Home Aviação de Caça Canadá liberado para comprar 18 caças F/A-18E/F Super Hornet por US$ 5,23...

Canadá liberado para comprar 18 caças F/A-18E/F Super Hornet por US$ 5,23 bilhões

8108
55
Boeing F/A-18F Super Hornet

A administração do Trump notificou o Congresso dos EUA em 11 de setembro para uma possível venda de 18 caças Boeing F/A-18E/F para o Canadá.

A Agência de Cooperação para a Segurança e Defesa (DSCA – Defense Security Cooperation Agency) disse no número de Transmissão: 17-49 que o Canadá está autorizado a comprar 10 monopostos F/A-18Es e 8 bipostos F/A-18Fs. Um total de 44 motores F414-GE-400 estão incluídos na venda.

O Canadá armará esses jatos com 100 mísseis AIM-9X-2 Sidewinder Block II.

Diz assim o release da DSCA:

WASHINGTON, 12 de setembro de 2017 – O Departamento de Estado tomou uma decisão aprovando uma possível venda militar estrangeira ao governo do Canadá que inclui:

  • dez (10) aeronaves F/A-18E Super Hornet, com motores F414-GE-400;
  • oito (8) aviões Super Hornet F/A-18F, com motores F414-GE-400;
  • oito (8) peças sobressalentes do motor F414-GE-400;
  • vinte (20) radares AN/APG-79 Active Electronically Scanned Array (AESA);
  • vinte (20) sistemas de canhão M61A2 20mm;
  • vinte e oito (28) conjuntos AN/ALR-67 (V) 3 de recepção de contramedidas de guerra eletrônica;
  • quinze (15) AN/AAQ-33 Sniper Advanced Targeting Pods;
  • vinte (20) sistemas de distribuição de informações multifuncionais – sistema de rádio tático conjunto (MIDS-JTRS);
  • trinta (30) Joint Helmet Mounted Cueing Systems (JHMCS);
  • vinte e oito (28) sistemas de contramedidas integradas AN/ALQ-214;
  • cento e trinta (130) lançadores de mísseis guiados LAU-127EA e/ou  F/A;
  • vinte e dois (22) Distributed Targeting System AN / AYK-29 (DTS);
  • vinte e dois (22) AN/AYK-29 Distributed Targeting Processor (DTP);
  • cem (100) mísseis táticos AIM-9X-2 Sidewinder Block II;
  • trinta (30) AIM-9X-2 Sidewinder Block II Captive Air Training Missiles (CatM) AIM-9X-2 Sidewinder Block II;
  • oito (8) mísseis especiais de treinamento aéreo AIM-9X-2 Sidewinder Block II (NATM);
  • vinte (20) AIM-9X-2 Sidewinder Block II Tactical Guidance Units;
  • dezesseis (16) AIM-9X-2 Sidewinder Block II CATM Guidance Units.
  • AN/AVS-9 Night Vision Goggles (NVG);
  • Sistemas de contramedidas de guerra eletrônica AN / ALE-47;
  • Sistema de Comunicação AN/ARC-210;
  • AN-APX-111 Combined Interrogator Transponder;
  • AN/ALE-55 Towed Decoys;
  • Sistema Conjunto de Planejamento de Missão (JMPS);
  • Simple Key Loader AN/PYQ-10C (SKL);
  • Unidade de transferência de dados (DTU);
  • Accurate Navigation (ANAV) Global Positioning System (GPS);
  • KIV-78 Duel Channel Encryptor, Identificação Amigo ou Foe (IFF);
  • CADS/PADS;
  • Sistema de pouso de instrumentos (ILS);
  • Equipamento de Armamento de Aeronaves (AAE);
  • Gravador de Vídeo Digital de Alta Velocidade de Vídeo (HSVN) (HDVR);
  • Lançadores (LAU-115D/A, LAU-116B/A, LAU-118A);
Corte seccional do Boeing F/A-18F Super Hornet. Clicar na imagem para ampliar

Também estão incluídos nessa venda, serviços de testes de voo; levantamento do local; ferry de aeronaves; tanques de combustível auxiliares; peças sobressalentes para aeronaves; containers; armazenamento e preservação; transporte; treinamento de tripulação e manutenção; auxiliares de treinamento e equipamentos, dispositivos e peças sobressalentes e peças de reparo; suporte de sistema de armas e equipamentos de teste; dados técnicos; propostas de mudança de engenharia; publicações técnicas e documentação; programas; suporte a software de aviônica; desenvolvimento/integração de software; integração e testes de sistemas; suporte técnico e logístico de engenharia de governo e contratação dos EUA; reparação de reparos (RoR); garantia de reparação e devolução; outros equipamentos de assistência técnica e apoio; e outros elementos relacionados de logística e suporte a programas. O valor total estimado do caso é de US$ 5,23 bilhões. A Agência de Cooperação de Segurança da Defesa entregou a certificação exigida notificando o Congresso desta possível venda em 11 de setembro de 2017.

Esta proposta de venda contribuirá para a política externa e os objetivos de segurança nacional dos Estados Unidos, ajudando a melhorar a segurança de um aliado da OTAN que foi e continua sendo um dos principais parceiros democráticos dos Estados Unidos na garantia da paz e da estabilidade. A aquisição da aeronave F/A-18E/F Super Hornet, armas e capacidades associadas permitirão uma maior interoperabilidade com as forças dos EUA, proporcionando benefícios para treinamento e possíveis futuras operações de coalizão em apoio a objetivos de segurança regionais compartilhados.

A venda proposta da aeronave F/A-18E/F Super Hornet melhorará a capacidade do Canadá de enfrentar ameaças de guerra atuais e futuras e proporcionará maior segurança para sua infra-estrutura crítica. O Canadá não terá dificuldade em absorver este equipamento em suas forças armadas.

55
Deixe um comentário

avatar
55 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
32 Comment authors
Alfredo AraujoEdielDelmo AlmeidaManuel FlávioEduardo von Tongel Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ozawa
Visitante
Ozawa

Muito bom para linha de produção do Vespão continuar ativa!

Vida longa e próspera, Vespão!✋

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Ozawa
Onde assino ?
_______________________

Condolências ao Rajada.

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

Excelente aquisição.
Segue o exemplo australiano onde um bimotor ainda inspira mais confiança para operar em vazios demográficos continentais.
A tendência é o Canadá adiar a compra do F-35 para a próxima década e adotar o mix com o SH.

Sds

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

PJ Concordo.
Era nossa melhor opção, já foi.
Que venha o mono, 2022.

Walfrido Strobel
Visitante

Se Trudeau comprar mostra que tem palavra…
Os blogs ficam brincando com quem ganharia uma luta, Trudeau ou Putin?
.comment image

AC
Visitante
AC

…”Foi anunciada uma ‘possivel’ venda”. Ou seja, a oferta foi colocada na mesa mas nao quer dizer, necessariamente, que a compra venha a ser efetivada. A mesma Boeing tem um litigio importante com o governo canadense sobre possiveis subsidios a Bombardier com seus novos jatos comerciais. A Boeing afirma que a Borbardier estah vendendo seus jatos para clientes americanos a precos subsidiados pelo governo canadense e essa situacao criou uma seria indisposicao do Canada em efetivar a aquisicao dos SH (embora haja tambem muito jogo de cena). Outra opcao que o governo canadense ventila uma vez que os SH sejam… Read more »

Adriano R.A.
Visitante
Adriano R.A.

Põe vazio demográfico aí. Essas crianças terão que interceptar bombardeiros russos sobre o pólo norte…
Excelente aquisição.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Esse era para ter sido o nosso caça, o SH é perfeito para a FAB.

Bardini
Visitante
Bardini

Com todos os “problemas” que dizem que o pacote Gripen que compramos tem, U$ 5,4 bi me parece barato perto do preço desse punhado de SH aí…

Maynard
Visitante
Maynard

Enfrentar os F-57 Russos Pólo Norte? Se a Rússia decidir entrar em Guerra melhor os Canadenses e Estadunidenses terem bons túneis com uns 100 metros de concreto acima, pois os SARMAT serão lançados da Rússia Oriental e os atingiriam em minutos.

Fora isso, os Super Caças Rússos não têm páreo no Mundo, hoje: e o F35 é matador de pilotos (do próprio F35, por epóxia: problema ainda existente nos F-22; não tenho relato do F-18 Super Hornet).

Ivan Bc
Visitante
Ivan Bc

Maynard 13 de setembro de 2017 at 21:15
Verdade, os caças russos jamais apresentam problemas, em nenhuma etapa: projeto, desenvolvimento, atrasos, imprevistos, falta de recursos, negligência, limitação tecnológica etc…
Nascem perfeitos e totalmente operacionais.
Os problemas citados ocorrem com país nânicos, como: EUA e China.
Culpa da publicidade dos atos públicos e dessa tal mídia com liberdade…
Fonte: Sputniks by Putin
Abraço!

Jr
Visitante
Jr

Com o litígio entre Boeing e Bombardier, acho muito difícil que essa POSSÍVEL compra de F-18 E/F pelo Canadá se concretize. E olha que antes mesmo desse litígio muita gente dentro da força aérea Canadense já era contra essa aquisição, pois prefeririam que o plano original, que era a compra dos F-35, fosse efetivado. O que pode acontecer, e o que já começa a ser aventado nas mídias canadense, e que o Canadá compre os legacy hornet da Austrália ou do Kuwait como caça tampão

Juarez
Visitante
Juarez

Bardini, estas comparando melancia com abacaxi. observe o pacote completo, sistemas de EW, armamento. Acho que não dá apra comparar desta forma.

G abraço

camargoer
Visitante

Colegas, em suas opiniões, o SH F18 seria a melhor opção para a FAB se a FAB não achasse que a melhor opção para ela fosse o F39E. Acho que esta discussão já esta superada. Daqui dois ou três anos a FAB estará com os primeiros gripens voando e ainda haverá leremos que o F18 era melhor? Lembro-me dos dois velhinhos no camarote reclamando do show dos muppets… riso.

Nonato
Visitante
Nonato

Juarez, é o dobro de caças. Os brasileiros não trazem radar, etc?
O que aumentaria muito o custo?
Os metrôs?
Os decoys?

Nonato
Visitante
Nonato

Os meteors?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Off
Bibi com Macri.
Kfir Block 60 ?
A 4 MRO ?
Aguardemos

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Carlos Alberto, o que é que o ‘Rajada’ tem a ver com isso?! Às condolências devem ser dadas é ao Lightining II. Não é o F-X2 não. Rsrsrs
.
É cada um…….. Rsrsrsrs😂
.
Até mais!!! 😉

Almeida
Visitante
Almeida

Saiu mais caro que um F-35! o.O

Bardini
Visitante
Bardini

Juarez, . No pacote do Gripen tem boa parte disso aí… Diria que o grande diferencial é que eles já fecharam o pacote de AIM-9X. Nós só compramos um bocado de coisa em pouca quantidade, a parte para teste, bem dizer. Nós ainda não fizemos um pacotão de armamentos. Até pq nem deve fazer sentido comprar agora, já que o tudo tem validade. . Tem motor reserva, Sistemas EW, Reccelite 2, Litening G4, Armamentos, apoio logístico até IOC em 2021, apoio logístico 2021-2026, e por aí vai. . Tem a parte de treinamentos, simulador, a tal da ToT que proporciona… Read more »

Bavaria Lion
Visitante

A despeito da zoeira que eu gosto, o super lobby é um bom sistema de armas. Porém, jamais seria operável pelo brasil, uma vez que pelo mesmo preço, compramos o dobro de aeronaves. Eu sinceramente, não sei em que o SL é melhor que o Gripen. Em combate dissimilar e simétrico o Gripen leva vantagem em absolutamente todos os quesitos (missilística, RCS, agilidade, manobrabilidade), só perdendo um pouco em capacidade de ataque ao solo, coisa que porém, o super lobby pouco faz. E o combate simétrico, é claro, em relação ao super lobby não vai existir. Em um NAe Nimitz… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos,

Não é que “não operaríamos” caça A ou B… Questão de quantidade… Numa situação onde iríamos adquirir e operar, por exemplo, X caças ‘Rafale’, operaríamos X+Y de ‘Gripen’…

A questão, portanto, é: compensaria no custo/benefício…? No meu entender, pelo tudo que foi divulgado acerca de custos e pelo desempenho geral das máquinas, a quantidade é mais relevante nesse caso…

_RR_
Visitante
_RR_

Bavaria Lion ( 13 de setembro de 2017 at 23:30 ); O oferecimento do F-18 E/F está ligado a outros motivos que pouco ou nada tem a ver com o F-15… Foi certamente com vistas a padronização das armas de caça brasileiras que a Boeing ofereceu o ‘Super Hornet’. Vale lembrar que há uma portaria normativa ( 1065 MD de 2010, se não me engano ) que determina tal, visando a MB compatibilizar sua arma de caça com a FAB. Aliás, o estudo sobre o ‘Gripen’ naval segue isso… Evidente que essa questão era de conhecimento dos concorrentes do certame.… Read more »

Bavaria Lion
Visitante

_RR_ Exato amigo. Estou dizendo que ele pouco faz de superior em relação ao Gripen, porém na USN os NAes que têm esquadrões mistos (Hornets e Supers) geralmente delegam o ataque ao solo ao menor aparelho. Depois de bombas inteligentes, kits lizard e mísseis, apesar de se treinar ataque com bomba burra, não precisa baixar tanto a altitude para obter um ataque de sucesso. Quanto a questão do uso por Israel, eles tiveram ao mesmo tempo muitas aeronaves em uso, pois, some-se aos três caças atuais (F-15, 16 e 35) os Kfir, Phantons e A-4, isso só pra lembrar os… Read more »

J.Silva
Visitante
J.Silva

O Super Hornet para a FAB cairia no mesmo problema do tão criticado Rafale, caro de manter e operar, principalmente pela quantidade que iríamos operar por aqui. Basta ver o custo da hora/voo que foi divulgado, há uns três anos atrás, para os 36 SH australianos. . É claro que por questão de escala o Rafale é ainda mais caro que o Super Hornet, mas a escala não faz ele deixar de ser um bimotor médio/pesado. Se até com o Gripen o segundo lote já está ameaçado, com o SH seria certeza que ficaríamos apenas com os 36. . Para… Read more »

Daniel
Visitante
Daniel

USD 5,2 bi por 18 SH? Vixe.
Por essas e outras que acho que fizemos um bom negócio comprando os NGs com transferência de tecnologia.

SERGIO BALEEIRO
Visitante
SERGIO BALEEIRO

Parabéns para o Canadá, fizeram uma excelente aquisição adquirindo os caças F-18 E/F.

Walfrido Strobel
Visitante

Quando é que o pessoal vai parar de fazer conta de padaria e ler com calma o que está acompanhando o avião.
Tem muito mais do que os 18 SH neste pacote.
Para que vai servir a Transferencia de Tecnologia recebida no Gripen, se a Embraer privatizada quer tecnologia que seus acionistas ponham a mão no bolso e comprem.

Antônio Malinski
Visitante
Antônio Malinski

Realmente a cada dia percebo que o Gripen E/F foi a melhor escolha para a FAB, as críticas tem sido muito mais motivadas por Blogs vermelhos do Estilo do Comentário Irônico do IVAN by Sputinic (Ri alto). Uma aeronave multifunção com baixo custo operacional comparado aos outros, melhor manobrabilidade de todas (para ataque e não show aéreo) menor RCS da categoria, alta tecnologia eletrônica, e com transferência de tecnologia, e melhor de tudo ficar longe da burocracia russa para comprar pecas de reposição, ao custo de ser mono-motor com um pouco menos de capacidade de ataque e de autonomia, Melhor… Read more »

GeneralSofá
Visitante

US$ 5,2 bi por 18 SH não ta barato nunca. FAB acertou com Gripen, o $ economizado na manutenção pode ser usado na compra de armamento, que o F-39 não vire um A-1 (caça subutilizado )

pangloss
Visitante
pangloss

Carlos Alberto Soares 13 de setembro de 2017 at 19:18
(…) Condolências ao Rajada.
—————————————————————
Eu acho completamente improvável que o Canadá compre alguma aeronave que não seja americana. Não houve surpresa alguma com a matéria.

E debater aspectos do FX-2 é algo que já foi superado pelos fatos.
O Brasil parece aquele cara que come pão com ovo todo dia e fica especulando se vai pedir filé, bacalhau ou lagosta quando ganhar na loteria.
Para quem opera F-5 e AMX com parcimônia, para não desgastar muito o equipamento e para poupar dinheiro, o Gripen (o filé) é um milagre.

Flanker
Visitante
Flanker

Walfrido Strobel 14 de setembro de 2017 at 11:19 Walfrido, opinião é alfo que se respeita, mas você inisiste com esse mantra. Qual empresa, das grandes empresas aeronáuticas mundiais, não recebe o grosso de suas encomendas da parte do foverno de seus países? Quem banca o F-35? Quem bancou o F-22? Quem bancou o Rafale?….e por aí vai! Qual empresa investe do prõprio bolso em desencolvimento de alta tecnologia? Como o Brasil teria acesso à alguma tecnologia de ponta, no nível de caças supersônicos? Qual empresa brasileira está preparada para receber essa tecnologia? Ou por acaso você queria que tivéssemos… Read more »

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

camargoer 13 de setembro de 2017 at 22:58
É!, Statler e Waldorf, os dois velhinhos rabugentos na plateia dos Muppet Show! (quem seriam aqui na trilogia?! 😉
Eu mesmo não sei se seria o Urso Fonzie, ou o Gonzo!! Rsrsrs

pangloss 14 de setembro de 2017 at 12:16
Diria que o Gripen está mais pra ‘peito de frango’!(ou filé de arenque, considerando sua ascendência escandinava! 😛 )
Abraços!

Gustavo
Visitante
Gustavo

Pessoal comparando o preço do F-18 com F-35… que isso galera. Os caras compraram um pacote completo, com sobressalentes, 8 motores a mais, equipamentos de pessoal, armas, lançadores, abs+airbag+ar+dvd+bluetooth e etc o que eleva o custo total para cada avião de 290,5 milhões e querem comprar com um F-35 A PELADO! Nenhum avião será vendido somente pelo preço da unidade, a não ser que o país comprador já possua toda a estrutura para o avião, como armas motores e etc. O preço do avião SH em si, é de 70 milhões e do F-35 mais de 130 milhões. (128,6 milhões… Read more »

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Gustavo:

Muito Bom

camargoer
Visitante

Olá Andre. Isso para não falar dos “Porcos no Espaço” comandados pela Miss Pig.

Jr
Visitante
Jr

Quanto ao preço cobrado ao Canadá, achei essa matéria muito interessante e pertinente

http://www.defense-aerospace.com/article-view/feature/186776/canada-charged-six-times-as-much-as-us-navy-for-super-hornets.html

Bardini
Visitante
Bardini
Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Valor da proposta do SH ao Brasil:

Brazil – F/A-18E/F Super Hornet Aircraft
WASHINGTON, August 6, 2009 – Today the Defense Security Cooperation Agency (DSCA) notified
Congress of a possible Foreign Military Sale to the Government of Brazil of 28 F/A-18E Super Hornet
Aircraft, eight F/A-18F Super Hornet Aircraft, 72 F414-GE-400 installed engines, a host of spare parts
and munitions at an estimated value of $7.0 billion

Walfrido Strobel
Visitante

Flanker, não tenho nenhuma intenção de ser acionista da Embraer ou de qualquer empresa, e vou continuar sempre sendo contra o repasse de uso de recursos públicos a qualquer empresa privada que não seja na forma de empréstimo, e que depois seja cobrado.
Sei que outros países financiam suas empresas privadas, não é a toa que Airbus, Boeing, Bombardier e Embraer ja foram acusasas de receber subsídios de seus governos.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Aqui está o link de uma palestra realizada pelo Presidente da COPAC sobre Offset em 27 de maio de 2015. A partir do PDF 26 ele fala das tecnologias que serão transferidas VIA OFFSET pela Suécia no contrato do GripenNG.
http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:rwDkFhzZSn8J:jornalggn.com.br/sites/default/files/documentos/apresentacao_brigadeiro-do-ar_paulo_roberto_de_barros_cha.pdf+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

Aliás, falando sobre o tema. 100% do offset do GripenNG foi de tecnologia aeroespacial. Não era de cana-de-açúcar (como compra dos EUA), carne (como da Rússia), etc…

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

O legal é que se fosse o mesmo contrato, mas com o Rafale seria a maior choradeira do mundo aqui. É um belo kit? Sem dúvida! Mas não vi BVR (que é muito mais caro que WVR) nem mísseis Cruise que possuem uma etiqueta pesada. O Canadá precisava comprar esses outros itens agora? Acho que não! Mas não é a questão! Saiu carinho padrão golfo (quase isso) e possuem a sorte de ser Made in USA!

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Antônio Malinski 14 de setembro de 2017 at 11:29
Penso igual! O Gripen foi sim uma boa escolha, atende as necessidades do Brasil e satisfaz as necessidades impostas pela região onde estamos inseridos. Qual a maior ameaça? A Venezuela sem papel higiênico?
36 Gripens atualmente, posteriormente mais lotes (3 lotes de 36 = 108 Gripens)…juntamente com AMX, Super Tucano e F5 atende…
Óbvio que o F-18 é excelente, tem credibilidade e experiência em guerra, mas o custo e a complexidade é enorme…sem falar o F-35.
Abraço!

Jr
Visitante
Jr

Se o escolhido do FX2 fosse o rafale ou o SH , caças bimotores, muito provavelmente eles ficariam dentro de um hangar, nunca que teríamos orçamento para operar os dois, se já tá difícil encontrar dinheiro para operar um caça mono como o gripen, imagina esses dois bimotores. A FAB sabia disso e esse , queira ou não, foi um dos fatores primordiais para a escolha do gripen, por mais que se fale em transferência de tecnologia e o escambau a quatro

Flanker
Visitante
Flanker

14 de setembro de 2017 at 18:10 Flanker, não tenho nenhuma intenção de ser acionista da Embraer ou de qualquer empresa, e vou continuar sempre sendo contra o repasse de uso de recursos públicos a qualquer empresa privada que não seja na forma de empréstimo, e que depois seja cobrado. Sei que outros países financiam suas empresas privadas, não é a toa que Airbus, Boeing, Bombardier e Embraer ja foram acusasas de receber subsídios de seus governos. Walfrido, eu não estou falando de subsídios. Estou falando de desenvolvimento e absorção de tecnologia. O Brasil precisa de aviões, e quer com… Read more »

Ediel
Visitante
Ediel

O que o Trump já vendeu de armas em 8 meses de governo, o Obama não o fez em 8 anos!!!

Juarez
Visitante
Juarez

O problema é que a conta NG ainda não está fechada meus amigos, e o pacote Canadense é completo com decoys, EW, Pods e armamento. é óbvio que o F18 SH é mais caro, mas é mais avião.
Só pods de interferência são 15. quantos mesmos a FAB comprou????

Em 20121 conversaremos quando passarem a régua, e aí veremos as contas panederia.

G abraço

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

E pelo jeito, a linha de montagem do vespão vai ficar aberta por alguns anos ainda…
.
“41 more Super Hornets for the US Navy!”
http://www.snafu-solomon.com/2017/09/41-more-super-hornets-for-us-navy.html

camargoer
Visitante

Caro Juarez, “In the long run we are all dead”.

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

camargoer, acabo de descobrir quem seria nosso ‘Sam, a Águia Careca’ na analogia com os Muppets!… Lorde Vader!! 😛