 at 22:26
    Qual a surpresa? A Embraer projetou os E-Jets sem nunca ter construído aviões desse porte

  19. O KC-390 é uma experiência única para a Embraer, muito diferente dos aviões comerciais. A lógica manda que em um projeto assim inédito a margens de segurança do projeto sejam bem maiores (+fator de ignorância). Houve um post de uma tal engenheira que disse que os modelos de série virão com a empenagem traseira com peso bastante aliviado, provavelmente fruto dos testes e ensaios com os 2 modelos.

    Além da estrutura, trem de pouso e aerodinâmica nas distintas configurações de vôo acredito que o projeto da porta traseira com grande tamanho e requisito de estanqueidade (avão pressurizado) deve ter sido uma dor de cabeça.

    Seria bem legal ver o desenvolvimento da versão CC-390 (Cargueiro Civil), sem a camada de software de missão, desprovido de equipamentos militares. Possivelmente poderia ser vendido para nações como a China e Irã. O desempenho geral deveria melhorar bastante (menos peso, menos arrasto e menor consumo de energia).

  20. Fernando 10 de novembro de 2017 at 20:35
    Baschera 8 de novembro de 2017 at 11:45
    O PT-ZNF não voa mais. Deu PT. Soltou, inclusive, partes da fuselagem…e enrrugou tal qual um “croassant”.

    Carlos Alberto Soares 8 de novembro de 2017 at 14:36
    “Baschera 8 de novembro de 2017 at 11:45
    O PT-ZNF não voa mais. Deu PT. Soltou, inclusive, partes da fuselagem…e enrrugou tal qual um “croassant”.”
    Fonte ? Fotos ? Viu in loco ?
    Infomações da “Màe Dinah” meu amigo.
    Entendedores entenderão.

    Hahahahah
    Revise suas fontes Bashera!!! Pare de acreditar na mãe Dinah!!!
    Hahahahah
    Nada como um dia após o outro!!!

    “Amigo”…
    Ninguem espera ou esperaria que a “perfecionista” EMB disesse outra coisa. Primeiro ela disse que não houveram avarias. Depois cedeu e divulgou avarias superficiais.
    Vai voltar à voar ?? Bem veremos. Veremos se é a mesma célula realmente e não outra repintada como PT-ZNF.

    Eu soube de várias avarias …principalmente nas longarinas das duas asas e muito mais grave na cauda…que virou um “oito”. A carenagem de cobertura do trem de pouco foi encontrata na área rural de SJC. Fora os supostos estragos internos da suposta carga que supostamente se desprendeu…

    A FAB ja recuperou , no PAMA, F-5 torto… Fuselagem podre… Asa enrrugada e todo tipo de desgaste de extremo uso. Mas o KC é outra aeronave…muito maior.

    Quem vai querer receber o ZNF depois de remendado ??
    Paramim e minhas fontes o problema foi outro…
    Mas a verdade mesmo poderemos nunca saber.

    E sim…te confirmo pois soube hoje…a aeronave poderá ter um teste rápido de voo logo após o feriado.

    Vamos ver. Sobre estar tripudisndo de minha opinião eu não me importo. Quem me conhece sabe… estou no “ramo” há. quase 20 anos.

    Sds.

  21. Eu tenho medo de a Embraer querer provar algo e neglegenciar pequenas fadigas. As veses ainda desconhecidas.
    E por em risco a imagem desta formidavel aeronave.
    Por favor engenheiro da Embraer sejão medrosos e façam o modelo voar. Mas não o submeta a extress. Tenho certeza que vai ter um milhão de testes a se fazer com o mesmo sem forçar ao seus limites extruturais.
    Use o outro modelo como num filme este é o galã e em cenas de risco chama o duble. Terá utilidade nas feiras e demonstrações. E se for “suar” chama o duble.
    Abraços.

  22. JT8D, essa foi provavelmente a melhor resposta que eu já li aqui.

    São profissionais, fazem excelentes produtos. Erros acontecem com todos, mas confio cegamente na qualidade dos produtos da EMBRAER e seu pessoal.

  23. Luiz Fernando 10 de novembro de 2017 at 20:35
    Baschera 8 de novembro de 2017 at 11:45

    “Amigo”,

    Ninguém espera ou esperaria que a “perfeccionista” EMB dissesse outra coisa . Primeiro ela negou danos ou avarias. Depois não negou danos em matéria do G1 veiculada ontem.
    Vai voltar à voar ?? Ótimo. Não sou agourento e nem contra o projeto.

    Mas veremos em que condições. Veremos se se trata genuinamente da mesma célula PT-ZNF ou se trata de outra com o mesmo prefixo.

    Eu soube de várias avarias. Nas asas principalmente nas longarinas. A da cauda então virou um “oito”. A tampa de cobertura de um dos trens de pouso foi achada na área rural de SJC. Fora os “supostos” estragos internos decorrentes da “suposta” carga que teria se soltado (teoria não confirmada até o presente).

    A FAB já recuperou no PAMA F-5 “agressor” todo torto…com asa torcida, enrugada e fora do gabarito… célula com todo o tipo de desgaste e ferrugem de uso extremo, mas o KC é outro tipo de aeronave..muito maior e mais complexa.

    Quem vai querer receber o ZNF depois de remendado ??

    Para mim e minhas fontes o problema foi outro. Já especulei sobre os equipamentos do painel inclusive mas não afirmei terem sido a causa…

    A verdade poderemos nunca saber.

    E sim … te confirmo inclusive pois fiquei sabendo hoje, que a aeronave poderia fazer um rápido teste de voo após o feriado.

    Vamos ver. Sobre o seu deselegante comentário… sou comentarista antes de existirem blogs e fóruns… sou do tempo das listas de e-mail… e da turma antiga do PN e PA… estou acostumado e calejado. Pesquise ou pergunte aos editores e verás.

    Sds.

  24. Riso. E não é que o Baschera já sugeriu que vão trocar o avião e manter o prefixo? Riso. Pelo menos poderia ter mencionado meu comentário anterior (10 de novembro de 2017 at 21:43). Não é?

  25. Baschera 10 de novembro de 2017 at 23:38
    “Eu soube de várias avarias. Nas asas principalmente nas longarinas. A da cauda então virou um oito. A tampa de cobertura de um dos trens de pouso foi achada na área rural de SJC.”
    .
    “Amigo”, está sabendo realmente de tudo …
    Se for aeroporto, SJC fica na Califórnia …. San José …
    Se for cidade, São José dos Campos, o avião estava na região de Gavião Peixoto … então a coisa foi “braba”: essa cobertura desse trem de pouso realmente foi parar bem longe, mais de 300 km …
    .
    Melhor deixar mãe Dinah como está: morta e enterrada !!!

  26. Baschera 10 de novembro de 2017 at 23:38
    Caramba Baschera, as forças G devem ter sido mesmo terríveis para a tampa do trem de pouso ter sido achada na zona rural de SJC, sendo que o voo foi em Gavião Peixoto …

  27. Com investimento adequado e vontade politica para tal, em quanto tempo poderíamos fazer um caça de superioridade aérea com o mesmo nível para esta categoria que o KC-390 tem para a categoria de aviões-cargueiros? Mesmo q o motor e mais alguma coisa de eletronica/armas não fossem nacionais. Duas décadas de pesquisa e trabalho? É possivel isso vir através do programa dos Gripen?

  28. Bashera… Nem uma palavra do teu post é verdade… Mas segue a vida… Cada um acredita no que quer… Cada um faz o post que quer.
    Agora essa de trocar a matrícula… Não seja ridículo… Asa torceu? Cauda virou um 8???
    Hahahahah
    Nunca vi tanta besteira num único post!!!

  29. @Roberto Messa

    Não sei se houve ou não assistência estrangeira, mas qual seria a surpresa se não houvesse? O KC-390 não é o primeiro avião que a EMBRAER constrói, ela não é iniciante, e todo o aprendizado e expertise angariados em outros projetos foram usados como base no do KC. E hoje em dia tudo fica mais “fácil” com as avançadas simulações por computador.

    @Jr
    @JT8D

    Portugal, República Checa e Argentina não participam do desenvolvimento do projeto, apenas da fabricação das partes do avião. O que eles produzem são apenas encomendas que seguem à risca o projeto original da fabricante, ou seja, foram pensadas, projetadas e desenvolvidas na EMBRAER (sede) por engenheiros dela, só que fabricadas pelos parceiros comerciais seguindo essas exigências.

  30. JT8D 11 de novembro de 2017 at 0:30
    Não precisar ser força G em excesso, já foi comentado que existe a grande possibilidade dos pilotos terem aberto o trem de pouso para “sujar” aero dinamicamente a aeronave, com o intuito de diminuir a velocidade, fazendo-os atuar como speed-breaks, (freios aerodinâmicos), já que temos fortes indicativos de que a aeronave pode ter stolado e descido, mesmo com a cabine apontada para cima (não sei o termo correto para esta posição da aeronave!!!).
    Geralmente o trem de pouso deve ser recolhido após certa velocidade, e baixado somente após estar abaixo esta, ou seja, suas carenagens não foram projetadas para suportar o arrasto acima de certas velocidades, acredito que o recolhimento do trem de pouso possa ser automático em alguns aparelhos, para evitar que a tripulação esqueça de recolher ou baixar, (aviso sonoro eu sei que existe!), talvez, os pilotos tiveram até que usar algum modo manual para abrir o trem de pouso na situação em que estavam (velocidade e altitude).
    Tudo é projetado para o envelope de voo que a aeronave será submetida, por isso ela terá os manuais que indicarão como deverá ser usada… Assim, não precisamos projetar a carenagem do trem de pouso para suportar a velocidade máxima da aeronave…
    Por exemplo: Provavelmente terá uma velocidade máxima para abrir as portas da aeronave em voo, uma velocidade máxima para estender as “mangueiras” de reabastecimento e assim por diante…
    No mais, não sou piloto nem engenheiro da área aeronáutica, mas felizmente temos estes profissionais aqui na triologia que certamente podem corrigir meu comentário ou até completa-lo.
    Abraços…

  31. O KC-390 certamente não é feito para as manobras fora do envelope , que ele inadivertidamente realizou, seja lá qual for a causa. Ele despencou de 20 para 2 mil, a uma razão – segundo cálculos do Flight Radar 24 – , a (!!) -36.500 fpm, então é óbvio pensar que alguma coisa enrugou ou se soltou da estrutura da aeronave, quando ela estava em mergulho, logo depois de ter entrado em atitude anormal, até a recuperação do mergulho. Pensem nas forças brutais que a tripulação sofreu, e impetrou à aeronave, para que ela saísse de uma situação que ela estava passando, para a qual.. não foi projetada, e portanto, não havia e nem poderia haver, nenhum teste desse,previsto em voo, a não ser talvez no “iron bird” dentro dos hangares de Gavião Peixoto, e que agora sabemos, o ZNF, extrapolou esses esforços estruturais. Pode não ter afetado a raiz da asa, as seções estruturais da fuselagem, e empenagem, o esqueleto do 390 , mas certamente, o material por fora, exposto à torção da estrutura – que brilhantemente aguentou a porrada – , deve ter enrugado em determinadas áreas como próximo das pontas das asas, junção das nacelas dos motores, leme vertical, que provável não foi usado com parcimônia pra recuperar o giro no próprio eixo, superfícies de controle de voo, flaps, portas de trem de pouso…tudo que eles puderam fazer pra sujar o avião, logo depois que conseguiram conter o giro, e ai…culminando a cabrada violenta de sabe se lá quantos Gs, pra evitar mais perde de altitude, certamente a uma velocidade extremamente alta. O Bichão aguentou firme, mas alguma coisa ,ou muita coisa deve ter se soltado no caminho. Isso só mostra a robustez do avião, que pode agora se considerado um jipe, tal qual, um C-115 Buffalo, ou um C-130 Hercules.
    Lembrem se do 737 da VASP brilhantemente comandando pelo Murillo, que fez um parafuso e um mergulho, e o profundor do estabilizador horizntal, esquerdou se soltou completamente, e outros danos que o avião sofreu, no VP375.

  32. Pessoal,
    Vejo muito sangue nos olhos das pessoas, não sei se é inveja por não ter fontes ou conhecimento, ingenuidade ou simplesmente bostar (sim com b) qualquer coisa para tentar se mostrar, não sei. Acho importante estudar e pesquisar, com o tempo aprendemos o que está certo e conhecemos pessoas que sao do meio.
    Sem querer defender mas defendendo o Baschera afirmo que ele sabia que o KC ia voltar bem antes desta reportagem sair, sei disto pois participo de um grupo onde esta noticia foi divulgada e o Baschera está la. Muita gente (ex militares mas ainda fontados) estão la e muito que é escrito morre la pois não tem sentido abrir ao público, a grande maioria não posta mais aqui por este tipo de atitude, de jogar pedra por jogar ou por vies politico. Eu mesmo posto muito pouco.
    Como o Baschera está em muitos grupos, ele tem outras fontes, as vezes estão corretos outros não, nem tudo que ele postou estava correto mas e dai? É com este tipo de comportamento de críticas que as pessoas que podem fazer o grupo crescer acabam saindo e hoje temos cada vez menos gente.
    Então, vamos criticar sim, vamos opinar, mas com menos ódio e mais objetividade.
    Um grande abraço

  33. Uma coisa é tentar achar uma explicação para o fato… É conjecturar sobre as causas…
    Tudo fica no campo das especulações pois ninguém aqui tem as tais fontes mágicas. Mas tá valendo, faz parte das discussões.
    Agora afirmar que o avião teve a longarina entortada, que enrugou a fuselagem, que a cauda virou um oito. Isso é mentira… Ainda mais afirmando que tem fonte poderosa e coisa e tal…
    A empresa fez um comunicado que deixou o tal comentarista “de joelhos”… Desmentindo o que ele disse…
    Bem feito…
    Aí… O que o cara faz…. Ao invés de admitir que estava errado, que sua fonte falhou…
    Insinua que podem colocar os aeronave para voar com a matrícula do protótipo… Que coisa né… Ridícula afirmação.
    Este comentarista sempre foi assim… Se esconde através de sua fonte “supostamente” bem informada… A tal mãe Dinah…. Mas que na verdade não passa disso… Ele próprio incorporado a mãe Dinah, para tentar entregar os foristas mais ingênuos.
    A mim não engana, e está foi a prova que eu precisava.

  34. Ainda bem que o protótipo sobreviveu e a tripulação também, também sou a favor de que não utilizem mais o protótipo para testes pesados, e espero que seja reconstruido em todas as partes que de algum modo possa ter sido danificado. Troquem as longarinas, troquem fuselagem e o deixe servir para testes estáticos.
    E que a Embraer construa um novo avião para ser entregue a FAB no lugar desse.

  35. Eles não gostaram do que leram aqui, ficaram contrariados porque seus desejos não foram consumados – alguns chegavam a exigir “explicações” da Embraer – então só tiveram como opção ir para a postagem dos F-5 agressores, e por lá aproveitaram para fazer o que mais gostam e sabem, mesmo que nada tenha a ver com a postagem em si.
    Este KC-390 voltar a voar foi uma tremenda má notícia pra eles.

  36. Luiz Fernando 11 de novembro de 2017 at 8:54

    Pois é Luís Fernando,

    Quando os argumentos acabam ou simplesmente inexistem, sobra a retórica que apela para teorias da conspiração esquizofrênicas: foristas infiltrados, serviço secreto, inteligência militar, vazamentos seletivos, extra-terrestres, Elvis-não-morreu, e por aí vai…
    É de dar vergonha alheia.

    Bom, boa sorte aos colegas da Embraer e ao KC390. Que venha o IOC!

  37. VIDA LONGA AO KC390!!! Mesmo se este protótipo vier a ser condenado, o seu sacrifício terá valido a pena, porque, os demais,terão uma qualidade fabulosa e uma sobrevida que so o tempo dirar. Parabéns aos pilotos e técnicos e engenheiros que estavam no voou do incidente, vcs demonstram uma capacidade proficional de verdadeira excelência. Embraer e funcionarios meus sinceros votos de sucessos. QUE DEUS ABENÇOE À PÁTRIA. Orgulhamos de vcs.

  38. Olá Aerococus. Segundo Grouxo Marx, “inteligência militar é uma contradição nos termos”. Riso. Esta mesma frase é usada no filme pelo comandante do submarino americano que está no encalço do “Outubro Vermelho”. Um grande abraço.

  39. ederjoner 11 de novembro de 2017 at 6:59
    edjoner, vc não entendeu meu comentário. Ele não tinha nada a ver com aerodinâmica e sim com geografia. Você sabe qual é a distância entre Gavião Peixoto e São Jos´s dos Campos? Como uma peça cai do céu sobre Gavião Peixoto e vai ser achada em SJC, a uns 400 km de distância?

  40. Já li aqui vários argumentos contra… que a Embraer não conseguiria… que não teria compradores… que Israel não se interessou… que a LM sabotaria… quanta coisa.

    Só concordo que uma associação com um fabricante forte, como a Boeing, pode alavancar as vendas.

  41. O Pássaro do Trovão, Embraer KC-390 provou e está provando a que veio. E ‘pros’ pessimistas de plantão e os do contra, toma mais esta! O Pássaro eh bom mesmo contra tudo e contra todos!

  42. Impressionante como alguns aqui sempre torcem pelo pior e comentam com grande sarcasmo contra tudo o que é de origem nacional. Complexo de Vira-lata é apelido. Para mim parece mais é Lambe-botas ou coisa pior.
    Como é possível que a história deste país tenha moldado pessoas com essa mentalidade? Torcem contra tudo que for nacional e parece que quando alguma notícia ruim aparece, sobre algo que estavam “secando”, ficam eufórico, parecem querem comemorar, e gritar pulando “eu sabia, eu sabia, viu, eu sabia”, “aqui não sabemos fazer nada que preste, não somos americanos”…, ah, por favor, pessoas assim, em um regime ditatorial, nacionalista, correm risco de ser trancafiadas ou expulsas do país.
    O brasileiro tem essa mania de ser patriota só em jogos da seleção, diferentemente de outros povos que mesmo não tendo produtos bons como os brasileiros valorizam muito mais sua cultura, seu território e suas empresas e seus produtos.
    Boa parte da sorte em toda a série de fatores que formam o desenvolvimento ou aprimoramento
    dos países habitados por tais povos está em não possuir pessoas com pensamento tão do contra.

  43. Os produtos da EMBRAER são indiscutivelmente de alta qualidade e confiabilidade. Esse incidente mostrou o quão seguro e confiável é o projeto KC-390, MADE IN BRAZIL. Avião de alta tecnologia agregada, projetado, desenvolvido, construído e certificado por BRASILEIROS, seguindo á risca os requisitos, parâmetros e especificações cuidadosamente estabelecidos pela Força Aérea Brasileira, uma capacidade que poucas forças aéreas no mundo possuem. Chupa aí turminha do contra! Vocês são patéticos. São a escória desse país.

  44. Respondendo à pergunta sobre auxílio estrangeiro no projeto, engenheiros da Lockheed foram contratados para auxiliar no projeto e desenvolvimento da porta de carga e cone de cauda, devido aos grandes esforços estruturais nessa parte da aeronave. A EMBRAER não possuía essa expertise de porta de carga. Assim como engenheiros da Boeing foram contratados para o projeto e desenvolvimento das asas do E170/190/195.
    Quanto ao comentário acima “20 anos no ramo” achei que o amigo fosse engenheiro aeronáutico ou piloto… Alguns aqui dizem “possuir experiência ” mas não dizem em que ou onde trabalham. Um disse que era piloto mas nunca me respondeu “de que e aonde”.

  45. Coronel, por favor, explique melhor esse negócio. O que significa contratar “engenheiros da Lockheed”? São consultores que já trabalharam na Lockheed ou são engenheiros que ainda trabalham na Lockhhed? Se forem engenheiros da própria Lockheed, como é que ela permitiria que seus engenheiros prestassem serviços a uma concorrente? E no caso dos engenheiros da Boeing? Ainda trabalhavam na Boeing ou eram consultores independentes?

  46. JT8D, “eram” da Boeing e da Lockheed, e aceitaram o salário oferecido pela EMBRAER para a missão. E talvez quisessem tomar caipirinha… Talvez tenham até retornado para os empregos originais.

  47. Rinaldo Nery 11 de novembro de 2017 at 23:00
    Eu imaginava. Isso é bastante comum. A Bombardier contratou uma grande quantidade de engenheiros da Embraer, da mesma forma que a Mitsubishi contratou engenheiros que trabalharam na Bombardier e na Embraer. Fiz questão de esclarecer, antes que algum Zé Ruela venha dizer que as asas dos E-Jets forem projetadas com auxílio da Boeing e que a porta de carga do KC390 foi projetada com auxílio da Lockheed

  48. Interessante, porém eu já ouvi histórias que foram engenheiros da Boeing que auxiliam na rampa de carga. E não da Lockheed. O que faria muito mais sentido, mas…eu não duvido nada que a Boeing esteja por detrás da engenharia das asas do E2. Lembra muito a asa do 787.
    SDS!!!

  49. Matheus,

    Uma coisa é ajudar projetar porta e rampa de carga, outra coisa é ajudar a projetar asa.

    Porque que a Boeing “ensinaria” a Embraer a projetar asas que poderiam equipar um eventual competidor no segmento comercial?

    Por um outro lado, a Embraer desenvolveu pelo menos 8 aeronaves nos últimos 20 anos. Bem mais do que a média da indústria. Acho que estão bem calejados. Acreditem se quiser, mas a Embraer pode ser considerada referência neste quesito.

  50. Em 2000 eu fiz o ground school do E145 na EMBRAER, e em visita ao centro de realidade virtual, ao lado do prédio do E170, recebi essa informação Conheço muita gente na EMBRAER, desde 1992. Além de frequentá -la.

  51. Cel Nery,

    Quanto ao E170, há uns 15-20 anos atrás a Embraer era bem menos experiente. A única asa transônica até então desenvolvida era a da família E145.

    Como já disse, contando com o próprio E170, foram 8 projetos (que consigo lembrar de cabeça) desde então: E190, Phenom 100 e Phenom 300, Legacy 500/450, KC390, E190E2, E175E2…

    Acho que já deu para a Embraer aprender a fazer asa sem depender dos gringos.

  52. Rinaldo, na asa dos EJets se teve ajuda foi algo bem pontual, pois conheço toda a equipe que a desenvolveu.
    Eu desconheço a informação, mas não disse que não possa ter ocorrido.
    Já na asa dos E2, não teve ajuda, pois participei de seu projeto.
    Já quanto a rampa do KC, não sei dizer, mas por tudo que vi, deve ter sido apenas algo tipo aconselhamento, pois também conheço seus projetistas.

  53. Sim, concordo. Agora a EMBRAER já sabe fazer asa. Fez a do KC -390, e bem feita.
    Aconselhamentos ou não, houve auxílio. Obrigado pelas informações, Luiz. Já sabia q você trabalha (ou trabalhou) lá.

  54. Aerococus, se os engenheiros da Boeing auxiliaram nas asas do E1, por que não auxiliariam a Embraer no E2? E a família E2 não concorrem com os aviões da Boeing. E em momento algum eu fiz uma afirmação, apenas disse que eu não ficaria surpreso se a Boeing tivesse auxiliado a Embraer. Mas pelo jeito estou bem enganado 🙂
    SDS!

  55. MATHEUS 12 de novembro de 2017 at 10:20
    Matheus, não vamos fazer confusão com esse assunto. Qualquer empresa pode contratar funcionários que tenham trabalhado num concorrente e que tenham experiência num problema específico. Isso é muito comum e é sobre isso que estamos falando. É assim que funciona o mercado de trabalho.
    Outra coisa muito diferente, e que não tem nada a ver com esse assunto, é uma empresa transferir tecnologia a outra. Isso é mais raro e geralmente é caríssimo. É o que está acontecendo entre a Saab e a Embraer. A Boeing NÃO transferiu tecnologia à Embraer. O que aconteceu eventualmente, foi a contratação no mercado de trabalho de engenheiros que trabalharam na Boeing.

  56. Opa Matheus,
    Não é que o E2 seja concorrente dos aviões da Boeing. O fato é que quem projeta asa para um E2, pode projetar asa para qualquer avião que voe no mesmo envelope. Portanto, o conhecimento e a tecnologia pode ser utilizada para se fazer algo que incomode mais a concorrência. Por isso questionei porque a Boeing (ou qualquer outra OEM) ajudaria a Embraer nesse ponto. Creio que este mesmo raciocínio valha para o que aconteceu há quase uns 20 anos atrás quando começaram a desenvolver os EJets.
    Tem certas coisas que não se ensinam… e só são aprendidas com muito esforço.

  57. Aerococus 12 de novembro de 2017 at 10:56
    Além do que empresas não ajudam outras empresas. Uma empresa de grande porte não se comporta como se fosse uma pessoa, que pudesse “ajudar” outra pessoa. As empresas de que estamos falando são mastodontes burocráticos que movimentam bilhões. As informações da empresa são um bem caríssimo e tem que ser mantidas guardadas a sete chaves. Qualquer um que tentar passar essas informações serrá demitido sumariamente. E para que uma empresa passe informações a outra seriam necessários acordos complexos, envolvendo vários níveis de decisão e, obviamente, uma compensação financeira que justificasse toda esse processo.
    Assim, é muito mais fácil ir ao mercado e contratar engenheiros que tenham experiência naquela tecnologia. Pode ter certeza que a Boeing contrata engenheiros da Airbus, que contrata engenheiros da Lockheed, que contrata engenheiros da Boeing, e assim por diante. Sem falar na espionagem industrial, mais aí já é outro assunto …

  58. JT8D 12 de novembro de 2017 at 10:47
    “Qualquer empresa pode contratar funcionários que tenham trabalhado num concorrente e que tenham experiência num problema específico. Isso é muito comum e é sobre isso que estamos falando. É assim que funciona o mercado de trabalho.”
    Esse é o mecanismo, respeitado os limites dos NDAs.

  59. Pessoal,
    A Embraer subiu de patamar senhores, não é uma empresa que monta avião, é uma empresa de tecnologia e como a tecnologia avança MUITO mais rápido que as nossas ultrapassadas universidades, busca o que falta em outros lugares. TODOS os competidores fazem isto, alguns paises mandam os seus estudantes para universidades americanas, outras compram ou fazem fusões com as concorrentes e outras (no caso a Embraer) contratam funcionários de outras empresas (quem ja trabalhou nos EUA e Canadá sabe que não tem emprego para todos a todo momento, eu acho que isto vai ser a praga nas próximas décadas).
    A LM, Boeing, Airbus não ajudam ninguém, nem a Embraer, o mundo é capitalista e um quer o mercado e de preferencia de forma lucrativa, não tem esta de ajudar o outro, por sinal se puder enterrar o concorrente melhor. Já trabalhei com gringos, lituanos, russos, indianos, britanicos, espanhois pois eles traziam algo que agregava (ou a alta gerencia acreditava nisto, apesar que nem sempre) ao todo. Daria para fazer sem eles? Hummmmm. com certeza não no prazo e na qualidade desejada, hoje não necessitamos mais deles MAS sempre tem um gringo para ajudar em outros pontos ASSIM como tem brazuca que já foi la agilizar as coisas, não tem problema algum.
    Resumindo, não tem problema ou vergonha em PAGAR, veja bem PAGAR, para dar ter o conhecimento de outros. Burro quem bate o pé e ve a concorrência te comer,

  60. Os aviões modernos são incrivelmente complexos e pegar um pouco de cada projeto parece a receita do desastre, vide o ARJ-21 da COMAC (começou em 2002 e 17 anos existem apenas 3 em operação, sendo o último a voar é o primeiro da linha de produção). Este partiu da fuselagem do MD-80, como asas projetadas na Ucrânia e os turbinas do E-Jet. Logo tenho certeza que o projeto do E2 do do KC-390 foi todo nacional. O que provavelmente ocorreu foi utilizar consultores externos experientes para sugerir soluções e alertar para possíveis modos de falha.

  61. Noticia excellente, parabens a Embraer por projetar um aviao tao parrudo assim. Gostaria agora de propor que o KC-390 seja batizado com esse nome: BRUTUS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here