Home Aviônica AEL participa de Seminário Internacional de Defesa no Rio Grande do Sul

AEL participa de Seminário Internacional de Defesa no Rio Grande do Sul

2192
24
Wide Area Display – WAD Modelo B do Gripen, AEL Sistemas – Foto: Gilmar Gomes

Patrocinadora do evento, a empresa apresentará sistemas avançados que estão sendo produzidos para o Gripen brasileiro, além de outras tecnologias de defesa

A AEL Sistemas patrocinará o III Seminário Internacional de Defesa (SEMINDE), realizado entre os dias 8 e 10 de novembro, em Santa Maria, RS, além de expor na mostra tecnológica e também participar de painéis.

A região central do Rio Grande do Sul tem se destacado na área e, por isso, se tornou um Polo de Defesa em desenvolvimento de acordo com as necessidades de fornecimento e demandas de mercados civis e militares. Para Sergio Horta, presidente da AEL Sistemas, o evento tem como objetivo reforçar para militares, poder público e academia as tecnologias da área. “Participarmos do SEMINDE é uma oportunidade de demonstrar as capacidades tecnológicas desenvolvidas no polo de defesa e tecnologia do Sul do país”, afirma Horta.

Dentre os produtos da AEL estarão expostos o mockup do WAD (Wide Area Display), que compõe o cockpit de última geração do Gripen brasileiro, novo caça da Força Aérea Brasileira. Este display panorâmico inteligente é a principal fonte visual para interação com o ambiente operacional e tático (informações de voo e missão, simbologias e imagens) na cabine de piloto. Outro sistema para o Gripen a ser exibido pela AEL na SEMINDE é o Targo™, um avançado e operacional sistema de visor montado sobre capacete (HMD – Helmet Mounted Display) que provê informações de voo e missão.

Os participantes do Seminário ainda poderão conferir de perto o Skylark I-LEX, um sistema aéreo remotamente pilotado, totalmente autônomo e portátil, utilizado em uma ampla gama de aplicações – civis, militares e de segurança pública para missões de inteligência, vigilância e reconhecimento; o MMMI, uma plataforma espacial de pequeno porte para aplicação em missões militares com resposta rápida e de baixo custo para demandas de defesa; e o X-86, módulo computador embarcado, padrão VPX, de alto desempenho para aplicações aeronáuticas e militares.

Além disso, a AEL Sistemas ainda participará de discussões no painel 4 – Cases da Base Industrial de Defesa – e em apresentações acadêmicas. A expectativa dos organizadores é que o evento reúna cerca de 300 participantes entre lideranças e autoridades ligadas ao setor de defesa e segurança.

Targo – sistema de visor montado sobre capacete

Serviço:
Data: 08 a 10 de novembro
Horário: programação completa disponível no site http://seminde.com/
Local: Hotel Business Beira Rio – Recanto Maestro
Estrada Recanto Maestro – Recanto Maestro, Restinga Seca – RS, 95010-001 – Região de Santa Maria.

Sobre a AEL Sistemas
A AEL Sistemas é uma empresa brasileira, situada em Porto Alegre, que há 35 anos dedica-se a projeto, desenvolvimento, fabricação, manutenção e suporte logístico de avançados sistemas eletrônicos, com foco nos mercados aeroespacial, de defesa e de segurança pública. Capacitada para o fornecimento, projeto e desenvolvimento de aviônicos, optrônicos, sistemas de comunicação, sistemas espaciais, ARP (Aeronaves Remotamente Pilotadas) e simuladores, a empresa participa de projetos estratégicos das Forças Armadas Brasileiras como Gripen, KC-390, Guarani e SISFRON – Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras. Através de tecnologias e conhecimentos avançados, infraestrutura moderna e treinamento sistemático, a AEL produz soluções de última geração, confiáveis e inovadoras, com a qualidade de seus produtos e serviços reconhecidos internacionalmente.

DIVULGAÇÃO: FSB Comunicação

24 COMMENTS

  1. Se ser pane nessa tela única durante o vôo tudo irá pro beleléu!
    Se não me engano os Suecos não vão de tela única por desconfiança!

  2. Sergio Luis, a tela é única, mas são dois monitores que fundem as imagens (veja abaixo). Se der pane, vai apagar somente metade da tela.

    O F-35 americano também usa apenas uma tela. O suecos ainda não decidiram se vão adotar a tela única.

    As vantagens da tela única são várias, dentre as quais o menor peso, maior facilidade de manutenção e o aumento da consciência situacional do piloto.

  3. Esse é o custo da inovação, nesse caso a FAB está “inovando” ao encomendar e adotar este sistema de tela única. Mas esse projeto de tela é cheio de redundâncias, já foi exaustivamente comentado aqui, não vai dar “pane” tão facilmente assim. Além disso, também ocupa menos espaço que telas distintas.

  4. A versão “Advanced Super Hornet” e o “Silent Eagle” também trazem uma unica tela.
    .
    Su-35 e Su-50 usam duas telonas…
    .
    O J-20 chinês parece que vai usar uma telona…
    .
    Até no “Advanced Hawk” colocaram uma telona.
    .
    É o futuro.

  5. Eu adoro o povo brasileiro pois o melhor lugar do mundo é os EUA o Brasil não presta, o povo mais educado do mundo é os EUA o Brasil é um bando de mal educado, o melhor caça do mundo é dos EUA e o seu monitor de tela grande que dá pra conversar até com os ET’s já aquele painel de tela única do caça brasileiro é uma fria pois se der problema apaga tudo o o piloto ta morto. Quando será que vamos parar de dizer que bom é a China, os EUA, a Rússia, a França e tantos outros e começar a ver as coisas boas que temos, sei que são poucas mas temos assim como os outros também tem coisas boas e ruins, acredito que o Gripen com esta tela é um ótimo caça que dependendo do piloto pode fazer frente aos melhores caças da atualidade desde que tenhamos pilotos bem treinados o que não adiante termos F35 ou F22 pra defender nosso país e voar 20 horas por ano, tecnologia é bom mas tem que ser bem usada, caça de ponta é ótimo mas tem que ter ótimos pilotos também pois todos tem seu ponto fraco e todos já devem saber dos pontos fracos do F35 (pelo menos os mais óbvios).

  6. Tem uns comentários aqui que são recorrentes. Dentre eles que ¨o WAD não presta e vai dar pane¨. Alguém vai postar isso de novo. Ahh, e ¨que vai custar 1 bilhão¨.

  7. Olá Cel.Nery. Ainda tem a aposentadoria integral dos funcionários públicos… tem o 747 de graça oferecido pela Boeing caso escolhessem o F18… tem o F20 oferecido de graça para ser fabricado pela Embraer… vixi, a lista é longa.

  8. Por caso esta frase lhes faz lembrar de algo?

    “Vai ter tela sim. E se ficarem reclamando, vai ter Tela duas vezes. E se insistirem com esse assunto, vai ter mais tela e sera em 4 K sem pixels brancos pra dar melhor qualidade.”

    Se este comentario nao for mordido pelo DOG.

    Mas falando serio. Que venha a Tela pois como disse o Galante, sera para melhor e eu concordo com isso.

  9. esta primeira foto é de um simulador com o modelo B ou so uma Maquete?
    A FAB sabe que escolheu o melhor para seus pilotos

  10. Se o caça vai ser equipado com WAD e HMD ,para que vão manter o HUD ?
    Tem alguma justificativa ? O F-35 dispensou o HUD justamente por ter todas as infos na tela e no WAd não ?

  11. WAD é principalmente para gerenciar o cenário tático a maior distância do alvo antes e depois do engajamento a menor distância. Já quando em combate, principalmente o aproximado, a maior parte das informações básicas relevantes (para não poluir o campo visual) se dividem entre o HUD e o HMD, sendo o HUD também mais um backup para qualquer (ainda que improvável) falha ou dano no HMD ou WAD. E por isso mesmo o HUD escolhido é convencional, de menor tamanho, e não de grande ângulo.
    Trata-se de uma abordagem um pouco mais “conservadora” (e semelhante à do Advanced Hornet) que a do F-35, cujos projetistas apostaram num HMD ainda mais avançado, para ver “através” da aeronave, na qual um HUD estaria fora do lugar.

  12. Galante,
    ” Foi relatado pela” Flygvapnet ” uma série de eventos envolvendo o desligamento, as vezes simultâneo das duas telas LCD display s empregadas na navegação e informações de radar da aeronave. Por conta destes problemas a flygvapnet criou um plano definido restrições relativas ao teto de serviço da aeronave e ao tipo de manobras que podem ser realizadas com segurança.”
    Os Suecos também estão desconfiados!
    Outra coisa essa tela vai ser feita aqui no Brasil?

  13. 22 de abr de 2015 · O Parlamento sueco demanda explicações. … A Saab, fabricante do Gripen, através de seu Diretor de … o porquê da resistência dos pilotos suecos à tela única.

  14. Caro Sergio… se um WIndows dá problemas, uma dois.. riso. Para funcionar direito, tem que desligar e ligar de novo. Ou vai ver, eles estavam atualizando., riso. Na verdade, é normal que os pilotos apresentem alguma resistência à modificações de procedimentos consolidados, até porque considerando a missão militar, o sentimento é de ficar com o garantido. Maquiavel identificou essa resistência á mudanças em “O príncipe”.

  15. Caro camargoer… Vamos conjecturar agora!
    Imagine voce no cockpit do gripen com sua tela “unica e resplandecente” a mach 2.2 indo interceptar um Su30 venezuelano voando impunemente sobre Manaus!
    E chegando ao ponto de engajamento do seu “Meteor” e sua tela “unica e resplandecente” resolve ficar totalmente cinza escura!! Muito bem ai fica a pergunta!!!
    Daria uns tapinhas na tela?
    Desconectaria da tomada e re iniciaria?
    Ou oraria aos Deuses Vikins?
    Mas logico é só uma conjectura!!!

  16. Sérgio Luis 8 de novembro de 2017 at 6:57

    Esse problema com a tela não é da WAD, mas sim da Rockwell Collins. Essa notícia a que vc faz referência é de 1 ano antes de sequer estar pronto o 1º protótipo do WAD.

  17. Olá Sergio.. conjecturando.. eu diria “deveria ter instalado unix”. Riso. Agora falando sério, existe uma diferença entre um equipamento em desenvolvimento e um que esteja consolidado. A etapa de desenvolvimento é para encontrar problemas e soluciona-los. Existem problemas de projeto de hardware, de fabricação de hardware e até de software.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here