Sukhoi Su-57

Novas fotos do nono exemplar do caça de 5ª geração da Sukhoi, o recém-designado Su-57, foram divulgadas na Internet. A aeronave antes conhecida como T-50 é o resultado do programa de desenvolvimento de caças avançados PAK-FA da Rússia. O programa destina-se a criar uma avançada aeronave de superioridade aérea de 5ª geração para contrapor-se ao F-22 Raptor americano.

A nova aeronave passou pelo Aeroporto Internacional Zhukovsky, quando foi fotografada por vários spotters. Os protótipos do T-50 usaram vários esquemas de pintura até agora e este último exemplar apresenta uma camuflagem de dois tons pixelada vista em pelo menos em um outro T-50/Su-57.

Para o longo voo “ferry” feito de onde a aeronave aparentemente fez seu primeiro voo em 6 de agosto de 2017 em Komsomolsk-on-Amur, transitou aproximadamente 3.273 milhas (6.066 quilômetros) para Zhukovsky, onde as fotos essas foram feitas. A aeronave carregava um grande par de tanques subalares durante o voo.

Esta nova aeronave, com o número de cauda “511”, foi caracterizada como uma aeronave de teste de produção usando a versão final da estrutura do Su-57. Diz-se que ela testa as capacidades de produção para exemplares subsequentes que provavelmente serão construídos em uma configuração de baixa cadência inicial.


FONTE: theaviationist.com

36 COMMENTS

  1. Sinceramente não creio que ele esteja operacional antes de 2021. Só não chega antes que os gripens da FAB. Previsão de chegada em 2025. 😛

  2. Para quem achava que os russos iriam tornar o Su-57 mais furtivo. Continua com IRST e DIRCM sem design facetado. Motores sem serrilhamento. Resta saber os bloqueadores das tomadas de ar dos motores.

  3. Continua horrível a pintura.

    Obs: falei da pintura e não do Desing, performance, qualidade e potencial bélico do produto. Ok, russofilos?

  4. É um caça muito bonito, só que também tenho essa duvida sobre os motores, já que todo caça stealh tem os motores cobertos.

  5. Fresney,

    Boa pergunta… tanques subalares deste porte geralmente são levados no centro da aeronave, portanto, apenas um tanque com essa capacidade.

    Seria interessante saber se o caça tem capacidade para uma configuração com todos os misseis carregados internamente e dois tanques desses para leva-los à zonas aérea de combate, podendo, ao chegar na área, ejetar os tanques e fazer PAC, sem necessidade de reabastecimento aéreo.

  6. J.Silva e Fresney, está no texto que o Su-57 fez este trecho com dois tanques.
    É normal um caça poder usar um tanque central, ou dois nas asas e até os três tanques externos em determinadas missões.
    Foto de um F-5E com 3 tanques, dois mísseis e dois canhões internos, a TNI-AU usava assim quando fazia missões de patrulhamento de fronteira devido a perna curta do F-5E.
    . https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcROiS_KeUTU7bmudh0KxBzHNZ9-1OS0I_4UGdXp3BfL-xb2XalzI13v7Yyb

  7. Não me parece pintura com material anti-radiação-3d-orbital-plus-russian>american, não. Essa tinta aí lembra uns esmaltes sintéticos baratos que usava para pintar maquetes quando era criança.

  8. E a versão biplace?? Esse jato é muito grande pra um cara só comandar tudo.

    Pintura nem é tão feia assim, acho a da FAB muito pior. Mas o jato é bonito mesmo.

  9. Nonato 11 de setembro de 2017 at 13:44

    Não, esses 6.000km não são sem reabastecimento. 6.000km é a autonomia de traslado do KC390 e isso sem cargas.

  10. Claro, compraram esmalte sintético ali no nosso Balaroti e pintaram o avião com ele mesmo… afinal, não sabem fazer uma pintura stealth…

    Claro, claro…

  11. Deixando claro que não sou russófilo, americanófilo ou chinesófilo. Apenas brasileiro chucro e arretado.
    Mesmo a quinta geração de caças russa chegando bem atrasadinha, ainda assim parabéns a seus governantes que levam a sério uma verdadeira dissuasão.
    Com recursos econômicos menores que os nossos e desafios geográficos imensos, conseguem desenvolver projetos de ponta em muitas áreas científicas, e de forma própria sem precisarem da tal transferência bilionária de tecnologia.

    Este SU-57 provoca uma série de dúvidas, porém está seguindo em frente, e certamente vai dar muita dor de cabeça para os adversários. Vamos ver se com essa nova denominação (SU) ele passará ainda a fazer parte do portfólio de caças da Sukhoi para exportação.

  12. Donitz,
    Depende do contexto. Pode ser uma pintura que faça o caça ficar difícil de ser observado visualmente, por exemplo, azul claro para caças de superioridade aérea ou preto para caças noturnos (F-117), ou verde em cima e azul em baixo para caças que penetram em baixa altitude.
    Já se for no contexto da “tecnologia stealth” seria uma pintura que utiliza tinta feita de material com propriedade RAM, absorvente de radar, capaz de mudar o espectro RF em IR. Ou então uma pintura redutora de IR (ex: a base de sulfito de zinco) que faz o contrário, transformando uma radiação IR numa determinada faixa em outra.
    Pinturas stealths modernas conseguem reduzir a assinatura nos três espectros: visual, térmico e radar.

  13. Bosco 12 de setembro de 2017 at 10:46
    .
    Grato pela excelente resposta. Tem gente criticando o visual da pintura (que varia de acordo com o gosto de cada um) sem saber se ela atende os 3 requisitos que você citou.

  14. Farroupilha 12 de setembro de 2017 at 9:40
    “(…) Com recursos econômicos menores que os nossos” — menores?! Como assim?! …
    Eu estranhei a afirmativa do amigo, mas, pesquisando os números recentes de PIB, não é que a Rússia teve um desempenho econômico realmente inferior ao brasileiro?! 1,283 trilhão USD (2016) pra eles, contra 1,283 trilhão USD (2016) pra nós!!… O PIB per capita de ambos é quse o mesmo, na ordem de 8.748,36 USD ‎(2016) eles — contra 8.649,95 USD ‎(2016) nós…
    É… vivendo e aprendendo!
    Abraços!

  15. André Luiz.’. 12 de setembro de 2017 at 13:22
    Falei em recursos econômicos e não em PIB. Além da Rússia temos vários outros países com menores recursos econômicos que nós e mesmo assim a nossa frente em várias áreas, exemplo: Certos pequenos países europeus e asiáticos.
    Não aproveitamos tudo que temos, enquanto que outros com o pouco que dispõem fazem muito mais.
    Abraço!

  16. Muito mimimi. Não disse que é esmalte sintético, sim que lembra. E quando comparada com as pinturas dos F22, dos F35 e até mesmo dos J20… Bom…
    Aliás, peço aos “especialistas em pinturas russas” que informem se a pintura do Cy 50 atinge parâmetros similares aos das outras aeronaves citadas por mim, quanto à redução de assinatura nos três aspectos. Peço também que publiquem a fonte da informação (não vale RIA nem Sputnik News, tá?). Enquanto não aparecer fonte, nada de novo no front.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here